As 20 melhores dicas do mundo para juntar dinheiro rápido

ANÚNCIO

Do jovem ao idoso, existem comportamentos que devem se manter durante toda a fase da vida. O resultado é único: manter uma vida financeira estruturada e saudável, evitando os gostos amargos que as dívidas podem trazer.

Confira os melhores conselhos para todos.

ANÚNCIO

1 – Controle do Fluxo de Caixa

Se você aprender a administrar o seu dinheiro, vai ter sucesso em qualquer ocasião.

A dica é simples o bastante para você praticar a partir de hoje: gaste menos do que se ganha.

Anote todas as receitas e as despesas e descubra para onde o seu dinheiro está indo – hoje em dia há planilhas e aplicativos que podem te ajudar com isso, pesquise.

ANÚNCIO

2 – Cartão de Crédito e Cheque Especial

Os juros compostos funcionam da mesma forma em qualquer tempo – se você investe dinheiro eles trabalham a seu favor, se você tem dívidas, eles são vilões. Portanto, você pode optar por qual caminho seguir.

Evitar o uso do cartão e do cheque é uma ótima pedida para qualquer fase da vida.

Mesmo porque essas duas linhas de créditos são as mais caras do Brasil (e do mundo).

3 – Objetivos Financeiros para Poupar Dinheiro

No livro Alice no País das Maravilhas, o autor diz que “Para quem não sabe onde quer chegar, qualquer caminho serve”.

Isso vale para o mercado financeiro, afinal, se você não tem porque poupar dinheiro, dificilmente vai conseguir.

Tenha objetivos, planos, projetos. A vida é regrada à isso.

Janser Rojo é especialista em finanças e disse algo como “para seguir o hábito de controlar as finanças na ponta do lápis é bom ter uma motivação”.

4 – Reserva Financeira

Reserva Financeira também é imprescindível em qualquer momento da vida.

Aliás, você tem ideia de quanto os imprevistos vão acontecer? Claro que não, portanto, a reserva tem que ser criada desde o primeiro emprego.

Quem tem dinheiro guardado consegue tomar melhores decisões, além de tudo, conforme afirmam os psicólogos.

5 – Financiamentos e compras no longo prazo

Todas as compras no longo prazo geram juros e pagar juros nunca vai ser uma boa atitude financeira para quem quer prosperar na vida.

O ideal é sempre levar em conta as compras à vista ou ter o esforço de juntar dinheiro para dar entradas, se a compra for a valores altos.

6 – Mantenha seu Estilo

Para os adolescentes, o mais importante é entender que eles não precisam estar dentro das modinhas para serem reconhecidos na sociedade. Essa é a pior forma de perder dinheiro – viver por algo ou alguém que não é você próprio.

Tenha o seu estilo, as suas roupas, os seus sapatos – esse é o melhor estilo!

A questão é sobre: “você quer ficar rico mesmo ou apenas aparecer”?

Gastar dinheiro para manter a aparência pode te deixar pobre, assim como o uso desenfreado do cartão de crédito, empréstimos pessoais com juros altos ou cheques especiais com a mesma taxação.

Na imagem publicada por André e que vamos disponibilizar abaixo, a diferença entre o rico e o pobre está no valor das roupas. Fizemos a breve comparação:

O Rico gasta 322 reais para se vestir:

  • Óculos – 120 reais,
  • Camisa – 34 reais,
  • Calça – 70 reais,
  • Calçado – 98 reais.

O Pobre gasta bem mais – 13,7 mil reais – para se vestir:

  • Boné – 270 reais,
  • Óculos – 1,2 mil reais,
  • Fone de Ouvido – 950 reais,
  • Corrente de Ouro – 2,5 mil reais,
  • Blusa – 650 reais,
  • Relógio – 980 reais,
  • Celular – 6 mil reais,
  • Calça – 400 reais,
  • Tênis – 800 reais.

7 – Leve Lanche de Casa

Claro que não estamos falando de crianças, que levam lancheiras na escola de educação infantil – mas, o adolescente pode economizar um bom dinheiro se levar a comida de casa para o colégio.

Além disso, essa opção de escolha dá uma chance de consumir alimentos mais saudáveis.

7 Receitas para Reaproveitar Alimentos e Economizar Dinheiro de Forma Efetiva

8 – Troque Roupas com Amigos

Se você está cansado de sempre usar as mesmas roupas, mas não tem muito dinheiro para comprar roupas novas, faça permutas com os amigos. Troque peças, faça empréstimos e desfaça daquelas que não lhes são mais úteis.

Essa é uma medida ótima para o bolso e para o meio-ambiente.

9 – Dinheiro Extra nas Férias

Todos nós sabemos que existem leis que beneficiam o adolescente, não permitindo, por exemplo, o trabalho infantil. Mas, ao mesmo tempo, se isso não interfere nos estudos, o adolescente pode aproveitar as férias para conseguir um dinheiro extra.

Já cogitou a possibilidade de cortar a grama do vizinho, passear com os cachorros do seu condomínio, ficar de babá dos primos por um tempo enquanto seus tios descansam?

São formas simples para, mais do que economizar dinheiro, ganhar dinheiro. Pense nisto!

25 Aplicativos para Ganhar Dinheiro Extra Rapidamente

10 – Estabeleça suas Prioridades Financeiras

Tenha um planejamento financeiro em vista e siga-o. Tente entender o que é realmente importante para você e se pergunte quais serão os seus gastos para isso – tudo tem que estar de acordo com seu plano.

Você não vai estar errado se quiser se dedicar aos estudos, ao trabalho, à família, aos cachorros. Não há erro nisso. Mas você tem que saber qual é a sua prioridade.

  • “Eu não sei o que fazer da minha vida”.
  • “Eu trabalho o dia todo e chego em casa disposto apenas à dormir”.
  • “Eu trabalho em um lugar que odeio”.
  • “Minha Vida é muito corrida e eu não consigo ficar disposto a fazer nada”.
  • “Eu não faço a mínima ideia de onde devo começar”.

Agora, se você não sabe exatamente o que são metas financeiras e objetivos financeiros, então, tem que ler esse artigo, que explicaremos tim por tim.

7 Dicas para Conseguir cumprir todas as Metas e Objetivos financeiros sem Falhar

11 – Utilize a Facilidade da Tecnologia

Hoje em dia existem muitos aplicativos de celular que podem te ajudar nessa missão financeira de economizar dinheiro em todas as fases da vida – o controle de gastos é importante.

Só com esse controle você vai entender para onde está indo o seu dinheiro, o que pode ser reduzido, o que pode ser cortado, o que pode ser aumentado, o que pode ser revisto… Se você não tem noção dos gastos, perde-se todo fio da meada.

12 – Gastos com a Diversão

Se o salário é curto, um dos primeiros gastos que precisam ser reduzidos é a diversão. Note que não estamos dizendo para você não fazer nada que é divertido, ao contrário, você precisa disso. Mas opte pelos programas gratuitos.

Por exemplo, prefira reunir os amigos em casa ao invés de irem a barzinhos e restaurantes caros. É disso que estamos falando, jovem!

13 – Crie o Hábito de Pesquisar os Preços

Para quem quer economizar dinheiro em compras, essa é praticamente uma regra: pesquise os preços de tudo.

Evite sair comprando tudo que vê pela primeira vez – além disso, nunca saia de casa para comprar algo sem saber o valor que se pode gastar para tal produto.

Custo benefício também é uma palavra de ordem nesse caso – existem bons produtos que tem qualidade alta e preço baixo, basta encontra-los.

14 – Aproveite os Exercícios Físicos Gratuitos

Se você for trabalhar a pé ou de bicicleta, vai conseguir se exercitar sem gastar nada para isso – “matou dois coelhos com uma cajadada”, meu caro!

Mas, vamos supor que você não fez isso. Então, nesse caso, tem que prestar a atenção para não gastar muito dinheiro na hora de praticar atividades físicas – elas são importantes sim, mas não podem representar muito da sua renda se você está pensando em economizar dinheiro.

Leve em conta as Academias ao Ar Livre, os passeios aos finais de semana nos parques e praças, caminhadas rotineiras e diárias, a academia do seu condomínio, entre outras opções.

15 – Crie um Orçamento Financeiro

Nessa planilha adicione todos os valores e gastos que possa ter com o carro: valor da aquisição o automóvel, manutenção, seguro, combustível. Não adianta ter um bom carro se ele não sair da garagem por falta de gasolina, não é?

O Horário que Você Abastece o Carro pode te fazer Economizar Dinheiro – Acredita?

16 – Economize Dinheiro em Conjunto

Quando o casal está disposto a sonharem junto, com o mesmo objetivo, fica mais fácil apertar os cintos financeiros. Opte por um jantar especial em casa do que em restaurantes no aniversário de namoro, por exemplo.

17 – A Realidade Financeira

O primeiro ponto é escolher uma casa que vá de acordo com a sua realidade financeira – você não precisa comprar uma cobertura na zona sul se não tiver dinheiro para isso. Mantenha o pé no chão.

18 – Tenha uma Lista de Compras

Ir às compras sem uma lista é um dos maiores erros – vá sempre acompanhado com ela e não se desvie do que foi definido antes de sair de casa. Compre apenas o necessário!

19 – Aproveite as Promoções

Nos supermercados existem algumas promoções que podem atender ao seu perfil – mas tome cuidado para não comprar produtos perecíveis em maio quantidade mesmo quando a família não é grande.

20 – Abuse do DIY

DIY, para quem não sabe, é a moda do “do it yourself”. Ou seja, faça você mesmo. Essa é uma opção cada vez mais forte de fazer coisas bonitas e assegurar o poder financeiro baixo. Você pode fazer os próprios enfeites e as lembrancinhas.

As 20 melhores dicas do mundo para juntar dinheiro rápido
Reprodução: Google

E depois que juntar dinheiro – o que fazer?

Existem várias opções, mas hoje vamos dar apenas uma: considere investir o seu dinheiro em um bom CDB!

O CDB (Certificado de Depósito Bancário) é um dos primeiros investimentos financeiros que as pessoas buscam quando decidem sair da poupança – o que quase ninguém sabe é que existem vários pontos importantes para ganhar dinheiro nessa aplicação.

O que são os CDBs

Os CDBs têm características que podem fazer dele um ótimo investimento ou um péssimo negócio.

O banco usa os CDBs para captar recursos para suas operações, como as de crédito. Para isso, ele paga uma taxa baixa ao emprestar dinheiro e recebe um valor bem maior quando empresta aos seus clientes. A diferença é o lucro do banco.

Tipos de CDBs

No atual mercado financeiro existem dois tipos de CDBs: os prefixados e os pós-fixados.

  • Os prefixados

O CDB prefixado é aquele na qual o investidor saberá exatamente a rentabilidade que terá na hora que iniciar o investimento – as taxas se mantêm durante a vigência do título.

A dica para quem vai investir em CDB prefixado é buscar as instituições financeiras menores, que oferecem as melhores taxas fixadas do mercado.

Muitas pessoas tem medo de investir em bancos menores porque desconhecem o fato de que eles também são garantidos pelo FGC (Fundo Garantidor de Crédito). Todo banco tem a garantia de até 250 mil reais por pessoa, dependendo do investimento financeiro.

  • Os pós-fixados

Nesse caso, a rentabilidade é baseada em taxas de referências, ou seja, que podem se alternar durante o período de vigência do título. Normalmente, usa-se o CDI (Certificado de Depósito Bancário), que fica sempre próximo à taxa básica de juros, a Selic.

Quando o investidor opta pelo CDB pós-fixado, ele sabe que terá uma rentabilidade muito próxima à Selic, acompanhando as variações do mercado.

Neste caso, porém, o grande segredo é que o percentual pago sobre o CDI não é fixo e varia de banco para banco, dependendo do valor e do período de investimento.

Por que existe a diferença de remuneração entre os bancos?

A resposta é simples: porque a receita de cada banco vem da diferença entre a taxaque ele paga pelo dinheiro do cliente e o juro que ele cobra de quem pede o empréstimo.

Porém, atualmente, os bancos estão com medo dos calotes e, assim, limitam novos financiamentos. Resultado:

“O banco capta de acordo com a necessidade. Se ele não está precisando de dinheiro agora – e ele não está porque não está emprestando -, não quer pegar o dinheiro do correntista. E, se o cliente mesmo assim quiser deixar o dinheiro lá, o banco vai pagar baratinho por isso”, conta Michael Viriato, do Insper.

Antes de comprar um título, pesquise muito e bons negócios!

Orientações para Investir em CDBs

Levando em consideração as várias características de um CDB, é necessário ter alguns cuidados antes de contratar o produto bancário – será que ele vale mesmo a pena?

Sempre que for possível, recomenda-se optar pelos bancos menores e também pelos títulos de longo prazo, que tem menores incidências do Imposto de Renda.

Para conseguir encontrar esses ativos com melhores rentabilidades, a dica é abrir uma conta em uma corretora de valores, que expõe vários CDBs, de diversos bancos. Aí é só escolher aquele que melhor lhe agrada.

A corretora cobra uma taxa para fazer essa intermediação, só que normalmente não é tão alta, o que torna viável a opção.

O que os especialistas recomendam é que usar bancos médios e pequenos para ter um CDB é uma boa forma de equilibrar a questão do risco e do retorno financeiro.

Os CDBs em 2018

Essa opção tradicional de investimento financeiro é tão flexível que sempre está associada aos fundos de investimentos, que representam os cotistas que não querem ficar procurando os melhores produtos.

Para saber se o CDB em 2018 será uma boa aplicação, precisamos fazer breves comparações.

O CDB e as Letras de Crédito

As diferenças são mínimas.

O importante é analisar a taxa final porque as letras de crédito tem isenção do imposto de renda, só que paga menos também.

Para se ter uma breve ideia disso, leve em conta que um CDB 110% do CDI com prazo de 2 anos tem um resultado equivalente a uma LCI de 93,5% do CDI, considerando um IR de 15%.

O CDB e o Tesouro Direto

O que muda é a questão do risco do emissor – os bancos são mais vulneráveis do que o Governo Federal.

Além disso, há a liquidez – o Tesouro Selic oferece uma remuneração baseada na Taxa Selic e que tenha a possibilidade de resgate antecipado.

O jeito também é comparar: um Tesouro Selic que pague 100% da taxa básica de juros é equivalente a um CDB que paga quanto do CDI? Faça as contas!

O CDB e os Fundos DI

Há uma diferença conceitual nos produtos.

O atual cenário é de queda de juros e isso prejudica muito mais os fundos do que os CDBs, levando em conta a taxa de administração, que é maior.

Na prática, um taxa de administração de 1% pode correr cerca de 10% de rentabilidade em um fundo, quando a taxa de juros Selic é de 10%.

O CDB e a Poupança

Com a Selic baixa, a poupança não compensa porque ela paga uma Taxa Referencial mais 70% da Selic – logo se torna praticamente inviável.

Curiosidade – novo título financeiro no mercado: a LIG!

O Banco Central lançou a Resolução 4598 que permite a emissão da LIG (Letras Imobiliárias Garantidas) por instituições financeiras.

A medida já era esperada pelo mercado e nada mais é do que um título de crédito que incorpora os chamados covered bonds (instrumentos de financiamento de longo prazo).

Os covered bonds são usados na Europa e funciona como um sistema de crédito sujeita a supervisão pública e com regulamentação especifica. Os investidores podem ter uma carteira de créditos (cover pool).

Do lado das instituições, elas precisam manter os ativos suficientes para satisfazer os interesses dos investidores a qualquer momento.

Separamos vários itens para você entender como a LIG vai funcionar no Brasil. Leia e descubra como ganhar dinheiro com essas letras.

Papel Esperado desde 2015

A LIG estava na gaveta desde 2015, quando foi sancionada na Lei 13097, pensando em um juro mais baixo. Antes, tinha sido autorizada pela Medida Provisória 656, em 2014, aprovada pelo CMN (Conselho Monetário Nacional).

Michel Temer propôs a Medida Provisória 775 e agora ela já pode ir ao mercado financeiro.

Nelson de Souza é vice-presidente de Habitação da Caixa Econômica Federal e diz que a diversificação de fontes para o financiamento imobiliário é bom para o mercado de capitais – logo, a Caixa apoia a LIG.

Papel de Longo Prazo

A LIG será usada para captar recursos de longo prazo, oferecendo ao investidor a garantia dos ativos do banco emissor e também a do “pool” de créditos, que ficam separados dos outros ativos do emissor.

Logo, se o banco quebrar, os investidores estarão segurados por ter preferência em relação aos demais credores da instituição.

Gilberto Duarte de Abreu Filho é presidente da Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip). Ele diz que essa classe de ativos é a mais segura que se pode ter – “é quase um ativo inquebrável”.

A análise que o banco faz dos riscos também ficará mais criteriosa, inclusive com a atenção especial aos testes de estresse. A ideia é ter um “rating” bom e saudável.

“O título conta com a segurança da emissora, que é uma instituição financeira, e com a garantia de uma carteira de ativos. Essa particularidade da LIG poderá ser um atrativo para os investidores”, disse Luciano Sobroza, da Anbima (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais).

Juros Baixos e Tempo Longo

A LIG aconteceu em um momento em que a Taxa Básica de Juros, Selic, está em queda. Isso faz com que os recursos financeiros para o setor imobiliário sejam significativos.

Somado à isso, a taxa de juros é importante para alavancar os papéis.

“A decisão de entrar no mercado vai depender dos juros. Se a LIG sair por um IPCA e mais 4%, poderá ser rentável. Se chegar no incorporador com até 1,5 ponto percentual, fará parte do nosso portfólio”, diz Leonardo Correa, a MRV Engenharia.

Os prazos ainda serão definidos. Mas, preveem que a LCI (Letra de Crédito Imobiliário) ficará com os títulos mais curtos, de até 5 anos, enquanto o CRI (Créditos de Recebíveis Imobiliário) ficará no médio prazo e enquanto a LIG deve ter prazo de até 15 anos.

“Ao longo dos anos, as LCIs, terão custo operacional é baixo e tem vantagens fiscais. Portanto, isso deve permanecer ainda com as LIGs chegando ao mercado”.

Investimento Rentável

Para os especialistas, a LIG é diferente do que os brasileiros estão acostumados a ver – ainda que seja mais complexo, a opção é totalmente viável para o desenvolvedor imobiliário que precisa correr atrás do crédito.

Helena Mazzaro Peres é uma das pessoas que entendem do assunto. Ela diz que a opção é mais atrativa para quem quer capitalizar sem aumentar a dívida.

“Os estrangeiros estão com apetite, mas querem algo sólido. Os aportes e as novas tecnologias serão itens exigidos”.

LIG e Poupança

Paulo Caffarelli, que é presidente do Banco do Brasil, disse que as LIGs pode melhorar a atual estrutura de funding das instituições financeiras.

Para ele, o novo investimento vai atingir principalmente o Banco do Brasil, que detém 90% dos recursos da caderneta de poupança.

“As LIGs serão um complemento de funding para o sistema financeiro brasileiro. Todos os bancos enfrentam a escassez de recursos para atender à demanda existente no crédito imobiliário”, afirmou.

Da Redação

ANÚNCIO