Entenda o mercado de ações hoje no Brasil e veja as empresas para investir pós-pandemia

ANÚNCIO

O que a gente quer dizer com mercado de ações hoje no Brasil tem a ver com a pergunta comum que muita gente faz: com a queda do Ibovespa e uma breve recuperação, será que já existem as boas empresas para investir? A resposta vem de vários analistas.

Primeiro que a gente não pode negar que a economia do país caiu muito no segundo trimestre do ano. Assim, o recuo ficou bem perto dos 10% – negativos, obviamente. O tombo é histórico. Porém, isso representou muita oportunidade para muita gente. Inclusive, mesmo para os novatos.

ANÚNCIO

Ainda assim, vale dizer que a bolsa de valores é volátil e pode ter oscilações. Então, mesmo que a oportunidade exista, a recomendação é que você estude muito as empresas antes de investir nelas, combinado? E essa matéria é uma forma inteligente de fazer isso.

De olho no futuro

A partir desse resultado ruim que apresentamos acima, considere que há boas projeções para o futuro. Ao menos, em alguns casos e situações. Por exemplo, a produção da indústria e as vendas no varejo parecem começar a ir bem – se é que podemos falar assim.

ANÚNCIO

A própria equipe de analistas do BTG Pactual afirma isso. “Esperamos que esses fatores permaneçam presentes nos próximos trimestres, inclusive, com o PIB com um forte resultado a partir de agora”.

Sendo assim, se olhar para frente é bom e positivo, então, resta saber como escolher as melhores empresas da bolsa para investir. Logo, o que temos que fazer é simples: ver o mercado de ações hoje no Brasil, comparar com o passado e estudar o que pode acontecer.

Claro que fazer tudo isso não é simples e saber o que pode acontecer é algo bastante imprevisto. Porém, vamos avaliar os analistas, os estudos, as pesquisas, as indicações.

Os setores

Um bom começo é avaliar os setores. Será que existem aqueles que devem apresentar uma melhor recuperação ainda neste ano? Obviamente, é o que se espera. Para isso, devemos pensar em uma esteira econômica do país.

Há setores que preveem uma melhor retomada agora e empresas que possuem ações que tiveram queda muito forte durante a crise – portanto, podem se recuperar primeiro. Mas, também há ações que devem se recuperar mais lentamente porque suportaram a crise.

Em alta – dos setores em alta, nós temos: o de shoppings centers, o de varejo de vestuário, o financeiro, o das exportadoras e também da construção civil.

Em baixa – que quer dizer que são setores que devem demorar mais para se recuperar, temos: transportes, aéreo, turismo, entretenimento, educação.

Agora, entenda um pouco mais dos motivos pelos quais esses setores podem mostrar as possibilidades do mercado de ações hoje no Brasil conforme a visão de analistas e especialistas do mercado financeiro.

As explicações

mercado de ações hoje no Brasil

Agora, vamos falar brevemente sobre cada setor que foi citado. Tanto aqueles que devem se recuperar mais rapidamente como aqueles que devem ter um tempo maior para fazer isso. De qualquer modo, esse texto não é indicação de investimentos, ok? É informativo.

Em alta

Shoppings – as ações dos shoppings caíram muito mais do que o Ibovespa. Assim, há o espaço para a recuperação mais rápida agora, especialmente com a abertura das lojas e desses centros comerciais. Fala-se em recuperação gradual e sustentável.

Varejo – focado no varejo de vestuário, a gente tem um mercado que estava todo concentrado na internet. Porém, com demandas reprimidas. Assim, temos datas como Black Friday e Natal que devem possibilitar melhoras para esse segmento. Algo acima da média no curto prazo.

Financeiro – aqui também há expectativa de alta rápida. O motivo? Mais famílias ficaram endividadas e empresas com problemas de caixa. Assim, as ações dos bancos caíram e agora, como o pior da crise pode ter passado, acredita-se na recuperação do espaço perdidos.

Exportadoras – com o dólar alto e a retomada da economia, parece não haver muitas dúvidas para que esse setor ganhe força no país. Assim, olhando o mercado de ações hoje no Brasil, vemos que os índices de materiais básicos subiram mais de 10% ao ano e deve continuar.

Construção – a construção civil foi um dos únicos setores que se mantiveram razoavelmente bem nessa pandemia. Logo, ela funcionou até mesmo no pior da crise. Agora, com os juros em histórico baixo, parece que os novos empreendimentos vão surgir com tudo.

Onde investir com a Selic em 2% ao ano – Ações, FIIs e minicontratos

Em baixa

Transportes – a pandemia mudou muito o consumo das pessoas. Assim, viagens tiveram quedas e o deslocamento também. Portanto, em empresas de locação de veículos ou atividades da mobilidade urbana, que devem se recuperar.

Aéreo – na área de transportes, o setor aéreo merece alerta, conforme dizem analistas. Isso porque foi um dos mais afetados. Porém, ao que tudo indica ainda não voltou a normalidade. Inclusive, a valorização do dólar pesa nisso.

Turismo e entretenimento – agora, saiba que esses setores também merecem atenção. Logo, falamos de empresas de turismo, viagens e entretenimento. Assim, existe uma volta de voltar ao “normal” também. Ainda mais que isso deve piorar com os protocolos do governo.

Educação – com o desemprego em alta e a queda das rendas das famílias no geral, com certeza, a área da educação vai ter um grande impulso nos próximos meses. Além disso, dá para considerar que a educação à distância pode ser viável. Mas, longe do curto prazo.

ANÚNCIO