Descubra quais são os 5 melhores investimentos em renda variável

Será que existe mesmo uma lista dos melhores investimentos em renda variável? Na verdade, atualmente, não há tantas opções além dessas na bolsa de valores. O mais curioso é que os brasileiros só lembram de ações. Porém, há outras alternativas que também podem ser boas.

Sendo assim, estamos falando, por exemplo, de um fundo de investimento imobiliário ou FII. Você conhece? É uma opção interessante para investir no mercado de imóveis. Além do mais, dá para receber dividendos todos os meses na sua carteira.

Outras opções citadas aqui são: os fundos de ações, as commodities, os produtos agrícolas e os derivativos. Continue lendo a matéria para entender cada um desses tipos de ativos da renda variável que existe e pode ser comprado ou vendido na B3.

1 – Ações

Entre todos os ativos conhecidos na bolsa de valores, as ações são as mais conhecidas. Por isso, também podem ser vistas como um dos melhores investimentos em renda variável. Além do mais, é simples entender o funcionamento delas.

Basicamente, o investidor pode comprar ou vender um percentual sobre o capital social da empresa listada na bolsa. Logo, isso dá direito a participação nos resultados. Se ele comprar por um preço menor que comprou, ele tem lucro e ganha dinheiro. O contrário também vale.

As ações se dividem em dois tipos. As ordinárias dão direito ao voto e as preferenciais dá direito ao recebimento dos dividendos (que é o direito a participação dos resultados que algumas empresas pagam em forma de proventos).

No geral, é um tipo de investimento com alto potencial de rentabilidade. Porém, mais arriscado também. Assim, acaba sendo indicado apenas para quem tem perfil ao risco.

2 – Fundos de ações

Agora temos os fundos de ações, que é uma opção mais prática e cômoda para quem quer investir na bolsa de valores. Assim, um fundo de ações (FIA) é composto por várias ações. Logo, o investidor investe, mesmo que indiretamente, na bolsa.

Existem fundos que são focados em setores, em mercados ou até mesmo em índices.

O lado negativo é que ele tem taxa de administração. Logo, lembre-se que você adquire uma cota do fundo e não uma ação propriamente dita. Os resultados vão depender dos ativos que estão na carteira composta no fundo. Geralmente, um gestor é que faz as escolhas dos ativos.

Atualmente, muito tem se falado também sobre ETFs (Exchange Traded Funds). Eles são fundos de índices, que não faz uma escolha selecionada e manual dos ativos, mas sim conforme todo índice. Por isso, tem o nome de fundo de gestão passiva.

3 – Fundos Imobiliários

Também entre os melhores investimentos em renda variável que existem no mercado temos os focados no setor de imóveis. Porém, esse é um mercado a parte. Logo, a ideia é investir em imóveis sem que você tenha que os comprar diretamente.

Na prática, você adquire cotas de fundos que investem em vários empreendimentos, como hotéis, shoppings e até mesmo salas comerciais. Ele também tem taxa de administração (como os FIAs). Porém, com a vantagem de também fazer o pagamento de proventos (como ações).

Por curiosidade, saiba que o pagamento dos dividendos é feito a partir do recebimento dos aluguéis. Obviamente, o valor é totalmente proporcional ao que é investido.

4 – Derivativos

Agora vamos falar de duas opções (tópico 4 e tópico 5) que são bem menos comuns. Ainda assim, elas entram como tipos de aplicações em renda variável. Os derivativos são instrumentos financeiros com preço de mercado atrelado a outro bem.

Calma. Pode parecer que não é tão fácil entender. Mas, vamos tentar de novo: pense que você vai comprar um contrato de dólar no mercado futuro. Então, você não compra a moeda em si, mas o direito à oscilação dela. Entendeu? Ficou mais fácil, né.

De modo resumido, atualmente, as opções são as mais conhecidas, assim como os contratos futuros de dólar ou de juros. Sempre o rendimento estará ligado ao comportamento de outro produto, ok? Seja o dólar ou juros, por exemplo.

5 – Commodities

Para fechar a lista dos melhores investimentos em renda variável temos as commodities. Elas são matérias-primas fundamentais com baixo índice de industrialização. Assim, elas estão grande quantidade e tem alto valor de mercado.

Atualmente, os melhores exemplos que temos são: petróleo e ouro. Inclusive, esses itens tem comercialização na bolsa e os valores flutuam conforme a oferta e a procura.

Ainda que não sejam commodities, também vale lembrar dos produtos agrícolas, como é o caso do Boi Gordo, do Café e da Laranja. Eles são essenciais a economia do país. Nesse caso, o investimento está atrelado aos contratos de venda, com possíveis ganhos na alavancagem.

melhores investimentos em renda variável

Curiosidade – quem investe na bolsa tem que declarar o IR

Só para que não fique dúvidas, se você nunca investiu na bolsa de valores antes, saiba que quando começar a fazer isso será necessário declarar o imposto de renda – se é que você ainda não faz isso, né.

Investir em Corretora de Valores: entenda o processo de desbancarização

Considere que o imposto de renda é um tributo que é cobrado sobre salários, investimentos e bens. Assim, é uma forma de manter as obrigações em dia para não ter o CPF cancelado. Mais do que isso, o atraso na entrega gera multa de 1% ao mês ou fração.

Por isso, quando fizer o seu primeiro aporte, lembre-se de procurar um contador para saber mais sobre a declaração dos investimentos.