Descubra esse segredo fundamental para manter a disciplina como autônomo

O trabalhador autônomo é aquele que trabalha por conta própria. Hoje em dia, os MEIs (Microempreendedores Individuais) também são como trabalhadores autônomos, por exemplo.

Para esse texto, o que é importante considerar é que esses trabalhadores não tem uma renda fixa, não tem salário fixo, não sabem quanto vão ganhar em cada mês do ano.

E aí, esse simples fato gera uma dúvida tremenda nos autônomos: como fazer para conseguir manter a disciplina financeira mesmo sem saber quanto vou ter de renda mensal?

É sobre esse assunto que vamos falar hoje. Se você é autônomo ou tem um amigo que é, aprenda mais e passe a informação adiante. Afinal, educação financeira é bom para todo mundo.

As vantagens de ser autônomo

Esse é um assunto importante para os autônomos, que são aqueles que vendem algum produto ou prestam algum serviço.

Os autônomos têm muitas vantagens de trabalhar dessa forma. A primeira vantagem é a de não ter chefe. Ele também pode fazer o seu horário de trabalho. E o mais importante: ele pode ter ganhos maiores do que se trabalhasse com uma renda fixa.

Portanto, se por um lado temos os benefícios dos assalariados (13º salário, férias, FGTS, etc), por outro, os MEIs também podem ter suas vantagens.

Se você é um autônomo e produz bem, considere que você pode sim determinar o seu salário – ainda que tenha meses que ganha mais e outros que ganhe menos.

O controle das finanças

Agora, é claro que para ser um autônomo bem sucedido (tanto na vida profissional como na vida pessoal) é preciso ter um controle financeiro ainda mais rigoroso do que as pessoas que têm salários fixos.

O fato de ter uma renda variável como salário é o principal motivador para isso. O segredo fundamental para ter o sucesso é ter uma boa reserva financeira!

Isso porque certamente a sua atividade vai permitir ganhos menores, mas também maiores. E a reserva vai ser útil justamente nesses momentos de “vacas magras”.

A reserva financeira para o autônomo

A ideia é ter sempre um valor disponível para compensar os seus tempos ruins de vendas. Entende? E esse valor também pode ser usado para cobrir uma férias que você vai tirar, por exemplo.

Portanto, a reserva financeira e a chave fundamental para o sucesso financeira do autônomo.

Até porque se você é um autônomo, você precisa de uma reserva financeira também para investir no seu próprio negócio. Concorda?

Você vai ter que comprar equipamentos, fazer a manutenção deles, investir em tecnológicas e até mesmo divulgar as suas atividades para fazer uma boa propaganda.

Portanto, uma boa reserva financeira é algo imprescindível hoje em dia para qualquer tipo de negócio empresarial.

Como ter uma reserva de emergência?

Bom, tendo em vista a importância de ter uma reserva de emergência no seu negócio, a próxima pergunta é: como montar essa reserva?

É fundamental você nunca deixar de considerar que você não tem uma renda fixa, tá bom? Então, a disciplina é importante para equilibrar as contas e nunca fazer contas altas demais e nem muitos parcelamentos, por exemplo.

Agora, existem alguns conselhos que também são importantes para a criação da reserva.

Os 3 conselhos!

Nós separamos 3 conselhos que devem ser usados por todo mundo que quer ter uma vida financeira melhor e mais positiva. Inclusive, são ideias importantes e imprescindíveis para quem quer montar uma reserva financeira nos próximos anos.

Se você é autônomo ou MEI tem que seguir esses conselhos para ter a sua reserva. Só assim o seu negócio vai prosperar, independente do que você esteja fazendo ou onde esteja trabalhando.

I – Nunca gaste mais do que ganha

Um dos conselhos mais importantes e mais divulgados nos últimos anos, que vale para empresas e pessoas físicas, é: nunca gaste mais dinheiro do que você ganha.

Obviamente, esse é o bê-á-bá para ter uma vida financeira saudável. Ninguém que tem gastos superiores ao salário tem uma vida financeira boa e já dá para imaginar os motivos, né.

II – Evite os parcelamentos e financiamentos

Outra coisa é você evitar contas para o futuro.

Mesmo porque às vezes você vai ter um bom faturamento no mês e aí vai querer trocar de carro ou fazer uma reforma na casa ou mesmo fazer aquela viagem. Só que aí nos próximos meses, você não vai ter dinheiro para pagar as parcelas, né.

III – Invista o seu dinheiro

Por último, considere maneiras inteligentes de guardar o seu dinheiro.

Aqui a ideia é que você tenha uma conta no Nubank – que rende acima da poupança, por exemplo. Ou ter uma conta poupança, que seja, mesmo que é ruim é uma forma de poupar. Ou que busque a sabedoria para investir em aplicações mais rentáveis.

A ideia é que você conheça os investimentos de curto prazo, já que eles são mais aconselháveis para quando se pensa em reserva de emergência.

Saiba mais sobre a reserva de emergência

Se você gostou do assunto e quer saber mais sobre como montar a sua reserva de emergências, saiba que temos um texto completo no blog, que está entre as notícias mais lidas sobre o tema.

Nele, a gente explica exatamente o que é a reserva, quando montar a sua e como fazer isso.

Confira esse trecho:

Considere que ele deve estar investido em boa liquidez, num produto que tenha boa rentabilidade, mas que esteja á sua disposição a qualquer momento também”.

Para ler na íntegra, clique aqui.