Melhor Investimento 2017: 8 Aplicações Financeiras para Ficar Rico de uma vez por todas!

ANÚNCIO

O Mercado Financeiro oscila conforme a economia do país. Logo, nos anos anteriores, vimos uma avalanche de boas oportunidades financeiras para quem gosta de Investir em Rendas Fixas, com rentabilidades altíssimas durante o ano. Já o pessoal das ações continuou se dando bem com companhias como a as ações da Petrobras e as ações da Vale.

Para 2017, com as mudanças na economia nacional, algumas mudanças devem ocorrer. Então, a pergunta que fica é: qual será o jeito mais aconselhável para Ficar Rico, na Renda Fixa ou no Mercado De Ações? Bem, a resposta é muito simples: os 2 investimentos financeiros vão apresentar ótimas chances para quem quer Ficar Rico. Agora, para que isso aconteça, o investidor vai precisar ter conhecimento sobre o que está fazendo e quando investir.

ANÚNCIO

Nessa 1ª parte do artigo vamos falar sobre o mercado financeiro de uma forma geral, citando as principais aplicações financeiras que podem ser feitas, levando em conta a queda da taxa básica de juros, Selic. E, a partir daí, falaremos com mais especificidade sobre o Mercado de Renda Fixa, com os investimentos: CDB, Fundo DI e Tesouro Direto!

Se você já começou a entender o mercado financeiro e se considera esse investimento como uma das melhores formas de garantir uma aposentadoria tranquila, com um bom dinheiro na conta, leia este artigo até o final. Você não vai se arrepender!

ANÚNCIO

Qual o Melhor Investimento de 2016?

O melhor investimento hoje é muito parecido com o melhor investimento de há muito tempo atrás. O melhor investimento hoje é aquele que não está no seu banco, mas sim na corretora de investimentos. Por sinal, essas corretoras dispõem dos mesmos investimentos que estão no seu banco e muitas mais opções, por isso, ela consegue selecionar as melhores opções, conforme o seu perfil.

Se você não está feliz com os seus rendimentos, precisa mudar de estratégia. Se acha que a sua poupança está rendendo pouco demais e que o seu CDB não trouxe muita vantagem, precisa conhecer maneiras mais eficientes de ganhar dinheiro.

Fazer isso é muito fácil: basta abrir uma conta em uma corretora e participar de eventos, de páginas e de sites (como esse) que falam acerca do mercado financeiro. A busca pelo conhecimento é um quesito muito importante para conseguir sucesso financeiro. E isso o banco não te dá, com certeza.

2016 não foi um ano ruim para os investidores! Ao menos, para aqueles que caíram fora da poupança. Conforme a revista Exame, as aplicações financeiras que acompanharam a taxa básica de juros foram fortemente indicadas para quem busca rendimentos superiores à velha poupança.

“A taxa de juros que temos no mercado é elevada e é um excelente negócio para o investidor individual. Com essa taxa, o investidor tem uma ótima oportunidade de conseguir bons rendimentos no médio prazo, mesmo sem riscos”, disse, na época, Márcio Cardoso, sócio-diretor da Easynvest.

Melhor Investimento 2017: 8 Aplicações Financeiras para Ficar Rico de uma vez por todas!
Reprodução: Google

Com isso, na ocasião, todos os títulos de Renda Fixa forem superiores e mais indicados do que a poupança: Tesouro Selic, Certificado de Depósito Bancário, Letra de Crédito do Agronegócio, Letras de Crédito Imobiliário, Fundos de Investimentos.

Então, resultado: assim como em 2016, são vários os melhores investimentos para aplicar dinheiro e tudo vai depender do seu perfil investidor! Se é mais ousado e quer ganhar dinheiro à curto prazo, então, vale sim as ações, desde que feita com sabedoria. Agora, se é conservador e tem um pouco de tempo para deixar o dinheiro investido, então, as Rendas Fixas garantem uma boa rentabilidade anual.

Qual o Melhor Investimento para 2017?

Bom, como dissemos, os melhores investimentos financeiros continuam sendo praticamente os mesmos, com pequenas mudanças no ranking. O especialista Roberto Indech fez uma seleção com aqueles investimentos que ele considera os melhores investimentos para 2017. Listamos com pequenos comentários, veja!

  1. Tesouro Selic: É um titulo que tem liquidez diária e rende conforme a Selic, logo, é bem melhor do que a poupança. Uma ótima oportunidade para quem está com dinheiro parado na poupança, mas quer investir melhor, mantendo a mesma segurança.
  2. CDB com Liquidez Diária: Normalmente, é para aplicações acima de 2 mil reais, ideal para curto prazo e tem que ter rentabilidade acima de 100% do CDI para valer a pena. No seu banco vai ser difícil encontrar, mas na corretora é possível.
  3. Operações de Curto Prazo com Ações: Em 2016, o mercado de ações foi bem e acumulou valorização. Para quem gosta da renda variável e quer operar no curto prazo, a dica é simples: operações de curto prazo, MAS SÓ COM CONHECIMENTO!
  4. Tesouro IPCA: Está entre um dos melhores títulos do Tesouro para o médio prazo porque oferece vantagem de ganhos superiores à inflação, com juros prefixados no momento da compra, conforme o IPCA.
  5. CDB: Há diferentes prazos de vencimento e para ter uma boa rentabilidade é preciso se atentar aos títulos de bancos pequenos e médios.
  6. LCI e LCA: Tanto as Letras de Crédito Imobiliário quanto as do Agronegócio são títulos emitidos por instituições financeiras e tem uma vantagem sobre o CDB, que é a isenção do Imposto de Renda. Além disso, o rendimento é atrelado ao CDI.
  7. Letras de Câmbio: Não é tão popular quanto o CDB, mas funciona da mesma forma. No caso do CDB, o emissor é o banco e na LC, é uma financeira. Ou seja, é a CDB das Financeiras. A LC também tem Imposto de Renda regressivo, com as outras rendas fixas.
  8. Ações: No médio à longo prazo, as ações também são recomendadas e para este ano, conforme Indech, vale apena investir em bancos, na Ambev, na Bovespa, entre outros.

Conforme o especialista, essas afirmações são feitas com base no cenário econômico e político do país, ainda mais porque a política nacional deve continuar agitada. A Inflação, por exemplo, que fechou 2016 em 6,29% tem meta de ficar em 4,5% em 2017. E a Taxa de Juros deve terminar o ano com apenas 1 dígito, ou seja, na casa dos 9%.

Saiba Qual é o Melhor Investimento para Ganhar Dinheiro e Viver de Juros para Ficar Rico em 2017

Como Saber qual o Melhor Investimento para o seu Perfil Investidor?

Bem, como vimos há vários investimentos possíveis. Os CDBs que estão atrelados ao CDI, as Letras de Câmbio das Financeiras, o Tesouro Direto que é do Governo Federal, as Ações que faz parte de um mercado mais ousado e, por isso, mais rentável… Então, escolher qual dos investimentos vale a pena é muito difícil.

Porém, o mais importante de tudo é que você tenha conhecimento sobre eles. Não adianta escolher a LCI apenas porque ela tem isenção do IR ou escolher as Ações, simplesmente, porque elas tendem a render mais. Tudo precisa ser feito com estudo, cuidado, consciência, razão. Então, a chave do seu sucesso financeiro é o seu conhecimento sobre os investimentos.

Para tanto, separemos 2 materiais inteiramente gratuitos e online para você dar o pontapé inicial na busca pelo conhecimento financeiro! O 1º deles é um e-book feito com muito carinho sobre as Rendas Fixas, como Investir em Rendas Fixas. O outro é um workshop sobre como Investir, em qualquer aplicação financeira, sem correr nenhum risco!

Para acessar aos dois materiais, basta clicar nos links abaixo. E não esqueçam que eles são gratuitos!

Regra de Ouro: Diversificar Investimentos

O ideal, conforme especialistas e pesquisas, é diversificar os investimentos. Claro que se você tem pouco capital inicial, o recomendável é começar por uma renda fixa, que tem risco zero, daí, conforme a renda for aumentando torna-se possível dividi-la em partes e assim aplicar em investimentos mais ousados também.

Tem as exceções, mas se pudermos dar um exemplo, pensando em um investidor iniciante e que tem o interesse em diversificar os investimentos pensando em prazos diferentes, poderíamos dizer que ele poderia investir o seu dinheiro em um título público pensando no resgate imediato, em uma LCI para um prazo de 3 anos e um fundo de investimento, com foco no longo prazo. Isso é um exemplo de como diversificar o investimento.

Qual a Melhor Corretora para Investir Dinheiro no Tesouro Direto? É sério, quase ninguém sabe isso!

Logo, podemos chegar ao final do artigo dizendo que os investimentos existem, são ótimos, lucrativos e dão a certeza de que é possível Ficar Rico sem precisar mudar, de maneira brusca, o estilo de vida. 2017, ainda que esteja no começo, parece ser um ano de retomada e as oportunidades continuarão aparecendo, como foi nos anos anteriores.

Por isso, é indicado ficar atento à todo o mercado, à todas as notícias e à tudo que gira em torno da economia do país e dos investimentos financeiros. No Youtube, você encontra vídeos didáticos, gravados pelo Trovó e que falam, justamente, desses momentos do país.

Aqui no Blog, quando você se cadastra, você recebe nossas notícias diariamente, como essa que tem o intuito de fazer você notar as oportunidades do mercado.

Motivos para não investir não há, convenhamos. Nem mesmo a falta de dinheiro é um motivo para isso. É possível investir apenas 30 reais por mês, oras. A facilidade dos investimentos via internet também são possíveis e práticos. E as corretoras de investimentos estão aí para fazer todo o “serviço”, caso você prefira.

Bônus: Como Declarar os Investimentos em Renda Fixa no IR 2017

Bem, o artigo terminou aqui para quem buscava as respostas para o título desse artigo. No entanto, como estamos em fase final para a declaração do Imposto de Renda, resolvemos prolongar um pouco para explicar como os investimentos financeiros devem ser declarados. Se você não sabe como fazer isso, confira aí!

1º ponto: todas as aplicações devem ser declaradas em pontos diferentes! Os saldos dos investimentos em 2015 e 2016 tem que ser informados na ficha “Bens e Direitos” e os rendimentos em ficha especifica “Isentos” ou de “Tributação Exclusiva”.

O pessoal da UOL fez um passo a passo muito simples e nós vamos divulgar aqui para que você note como é fácil!

1 – Informe dos Rendimentos do Banco em Mãos

Antes de começar, tenha o informe dos rendimentos em mãos, seja do banco ou da corretora. Se você possui aplicações em vários lugares, precisará dos informes de todas as instituições. Esse documento fica disponível no internet banking ou na home broker da corretora. Mas, caso haja dúvidas, peça ao seu gerente.

Melhor Investimento 2017: 8 Aplicações Financeiras para Ficar Rico de uma vez por todas!
Reprodução: Google

Esses documentos já separam os tipos de aplicações:

  • Isentas de Imposto de Renda: Poupança, LCA, LCI, CRI, CRA,
  • Sujeitas a Tributação exclusiva na fonte: Fundos de Investimentos, CDBs, RDBs.

Assim, você também terá que declarar ambos, de formas separadas.

2 – Investimentos Isentos de Imposto de Renda

Esses investimentos financeiros tem que estar na ficha “Rendimentos Isentos e Não Tributáveis”, com o código 12. Nessa opção, você pode inserir também se tem algum dependente que fez o investimento. Se você possui em vários bancos, também precisa abrir várias fichas.

Veja um Guia Completo de Como Declarar o Imposto de Renda!

Onde estiver selecionado “Valor”, coloque o total de rendimentos conforme o seu informe.

3 – Investimentos Sujeitos à Tributação

Na Ficha “Rendimentos Sujeitos à Tributação Exclusiva/Definitiva” escolha o código 6. O mesmo do tópico anterior, se você tiver dependentes ou outros investimentos em outros bancos.

No campo valor, coloque o total de rendimentos líquidos, JÁ DESCONTADO O IMPOSTO DE RENDA, conforme o informe do banco.

Atenção ao item “Rendimento Líquido”, que está no informe porque algumas instituições informam 2 valores, sendo o rendimento bruto e o imposto retido. Assim, você precisa fazer conta entre o valor bruto menos o imposto para chegar ao rendimento líquido.

Observação: Quanto aos Fundos de Investimentos Imobiliário (FII), há uma exceção! As informações tem que ser colocadas em “Renda Variável”, na ficha “Operações com Fundos de Investimento Imobiliário”.

4 – Todos devem estar em “Bens e Direitos”

Por fim, todos os investimentos têm que estar informados na ficha “Bens e Direitos”, com o código de cada aplicação. Confira os códigos:

  • Poupança – 41
  • Isentos de Imposto de Renda – 45
  • Sujeitos à Tributação – 71
  • Longo Prazo e FDIC – 72
  • FII – 73
  • Fia, FIP e Índices de Empresas Emergentes – 74

Para finalizar, lembre-se que omitir rendimentos é um dos erros mais comuns e o resultado é a Malha Fina. Então, mesmo que tenha realizado um trabalho como autônomo, não esqueça de declarar, o mesmo vale para os investimentos.

Aí, outro detalhe importante é sobre as Previdências PGBL e VGBL. Enquanto a primeira precisa ser deduzida, a outra previdência tem que ser declarada com aplicação financeira. Aliás, a aposentadoria também tem que ser informada.

Mas, caso algo tenha dado errado, é possível fazer uma declaração retificadora. Essa declaração pode acontecer no prazo de 5 anos, desde que a declaração não esteja sob procedimento fiscal.

Com informações do blogrico e exame

ANÚNCIO