Juros médios do Cartão de Crédito Brasileiro são de 436% ao ano, 10 vezes maior que o segundo colocado da pesquisa

PROPAGANDA

Um levantamento feito pela Proteste (Associação Brasileira de Defesa do Consumidor) pesquisou 6 países latinos americanos e mostrou que a taxa cobrada no rotativo do cartão de crédito é 10 vezes maior no Brasil do que no segundo colocado, que é o Peru.

Na pesquisa foram encontradas taxas de 1.158% ao ano! Um absurdo!

PROPAGANDA

Sabe por quê? Para responder é é só ir para a prática. Com esses juros, se um consumidor tiver uma fatura de 1 mil reais e pagar apenas o valor mínimo, que é de 15%, em 1 ano ele terá uma dívida de 10 mil reais.

Oras Oras… Não é a toa que em recente ranking, publicado pela Economatica, na lista das 10 empresas que mais valorizaram em 2016, 5 são bancos. Só o Itaú e o Bradesco lucraram mais de 80 bilhões de reais cada um. Veja a lista completa.

“Aqui no Brasil é praticamente impossível pagar o rotativo do Cartão. Mesmo sendo um crédito pré-aprovado, não deveria haver taxas tão abusivas”, afirma a economista da Proteste, Renata Pedro.

PROPAGANDA

Como pode ser cobrado esse valor se a taxa Selic, que é a taxa básica de juros, está em 14% ao ano? Ninguém tem essa resposta! Mas buscamos alguns fatores que tentam explicar esse abuso ao consumidor brasileiro frente aos dos outros países.

Mas antes disso, vejam esse vídeo:

Se você viu o vídeo, você notou que existem 3 pontos positivos do Cartão de Crédito, tais como a facilidade do poder de compra, o acúmulo de milhas (para quem viaja) e a facilidade de compra, que pode ser feita, por exemplo, pela internet.

Mas, atente-se ao fato do pagamento da Parcela Mínima! É ele que vai fazer você pagar juros, entrar em dívidas e chegar à falência.

Falta de Concorrência

Uma das tentativas de responder a questão acima se deve ao fato do Brasil ter falta de concorrência entre as instituições financeiras. “Aqui as instituições cobram o que querem”, disse Renata.

Pelo lado das instituições, a justificativa vem do risco de inadimplência que eleva os custos, tais como a carga tributária. Segundo o Banco Central, a taxa de inadimplência do rotativo do cartão de crédito, em atrasos de 15 a 90 dias, estava em 17,5% em setembro,.

Já na visão da Abecs, a análise precisa levar em conta a forma como o produto é usado em cada país.

No Brasil existe o parcelamento sem juros, já em outros países essa transação é a menor parte e as pessoas usam o crédito rotativo para financiar as compras. No entanto, para Renata, essa invenção do pagamento mínimo é uma armadilha que induz o consumidor a entrar em dívida.

E, já mostramos aqui que o fato de você ter um salário baixo não significa que você tenha que entrar em dívidas, certo? No nosso exemplo, o Zezinho que ganha praticamente 17 mil reais pode enriquecer menos do que o Pedrinho, que recebe 2,8 mil reais. Como assim? Leiam: Ganhar Pouco Não Significa Ser Pobre.

Levantamento

O levantamento incluiu 181 cartões de 17 instituições financeiras, sendo bancos ou operadoras. E vários questionários foram feitos e adivinhem só: apenas 4 empresas se dedicaram à responder as pesquisas. A solução encontrada pela associação foi pesquisar.

“Começamos a ligar e pesquisar na internet, chegamos a contratar os cartões para saber quanto cada banco cobrava efetivamente”, afirma Renata Pedro, responsável pelo levantamento.

Nos outros países existem regulamentações sobre a cobrança, e assim, as taxas estão disponíveis em sites.

juros-medio-do-cartao-de-credito

Reprodução: Google

Nota: A Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs) afirma que, no Brasil, essas transações não têm juros, já que os consumidores financiam as compras por meio do parcelamento sem juros. Além disso, 85% pagam a fatura em dia e apenas 1 em cada 10 usuários fazem o uso do crédito rotativo.

Outros Países

A Argentina faz a cobrança dos juros rotativo do cartão de crédito de, no máximo, 43,29% ao ano. Lembrete: a Argentina tem uma inflação de 40% ao ano.

A Venezuela, que está em crise econômica, impôs limites máximos, ou seja, o juro do cartão não pode ultrapassar 29% ao ano.

Resumo da ópera

Se for para usar o Cartão de Crédito, faça isso sem entrar na armadilha da parcela mínima, ou seja, não comprem por impulso. Parem de viver em função do que os outros pensam. Viva com comodidade, mas sem a finalidade de ostentar.

“Nem tudo pode ser comprado”. Essa é uma das lições que as escolas deveriam ensinar aos alunos, fato que não acontece. A Educação Financeira ainda não é um ponto importante para os nossos alunos, segundo a visão das propostas educacionais.

“Dinheiro consignado não deve ser usado“. Também disso isso em outro artigo. E, para auxiliar a compreensão, usei o exemplo da pesca. Sabe quando você vai pescar e joga aquela linha para pegar o peixe? É a mesma coisa com os consignados. O Banco joga a linha para pegar você. Entenda isso: 5 Verdade para Enriquecer.

É nesse artigo também que falamos sobre a importância que você deve dar ao seu dinheiro. É preciso controlar o capital. Se não, nem se você ganhar 1 milhão de reais, você vai conseguir ter um bom futuro financeiro.

Da Redação

PROPAGANDA