Saiba como escolher o melhor título do Tesouro Direto

ANÚNCIO

A caderneta da poupança é o primeiro investimento financeiro em que os brasileiros recorrem quando pretendem guardar dinheiro. Ao menos, isso é o acontece na maior parte das vezes. Porém, não é a opção mais vantajosa. Uma ideia é escolher o melhor título do Tesouro Direto.

Mas, qual será que é esse título, já que o Tesouro Direto tem tantas opções atualmente disponíveis? É para falar sobre isso que criamos esse conteúdo. Considere que você vai aprender mais sobre eles e vai encontrar aquela que é uma melhor opção para você.

ANÚNCIO

O fato é que sabendo que existe outra forma de renda fixa a não ser a poupança, você já deu um primeiro passo importante. Porém, também não vai adiantar sair por aí aplicando em qualquer ativo, né. Então, leia este conteúdo e faça uma escolha mais consciente.

Os títulos do Tesouro

Antes de qualquer coisa, se você é alguém com perfil conservador demais, já vamos adiantar que essa é uma das melhores opções. Isso porque é uma escolha muito segura e tem uma rentabilidade superior à da poupança. Estamos falando dos títulos do Tesouro Direto.

Se você não sabe do que se trata, o Tesouro Direto funciona como se fosse um empréstimo que o investidor faz direto com o Governo Federal. E você compra títulos para comprovar essa negociação.

ANÚNCIO

Após efetuar o investimento, você vai receber juros que serão acrescentados no dia do vencimento, que será seu dinheiro. Mais tarde, você o recebe acrescido de juros na data final, que é determinada quando fizer a compra.

Por ser um emitido pelo Tesouro Nacional, que pertence ao governo brasileiro, os riscos são baixos. Mas, antes de se aventurar nestes títulos, vamos lhe apresentar um pouco melhor as opções disponíveis.

Responsabilidade!

Mais uma coisa que você precisa saber nesse início de texto é que o Tesouro Direito destina uma grande quantidade dos seus investimentos para o governo fazer melhorias em áreas muito importantes como saúde, educação e infraestrutura.

Então, podemos dizer que além de estar ganhando uma graninha, investir em títulos ainda ajuda no desenvolvimento do país. Mas, antes de qualquer coisa, você precisa saber como funcionam essas aplicações.

Os tipos de títulos do Tesouro

O Tesouro Direto é separado em alguns tipos.

Prefixados!

Os dois primeiros possuem a características de serem prefixados. São eles: o Título Prefixado e o Tesouro Prefixado com Juros Semestrais.

Essa modalidade se caracteriza por possuir uma taxa fixa de rentabilidade. Funciona assim:  você fechou com 6% anual um dos ativos. Quer dizer que irá receber esse valor sempre que chegar a data de vencimento, mesmo que as condições do mercado não estejam boas.

Esse título é muito recomendado para aquele investidor mais conservador, pois este já saberá quanto receberá no futuro assim que adquirir o título.

E com o Tesouro Prefixado com Juros Semestrais, é possível efetuar o resgate de 6 em 6 meses, sem a necessidade de aguardar o vencimento e sem a possibilidade da perda de lucros.

Indexados!

A segunda categoria são os títulos atrelado a inflação, sendo assim o chamamos de híbridos, pois sua rentabilidade será gerada a partir de uma renda fixa e da inflação.

Um exemplo disso é o IPCA + que é subordinado à variação do IPVA. Ora o lucro será maior, ora menor. Porém, os rendimentos ao vencimento costumam ser maior que a inflação. Essa é uma boa ideia para quem quer manter o poder de compra.

A última opção de título que vamos falar é a indexada à Selic. Este é um dos mais conhecidos, muito pela sua flexibilidade. E pode ser, para muita gente, o melhor título do Tesouro Direto. Ela pode ser comparada a investimentos que saldam aproximadamente 100% do CDI.

Uma característica do Tesouro Selic é pouca variação o que lhe permite poder pedir seu dinheiro antes do vencimento e não perder seu capital. Outra particularidade desta modalidade é que ela sucessivamente rende positivamente.

Qual tipo devo escolher?

Quem tem essa resposta vai saber também qual é o melhor título do Tesouro Direto. Afinal, não existe o melhor de todos, mas existe aquele que é o melhor para você. Portanto, tudo vai depender do seu motivo de aplicação, que pode ser para o curto ou longo prazo, por exemplo.

Sendo assim, vamos entender os benefícios de cada um deles. A maior liquidez é oferecida pelo Tesouro Selic, que por estar atrelado à taxa de juros, possui flutuações bem previsíveis, fazendo com que a aplicação não seja muito arriscada. Ótima para reserva de emergência.

Para fazer um investimento a longo prazo a melhor opção é o Tesouro IPCA +, recomendado para aposentadoria ou compra de um imóvel lá na frente. Com ele você ainda tem a segurança de sempre estar ganhando, além de ser a única categoria com rendimento real.

Em momentos que se apresenta uma queda na taxa de juros os tipos ideais são os prefixados. Contudo, seu lucro é menor e o conselho é investir a médio prazo. Só que este modelo apresenta um rendimento fixo, sem variação.

Para não esquecer dessas dicas, a gente fez uma espécie de resumo aqui:

  • O Tesouro Selic – reserva de emergência
  • Tem o Tesouro IPCA+ – para aposentadoria
  • Tesouro Prefixado – viagens, compra de carro, casa própria

Também é importante saber que esses ativos não são isentos do Imposto de Renda, como a poupança. Mas, você pode saber que mesmo assim, eles são mais rentáveis do que a caderneta. Você pode saber sobre todas as taxas aqui nesse outro conteúdo que fizemos.

Como fazer investimento no Tesouro

melhor título do Tesouro Direto

Por fim, para investir nessa opção, saiba que você deve criar uma conta em alguma corretora de investimentos. Na sequência faça uma TED do valor que pretende investir e uma das plataformas de investimentos. Vá até a opção “Tesouro Direto”.

Depois encontrará quais são as opções para o investimento, escolha com calma aquela que mais adeque a sua realidade.

ANÚNCIO