Confira quais serão as novas regras para o saque do FGTS

ANÚNCIO

Você, quando ouviu falar que o Governo Federal ia liberar o saque do FGTS, também pensou que poderia ir lá e sacar tudo que tem na conta? Então, calma. Porque muita gente pensou isso também. Só que não é bem assim que as coisas vão funcionar, está bem?

Tem muita gente que estava se preparando para pegar aquele dinheiro parado para investir ou pagar suas contas. Só que aí quando ficou sabendo das regras acabou ficando meio tristinho. É, isso mesmo: não vai dar para sacar todo o dinheiro que está na conta do FGTS e nós já vamos explicar as regras.

ANÚNCIO
Confira quais serão as novas regras para o saque do FGTS
Foto: (reprodução/internet)

Aliás, finalmente as regras de liberação dos recursos das contas ativas e inativas do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço, o FGTS, saiu. E aí a gente produziu este conteúdo para explicar tudo o que vai acontecer nos próximos dias e quem pode sacar os recursos e de que forma.

As regras para 2019

Para quem tem o interesse em sacar os recursos do FGTS ainda em 2019. Considere que os trabalhadores poderão sacar até R$ 500 de cada conta, seja ela ativa ou inativa.

E essa é a regra para esse ano de 2019, independente do saldo que a pessoa tem disponível na conta da Caixa Econômica Federal. Ah, sim, todo FGTS fica em uma conta da Caixa que todo trabalhador tem, mesmo que não saiba.

ANÚNCIO

E, ainda para este ano, o cronograma de saque será definido pela data de aniversário do cotista. Em breve, a Caixa Econômica Federal deve divulgar essas informações sobre os saques com mais assertividade e coerência, mas deve ser no aniversário mesmo.

De acordo com o governo, os saques do FGTS começarão em setembro e irão até março do próximo ano, considerando os saques para 2019. Ah, lembrando que os saques do PIS/PASEP começam em agosto.

As regras para 2020

Em 2020, aliás, o interessado em sacar o FGTS em 2020 tem que saber que deverá seguir outras regras.

Isso porque no próximo ano terá uma modalidade de aniversário onde o trabalhador poderá fazer saques anuais das contas do FGTS.

Assim sendo, quem optar por saques anuais não poderá sacar o total da conta em caso de demissão sem justa causa. Então, teremos que pensar porque é uma mão de via dupla. Anotou isso aí?

Confere ó: quem sacar anualmente o FGTS não vai poder sacar em caso de demissão.

Assim sendo, em caso de demissão sem justa causa não muda o cálculo da multa de 40% devida pelo empregador. Pode ficar tranquilo quanto a isso, porque a gente sabe que isso gera dúvidas.

Ao passo que o trabalhador que optar por saques anuais só poderá voltar à modalidade anterior, aquela que permite o saque total em caso de demissão sem justa causa, 2 anos depois da primeira mudança.

E quem migrar para o saque aniversário, também tem que considerar que essa nova modalidade valerá a partir de 2020 e permitirá os recursos do FGTS recebidos anualmente como garantia para um empréstimo pessoal.

FGTS para empréstimos?

A nossa dica é: não use o seu saque do FGTS como garantia ou como pagamento de empréstimos.

Você sabe muito bem que planejamos e estamos falando sobre o saque do FGTS para você poupar dinheiro e investir depois, para realizar um sonho e não pegarmos empréstimo para pagar juros.

É muito melhor usar o dinheiro investindo ao invés de fazer uma prestação. E você sabe disso, né? Portanto, a nossa dica aqui é: pense muito bem antes disso.

E quanto dá para sacar em 2020

Em relação às regras do saque aniversário, saiba que quanto maior o saldo, menor o percentual que poderá ser sacado. E esses percentuais variam de 50% a 5%, conforme 7 faixas de saldo. Assim, os valores vão de R$ 500 até acima de R$ 20 mil.

Portanto, quem tiver até R$ 500 pode sacar até 50% do valor. Quem tiver acima de R$ 20 mil poderá retirar 5% do valor apenas. Basicamente, temos uma tabela que facilita isso, confira aí:

  • Se você tiver um saldo de até R$ 500 poderá sacar 50% do valor.
  • De R$ 500 a R$ 1 mil poderá sacar 40%.
  • De R$ 1 mil a R$ 5 mil reais, os saque serão de 30%.
  • De R$ 5 mil a R$ 10 mil poderá sacar 20%.
  • De R$ 10 mil a R$ 15 mil poderá sacar 15%.
  • E acima de R$ 20 mil poderá sacar 5%.

Essa modalidade de saque em 2020 vai permitir que trabalhadores optem por receber uma parcela do saldo no aniversário ao invés de somente na demissão.

Vale a pena sacar os recursos do FGTS?

Precisamos entender que o FGTS rende apenas 3% ao ano mais a TR, que é a Taxa Referencial, que nesse momento está zerada. Logo, rende apenas 3% ao ano, o que é um valor bem baixo, até mais baixo do que a caderneta da poupança.

Se você puder resgatar esse dinheiro e investir será muito melhor porque você consegue rentabilizar bem mais do que o FGTS te paga. Até mesmo se apenas jogar ele na poupança.

Portanto, agora é uma boa hora para se perguntar: o que você vai fazer com o dinheiro do FGTS? Mesmo porque vale lembrar que atualmente existem aplicações que são muitas vezes melhores do que a poupança e você nem precisa gastar para investir, né.

ANÚNCIO