Mercado de ações fecha ano com alta de quase 40% e investimento continua sendo indicado para 2017

ANÚNCIO

O mercado de ações brasileiro foi bem em 2016 e apresentou uma alta de 38,9% frente ao ano anterior. Alguns índices tiveram ainda porcentagens maiores, tal como o IDIV (Índice de Dividendos da Bolsa de Valores), que subiu mais de 60%. Com isso as ações continuam sendo o melhor investimento. Na visão de especialistas, os valores poderiam ser ainda melhores, mas a economia enfraquecida prejudicou essa esperança.

O que também não é novidade é que o segundo melhor investimento é a Renda Fixa, que também encerrou 2016 com valores representativos: o IMA-B subiu 24,8% e o IRF-M, que se refere aos prefixados, subiu 23,3%. Assim, esses títulos continuam sendo aconselháveis, ainda mais levando em consideração que o Banco Central deve acelerar o ritmo de corte de juros.

ANÚNCIO

O CDI apresentou alta de 14% no período e continua sendo uma opção segura por parte dos menores recursos disponíveis para aplicação. Do lado negativo, está o dólar comercial que teve o pior desempenho do mercado, a frente apenas da moeda da Europa: queda e 17,9% e 21,03%, respectivamente.

Além do IDIV, que subiu 60% no período, veja outros índices de destaque da Bolsa de Valores:

  • Ibovespa – 38,94%
  • IBrX50 – 36,82%
  • IFIX – 32,33%
  • Small Cap – 31,74%

Seguindo esse panorama geral dos investimentos de 2016, nota-se uma grande importância aos investimentos, que souberam se sair muito bem mesmo diante aos percalços atuais, incluindo, inclusive, a eleição de Donald Trump, nos Estados. E, diante disso, a pergunta que fica é:

ANÚNCIO

Petrobrás (PETR4) é a ação mais indicada pelas corretoras de investimentos

O Infomoney fez um levantamento com as ações mais indicadas para janeiro.

Unânime, a preferencial da Petrobrás (PETR4), integra 8 recomendações de compras analisadas. Com informações do Infomoney, fizemos uma lista dos principais motivos que podem representar esse potencial mercadológico:

  • Reflexos da nova gestão como política de reajuste,
  • Venda de ativos é um potencial catalisador,
  • Avaliação de contrato de transferência de direitos,
  • Melhora operacional, com ganhos de eficiência e produtividade,
  • Recuperação do preço do Petróleo,
  • Desalavancagem financeira.
Reprodução: Google
Reprodução: Google

O Itaú (ITUB4) também está “bem na fita” e recebeu 6 indicações. Os principais motivos para tal são:

  • Está eficiente,
  • Sólido balanço,
  • Possuir maior ROE do sistema bancário brasileiro.

Logo em seguida, das mais indicadas, está a CCR (CCRO3), Banco do Brasil (BBAS3), BRF (BRFS3), BM&FBovespa (MVMF3), Gerdau (GGBR4) e Raia Drogasil (RADL3). Já as empresas exportadoras de celulose perderam campo, entre elas, a Fibria (FIBR3), Suzano (SUZB5) e Klabin (KLBN11).

CCR e Ecorodovias

A CCR merece um destaque a parte, afinal, ela foi a empresa que foi incluída nesse mês por 3 carteiras. Em termos de mercado, a empresa deve se beneficiar com a redução da Selic. “Por enquanto, quase a totalidade da fonte de receita da CCR advém da cobrança de pedágios nas rodovias em que opera. Mais recentemente, a empresa tem expandido seu escopo de atuação, entrando no segmento de mobilidade urbana e aeroportos, no qual as taxas de retornos são mais elevadas”, disse a Guide, em comunicado.

Essa lógica também é a mesma para a Ecorodovias (ECOR3), acentua o BTG Pactual. “Com tanto potencial agregado, este é um papel para se carregar, destacamos, ao longo do ano”.

As 10 melhores ações, segundo a Infomoney

A própria Infomoney, autora desse levantamento, listou as suas 10 melhores indicações de ações para este começo de ano. No ano passado, a carteira listada por ela teve um resultado positivo de 45,67%, superior em mais de 6 pontos à da Ibovespa. Em 75 trades, a carteira teve lucro em 59, com rendimento médio de 16,5% por operação.

Confira a lista:

  1. Taesa (TAEE11),
  2. São Martinho (SMTO3),
  3. BM&FBovespa (BVMF3),
  4. Petrobrás (PETR4),
  5. Raia Drogasil (RADL3),
  6. CCR (CCRO3),
  7. Banco do Brasil (BBAS3),
  8. Fibria (FIBR3),
  9. JBS (JBSS3),
  10. Magazine Luiza (MGLU3).

Em 2017, também vale a pena investir na Bolsa de Valores?

A resposta é: sim! E já vamos adiantando que os setores de supermercados e lojas são super indicados. Isso porque as empresas de consumo devem ter grande destaque nos próximos meses e fazer com que os juros menores estimulem os clientes a comprarem mais, em mais prestações.

Esses juros menores são lucros para as empresas porque diminuem os gastos dela com o pagamento de dívidas. Assim, se a Selic encerrar o ano em 10%, isso quer dizer que o lucro médio das empresas deve subir 15%, por exemplo.

Outra indicação é o setor de aeroportos e estradas, que ancorados por eventos programados, devem ter bons ganhos com ações. Entre os eventos, um dos mais esperados é o leilão de concessões de aeroportos e rodovias federais. Atenção: não adianta comprar a ação no dia do leilão e achar que vai ganhar uma bolada, ok? Os papéis acontecem até dias e semanas antes do evento esperado.

Como sempre acontece no mercado financeiro, é preciso se atentar aos movimentos e comprar as ações no momento certo, tão bem quanto vende-las.

3 Motivos para Investir na Bolsa de Valores em 2017

Agora sim, vamos justificar a resposta da nossa pergunta citada acima. O mercado de ações continuará valendo a pena baseado em 3 principais fatores: a taxa Selic deve cair (o que fará outros investimentos não renderem tanto), existe a tendência de recuperação da economia no médio prazo e as reformas propostas pelo governo anima o mercado, de forma geral.

Quanto ao fato de “outros investimentos não renderem tanto”, Pedro Galdi, da Upside Investor, explica que a forte queda dos juros que deve acontecer neste ano, vai favorecer as ações, isso porque, se no ano passado você podia aplicar em um CDB ou Tesouro Direto e obter retorno de 15% ao ano, não valeria a pena investir na bolsa. Atualmente, o mesmo não acontece e com juros menores, os investidores tendem a buscar as ações.

Reprodução: Google
Reprodução: Google

“As ações procuram sempre antecipar as expectativas do que deve ocorrer com a economia e com determinada empresa lá na frente”, afirma o analista Marco Saravalle, da XP Investimentos.

Com isso, a principal dica é não pense que vai ganhar muito em pouco tempo, com aconteceu com alguns papéis em 2016. Ano em que as ações da Magazine Luiza, por exemplo, subiram mais de 500% e os da Vale dobraram de preço. “Criou-se uma expectativa muito grande. Mas o que estamos vendo é que a recuperação da economia ainda será lenta e gradual”, afirma Marco.

5 regras para não errar na hora de investir na Bolsa de Valores

O mercado de ações proporciona várias possibilidades aos investidores, desde as mais conservadoras até as mais arriscadas. (Workshop 100% Online e Gratuito: Risco Zero nos Investimentos). Mas existem algumas regrinhas, que valem para as duas situações, que pode reduzir os seus erros na hora de apostar na bolsa de valores.

1 – Não fazer um bom planejamento. É fato que o que não tem planejamento tem mais riscos de dar errado e o mesmo acontece com os investimentos em ações. É preciso investigar e estudar sobre as empresas, saber quais estão mais voláteis e quais podem render bons frutos no futuro. O planejamento é a chave para ganhar mais na bolsa.

2 – Não estabelecer expectativas. Você precisa saber o que está fazendo ali. Para que vai investir? Aposentadoria, viagens ou lucratividade? Faça uma lista dos seus objetivos e batalhe para alcança-los. Investir por investir é jogar dinheiro fora.

3 – Não investir com cautela. Os valores mudam, as companhias têm alternâncias e o mercado econômico mundial é volátil. Ou seja, é preciso ser cauteloso e saber o que está fazendo. Mesmo que tenha tido um bom desempenho hoje e conseguido bons rendimentos, o mesmo pode não vale para amanhã. O contrário também acontece.

4 – Não estudar. Seja sobre o mercado, as ações, companhias… Você precisa estudar muito. Sem conhecimento não se chega a lugar algum. E, vamos lá, aprender nunca é demais. Gaste seu tempo com pesquisas hoje e tenha bons números amanhã. Veja as previsões dos especialistas, acompanhe o blog do Trovó e fique por dentro do mercado.

5 – “Comprar em baixa e vender em alta”. Não é bem assim que as coisas funcionam, meus caros. O oposto também é válido, sabia? Bem, muitos investidores não experientes seguem a manada, mas isso não é o correto a se fazer. Como já dissemos, é preciso conhecer o mercado, antes de mais nada e saber o que está fazendo. E não fazer porque todo mundo faz. Aliás, já viu o evento de pessoas “fora da curva” que conseguiram sucesso justamente por não seguir a manada? Saiba sobre ele.

100 Graus – Ebulição Instantânea

Agora sim! Voltamos lá no início do texto para quando citamos todas aquelas personalidades! Nesse evento, vão palestrar pessoas de sucesso do mundo todo! Só cara fodásticos.  Vamos citar, muito brevemente, um pouco do perfil de cada palestrante para você sentir o peso do evento 100 Graus – Ebulição Instantânea do Rafa Prado!

Carlos Wizard – É o dono da Wizard, rede que alcançou a liderança absoluta no setor de ensino de idiomas. Também investiu no mercado de cartões pré-pagos e uma rede de produtos naturais. Já atuou no setor esportivo e hoje tem um patrimônio de quase 3 bilhões de reais.

Roberto Justus – Empresário de sucesso, Roberto Justus tornou-se apresentador de um reality show, O Aprendiz, na qual ficou conhecido. Na área financeira, conseguiu a fama como chairman do grupo Newcomm. Em 2015, o empresário tinha uma fortuna de 338 milhões de reais.

Kevin Harrington – É um executivo de negócios e ficou conhecido pelas atuações no Shark Tank, um programa sobre empreendedorismo onde as pessoas que participam precisam ter ideias e quando a ideia é aprovada, o participante tem um incentivo de 1 milhão de dólares para poder começar o seu negócio. Tem um patrimônio estimado em US$ 450 milhões.

Robert Cialdini – É professor de psicologia e marketing na Universidade do Arizona. Mas é mais conhecido por ser autor de diversos Bests-Sellers, tal como “As armas da persuasão”.

Geraldo Rufino – Depois de ter 2 caminhões envolvidos em acidentes, Geraldo Rufino teve a brilhante ideia de desmontar os dois veículos, que até então não tinham conserto, e fazer a recuperação integral de um deles. Hoje, a empresa JR Diesel é referência em eficiência, controle e volume em desmontagem de veículos.

SAIU A LISTAS DAS PESSOAS MAIS RICAS DO MUNDO!

Christian Barbosa – É o criado do conceito Tríade do Tempo (TriadPS), uma ferramenta que já foi aprovada por milhões de pessoas e permite que você encontre um modelo para respirar entre uma tarefa e outra e consiga se dedicar ao que é realmente importante. É considerado o maior especialista em produtividade no Brasil.

Ricardo Bellino – É empresário e palestrante de sucesso. Foi inovador quando trouxe a mega agência de modelos americana Elite Models para o Brasil e, logo em seguida, trouxe também a campanha das camisetas do câncer de mama. Criou a primeira modelo virtual, a Webbie Tookay e encarou a ideia de vender uma ideal ao, agora presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. É mais conhecido ainda por ter fundado a School of Life.

Jamil Albuquerque – É presidente da Fundação Napoleon Hill e Master Mind Brasil.

Robinson Trovó – Conhecido por ter transformado 14 mil reais em mais de 8 dígitos de patrimônio em poucos anos. É fundador da Trovó Academy e está entre os 5 brasileiros que chegou ao primeiro milhão antes dos 30 anos de idade e é um dos 20 no mundo a conquistar dez milhões antes dos 40 através do mercado de investimentos.

Rafa Prado – Foi precursor de alguns dos projetos mais ambiciosos do Brasil alcançando múltiplos 8 dígitos de faturamento em projetos além de ter criado novas tendências que mudaram o mercado. Com a expertise adquirida na execução de eventos que mobilizaram milhares de pessoas.

O que acharam desses nomes, pessoal? É algo fantástico e todos esses caras feras vão estar nesse evento palestrando, inclusive eu, Robinson Trovó. Aliás, eu fiquei super contente de ter recebido esse convite por ser praticamente o único brasileiro a representar o país e poder falar de investimentos. É uma honra!

Fazer o que gosta e aprender a investir são boas chaves para o seu sucesso

Se você não faz o que gosta, arrume outro emprego ou busque alternativas. O momento foi de crise, mas o seu tempo de vida é curto demais para viver fazendo coisas que não te fazem bem. E, quando você aprende a investir, isso pode se tornar um trabalho muito profissional.

Existem dezenas de motivos para você entrar “de cabeça” nesse mercado, mas vamos citar apenas um: a grande maioria das pessoas ricas hoje realizam algum tipo de investimento. E você? Engana-se quem pensa que investir é apenas coisa de gente endinheirada, mesmo porque é possível estar no mercado com apenas 30 reais.

A vida é um jogo e cabe a nós ir nos adaptando as novas realidades. Reclamar não é uma solução e, mesmo no pior dos cenários, tem gente ganhando muito dinheiro na Bolsa de Valores e nas Rendas Fixas. Ou seja, culpar a crise também não é solução. Fiquem atentos ao mercado e invista com sabedoria. Lembrem-se do nosso Workshop 100% Online e Gratuito: Risco Zero nos Investimentos.

Com informações do Valor, Uol e Infomoney

ANÚNCIO