Como Ter Motivação em Tempos de Crise Financeira? O Segredo para Prosperar

ANÚNCIO

É muito comum que existam dias que acordamos com nível zero de paciência. É verdade: por mais que tenhamos dormido e descansado, já levantamos com o “pé esquerdo”. Na maior parte das vezes, isso se deve ao dinheiro, à falta dele e aos problemas causados por ele, por isso, o tema: Como Ter Motivação em Tempos de Crise Financeira?

Daí que você que nos acompanha aqui no Blog, está cansado de tanto ler notícias sobre COMO INVESTIR DINHEIRO ou COMO FICAR RICO INVESTINDO ou qualquer outra matéria que nos leve a pensar a vida como uma relação intrínseca entre CONSUMIR MENOS, POUPAR MAIS e INVESTIR SEMPRE.

ANÚNCIO

Só que nesse dia, no dia em que você acordou totalmente irritado, você fica se questionando e dizendo que é muito fácil falar disso ou daquilo quando se tem dinheiro. O difícil mesmo é levantar e saber que as contas estão vencendo e você está sem emprego ou com recebendo um salário menor do que merecia.

Acredite você: esse sentimento é muito comum e VERDADEIRO na vida de grande parte dos brasileiros.

E, quer saber, você tem toda razão para ficar P da vida. Os políticos roubam, outras pessoas passam a perna, os serviços públicos são ruins e os que são bons são caros e assim vai. O Brasil é o país que mais cobra impostos. Só essa notícia já nos faz ficar de cabelo em pé.

ANÚNCIO

Só que tem uma coisa que ninguém pode te dar ou tirar de você: A MOTIVAÇÃO.

É verdade, segundo o filósofo Mario Sergio Cortella, nem mesmo uma empresa ou a família pode te dar motivação. Eles podem te dar estímulos, mas não a motivação porque ela é individual, interior, sua.

Portanto, hoje nossa equipe de Redação acordou meio assim: P da vida, também. E pensamos em como a vida parece ser injusta para muitas pessoas.

Mas calma lá, só lamentar não funciona. Isso se chama PROCRASTINAR. O que não é nada bom. Sendo assim, resolvemos fazer um artigo diferenciado.

E já vamos dar os devidos créditos: não é bem um artigo, é uma reprodução.

Selecionamos um capítulo do livro de Mario Sergio Cortella que fala justamente sobre Como Ter Motivação em Tempos de Crise.

É uma verdadeira aula e talvez tudo que você precise para acordar amanhã com o pé direito, mesmo que a situação global não tenha melhorado, afinal, é você quem precisa ver tudo de outra forma.

Antes da reprodução, confira as características.

  • Livro: Por Que Fazemos o Que Fazemos?
  • Subtítulo: Aflições vitais sobre trabalho, carreira e realização.
  • Autor: Mario Sergio Cortella.
  • Editora: Planeta.
  • Edição: 21ª
Como Ter Motivação em Tempos de Crise Financeira? O Segredo para Prosperar
Reprodução: Google

Motivação em Tempos de Crise

Existem momento sem que o vento muda de direção. A economia pode passar por crises, o setor deixar de ter a pujança de outros tempos ou a empresa perder posições no mercado.

Nesses períodos de baixa, como encontramos motivação para continuar em busca de melhores resultados? Imagine o ânimo de um representante comercial que tem de pegar a pastinha e ir em busca de clientes quando o mercado está pouco ou nada comprador.

Lidar com essas alternâncias também faz parte do aprendizado na carreira.

Devo lembrar que o nosso país passou por um período de 10 anos de exuberância econômica até 2013. De 2003 a 2013, o Brasil viveu um forte ciclo de crescimento, com vendas, aquisição de veículos, incentivo ao consumo de linha branca e boa parte da população foi bancarizada.

Hoje somos um dos três países do mundo com mais produtos digitais, em que o número de celular é maior do que o de habitantes. Depois, veio um período de vacas magras, de dificuldade.

Ora, assim como um representante de vendas aprendeu a viver a fartura, precisa aprender a viver a restrição.

Não é agradável ter restrição, nunca o é, mas aprender a lidar com isso faz parte da formação da carreira de alguém. Assim como quando sofremos algum percalço na saúde e precisamos aprender a fazer dieta, a nos privar de comer alguns alimentos que nos dão satisfação.

É preciso encontrar caminhos e compreender que são períodos.

Conhecemos a história de pessoas à nossa volta que ficaram desempregadas por um tempo, depois se levantaram, foram para outro lugar, fizeram a sua carreira, aquilo foi um momento. Também sabemos de um ou outro que tomou um tombo e nunca mais se levantou.

Qualquer sistema de organização do mercado de trabalho é submetido a oscilações.

De modo geral, seria possível dizer que alguém muito competente dificilmente ficaria fora do mercado.

Mas isso seria desconhecer que há situações de injustiça, por exemplo, quando a empresa dispensa alguém equivocadamente, ou quando a função exercida pela pessoa se tornou desnecessária dentro daquele contexto.

É claro que existem situações em que alguém poderá ficar desempregado por falta de empenho ou por conduta inadequada. Porém, individualizar a responsabilidade pela demissão é sempre muito perverso.

Falar para o profissional que se vê alijado do mercado de trabalho manter a calma é jogar palavras ao vento. Afinal de contas, passar por momentos de turbulência é algo perturbador. Mas ele precisa ter a clareza de que essa circunstancia não é definitiva.

Que nesse intervalo em eu não consegue encontrar a ocupação desejada, é necessário abrir portas para outras ocupações, nem que seja de modo circunstancial, emergencial, para que ele garanta a sua manutenção no dia a dia.

Há pessoas que ficam o tempo todo em compasso de espera. É claro que muita gente demora seis meses, um ano até encontrar uma ocupação equivalente à que desempenhava.

Mas, nesse ínterim, é preciso encontrar outras maneiras de se viabilizar financeiramente, seja pela venda de algum produto, pela colaboração em algum projeto temporário, pela disponibilidade para dar aulas particulares.

Eu sei que não precisarei fazer isso indefinidamente e que me dará sustentação até que a circunstância mude.

Nesse momento, o que me motiva é a minha necessidade, mas também a percepção de que a situação não tem um caráter de durabilidade.

Haverá um momento no ciclo econômico em que poderei recuperar o fôlego e retomar a caminhada.

Como Ter Motivação em Tempos de Crise Financeira? O Segredo para Prosperar
Reprodução: Google

É necessário que quem perde o trabalho não se retraia a ponto de entrar num movimento depressivo. A ausência de vitalidade predispõe a pessoa a se fechar dentro de casa (e de si mesma), em vez de ir para fora procurar alternativas.

Não é fácil sair todos os dias de manhã, arrumado e esperançoso, em busca de um trabalho e voltar à noite sem ele. Mas ficar em casa – por conta do esforço que se despende e da chateação que é enfrentar todas as etapas dessa busca – não compensa de modo algum.

Porque aquele ou aquela que se empenhar todos os dias pode não encontrar, mas não será derrotado pela situação de não ter tentado. É difícil, gera intranquilidade, mas nessas horas é fundamental ter persistência.

Também é possível (e recomendável) aproveitar essas circunstâncias para investir no aperfeiçoamento de competências: estudar, ler, ter ideias, se informar a respeito de casos bem-sucedidos.

Nem que seja passar o dia lendo numa biblioteca ou fazer um curso gratuito para aperfeiçoamento de alguma habilidade.

Posso ficar depressivo, afundado no sofá, vendo televisão? Posso ficar em estado de automiseração, com pena de mim?

Posso, mas que não passe de três dias. Setenta e duras horas é tempo suficiente para eu ficar com dó de mim, me achar injustiçado (o que as vezes é um fato), mas eu preciso levantar, sacudir a poeira e dar a volta por cima, como lembra a música do compositor Paulo Vanzolini.

Quem fica sem trabalho evidentemente sofre um abalo na autoestima. E isso é compreensível, mas é preciso também entender que esse momento exige uma tomada de atitude no que se refere ao estado de espírito.

Como diria Shakespeare. “or sink or swin”, “ou afunda ou nada”. Sim, chateia. Sim, é ruim, mas é preciso se reerguer.

Alguém pode argumentar que esse é um momento de vida constrangedor.

Isso só faria sentido se a pessoa tiver sido a causadora daquela situação, a responsável por sua dispensa. Mas eu jamais ficaria envergonhado por conta de circunstancias externas à minha própria capacidade.

Se a empresa fechou, por exemplo. Se a operação foi suspensa ou se houve duplicidade de função quando a companhia foi adquirida ou fundiu-se com outra.

Eu dei aula durante quinze anos numa instituição de ensino que foi vendida. E eu não queria trabalhar para as pessoas que a compraram, por não as achar dignas dentro do campo acadêmico.

E elas me disseram: “Ou você assina o contrato desse modo ou será dispensado”. Eu fui embora. E tiver vergonha disso? Nenhuma.

Tal como o tempo anterior foi de sol resplandecente, vez ou outra a penumbra vem.

Assim é na economia, assim é na nossa vida.

Eu já passei horas e horas trabalhando com alto desempenho. De repente, um vírus qualquer me deixa sem energia para fazer o básico. Mas tenho noção de que se trata de um ciclo e que vou encontrar forças para me levantar.

Posso ter sido derrubado, mas sei que não fui dominado. Essa consciência me dá coragem.

Portanto, é possível Enriquecer mesmo com um salário baixo

Se você leu o capítulo acima inteiro, notou que sempre iremos passar por crises, porém, isso não é motivo para deixarmos de acreditar. “Ficar sentado no sofá, não vai resolver”.

Se você está dispensado do serviço, se foi afastado, se está procurando algo melhor, talvez esse seja o momento ideal para você se aprofundar em alguns assuntos. E por que não, o financeiro?

O 1º mito desse mercado é acreditar que só quem tem dinheiro pode ganhar ainda mais dinheiro. Isso não é verdade. Além disso, acreditar que é preciso de uma grande quantia para começar a investir, também não é correto.

Existem muitas coisas que foram construídas ao redor do Mercado Financeiro que não são verdadeiras.

Selecionamos alguns pontos, muito resumidos, sobre isso. Confira.

10 Mitos Sobre o Mercado Financeiro

1 – “É preciso muito dinheiro para começar um investimento”

Tópico número um! E não tinha como ser outro! A falta de conhecimento sobre finanças nos leva a pensar que os investimentos são para os ricos e que só investe quem tem muito dinheiro. Balela, gente!

Você não precisa ter 1 milhão de reais para começar a investir, mas, olhem só, investindo você pode conseguir chegar à 1 milhão de reais.

“Ok. Não precisa de muito dinheiro para começar a investir. Mas, quanto, no mínimo eu preciso ter”?

como-investir-dinheiro-os-maiores-mitos-4
Reprodução: Google

Depende de qual investimento você escolheu e para isso, você precisa fazer um planejamento financeiro. Você tem que propor um valor inicial, tem que ver o tempo médio que precisará deixar o dinheiro investido e imaginar quanto você quer ter de retorno.

Mas, para responder a sua pergunta acima, saiba que com 30 reais já é possível iniciar um investimento.

O Tesouro Direto, como está proposto no próprio site da Fazenda, exige um valor mínimo de 30 reais para aplicações.

Esse programa do Tesouro Nacional é desenvolvido em parceria com a BM&FBovespa para a venda de título públicos federais para as pessoas físicas. E você pode fazer esse investimento pela internet.

Existem Rendas Fixas que exigem um investimento de apenas 50 reais. Veja aqui Como Escolher a Melhor Renda Fixa.

Na prática, existe também as ETFs, que são fundos de investimentos baseados em índices, tem um valor inicial de, no mínimo, 100 reais. Além dele, existem outros fundos de ações que permitem aplicações mínimas com esse mesmo valor.

O que acaba por confundir as pessoas é que a maioria dos especialistas indicam que os investimentos comecem a partir dos 5 mil reais, principalmente quando tem em foco o CDB (Certificado de Depósito Bancário).

Essa aplicação de 5 mil reais terá um retorno maior do que um investimento de 100 reais, é óbvio, mas se você ainda não tem esse valor disponível, comece um pouco abaixo. Existem algumas alternativas do próprio CDB que permite uma possível aplicação de 150 reais.

É por isso tudo que aqui no Trovó Academy nós sempre fazemos questão de frisar que Ganhar Pouco Dinheiro não Significa Ser Pobre.

2 – “Se for para investir apenas 30 reais, eu prefiro arriscar em um jogo da loteria”

Nessa 2ª questão não vamos entrar no mérito de falar bem ou mal dos jogos de loteria, seja a Mega Sena ou qualquer outro. Mas, um número é real: normalmente, as chances de ganhar na Mega Sena é de 1 em 50 milhões.

Apenas por motivos de comparação, saiba que a probabilidade de você ser atingido por um raio é 1 em 3 milhões, ser atacado por um tubarão é 1 em 11 milhões e morrer por causa de uma picada de abelha é 1 em 6 milhões. Relembrando: a chance de você ganhar na loteria é 1 em 50 milhões.

Visto isso, sabemos que no Mercado Financeiro de Investimentos pouco se fala em sorte ou azar. O resultado do seu sucesso ou fracasso é medido pelas suas estratégias, conhecimento e dedicação.

Veja, se você tem uma diversificada carteira de investimentos e acompanha as altas e baixas do mercado, você já deu o primeiro passo para ficar milionário.

E para isso, você não tem que palpitar alguns números e ficar rezando por eles. Não, definitivamente, não é isso que os investidores fazem.

Eles estudam, pesquisam, acompanham o mercado e emprestam dinheiro à alguma instituição. Em troca, eles ganham juros. É assim que funciona.

Para terminar esse tópico, saiba que você pode pegar 30 reais e jogar tudo na loteria. Porém, suas chances vão ser mínimas. Diferente dos investimentos, que quando bem feitos, gera lucro atrás de lucro. A escolha é sua!

3 – “Se for para investir apenas 30 reais, eu prefiro deixar esse dinheiro na poupança porque é mais seguro”.

Meu caro, o correto seria dizer: “Eu prefiro perder dinheiro na poupança”. Com a nova regra e o valor da inflação, você perde dinheiro quando deposita na poupança.

Então, você me diz que a poupança é segura… Bem, e se o seu banco falir?

Você está seguro, tem o Fundo Garantidor de Crédito, correto? Pois bem, nas Rendas Fixas também! E você vai receber até 250 mil para cada CPF cadastrado em cada instituição financeira, é isso? Nas Rendas Fixas também! A segurança é a mesma!

“Ah, mas a probabilidade de um banco falir é muito pequena”. Em 2008 um banco americano, 3 vezes maior que o Bradesco faliu.

Deixa-me tentar explicar de outra forma.

Pobreza… Você sabe o que é? É quando você pega dinheiro emprestado! Porque você paga juros ao banco. Altos juros, né! Então, você perde dinheiro.

Riqueza… É quando você empresta dinheiro ao banco e recebe juros por isso. Baixos juros, mas juros!

Uma coisa é você pagar juros. Outra, bem diferente, é receber juros.

Na poupança, quais dos dois acontecem? Nenhum!

Você não paga juros, nem recebe. Mas a questão é: a inflação ganha! Então, mesmo não pagando juros, você perde.

Bom, você é livre para escolher qual atitude tomar. Mas, eu digo com convicção de quem atua no setor financeiro há muito tempo: investir dinheiro em uma renda fixa é muito mais vantajoso do que em uma poupança.

Faça esse teste! E comprove!

4 – “Estou com dívidas: impossível me tornar um investidor”

Apesar de saber que milhões de brasileiros estão com a situação financeira ruim, você já aprendeu aqui no blog que é possível sair do vermelho em apenas 12 meses.

3 Coisas que são Dívidas e Ninguém Considera.

Levando em consideração a dívida média do brasileiro que é de 5 mil reais e um salário equivalente à 3 mil reais.

Bem, então, definitivamente e com um bom planejamento, é possível sair das dívidas!

Agora, o que pouca gente sabe é que, nesses 12 meses, mesmo em processo de pagamento da dívida, você também pode iniciar seu investimento.

Oras, já demonstrei a regra de ouro, que é muito simples: você gasta 70% do salário, paga as dívidas com 20% e investe com os outros 10%.

APRENDA COMO POUPAR 10% DO SEU SALÁRIO.

Mas, prestem bem a atenção! Você precisa economizar esse dinheiro e investir! Não vale achar que “se” sobrar, você vai investir. Tem que sobrar, entendido?

Não consegue controlar suas finanças? Veja como ter um ótimo Planejamento Financeiro com a Técnica dos Envelopes.

Então, pare de reclamar da vida! As dívidas existem sim, e você vai conseguir quita-las… Mas, isso não é motivo para não ficar rico logo! Mesmo que com um valor baixo inicialmente, invista!

5 – “Os investidores profissionais curtem a vida com festas em iates na companhia de mulheres. Essa não é a vida que eu quero”

O Lobo de Wall Street é um filme de 2013, estrelado por Leonardo Di Caprio. Nele o personagem nada em dinheiro, faz festas em iates e está cercado de mulheres. Sabe o que é isso? Hollywood.

como-investir-dinheiro-os-maiores-mitos-1
Reprodução: Google

Se você gosta de cinema nacional, já deve ter visto “Até que a Sorte nos Separe”, não é? Acho que já está, inclusive, no 3º volume.

Bem, no filme, Leandro Hassum é um sortudo que ganha na Mega Sena… Em resumo, ele entra em estado de falência porque não sabe administrar bem o próprio dinheiro.

Mas, outra coisa que vemos nesse filme é: o personagem vivendo em função do que os outros pensam.

Como assim? É só ficar rico que ele compra um carro desses bem caros, faz todas as viagens possíveis para os melhores hotéis do mundo, enfim, gasta tudo com o que a vida tem de melhor!

Será?

Não, não é exatamente o que a vida tem melhor. Ele gasta por ambição. Quer mostrar para todo mundo que tem dinheiro e por isso, compra as coisas sem ter necessidade delas.

Por sinal, estudos comprovam que quem ganha dinheiro fácil, como na loteria ou em reality shows, normalmente acabam consumindo todo o dinheiro em pouco tempo. Ou seja, essas pessoas ficam falidas.

Tudo porque quiserem viver em função do que os outros pensam. Precisamos aprender a nos colocar nos nossos lugares!

OS 10 MAIORES INVESTIDORES DO MERCADO FINANCEIRO DO MUNDO

Na verdade, é isso que um investidor profissional faz: ele aprendeu a se posicionar em meio à sociedade. Ele não vive em Hollywood, em festas ou iates. A maioria deles têm famílias e adora passar o final de semana com elas. Então, fiquem atentos, não deixe que os filmes os enganem.

A realidade é outra.

Além disso, há uma cultura do Brasil de que as pessoas ricas são ruins e gananciosas, uma resultante extrema do histórico de corrupção no país. No entanto, isso não é verdade. Em uma analogia, podemos dizer que o dinheiro é como um megafone, que só potencializa o que as pessoas já são, de fato.

Então, não caiam nessa auto sabotagem!

 

6 – “É muito complicado investir no Mercado de Ações”

Tudo aquilo que não nos é familiar é complicado. Assim é a vida. Se você ainda não conhece nada sobre o Mercado de Ações, saiba que, realmente, ele vai parecer complicado para você. Aquelas siglas, altas e baixas, números atrás de números…

COMO INVESTIR NA BOLSA DE VALORES EM 3 PASSOS

Mas, o conhecimento é a chave do negócio. De qualquer negócio, diga-se de passagem. Por exemplo, vejam na prática: hoje mais de 60 milhões de brasileiros estão endividados! E isso tem tudo a ver com a falta de conhecimento. É claro que sim!

Se você está lendo esse artigo é porque está buscando aprendizagem e qualificação sobre o Mercado Financeira. E agora eu te pergunto: o que você aprendeu sobre esse tema em sala de aula? Sim, pode pensar… Seja no ensino infantil, fundamental ou médio: você não teve nada disso na sua grade curricular, não é?

O resultado?

Oras, é óbvio e já foi dito: mais de 60 milhões de brasileiros estão endividados! Nenhum de nós aprendeu, ao menos na escola, a poupar dinheiro e o principal: a investir dinheiro. Essa falta de educação resultou na “mania” que as pessoas tem de gastar mais dinheiro do que ganham.

Então, antes de dizer que o mercado de ações é complicado, tente aprender um pouco mais sobre ele. Converse com especialistas e veja todos os nossos textos aqui do Blog. Temos aqui uma miscelânea de dicas importantes sobre esse tema.

99756242
Reprodução: Google

E antes que me esqueça, tire da sua cabeça a ideia de que os grandes investidores andam sempre engravatados, falando jargões e analisando gráficos. Muitos deles, não sabem, necessariamente, solucionar aquelas fórmulas complexas que você imagina ter, mas, eles, com certeza, têm conhecimento necessário para traçar uma boa estratégia.

Leia Também: Corretora de Investimentos: Como Escolher a Melhor para Você

7 – “Vou entrar no mercado de ações porque quero ficar milionário amanhã”

Se você tem esse pensamento, saiba que está no lugar errado. Pensando aqui, fria e rapidamente, acho que existem apenas 2 tipos de ficar milionário da noite para o dia: na loteria ou em Las Vegas. Na loteria você já sabe como funciona, é o que citamos no item 2, já nos cassinos de Las Vegas você vai precisar contar com a sorte.

Sorte? Ah, talvez você tenha assistido o filme Truque de Mestre e pensado: “É tudo questão de lógica. Se eu souber apostar e blefar, eu ganho”.  Ou, então, viu a série americana Touch, na qual o personagem consegue se conectar com o mundo através dos números e, por isso, tem grandes possibilidades de adivinhar as cartas do pôquer!

3 MENTIRAS QUE OS FILMES CONTAM SOBRE O MERCADO FINANCEIRO

Meus caros sejam realistas! Você realmente pode ganhar muito dinheiro em qualquer uma dessas possibilidades, mas a chance é mínima, quase inexistente. A primeira regra para quem entra no mercado de ações é: se ponha no seu lugar e crie expectativas realistas.

Ninguém fica rico da noite para o dia.

Até os mais experientes investidores, que fazem o Day Trade, tem dificuldades para ganhar dinheiro tão rapidamente. Entenda que comprar ações é como comprar um negócio, você precisa ter visão e isso leva tempo.

É como no futebol: quando um elenco começa a ser montado ele precisa de tempo para ser entrosado e dificilmente vai ganhar o título logo no primeiro ano de competição.

7 Lições do Futebol sobre o Mercado Financeiro

De outro lado, existem dicas oportunas que podem te ajudar a economizar dinheiro rápido e ganhando pouco. Nós produzimos uma lista com 33 maneiras de fazer isso e mais: separamos os itens por setores.

Por exemplo, você pode poupar dinheiro dentro de casa, com o carro, alimentação, serviços e lazer, e até mesmo com Educação e Saúde.

Mas o principal: Você pode economizar dinheiro se tiver um bom planejamento financeiro pessoal. Como fazer isso? Definindo suas prioridades e registrando os gastos.

Então, se você tem dívidas e quer quitá-las; se você tem planos para casar, comprar uma casa ou viajar; se você quer ter uma vida financeira equilibrada ou se você quer estar preparado para qualquer crise que for enfrentar…

Então…

Você precisa saber como economizar dinheiro no seu dia a dia. Veja todas as dicas aqui.

8 – “Todos os investimentos tem que descontar o Imposto de Renda. Para mim, isso não é vantajoso”.

Nesse tópico nós não vamos discutir o pagamento ou não do imposto de renda. Mas, na prática, sabemos que algumas pessoas não gostam do fato da maioria dos investimentos descontarem esse imposto.

Sim, eu disse a maioria! Porque existem as exceções. Aliás, é provável que você já tenha ouvido falar da LCI (Letra de Crédito Imobiliário) e LCA (Letra de Crédito do Agronegócio).

SAIBA QUAIS SÃO OS TIPOS DE RENDA FIXA.

Prazer, essas são as nossas exceções. Ou seja, você investe seu dinheiro nessas opções, recebe o seu lucro como de direito e não precisa descontar nada no Imposto de Renda.

Ah, os juros costumam ser bem atraentes também… O lado negativo é que você precisa ter um valor inicial de, pelos menos, 30 mil reais.

Existem os prós e os contras, certo? Agora, só não vale dar desculpa e culpar o leão para não investir seu dinheiro, afinal, você pode estar adiando muito a chance que tem de chegar aos 7 dígitos.

9 – “Não quero investir no mercado de ações porque não tenho tempo para acompanhar as altas e baixas todos os dias”

Recentemente nós publicamos um vídeo ensinando os 7 Passos para Viver de Juros. Nele, relatamos um item muito bacana. É o seguinte, quando você está no mercado de ações, você não precisa ficar acompanhando aqueles números o tempo todo. A média é de 2 horas por dia. Apenas isso.

Como você bem sabe, existem os investidores profissionais que usam – e abusam – do day trade que são aquelas transações diárias. Isso realmente acontece, mas é uma opção de cada profissional. Você, principalmente se for iniciante, não precisa fazer isto!

como-investir-dinheiro-os-maiores-mitos-2
Reprodução: Google

Por isso, saibam que você pode continuar com a sua vida normalmente e separar apenas 2 horas diárias para se tornar um milionário investindo em ações na Bovespa.

10 – “Investir não é para mim”

Acima listados 9 mentiras que dizem sobre o Mercado Financeiro. E, à essa altura do campeonato, não acho que você tenha motivos para afirmar que investimento não é para você.

Afinal, os valores iniciais podem ser baixos, a poupança não é compensadora e você não precisa disponibilizar todo o tempo do mundo.

Porém, caso você ainda pense isso que não tem condições de investir… É porque ainda tem medo disso. Entenda de onde vem esse medo. Talvez seja um receio, porque, como dissemos tudo que é diferente, assusta.

Nesse caso, minha dica é: continue estudando. Continue assistindo nossos vídeos, lendo nossos artigos e compartilhando conosco dúvidas e sugestões. Com o tempo, você vai perceber que Investir Dinheiro não é um bicho de sete cabeças, nem é o monstro do Lago Ness.

como-investir-dinheiro-os-maiores-mitos-3
Reprodução: Google

Investimento é para qualquer um. Qualquer um que tenha dedicação em aprender e planejar. Investimento é para quem quer ficar rico, mas que saiba fazer um bom controle desse patrimônio.

Investimento é para você, sim, que quer começar 2017 com o pé direito e não ficar se preocupando tanto com as contas de começo de ano.

Infelizmente, vivemos em um país caro, com taxas de juros absurdamente altas e aonde a falta de conhecimento sobre finanças pessoais impera, portanto, é preciso sair da zona de conforto e questionar a veracidade de todas as informações.

É dessa forma que vamos desmitificando, aos poucos, o mercado financeiro.

Temos, por fim, uma última dica, mas tão importante quanto todas as outras: Risco Zero nos Investimentos.

Se você ainda tem alguma dúvida de que é possível entrar no mercado de investimentos e não correr risco nenhum, você tem que participar do nosso workshop. Ele é gratuito, você só precisa se cadastrar! Entre e comece 2017 de um jeito diferente.

Da Redação

ANÚNCIO