20 hábitos para juntar dinheiro rápido em 2018 – e mudar de vida

Quem não quer que 2018 seja o melhor ano da sua vida (ao menos financeiramente), que atire a 1ª pedra! Para ficar rico ou ganhar dinheiro, as pessoas precisam investir recursos… E, para isso, antes de tudo, precisa encontrar formas de juntar dinheiro rápido.

Neste artigo, focamos justamente nisso! Portanto, se você está focado em fazer o ano de 2018 o melhor da sua vida, melhor ler essas dicas agora mesmo – e com muita atenção.

O número de hábitos é grande, mas você não precisa começar com todos de uma só vez. Faça aos poucos… Opte pelos mais simples e depois vá aumentando seus costumes diários. É dessa forma que você vai conseguir bater a meta de juntar dinheiro.

Você é o que você repetidamente faz. Excelência não é um evento – é um hábito”, Aristóteles!

Os hábitos abaixo não são aleatórios e foram encontramos nas pessoas mais ricas do mundo. Se você ainda não conseguiu mudar de vida, pode ter certeza que é porque ainda há muitos costumes ligados a você e que não te levam para esse bom caminho.

Começaremos então pelo assunto “Planejamento Financeiro”.

Controlar as finanças é fundamental para quem quer prosperar na vida financeira. Ele pode ser considerado uma ferramenta de gerenciamento cotidiano, por isso, um hábito.

Independente de tudo, o planejamento financeiro pode te fazer evitar erros que são capazes de colocar o seu objetivo (de juntar dinheiro rápido) em xeque!

Ah, se você não sabe o que fazer para conseguir mudar ou criar novos hábitos, leia este artigo até o fim. Na última parte teremos um bônus super especial para você!

Confira alguns hábitos para juntar dinheiro rápido em 2018 pensando no planejamento financeiro que você deverá ter durante todo o ano.

1 – O hábito de SER PROATIVO

Esse pode nem parecer ser um hábito financeiro, mas acredite: é sim.

Ele tem a ver com a capacidade humana de pensar a respeito de si próprio (autoconsciência).

Isso tem a ver com a nossa própria evolução… E no âmbito financeiro tem a ver também com a nossa incrível capacidade de observarmos os nossos erros e acertos. Deixando para trás os paradigmas e criando hábitos melhores.

Para você juntar dinheiro rápido, saiba que precisará ser mais proativo do que nunca. Em todas as fases da nossa vida isso será importante e não seria diferente quando o assunto é o dinheiro.

2 – O hábito de CLASSIFICAR AS DESPESAS

Se você ainda não tem o hábito de classificar as suas despesas, com certeza está longe de criar um hábito para juntar dinheiro rápido.

O que é normal é que as pessoas não considerem a importância dos gastos e, com isso, misturam todos os rendimentos pessoais, com empresariais, com gastos efetivos, com gastos supérfluos, com gastos essenciais.

O resultado disso é que os cálculos são feitos de forma inadequada. Um hábito para ficar rico é separar as despesas entre as fixas e as variáveis, por exemplo.

Uma dica é selecionar as despesas fixas como aquelas que já fazem parte da rotina de pagamentos mensais e que são consideradas essenciais para a sobrevivência, como a conta de água, a conta de luz, a conta de telefone.

Já as despesas variáveis são aquelas que são consideradas como “gastos imprevisíveis”, como almoço fora de casa, lazer.

3 – O hábito de ter uma RESERVA FINANCEIRA

Não é improvável que você conheça alguém que não tenha alguma reserva financeira. E também não é improvável que essa pessoa não tenha boas projeções para ficar rico e muito menos para juntar dinheiro rápido.

Logo, separar uma parte do dinheiro mensal para possíveis emergências é um hábito para ficar rico.

Sabe por quê? Porque em momentos de instabilidade, se você tem essa reserva financeira, você torna possível tomar uma decisão de forma mais inteligente independente da sua realidade.

Quer um exemplo? Suponha (#deusmelivre) que você perca o emprego hoje. O que você faria, se não tivesse uma reserva financeira?

Você faria um empréstimo bancário para pagar as suas contas fixas, não é verdade?

Mas, sinceramente, fazer um empréstimo financeiro não é um bom hábito para ficar rico porque você vai pagar juros para o banco e empobrecer.

A melhor alternativa seria usar a sua reserva de emergência e pagar as contas, sem precisar do empréstimo financeiro.

Notou a importância da reserva de emergência como hábito para juntar dinheiro e ficar rico?

4 – O hábito de REGISTRAR AS TRANSAÇÕES

Na real, não importa qual seja o seu objetivo: poupar dinheiro, investir dinheiro, ficar rico ou simplesmente sair do vermelho… Você vai precisar criar o hábito de registrar as suas transações financeiras.

No começo pode até parecer algo meio “desafiador”, mas o resultado disso é a criação de outro hábito para ficar rico, que vai ser útil para o seu andamento na chegada do objetivo final: ter independência financeira.

Isso acontece porque, quando você criar uma planilha de gastos e registra as transações, você sabe exatamente para onde o dinheiro está indo ou de onde está vindo.

Independente do tamanho do gasto, da importância ou forma, eles são gastos e devem fazer parte do seu planejamento financeiro pessoal se você quer mesmo juntar dinheiro rápido.

E para criar esse hábito para ficar rico de forma efetiva, você precisa usar alguma artimanha. Aqui, nós não vamos julgar qual é a essa forma – apesar de termos 2 indicações: Sr. Invest ou Técnica dos Envelopes.

5 – O hábito de PAGAR À VISTA

Opte por fazer pagamentos à vista – se você não tem o dinheiro à vista, então não compre!

O pagamento com o cartão de crédito é uma das formas mais comuns na atualidade, mas não isso quer dizer que seja a mais rentável.

O cartão de crédito, quando tem parcelas atrasadas, gera juros. Quando uma pessoa paga juros ela não consegue juntar dinheiro rápido… Um comportamento vai ao oposto do outro.

Portanto, sempre que for comprar, opte pelo pagamento à vista e isso vale desde as compras de natal até quando você for adquirir um imóvel, ok?

6 – O hábito de AVALIAR O DESEMPENHO

É uma continuação do tópico anterior e é peça importante na criação de hábitos para ficar rico!

Pense cá: se você criou o infalível hábito de adicionar as informações na planilha do excel ou nos envelopes, resta agora fazer uma análise do que está errado ali.

Afinal de contas, só escrever não funciona. Para o hábito fazer sentido e te deixar verdadeiramente rico, você precisa analisar como está entrando o dinheiro e para onde ele está indo.

O importante é sempre se orientar para que a entrada seja maior do que a saída.

Existem muitas pessoas que já tem o hábito para ficar rico de registrar as transações, mas pecam na hora de analisar, vias de fato, os números. Compreender quais os lucros e quais os gastos é fundamentalmente importante.

A dica, neste caso, é fazer relatórios: Essa autoanálise vai te fazer ter uma visão crítica sobre o seu dinheiro.

“Preste atenção no seu dinheiro e gaste parte do seu tempo revisando e avaliando-o. Se você não fizer isso, você nunca saberá se está indo na direção certa. É como fazer uma trilha sem bússola”, garante Eric Roberge.

7 – O hábito de ter DISCIPLINA FINANCEIRA

Ainda continuando os tópicos anteriores, chegamos à disciplina financeira.

Parece óbvio, mas seguir as dicas que demos acima é bastante difícil.

Quando vamos criar um hábito, precisamos ser persistentes e focados no propósito final. É como emagrecer, você tem que criar o hábito mental para só depois ir para a prática.

Imagina você, que não tem o costume de anotar os gastos mensais e menos ainda de analisar eles… Quando começar a fazer isso, com certeza, vai ter alguns dias que vão passar em branco. Afinal, você ainda não criou esse hábito para ficar rico.

É engraçado que nunca nos esquecemos de tomar banho, não é? Mas é diferente porque isso é uma necessidade fisiológica.

Se bem que o planejamento financeiro também deveria ser considerado como tal porque isso é fundamental para uma vida próspera. Mas, deixa que falaremos disso em outro artigo.

O mesmo vale para aplicativos de celulares, já que alguns têm a opção de te “alertar” diariamente sobre o registro das transações financeiras.

8 – O hábito de SELECIONAR AS AMIZADES

Vixe! Esse é um ponto que pisa no calo, ein… Mas, vamos lá!

“Eu aprendi que para crescer como pessoa é preciso me cercar de gente mais inteligente do que eu”, William Shakespeare.

Você está lá, na luta, tentando economizar dinheiro, juntar dinheiro, investir dinheiro… E sempre vem aquele seu amigo querendo sair a noite, ir à balada, gastar em mulheres, bebidas, carros… Isso é um erro, por mais que te doa, é um erro fatal!

Um hábito financeiro real e positivo é selecionar as amizades… Nem todo mundo tem bons hábitos financeiros, por isso, você deve estar ao lado de quem tem.

Cortar as amizades que te puxam para baixo pode dar um “UP” inacreditável na sua vida.

9 – O hábito de TER OBJETIVOS FINANCEIROS

  • Por que você tem o interesse de criar hábitos para fica rico?
  • O que te leva a pensar que isso te trará uma vida financeira melhor?
  • Para que você quer uma vida financeira melhor?
  • Quais os seus sonhos?
  • O que você faria se tivesse muito dinheiro?
  • O que você espera do futuro?

Depois que você estiver todas essas respostas, você estará apto para conseguir criar hábitos para juntar dinheiro rápido porque, antes disso, sem essas respostas, você pode até começar no processo, mas, com certeza, vai desistir no meio do caminho.

É como prestar um concurso público. Se o candidato não tem um objetivo (que pode ser melhorar de vida, ganhar um salário melhor, ter estabilidade financeira e profissional), ele dificilmente vai ter êxito durante os estudos e a prova.

10 – O hábito de ESTIMAR OS GASTOS

Neste ponto, entenda que estimar nada mais é do que prever os futuros gastos.

Calma lá, jovem! Você não vai precisar adivinhar o futuro e nem ir até a mãe Diná. Aliás, você precisa apenas saber que eles podem vir a acontecer, sem que saiba, necessariamente, o valor exato.

Ainda não entendeu como estimar os gastos pode ser um bom hábito?

Bom, vamos aos exemplos antes de continuar, então!

O que você sabe sobre janeiro? Isso, sobre o mês de janeiro… Sabe que o mês é um dos piores para quem quer ficar rico, não sabe? E por quê? Porque tem gastos com materiais escolares, IPVA, IPTU, rematrículas… e outros!

Viu, esse é só um exemplo de como é possível estimar gastos.

Portanto, assim que você receber o 13º salário ou as férias, sabe que vai precisar manter aquele velho hábito para ficar rico que é o de poupar dinheiro porque no mês seguinte você terá alguns gastos excessivos, que até então não estava no seu planejamento financeiro dos meses anteriores.

Por sinal, você não precisa usar essa grana extra para usar em janeiro, desde que comece a poupar dinheiro bem antes.

“Quanto mais você pensar antes de comprar, mais intencional você será com o seu dinheiro. E quanto mais você alinhar os seus gastos com o que você valoriza, mais feliz você será com as suas compras”, afirma Eric Roberge, do Business Insider.

11 – O hábito de COMPARAR OS PREÇOS

Com o avanço tecnologia e a disposição da internet, você não tem mais desculpas para não fazer isso, está bem?

Qual o sentido de você querer juntar dinheiro, se você pagar muito mais caro por um produto que está mais barato em outra loja? É uma questão simples: de pesquisar e comparar os preços.

A dica é importante especialmente para os produtos de alto valor, como eletrodomésticos. A nossa fidelidade à uma loja ou vendedor é um erro. Porque por mais gentil que ele seja, nem sempre vai ter o melhor preço do mercado.

Separe um pouco do seu tempo para fazer isso e crie um hábito financeiro duradouro para toda vida – isso é importante para quem quer juntar dinheiro rápido.

12 – O hábito de ESPERAR PARA COMPRAR

Tem um dito popular, na verdade um conto, que diz que todas as vezes antes das compras devemos aguardar algo em torno de 1 semana para finalizá-la. Não se sabe ao certo quem criou essa teoria, mas, de fato, ela dá certo.

A ideia é simples: toda vez que você for comprar algo, você pesquisa e compara os preços. Só que antes de comprar, vias de fato, você espera 1 semana!

Por quê? Porque nesse tempo você vai se certificar se aquele produto realmente é necessário para melhorar a sua vida. Se no prazo de 7 dias você não sentir falta dele, com certeza, a compra pode ser deixada um momento mais oportuno.

Esse é um hábito muito simples, só que muito difícil de realizar justamente porque somos movidos pela gana da compra, pelo sentido consumista, pelo prazer em gastar. E tudo isso, na real, vai na contramão do seu objetivo de juntar dinheiro rápido.

13 – O hábito de VIVER COM MENOS DO QUE VOCÊ GANHA

Esse talvez seja o maior erro dos brasileiros nos dias de hoje e que leva mais de 60 milhões de pessoas a ficar no saldo devedor em boa parte de suas vidas.

Para juntar dinheiro rápido, você tem que aprender a viver abaixo do que você ganha. Oras, se você tem um salário de 2 mil reais, não pode ter gastos que superem isso. E olha que nem é tão difícil fazer essa conta ein…

As pessoas costumam se entregar às compras e aos desejos muito facilmente, agindo emocionalmente. Mas, se o assunto é o dinheiro, a razão precisa ser reestabelecida.

Se você não tem uma sobra de dinheiro no fim do mês, fica impossível juntar dinheiro.

E quer saber? A maior parte das pesquisas já feitas no mundo comprova que todas as pessoas conseguem viver com menos do que ganham – mesmo se você for um pensionista ou se receber apenas um salário mínimo.

Nessa conta simples de adição e subtração, quanto maior for a diferença entre o que você ganha e o que você gasta, mais rápido você conseguir alcançar seus objetivos financeiros (juntar dinheiro).

14 – O hábito de cuidar da capacidade de GERAR RENDA

A construção de um patrimônio (ou acumular patrimônio, como dizem) tem a ver com a forma como você lida com a vida. Claro que você tem que aprender a juntar dinheiro com base no que ganha, só que é importante também manter essa fonte geradora de renda.

Isso quer dizer o que? Que você precisa manter o seu emprego e ter coragem de inovar quando a oportunidade aparecer. Como estar preparado é que é o segredo: através do conhecimento, da dedicação, da atualização… Do aprendizado.

“Vá além do treinamento que sua empresa te dá. É preciso ter iniciativa. O trabalhador precisa se destacar dos demais quando a situação aperta, precisa ter uma vantagem em relação aos pares”, diz André Massaro.

“Tanto na crise quanto na bonança existem oportunidades, sejam de investimento, sejam para realocar os investimentos”, garante Janser Rojo.

15 – O hábito de PENSAR NA PORCENTAGEM (e não na quantia em si)

Outro hábito errado dos brasileiros é ficar muito “vidrado” nas quantias.

Por exemplo, se você recebe um salário mínimo (900 reais), e consegue poupar 10% (90 reais), você vai achar que esse valor é muito pouco para investir. Só que não! Ele é suficiente para te fazer mudar de vida no longo prazo.

Entenda que você está no caminho certo porque está conseguindo poupar 10% do seu salário. Neste caso, a porcentagem é muito melhor do que a quantia propriamente dita.

De que adiantaria você ganhar algo equivalente à 2 salários mínimos se não conseguisse poupar nem 1% do todo? Entende que a porcentagem que você poupa é muito importante para te fazer juntar dinheiro rápido?

Óbvio que quanto mais você poupar, em termos de porcentagem, mais rápido você conseguirá atingir suas metas, independentes de quais elas sejam.

16 – O hábito de FALAR SOBRE DINHEIRO

Uma perguntinha básica: quantas vezes você falou sobre dinheiro nesses últimos dias?

Pouquíssimas, com certeza. Mas esse não é um problema exclusivo seu, fique tranquilo. O brasileiro não mantém bons hábitos para ficar rico, como esse, de falar sobre o mercado financeiro, sobre juros, sobre dinheiro.

No entanto, as consequências disso são as piores possíveis. Confira algumas delas!

Pessoas continuam aceitando produtos bancários: Por não entender sobre o mercado financeiro, as pessoas acatam o que os gerentes dos bancos dizem.

Pessoas continuam ostentando: A “arte” de ostentar não é hábito comum entre as pessoas mais ricas do mundo. Ao contrário: quem gosta de ostentar, tem grandes chances de caminhar para a pobreza.

Esses são só alguns motivos do por que falar sobre dinheiro sem constrangimentos é tão importante! Estamos vivendo um mundo de quebra de paradigmas e temos certeza que esse também será quebrado em breve!

17 – O hábito de ESTUDAR CONSTANTEMENTE

Daqui a cinco anos você estará bem próximo de ser a mesma pessoa que é hoje, exceto por duas coisas: os livros que ler e as pessoas de quem se aproximar”, Charles Jones.

Todo mundo que quer ter uma vida melhor, precisa aprender algo novo todos os dias.

E aqui estamos falando de tudo na vida, mas também das finanças pessoais. Se você acha que sabe de tudo para juntar dinheiro rápido ou ficar rico, saiba que é um erro. Sempre podemos aprender mais se estudarmos mais, também.

Um livro, por mais ingênuo, traz ensinamentos. Um filme também. Cursos mais ainda. E, não é a toa que um hábito muito comum entre as pessoas mais ricas do mundo é justamente o de ler livros ou jornais diariamente – você faz isso?

Comece agora mesmo -> Workshop 100% Online e Gratuito: Risco Zero nos Investimentos

Ah, e aqui não estamos falando em ler apenas as páginas de economia do seu jornal… Nada disso! A leitura é ampla e pode ser feita em qualquer gênero, de qualquer tipo. O fato é que ler traz sabedoria, invoca a imagina, nos dá poder de negociação.

Não resta dúvida de que quanto mais você se educar, melhor suas decisões serão tomadas.

18 – O hábito de CONHECER TUDO SOBRE AS TAXAS

Todo e qualquer investimento financeiro tem influencias de taxas. Portanto, conhecer sobre elas é um hábito para ficar rico.

Neste tópico não vamos falar muito porque já temos alguns artigos que explicam tim por tim das taxas, dos índices, das rentabilidades.

LEIA TAMBÉM: O QUE É A TAXA REFERENCIAL?

Se você não tem noção nenhum sobre essas duas forças econômicas, vai ser difícil conseguir argumentar com o seu gerente do banco quando ele dizer que a poupança vale a pena. Pense nisso!

19 – O hábito de INVESTIR DINHEIRO constantemente

Tá… Você já vai perguntar: “O que investir dinheiro tem a ver com juntar dinheiro rápido”?

E nós vamos responder: tudo! Tem tudo a ver, oras.

Investir dinheiro não é o que todo mundo diz ser… Ao menos que a pessoa seja um investidor. A ideia de que para fazer isso é preciso ter muito dinheiro ou entender tudo sobre as ações… É falsa!

Se você não conhece muito sobre o mercado financeiro, precisa começar pelo início. Investir dinheiro nada mais é do que emprestar dinheiro à alguma instituição. É um empréstimo. Só que ao invés de você pegar emprestado, você vai emprestar, tudo bem?

Os grandes riscos existem apenas para quem está no mercado de ações. Outros títulos, especialmente os da renda fixa, não propõem riscos tanto é que são chamados de rendas fixas ou, simplesmente, investimentos financeiros conservadores.

Como Investir em Renda Fixa: O Guia Definitivo

Então, na prática (e bem resumidamente) é fácil entender: você empresta seu dinheiro para o banco e por isso ele te devolve o valor emprestado somado de juros. Esses juros é algo que vai vir além… Fora do que você já tinha.

Se você emprestar 5 mil reais para o banco, em um prazo de 5 anos, pode ser que ele te devolva algo como 5,5 mil reais… Ou seja, você ganhou 500 reais apenas por fazer esse empréstimo.

Pode parecer complexo, mas não é.

A forma mais concreta e real de juntar dinheiro rápido sem precisar vender algo é fazendo investimentos financeiros. Você pode ganhar muito dinheiro e isso vai depender do valor que você empresta ao banco, do tempo, entre outros fatores.

Se você quer conhecer mais sobre a renda fixa, clique aqui. Temos um e–book gratuito que fala, especificamente, sobre cada uma das opções. Infelizmente, este artigo está se alongando demais e não vamos conseguir explicar tudo aqui.

20 – O hábito de DIVERSIFICAR OS INVESTIMENTOS

Todo mundo que quer juntar dinheiro rápido precisa investir dinheiro (essa é a melhor forma de conseguir esse objetivo). Além disso, diversificar as aplicações garante que o investidor tenha o que é chamado de “minimização de riscos”.

É aquela velha (e boa) ideia de não colocar todos os ovos em uma mesma cesta – isso garante rentabilidades.

A se começar pelo fato de que um investimento para a aposentadoria (longo prazo) é diferente de um que tenha a meta no curto prazo, como para uma viagem.

Bônus – O que fazer para conseguir mudar ou criar novos hábitos

Mudar hábitos ou criar hábitos é um processo difícil. Aprender fazer isso no meio financeiro… Pior ainda!

Na maior parte das vezes, aprender sobre o funcionamento do mercado financeiro, sobre investimentos, taxas de juros, financiamento e tudo mais… É complicado. Pelo menos, é isso o que a maioria das pessoas pensa.

E, vamos combinar, se fosse fácil não teria a mínima graça.

Entenda, antes de tudo, que os hábitos são comportamentos que quando feitos com repetição tornam-se uma ação “automática” – é quando há internalização do conceito.

É como se você fizesse algo sem pensar. Como ir ao banheiro quando está apertado ou escovar os dentes quando acorda. Para os cientistas, os hábitos surgem porque o cérebro está procurando formas de poupar esforços.

Como criar um hábito

“Primeiro fazemos um hábito, depois nossos hábitos nos fazem”, John Dryden.

Todo começo é doloroso – criar um hábito vai exigir concentração.

Com o passar do tempo o aprendizado se tornar um conceito interno. Quando um comportamento é novo ele exige esforço, mas com o tempo, torna-se um hábito e fica automático.

Bem, entenda assim: quando vamos à academia pela 1ª vez sentimos muitas dores musculares no dia seguinte. Já quando vamos periodicamente e constantemente, as dores diminuem até que não acontecem mais.

O mesmo vale para a criação de hábitos.

Observe que em todo tempo estamos falando no poder da repetição. – Sim, juntar dinheiro é uma repetição… E aí, você cria o hábito.

É por isso que na vida financeira precisamos observar sempre o nosso comportamento – para não criarmos hábitos financeiros nada saudáveis. Imagina se você gasta muito dinheiro todos meses? Isso se tornaria um péssimo hábito.

Como mudar os hábitos financeiros

Para mudar um hábito financeiro – de péssimo para bom – devemos focar nos objetivos e verificar as prioridades da vida.

Se gastar dinheiro vai à contramão do juntar dinheiro… Temos que optar por um ou por outro. E aí, qual você escolhe?

Isso é fazer o uso inteligente e consciente do dinheiro – o que te ajuda a economizar, poupar, investir…

Qualquer um pode mudar ou criar um hábito financeiro (inclusive o de juntar dinheiro rápido), só que para isso precisa estar disposto a mudar um comportamento enraizado na vida. Sair do antigo e ir para o novo causa estranheza e assusta, não é?

Para conseguir a meta, considere os pontos:

  • Tome decisões conscientemente – o que você quer mudar e fazer novo?
  • Quando vai iniciar esse comportamento?
  • Qual será a sua recompensa (ganho) quando conseguir isto?
  • Quais as perdas de ficar mantendo os maus hábitos?

Reflita e faça um histórico dos seus hábitos. Exclua todos que não te causam bem e mantenha os que são positivos. Mude quando for preciso.

Você pode fazer isso aos poucos e buscando os bons exemplos. Criar os novos hábitos não é fácil, mas há uma lista imensa aqui neste artigo que pode te ajudar. Pratique um de cada vez e ao final de 2018, leia novamente este artigo… Você vai ter outra visão.

Muito mais do que juntar dinheiro, você vai ser uma pessoa prospera!

Da Redação