Maioria das famílias brasileiras está endividada e Renda Extra é opção para sair das dívidas

ANÚNCIO

Se você mora no Paraná, em Santa Catarina ou em Roraima, é muito provável que esteja envidado. Isto porque esses são os estados com maior porcentual de famílias endividadas em 2016, segundo um balanço anual elaborado pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Paraná (Fecomércio PR), com informações da Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC) da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

Na ordem dos estados citados acima, a média anual de endividamento faz parte de 86%, 85% e 83% das famílias, respectivamente. Já a média nacional de endividamento é de 58,7%. Ou seja, vamos ser francos, mesmo que você more em qualquer lugar do país, existem grandes chances de você, que está lendo este texto, também estar endividado.

ANÚNCIO

O estudo também concluiu que mesmo que a expectativa sendo a de que o 13º salário fosse usado para pagar as dívidas, ele não foi suficiente para quitá-las. De acordo com o Fecomércio PR, no início de dezembro aproximadamente 25% dos entrevistados afirmaram que utilizariam a Renda Extra do salário anual para pagar os débitos pendentes.

Paralelo à isso, em dezembro, aumentou o percentual de pessoas com contas em atraso, que foi de 25 para 29%. Mas, vale levar em consideração que esse é o mês mais difícil para os endividados, já que concentra grande parte dos débitos ao longo do ano. Nas famílias que recebem até 10 salários mínimos, as contas em atraso chegam à 37%, contra 17% dos que tem renda superior.

Vilão Número 1: Cartão de Crédito

Ao longo do ano, o cartão de crédito (como é de praxe) continuou sendo o principal vilão das dívidas, inclusive, no Paraná representou 68% das causas no último mês do ano passado.

ANÚNCIO

Vale ressaltar que mesmo com a restrição dos bancos quanto à concessão de crédito (uma variante da crise econômica), o financiamento de veículos e de imóveis continua sendo os principais meios de endividamento. E representam 11 e 9% do total, ficando a frente dos carnês (4%) e do crédito pessoal (3%).

Leia Também: Juros médios do Cartão de Crédito Brasileiro são de 436% ao ano, 10 vezes maior que o segundo colocado da pesquisa

Também conforme a pesquisa, foi visto que o uso do cartão continua sendo mais intenso em famílias com maior poder aquisitivo. Em dezembro, esteve presente em mais de 70% das famílias com renda maiores que 10 salários mínimos, e 68% entre as famílias com salários menores que 10 salários mínimos.

No mesmo mês, foi constatado que 52% das famílias estavam inadimplentes, ou seja, tinham contas que superavam os 90 dias. Isso representou uma alta de 43% referente ao mês anterior. Já o tempo médio com as dívidas foi de 7 meses no Paraná e no Brasil, 22% das famílias afirmaram que as dívidas representavam menos de 10% da renda total.

9 dicas realmente eficazes para renegociar dívidas com os bancos

1 – Saber o valor que você pode pagar

Já falamos acima de uma regra, na qual, você deve usar apenas 20% do seu salário para quitar as dívidas. E é isso que você deve dizer ao seu banco, quando entrar em contato com ele. Afinal, não adianta negociar a dívida se você for aceitar qualquer valor estipulado por essas instituições financeiras, mesmo porque pode ser que você não tenha condição de efetuar tais pagamentos mensais.

Lembrete importante: para conseguir separar 20% do salário, você vai precisar ter um bom controle financeiro e cortar gastos, o que é essencialmente importante para a saúde das suas finanças. Para tal, separamos alguns links de notícias que falam exatamente sobre isso, acompanhe.

Outro lembrete importante: além disso, você também pode usar rendas extras, como o 13º salário ou o saque do FGTS Inativo para abater o valor da sua dívida com o banco. Assim, na maioria das vezes, ocorre um desconto pelo pagamento antecipado das parcelas.

Veja as outras 8 dicas no link.

7 motivos pelos quais você precisa de uma Renda Extra

Já vimos acima que a maioria da população está devendo dinheiro na praça, como se dizia antigamente. Esse é o ponto mais importante do por que uma Renda Extra pode ser uma boa solução hoje em dia. Mas, não é apenas por isso. Existem outros motivos que fazem dessa opção, uma das melhores para levantar grana. Selecionamos algumas. Veja em qual delas você se enquadra:

1- Reformar a Casa ou dar Entrada em uma Casa Nova

Se você ainda não tenha uma casa, e quer ter uma, sabe que vai precisa ter o bolso um pouco cheio para dar a entrada. Afinal de contas, quanto maior a entrada e menor o tempo de financiamento, menos juros você paga. E esse é o caminho certo a seguir.

Aliás, você sabe o que compensa mais: comprar uma casa ou alugar uma? Para que você possa ter essa resposta, você vai precisar entender algumas coisas, comparar algumas coisas. Vamos ver algumas vantagens e desvantagens de ter a casa própria financiada e morar de aluguel. E, em cima disso, a gente vai criar uma linha de pensamento e no final do vídeo a gente vai comparar, de formas numéricas, o que vale mais a pena: se é comprar um imóvel financiado ou se é o aluguel! A resposta está no link.

Agora, se você já tem uma casa e quer apenas reformar, também vai precisar de dinheiro. E, como sabe, com base no salário atual, esse dinheiro não vai vir tão cedo. Como é comum no hábito dos brasileiros, o salário mensal não dá para fazer tudo o que quer, inclusive, reformar a casa. E olha que passa ano e vem ano e a casa nunca está finalizada.

Reprodução: Google
Reprodução: Google

Seja na pintura, no telhado quebrado ou em qualquer parte, sempre tem uma coisinha para fazer, aqui ou ali. Encanamento, fiação ou mesmo a troca de algum móvel antigo. Tudo para trazer segurança e conforto para a família. Esteticamente ou pela necessidade estrutural, reformar a casa custa caro.

Ficou claro, né? Esse é um dos motivos pelos quais você precisa ter uma Renda Extra.

2 – Trocar de Carro

Aqui mesmo no blog, você já aprendeu que comprar um carro novo e financiado é dar um tiro no próprio pé. Você perde (muito) dinheiro fazendo isso. O negócio é: ou comprar um usado, ou não comprar ou comprar um à vista. Aí sim, você estará fazendo algo com a consciência de uma pessoa equilibrada.

Então, vamos supor que você quer trocar de carro e escolheu pagar à vista. Oras bolas, dinheiro à vista! Você tem? Se sim, corre lá na concessionária e fecha o negócio. Se não, vai precisar juntar, poupar ou, simplesmente, ter uma Renda Extra.

3 – Viajar (provavelmente, para o exterior)

Viajar é uma das melhores coisas da vida. Essa é a opinião de psicólogos e profissionais da saúde; e também do pessoal da humanas, que adora conhecer lugares diferentes; ah, sim, a galera das exatas também curte uma viagem né. Enfim, viajar é o que há! E se for nas férias, com a família, melhor ainda!

Mas, como economizar dinheiro viajando? É só fazer um planejamento, pagar o que for possível à vista. Se buscarmos na internet mesmo, vamos encontrar milhares e milhares de histórias de pessoas que começaram a juntar as moedas (expressão para economia) e viajaram o mundo, posteriormente. Agora, se você tem uma renda extra, fica tudo mais fácil: é só saber se organizar e planejar!

Ah, sem contar que as viagens melhoram (e muito) a sua qualidade de vida, viu!

4 – Casar

Achou que íamos esquecer-nos de você, não é? Nada disso! Se você está pensando em casamento, já sabe que vai precisar “investir” um dinheirão! Mas tudo bem, não vamos entrar em detalhes pessoais, mesmo porque além da casa própria, casar na igreja é o sonho de muitas mulheres desse Brasil Varonil.

Reprodução: Google
Reprodução: Google

Mas, então, para esse desejo ser atendido, a Renda Extra pode facilitar tudo. Você pode optar por manter o seu planejamento financeiro pessoal com o salário fixo que tem e poupar aquele valor que entra com a Renda Fixa. Simples, não? Também há muitas histórias de pessoas que concretizaram esse sonho com a renda extra oficial do salário fixo.

5 – Pagar a Educação dos Filhos

Esse tópico nem precisa de muito comentário, afinal, é super comum vermos os pais preocupados com a educação do filho. Alguns até exageram, vale ressaltar. Mas, na opinião deles, esse é o melhor investimento para o futuro. Então, como fazer isso com o mísero salário? A resposta também está na Renda Extra.

A educação é o pilar para uma vida adulta com conforto e qualidade de vida. Vale pensar nisso e fazer o esforço de lucrar com uma renda a mais!

Leia Também: 4 Coisas Sobre Educação Financeira que Deveriam ser Ensinadas na Escola.

6 – Ter uma Reserva Financeira

Mais cedo ou mais tarde, o pneu do carro vai furar, a bateria vai arriar ou o óleo vai ficar velho. Pode ser que você tenha que fazer exames dos quais o seu convênio não cubra e vai que, na pior das hipóteses, você perca do emprego fixo. Os imprevistos e as eventualidades podem acontecer a qualquer momento, mas que Deus nos ampare para que isso não aconteça.

Agora, se você não quer jogar tudo para os ombros do homem lá de cima, pode fazer uma reserva financeira, né? Dormir tranquilo, saber que, mesmo que imprevistos aconteçam, você vai ter para onde correr. Inclusive, pode até se preparar para uma aposentadoria mais esbelta.

7 – Enriquecer

Uai, é claro, sô! Você pode ter uma Renda Fixa para enriquecer! Simples assim ó: faz um fundo de investimento e vai lançando, mês a mês, uma quantia média do que você ganhar com o trabalho extra. Rapidinho, você vai ter aumentado de capital.

O QUÊ? VOCÊ GUARDA DINHEIRO NA POUPANÇA?? Que decepção. Veja esse vídeo abaixo, antes de prosseguir!

Visto isso, você vai começar um investimento, né? Ainda não sabe? Está certo, você é desconfiado, do tipo conservador. Então, vou fazer uma simulação bem rapidinha pra você, curte só!

Imagine que você consiga ter uma renda extra que te dê um valor de 1 mil reais todos os meses. Em 5 anos, você terá 60 mil reais. Agora, pensa comigo, se você investir 1 mil reais em algum papel do governo (que é um investimento de Renda Fixa), você vai ter algo em torno de 69 mil reais no final dos 5 anos. Você LUCROU quase 10 mil reais a mais sem fazer muito esforço. 10 mil reais dá quase 10 meses de renda extra! Isso porque estamos levando em conta uma simulação de um investimento conservador, tá! Imagine se fosse com ações… Bom, deixa pra lá, vou deixar você refletir aí, por alguns instantes.

Poupança? Aprenda como investir da forma certa e ter mais rentabilidade com a Renda Fixa

3 Dicas para Ter uma Renda Extra sem atrapalhar o Trabalho Fixo

Jogamos a isca pra vocês, leitores. Vocês notaram o quão importante é ter uma Renda Extra e também o quão essencial é pensar no futuro. Para tanto, o investimento é uma das melhores opções disponíveis no mercado hoje em dia. Mas aí que você pode ter concluído: “Ok, mas como posso ter uma renda a mais, se já tenho um trabalho fixo”. Pensando nisso, e com apoio do blog Visual Fashion, selecionamos as 3 melhores dicas!

1 – Planejar

Planejar é tudo! É sério, pessoal. Esse é o primeiro passo para qualquer empreendedor, sonhador, pra todo mundo. Pense em tudo: descubra um setor que você é fera, pense em produtos ou serviços, defina onde vai ser o local de trabalho, o horário, as entregas, os contatos, os equipamentos. Pense em tudo, de verdade! Afinal, para ter uma Renda Extra, você vai precisar de lucros e não apenas gastos.

Dica importante: pesquisa sobre a abertura de microempresas, fale com o Sebrae (que é especializado em consultoria para novos empreendedores), descubra tudo sobre o seu futuro mercado, veja se é viável. E principalmente, veja qual é a necessidade de fazer empréstimo, as vezes, é possível começar sem muito gasto. Por que, começar um negócio já devendo dinheiro, não é lá muito indicado!

Planejamento Financeiro Simples e Eficaz Usando a Técnica dos Envelopes

2 – Organizar

O que podemos entender como Renda Extra? Algo que vai te dar um dinheiro a mais no final do mês. No entanto, entende-se também que essa grana não tem um valor fixo, podendo ser variável. Mas, então, tenha estimativas, faça cálculos e previna-se. Porque, não adianta você querer investir 1 mil reais por mês, se vai ter lucro variável a partir de 500 reais. Seja consciente.

Tenha aquele planejamento bem feito com o seu salário fixo e guarde tudo o que puder do trabalho extra. Assim, terá o saldo emergencial, caso necessário, e poderá investir em um fundo para juntar uma boa grana.

Dica Importante: Invista em divulgações gratuitas. Seja no boca a boca ou pela internet. Peça ajuda aos amigos e parentes. Apresente seu produto ou serviço com qualidade e fidelize. Quem sabe esse trabalho extra não se torne oficial, em breve!

3 – Descansar

Ahá! Ninguém é de ferro (Só o personagem da Marvel e da DC Comics). Dê importância para a sua família, é ela que vai te amparar e te acolher sempre. Não deixe o trabalho te consumir. Dinheiro é bom e importante, mas não é tudo, certo? Defina um ou dois dias da semana para descansar, ficar a toa, fazer o que gosta de verdade, lazer, filhos, amor. Viaje sempre que possível, também.

Mesmo com foco no empreendedorismo, os especialistas afirmam que o descanso é um bom momento para ter novas ideias e clarear os objetivos. Você precisa dela, faça bom usufruto.

Conselho de Especialista

Marco Tulio Zanini é professor e coordenador do mestrado executivo em gestão empresarial da FGV. Em artigo publicado no Valor, ele responde algumas dúvidas sobre questões relativas à carreira e situações do mundo corporativo. Nossa equipe selecionou alguns pensamentos do profissional, que pode trazer uma nova visão para a sua vida.

“Decidir é sempre escolher entre alternativas concorrentes: elimina possibilidades e elimina alternativas. Não há como ser de outra forma. Por outro lado, busca reter as equiprobabilidades e não decidir é como viver eternamente na adolescência: em meio a conflitos e inseguranças. É por isso que se diz, a respeito dos empreendedores, que tem eles têm visão e coragem”, afirma Zanini.

Reprodução: Google
Reprodução: Google

Ele comenta que é importante enxergar uma oportunidade, aceitar o risco e ter resiliência para continuar persistindo em meio as dificuldades. Naturalmente, que se tenha prudência. As crises, os juros, a falta de apoio… são meras desculpas, para o especialista. O que dá segurança ao empreendedor é a visão: empreende e assume riscos aquele que consegue enxergar uma necessidade ou uma demanda dos consumidores e formular uma maneira de atendê-lo.

Há também aqueles que têm uma grande paixão, ele diz. Esses, se dedicam e mergulham tanto em uma área que acabam conseguindo transformar a paixão em algo de valor para os outros.

“Mas não serei eu, nem ninguém, a te dizer que caminho tomar, pois se há algo que tenho certeza de que não funciona é fazer o que os outros acharem melhor para você. Uma grande carreira é produto construído por um artífice de si mesmo”, finaliza.

2 Maneiras de gerar uma Renda Extra

Essa é o nosso último passo nesse artigo, pessoal (e novos empreendedores). Já falamos da importância de ter uma Renda Extra, de como ter uma Renda Extra e a dica de um especialista sobre esse assunto. Agora, para fechar o círculo, vamos dar algumas ideias de como abrir o próprio negócio. Atenção: são apenas dicas, se você tiver outra ideia, melhor ainda. Use e abuse da imaginação e tenha coragem!

1 – Venda de Produtos

Essa talvez seja a mais famosa de todas. São muitas as pessoas que escolhem vender alguns produtos (ou revender) para alavancar a vida financeira. Isso porque esse trabalho pode ser feito sem ter grandes custos, afinal você pode vender o produto no próprio ambiente de trabalho ou no ônibus a caminho do trabalho.

Quer exemplos? A revenda de cosméticos e produtos para beleza. Seja Avon, Natura, Abelha Rainha, Jequiti, Hinode ou qualquer outro. Normalmente, funciona assim: você compra os produtos por um valor mais baixo e revende com alguma porcentagem de lucro. Ou pode ser também a venda por catálogos, que os clientes selecionam os produtos, e eles chegam em determinado período, que é quando acontece o pagamento.

Reprodução: Google
Reprodução: Google

Se você é habilidoso com as mãos, pode fazer artesanatos ou crochê. E depois, vender todas as peças em um bazar. Por que, não?

Sugestão de Leitura: 7 ideias de negócios para ganhar dinheiro nesse verão.

Agora, se você manda bem na cozinha, pode vender os próprios doces: bolos, chocolates ou pudins, por exemplo. Pode fazer reuniões e apresentar os produtos, montar uma food truck na praça da sua cidade ou fazer apenas por encomendas. As opções são infinitas.

2 – Abertura de Franquias

Parece complicado, mas não é. Há também uma variedade de opções que podem ser iniciadas com investimentos abaixo de 6 mil reais. Atualmente, o setor de alimentos e bebidos tem tido grandes inovações com as franquias, já que tem a opção de o franqueado trabalhar em apenas um período do dia, o que acarreta a renda extra, sem atrapalhar o trabalho fixo. Vale pesquisar.

Com informações do Valor, Virtual Fashion

ANÚNCIO