Você sabe o que significa as letras do Tesouro Direto? Veja esse glossário e descubra

Entender as letras do Tesouro Direto pode ser fácil para quem já conhece o mercado da renda fixa. No entanto, para o novo investidor ainda há dúvidas que giram em torno de palavras ou expressões. Sendo assim, nós criamos essa matéria que vai trazer algumas definições.

Até mesmo porque ninguém é obrigado a nascer sabendo que é significa o Tesouro Selic ou o Tesouro IPCA. Depois, que nem todo mundo conhece as opções de rendimento, como prefixado. E, por fim, ainda tivemos siglas antigas, como LFT ou LTN, que nem se usa mais.

Sendo assim, vamos pontuar aqui aquilo que é mais importante e você, enquanto novo investidor, tem que saber para fazer escolhas mais corretas, está bem? No fim das contas, você vai ver que quase tudo é intuitivo. Bora lá.

Os títulos do Tesouro Direto

As primeiras das letras do Tesouro Direto que vamos estudar aqui são aquelas que ficam nos títulos desses ativos. Isso talvez seja o mais importante de tudo porque eles indicam muito sobre cada investimento, como o rendimento. Vamos lá.

TESOURO SELIC

O Tesouro Selic é um dos ativos do Tesouro Direto. Ele segue a taxa Selic, daí vem o nome. Logo, a Selic é fixada pelo Banco Central e pode variar muitas vezes durante o ano todo. Se a Selic sobe, a taxa do Tesouro Selic também sobre e vice-versa.

TESOURO PREFIXADO

A próxima opção que temos é formada pelos títulos prefixados. Ou seja, como o nome sugere, eles possuem rendimentos prefixados. Ou seja, desde o momento da compra, você fica sabendo qual será o seu rendimento no fim do período. Geralmente, ele vem em porcentual mesmo, como 8% ou 5% ao ano, etc.

TESOURO IPCA

Já a última opção de título é aquela que tem a ver com a inflação do país, que atualmente é medida pelo IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo). Assim sendo, ele tem rendimentos que está ligado ao IPCA. Geralmente, paga-se o IPCA e mais algum percentual.

Os rendimentos dos títulos

Agora que você já sabe sobre as letras do Tesouro Direto com base no nome, vamos falar sobre outras expressões que podem indicar pontos importantes, como os rendimentos.

JUROS SEMESTRAIS

Por exemplo, entre os ativos atualmente disponíveis, o que você pode ter dúvida é que alguns possuem a frase de “juros semestrais” na frente. Mas, isso é bastante óbvio. Ou seja, quer dizer que há um pagamento de rendimento que é feito a cada 6 meses. Já os que não têm esse pagamento faz o pagamento apenas no resgate ou no fim do período de contrato.

PREFIXADO

Nós já mencionamos acima, mas pode ser que você tenha ficado com dúvidas. Então, vamos lá: o prefixado é aquele que tem o rendimento combinado durante a compra do papel. Ou seja, o investidor sabe exatamente quanto vai receber no fim do período.

PÓS FIXADO

Já os pós fixados é aquele rendimento que está ligado à algum índice. Ainda que seja da renda fixa, ele pode variar porque o índice também pode variar no período. Geralmente, a variação e o rendimento estão atrelados à Selic ou ao IPCA.

As taxas do Tesouro Direto

Mais um ponto importante para entender sobre o investimento no Tesouro tem a ver com as taxas que são cobradas do investidor. Aliás, isso é bem importante de entender porque é um desconto no rendimento, né. Então, considere.

TAXA DE CUSTÓDIA

Essa é a taxa cobrada pela bolsa de valores. Mas, calma. O investimento é da renda fixa, no Tesouro Direto. Porém, a B3 faz todo processo, sendo responsável por armazenar os recursos. Assim, ela tem a sua porcentagem, que atualmente é de 0,25% ao ano.

TAXA DOS AGENTES

Nesse caso, a cobrança varia de corretora para corretora. Sendo assim, a gente pode considerar que a maioria delas não faz a cobrança hoje em dia. o que é ótimo para o investidor. Por outro lado, saiba que ainda tem impostos, que são cobrados, como o Imposto sobre Operações Financeiras e o Imposto de Renda, eles são regressivos.

Os antigos nomes dos títulos

Para terminar a matéria, agora vamos falar sobre os antigos nomes dos títulos do Tesouro. Isso era comum até alguns anos atrás. Mas, para facilitar a compreensão, os nomes receberam atualizações. Por exemplo, os famosos Tesouro Selic, Tesouro Prefixado e Tesouro IPCA.

LFT

LFT é um nome antigo, que pode ser como uma das letras do Tesouro Direto. A tradução é Letras Financeiras do Tesouro. Hoje, a LFT equivale ao Tesouro Selic.

LTN

Já LTN é Letras do Tesouro Nacional. Hoje, ele é o Tesouro Prefixado.

NTN-F

Aqui, a gente já muda um pouco. NTN-F é Notas do Tesouro Nacional da Série F. O que quer dizer que é semelhante ao LTN, porém, com o pagamento de juros a cada 6 meses.

NTN-B

Agora, nós temos as Notas do Tesouro Nacional Série B. Nesse caso, ele é como o Tesouro IPCA atual que temos. Assim, tem variação conforme a inflação. Ele continua sendo uma opção boa para a aposentadoria.

NTN-B Principal

Por último, nós também temos a NTN-B, que significa Notas do Tesouro Nacional Série B Principal. Isso nada mais é do que a NTN-B, só que sem o pagamento dos juros semestrais.

Saiba mais do Tesouro Direto

letras do Tesouro Direto

Curiosamente, saiba que há alguns anos a gente chegou a fazer uma matéria bem completa falando tudo sobre o Tesouro Direto. Inclusive, mostramos até algumas vantagens. Se você tiver o interesse pode ler: “O que é Tesouro Direto? Os 5 Melhores Motivos para aplicar no Investimento Mais Democrático do Brasil”.

E leve em conta que nela a gente até cita um passo a passo para investir no Tesouro, com dicas para iniciantes.