Como não ser um amigo “mão de vaca”

ANÚNCIO

Você também acha “feio” quando algum parente empresta dinheiro para outro e em troca cobra alguns juros extras? “Muquirana”, “Mão de Vaca”, “Mesquinho”. São esses os tipos de apelidos que você dá para essas pessoas? Então, leia este artigo até o final e descubra porque sua visão pode estar um tanto quanto incorreta! 

Pessoas Endividadas

No Brasil, por mais que o tempo passe, as causas pelo endividamento das pessoas se mantém alternando apenas as posições. 

ANÚNCIO

O Pagamento Mínimo da fatura do cartão de crédito (tanto é que agora tem lei para tentar minimizar isso), o uso excessivo do Cheque Especial, os Financiamentos Longos e com Valores Altos, o Consumo Impulsivo e o empréstimo “camarada” feito aos familiares e amigos. 

Empréstimo Camarada?

Sim… Você já deve ter vivenciado algo parecido, vai. É aquele empréstimo que é feito entre amigos: “Preciso dar uma entrada no financiamento de um carro. Me empresta 1 mil reais e eu te pago em 5 prestações de 200 reais”. 

Já ouviu essa história, não é? Aí o tempo passa e a crise chega. Já se foram meses e até agora você recebeu apenas 190 reais. Sim, 190 porque ficaram faltando 10 da primeira prestação. 

ANÚNCIO

Ao mesmo tempo, você entra no Facebook e nota que seu amigo está fazendo um cruzeiro marítimo internacional e conseguiu um bom lugar para assistir, de camarote, o show do Roberto Carlos.

Você fica com raiva dele e, mesmo assim, seu dinheiro vai demorar para chegar. Aliás, exatamente os 810 reais faltantes. 

Depois de praticamente dois anos você recebe seu dinheiro de volta. Mas quer saber? A inflação subiu tanto que é como se você tivesse recebido apenas 500 reais. 

Por tudo isso, você promete a si mesmo que nunca mais vai emprestar dinheiro à ninguém. No entanto, passados alguns minutos, descobre que seu filho, aquele baladeiro, está com as parcelas da faculdade atrasadas. O que você faz? Empresta mais dinheiro que nunca mais voltará. 

Aí, para piorar, você lembra que tem pressa pagar a documentação do seu carro, mas quando olha na poupança, nota que ela está zerada. 

“Mas filho é diferente, temos que ajudar”. É verdade e não queremos discutir essa questão, apenas mencionar que de empréstimo camarada em empréstimo camarada, você pode acabar ficando endividado. 

O valor do dinheiro

Emprestar dinheiro à alguém pode ser considerado uma boa ação. Porém, é preciso muito cuidado, sabe por que? Porque nem todo mundo dá o mesmo valor que você dá ao dinheiro. 

Lembra aquele 1 mil reais que você emprestou? Então, para você ele tinha um grande valor, mas para a pessoa que demorou a te devolver, nem tanto. Se assim fosse, o mais sensato é que ela tivesse economizado na viagem e te pagado em menos tempo. Aliás, você teve que abrir mão de muita coisa para conseguir juntar esse dinheiro, não é verdade? 

Como não ser um amigo "mão de vaca"
Reprodução: Google

É sobre esse valor que deveríamos pensar com mais racionalidade. Oras o deu dinheiro poderia estar rendendo um extra em alguma aplicação financeira, mas não está porque você emprestou a alguém.

Então, nessa linha de pensamento, seria mesmo “injusto” você cobrar pequenos juros por esse empréstimo?  

Os bancos cobram juros altíssimos

Você já parou para pensar que os bancos são esses “amigos” que emprestam dinheiro para as pessoas?

Eles vêm em forma de cheque especial, empréstimo pessoal, financiamentos ou parcelamento das faturas dos cartões de crédito…

A grande diferença é que os bancos cobram por isso. E o grande detalhe é que ninguém reclama dele disso. Ninguém fica bravo quando a carta de atraso e a cobrança chegam em casa e, muitas vezes, nem se importam se o nome vai para os órgãos que listam os endividados. 

  • Engraçado isso, não? 

E se você quer realmente ficar com raiva, leve em conta que os bancos são as empresas de capital aberto que mais lucram todos os anos. Inclusive em épocas de crise. 

Enquanto isso, você está aí sendo chamado de “mão de vaca” simplesmente porque cobrou alguns jurinhos de um empréstimo que durou mais de anos. 

Você vai investir dinheiro em bancos? #3 Motivos para Não fazer isso se quiser Viver de Juros

Os grandes bancos são vistos como instituições financeiras seguras principalmente quando o assunto é investir dinheiro e deixa-lo aplicado. Mas, essa é uma visão distorcida, mesmo que seja comum. “É um absurdo deixar o dinheiro aplicado no banco”, diz Annalisa Blando Dal Zotto, da Par Mais Empoderamento Financeiro.

“Você chega ao banco e espera que seu gerente tenha boas aplicações para você, mas a realidade é que ele geralmente acaba oferecendo investimentos com taxas absurdas que acabam com a rentabilidade. Tem banco que oferece Fundos DI, que são extremamente simples de serem geridos, com uma taxa de administração de 5%. Isso é inadmissível”, relata.

Ah, claro, se você não sabe as Taxas de Administração influenciam muito na sua rentabilidade final da sua aplicação financeira. Apesar de parecerem baixas, elas podem reduzir o seu lucro.

Aí, se você somar isso com o Imposto de Renda, as coisas começam a se complicar. Claro que, ainda assim, esses investimentos financeiros ainda são mais lucrativos do que a poupança, mas é preciso atenção!

A opinião também é compartilhada pelo Cláudio de Lucca, da Valor a Mais Investimentos, que diz que os bancos se aproveitam da fama de serem seguros para deixar o dinheiro e cobrarem taxas mais altas por investimentos que não rendem tanto assim.

“O gerente não vai fazer, necessariamente, a melhor recomendação para você. Por isso é que é melhor buscar especialistas em investimento na hora de aplicar o dinheiro, pois o foco deles será maior em fazer com que o dinheiro do cliente renda mais e, assim, ele tenha uma rentabilidade muito maior do que a que encontraria no banco de varejo”.

Qual a solução: como não ser mão de vaca

Na real, não há solução, pelo menos, da sua parte. A grande questão é que o Brasil é deficitário no que diz respeito á Educação Financeira. E enquanto isso não mudar, você, erroneamente, vai continuar sendo chamado de mão de vaca enquanto os bancos vão continuar enriquecendo. 

Agora, fique calmo e não fique triste porque, sim, vamos dar uma resposta para o título deste artigo: como não ser um amigo mão de vaca?. 

Se você não quer ser um desses, não empreste seu dinheiro para os parentes e amigos. Faça aplicações financeiras e acumule patrimônio sem que ninguém saiba. 

Esse não é um pensamento totalmente egoísta, mas um pouco mais justo, já que o mais viável é você gastar o seu dinheiro viajando e não os outros, concorda? 

De fato, a questão financeira é muito pouco discutida no Brasil e, por isso mesmo, sempre gera muita polêmica. O que você não pode deixar de levar em conta é que grande parte das brigas entre amigos e parentes é devido à empréstimos não pagos. 

Portanto, muitas vezes, vale levar em conta a possibilidade aprender a dizer não à um amigo (o que o deixará irritado por alguns minutos) do que perder a amizade para a vida toda. 

Da Redação

Como não ser um amigo "mão de vaca"
ANÚNCIO