As 38 Melhores Small Caps para Investir em 2017

Continuamos preferindo as Small Caps”. Foi essa a resposta dos analistas do Bradesco BBI, que citaram ainda 3 pontos positivos das ações Small Caps 2017: melhores expectativas para os lucros em 2018, apostas de quedas de juros e surpresas positivas que podem vir do lado do crescimento.

A resposta foi dada após o Infomoney questionar sobre as 10 melhores ações do ano, sendo 5 de empresas de grande porte e 5 de pequeno porte (Small Caps), sobre quais eram mais atrativas na Bolsa de Valores.

Para quem ainda não conhece muito sobre as Small Caps, é preciso saber que muitos investidores veem nelas uma boa oportunidade de externar o lado especulador, investindo dinheiro em ações com uma estratégia que visa acreditar no potencial de crescimento do que, propriamente, nos seus fundamentos.

Tem também aqueles investidores que investem nas Small Caps porque veem uma alternativa de mostrar posições de empresas cujo crescimento ainda não foi precificado e tem potencial especulativo, logo, valorização. É o chamado Buy and Hold.

Por sinal, para a maioria dos analistas, o mais indicado é justamente o Buy and Hold e não as especulações.

“Empresas Small Caps com fundamentos ruins acabam passando por períodos de forte especulação, o que acaba distorcendo os preços dessas empresas. Isto pode te trazer muitas alegrias, mas também pode trazer muitas tristezas”, diz Adriano D’ercole, adviser de renda variável do private banking do Banco Fator.

“Se você quer especular, fazer day trade, tem muitos papéis com muito mais liquidez e que mesmo assim registram fortes variações diárias, como por exemplo os do setor imobiliário”, complementa o especialista.

  • A transação de ativos na bolsa de valores é constante, todos os dias, ao redor do mundo. Boa parte desse dinheiro é movimentada de forma única e exclusiva em um tipo de operação chamada de Day Trade. Saiba Mais!

As 5 Indicações das Small Caps conforme o Bradesco BBI

Para os analistas, enquanto o índice MSCI Brazil Small Cap precifica apenas 4 trimestres de crescimento de lucros, o MSCI Brazil larg cap precifica 8 trimestres, mesmo sabendo que o primeiro grupo (das Small Caps) supera em 12% o desempenho do segundo (das Larges Caps), no acumulado do ano.

“Nesse sentido, o MSCI small cap pode subir 37% apenas para precificar a expectativa do consenso do mercado sobre o crescimento de lucro em 2018”, diz o relatório do analista.

E nesse relatório eles divulgaram as 5 melhores Small Caps com suas contrapartes large caps no mesmo setor. De todas, as 5 empresas de menor porte foram vistas como mais atrativas pelos analistas do Bradesco BBI.

Confira abaixo parte do relatório, onde estão indicadas das melhores Small Caps 2017 e as possíveis expectativas por serem consideradas as mais interessantes para o momento. Levando em conta que o Bradesco, Cesp e o Iguatemi são enquadrados como Small Caps, frente aos seus pares, Engie e BR Malls.

Confira as disputas entre as Small Caps e as Larges Caps!

Como Ganhar Dinheiro com Ações Small Caps: As #4 Melhores Small Caps para Investir em 2017

1 – Cesp (CESP6) versus Engie (ENGI3)

“Preferimos a Cesp dado o valuation mais atrativo e potencial de valorização, relacionado à potencial privatização, que pode implicar em um ganho de 37% a 71%, dependendo dos cenários de extensão de concessão”.

2 – Energisa (ENGI11) versus Equatorial (EQTL3)

“Preferimos Energisa também pelo valuation, embora ambas se beneficiem de retomada do PIB (Produto Interno Bruto) e tenham drivers semelhantes, como oportunidades de fusões e aquisições, por exemplo”.

3 – Iguatemi (IGTA3) versus BR Malls (BRML3)

“Preferimos Iguatemi, que deve se beneficiar mais do mundo atual ciclo monetário e recuperação de PIB, além de já estar apresentando números operacionais melhores e mais consistentes comparado à BR Malls, o que justificaria um prêmio a BR Malls”.

4 – Iochpe-Maxion (MYPK3) versus Weg (WEGE3)

“Preferimos a Iochpe, dado que ela deve se beneficiar mais rápido do crescimento doméstico (duráveis/auto devem se recuperar mais rápido do que bens de capitais), além de ter valuation mais barato (P/L está 52% abaixo da média histórica) e se beneficiar do processo de desalavancagem”.

As 38 Melhores Small Caps para Investir em 2017

Reprodução: Google

5 – Magazine Luiza (MGLU3) versus Pão de Açúcar (PCAR4)

“Preferimos Magazine Luiza, uma vez que ela tem maior exposição a duráveis (100% contra 35% do Pão de Açúcar) e maior alavancagem operacional, que deve ser um driver importante para melhor performance relativa em um cenário de recuperação doméstica”.

Abaixo vamos ter a lista das 38 melhores Small Caps de 2017, não deixe de ler!

5 Indicações de Small Caps para 2017, conforme a BTG Pactual

A indicação do BTG Pactual é para maio, que está nos seus últimos dias, mas a carteira de junho ainda não saiu. Portanto, nota-se que o papéis serão citados ainda mais durante este artigo.

Para quem é cliente do banco, as indicações foram: Iguatemi (20%), CVC (20%), Magazine Luiza (20%), Linx (20%) e Tupy (20%).

“Com uma carteira composta principalmente de ativos AAA, acreditamos que a Iguatemi pode oferecer um crescimento sólido, enquanto que qualquer nova queda nas taxas de juros deve beneficiar muito a empresa”, disseram os analistas.

O que são Small Caps?

São ações de empresas de baixa capitalização, ou, de maneira informal, também chamadas de ações de segunda ou terceira linha. Mas, não vá pensando que são empresas que devem ser deixadas de lado. As Small Caps podem ser ações que não possuem a mesma liquidez das grandes empresas da Bolsa de Valores. Tudo é uma questão de comparação.

A Rentabilidade dos Investimentos no começo de 2017, incluindo as Small Caps 

Para que não fique dúvidas, vamos recorrer à senhora do mercado de ações, a Bovespa, que diz o seguinte:

  • Blue Chips (Empresas de 1ª linha): São ações de grande liquidez (negócios) e procura no mercado por parte dos investidores. Em geral, são empresas tradicionais, de grande porte e excelente reputação.
  • De 2ª Linha: São ações pouco menos líquidas, mas que tem boa qualidade. Em geral, são empresas de grande e médio porte.
  • De 3ª Linha: São ações com pouca liquidez e, em geral, são empresas de médio e pequenos portes. Porém, isso não significa que tenham menor qualidade.

Resumidamente, as Small Caps são empresas que tem menor volume de negociação na Bolsa de Valores, portanto, há menor liquidez e maiores riscos (tanto de ganho quanto de perda). Além disso, elas costumam ter gráficos difíceis de serem analisados.

O que deve ser observado na hora de apostar em Small Caps?

O primeiro passo é notar a liquidez da empresa. Se os volumes de negociação estão muito baixos ou se a empresa é muito nova, por exemplo. Se isso acontecer, vai existir um risco de você comprar e depois não conseguir vender.

E, isso pode ser acentuada pela dificuldade de análise mercadológica, já que, na maior parte das vezes, as ações são novas na Bolsa de Valores, o que não torna possível estabelecer dados confiáveis.

Outra questão que precisa de atenção é a precificação das ações, que, como regra, deve estar compatível com as operações da marca. Se não, ela pode oscilar fortemente, de maneira negativa. Por fim, note sempre se o capital está sendo bem investido ou se há questões sobre falência e recuperação judicial, isso pode ser muito importante na sua tomada de decisão.

Índice SMLL

índice SMLL é sempre destaque da bolsa de valores. Bom, como todos sabem, a BM&FBovespa tem o Ibovespa como principal índice, que lista as empresas mais negociadas.

Já o Índice Small Caps é uma carteira de ações composto pelas empresas de menor capitalização. Ele é muito usado, pelos investidores, como indicador de desempenho médio das ações.

Atualmente, o Índice Small Cap da BM&FBovespa é formado por 60 companhias e, entre elas, podemos destacar a Bradespar, que tem participação de 3,7%, a Fleury com 4,8%, a Qualicorp com 3,1%, a Sanepar com 3,5% e a Sulamerica com 3,4%.

As 38 Melhores Small Caps para Investir em 2017

Reprodução: Google

Qual o Valor de Mercado das Small Caps

As categorias mudam com o tempo, assim como os índices. Para se ter uma ideia, no anos 80 uma ação Big Cap tinha um limite de US$ 1 bilhão, hoje, o esse tamanho representa apenas uma Small Cap. Mas, como estamos falando de 2017, fizemos uma pequena lista com os valores de mercado, seguindo a divisão por ordem:

  • Mega Cap – US$ 200 bilhões ou mais
  • Big Cap – US$ 10 bilhões ou mais
  • Mid Cap – US$ US$ 2 bilhões à US$ 10 bilhões
  • Small Cap – US$ 300 milhões à US$ 2 bilhões
  • Cap Micro – US$ 50 milhões à US$ 300 milhões
  • Cap Nano – Abaixo de US$ 50 milhões

É importante saber também que as ações das maiores empresas captam mais atenção da Bolsa por serem mais lucrativas, no entanto, elas representam a minoria das ações. Para você entender melhor: a Mega Cap representa apenas 0,1%, enquanto que a Micro Cap fica com 18,8% e a Small Cap 17,6%.

As 38 Melhores Small Caps de 2017, conforme a Money Times

Conforme o levantamento da Money Times, feito com 20 carteiras recomendadas para 2017, com as Small Caps mais indicadas para 2017, a seleção levou à um ranking de 38 papéis, sendo que a BR Malls é o grande destaque.

Veja a lista das Melhores Small Caps conforme as indicações.

  1. BR Malls – 5 indicações
  2. Iguatemi – 4 indicações
  3. Via Varejo – 3 indicações
  4. BR Properties – 2 indicações
  5. Cesp – 2 indicações
  6. Copasa – 2 indicações
  7. Cyrela – 2 indicações
  8. Ecorodovias – 2 indicações
  9. Eztec – 2 indicações
  10. Grendene – 2 indicações
  11. Iochpe-Maxion – 2 indicações
  12. MRV – 2 indicações
  13. Ser – 2 indicações
  14. SLC – 2 indicações
  15. Smiles – 2 indicações
  16. Taesa – 2 indicações
  17. Valid – 2 indicações
  18. ABC Brasil – 1 indicação
  19. Alupar – 1 indicação
  20. B2W – 1 indicação
  21. Banrisul – 1 indicação
  22. CVC – 1 indicação
  23. Direcional – 1 indicação
  24. Duratex – 1 indicação
  25. Estácio – 1 indicação
  26. Even – 1 indicação
  27. Fleury – 1 indicação
  28. Gafisa – 1 indicação
  29. Hering – 1 indicação
  30. Light – 1 indicação
  31. Magazine Luiza – 1 indicação
  32. Mills – 1 indicação
  33. Odontoprev – 1 indicação
  34. Par Corretora – 1 indicação
  35. São Martinho – 1 indicação
  36. Springs Global – 1 indicação
  37. Sul America – 1 indicação
  38. Totvs – 1 indicação

Sobre Como Ficar Rico com Fundos de ações Small Caps

“Os fundos de ações Small Caps mitigam o risco da diversificação. O investidor deve avaliar a taxa de administração, taxa de performance, características do gestor e o desempenho histórico do fundo para avaliar a consistência da gestão”, diz Bolivar Godinho, que é professor de Finanças da Unifesp.

Ele também cita o ETF Small 11, um fundo que replica o Índice Small Caps e é negociado na BM&FBovespa, que pode ser uma alternativa aos investidores que preferem os fundos do que investir diretamente em ações.

Porém, ele aconselha: “Recomendo a aplicação direta apenas para investidores com domínio dos conceitos de avaliação de empresas e horizonte de investimentos de longo prazo”.

Small Cap, como toda ação, é feita de boas histórias e más histórias, não há regra nem receita de bolo para investir nelas. O que existe é trabalho, pesquisa, coragem para acreditar em uma história que pode ou não dar certo e muita expertise envolvida”, diz Adriano D’ercole, adviser de renda variável do private banking do Banco Fator.

“É importante você ter paciência, pois as vezes o papel vai ficar muito tempo sem andar, podendo até oscilar para baixo até que o negócio mature”, diz o especialista.

Dica para iniciantes sobre as Small Caps

Normalmente, essas empresas têm ações de valores baixos. Assim, um investidor iniciante pode pensar na seguinte situação:

“Se eu comprar 10 mil reais em ações que vale 50 centavos, terei 20 mil ações”. Isso é verdade, de fato. Porém, se essas ações caem 10 centavos, então, mesmo com as mesmas 20 mil ações, o investidor terá apenas 8 mil reais.

Ou seja, nem tudo que parece bom, é, de fato, bom. Esses truques e muitos outros mais, são ensinados no Curso do Trovó, que é indicado para iniciantes assim como para quem já conhece um pouco do Mercado Financeiro. Faça-o e aproveite, porque ele é gratuito.

Com informações do Infomoney, Exame, Investing