Saiba como juntar dinheiro a partir do primeiro salário

Queridos jovens do Brasil, considere esse assunto da educação financeira e juntar dinheiro ser importante, demais da conta, para vocês. E foi pensando em vocês que criamos este conteúdo.

Se você não é jovem e não juntou dinheiro você pode ler também porque vai te ajudar a entender as “burrices” que cometeu enquanto era jovem, ao menos do ponto de vista financeiro. Mas, não é só isso: saiba que para você ainda dá tempo.

Bom, continue lendo e saiba qual é a importância de se juntar dinheiro em todas as fases da vida.

Juntar dinheiro desde jovem

Você pode perguntar para qualquer pessoa, hoje em dia, quem é juntava dinheiro desde o primeiro salário. E, com certeza, uma minoria vai dizer que fazia ou fez isso.

Ninguém pensa em investir dinheiro quando é jovem. Um motivo é a falta de perspicácia para entender a importância disso e outro motivo é o fato de que o primeiro salário sempre é usado para outros fins, para outras compras e porque é sinal de independência financeira, né.

Se você só pensava ou se só pensa em gastar tudo, saiba que é bom rever isso, amigo.

Agora, mesmo que já tenha se passado alguns meses ou anos do seu primeiro salário, saiba que nunca é tarde para começar. Não vai ser como se você tivesse começado lá atrás, mas vai ser mais importante do que você nunca começar, tá.

Você que é jovem, saiba que se adquirir o hábito de guardar dinheiro desde cedo e a investir com inteligência vai se tornar milionário. Sendo que isso é somente uma questão de tempo. E não depende de quanto você ganha hoje.

Como fazer para juntar dinheiro?

Saiba como juntar dinheiro a partir do primeiro salário

Para responder essa pergunta e dar alguns nortes para os nossos jovens, fizemos uma espécie de guia, que são tópicos com dicas verdadeiras para você iniciar o caminho da riqueza.

Pague-se PRIMEIRO

Para você não gastar todo o dinheiro que está na sua conta corrente do banco (inclusive, deve ser até mesmo uma conta salário), saiba que a dica é se pagar primeiro, agora, antes de tudo.

Até porque as tentações aparecem o tempo todo, ao passo que o ideal é separar uma parte do seu salário para poupar e investir.

Entenda que se pagar primeiro é o mesmo que “separar uma parte do salário e investir”. Simples assim, está bem?

Você pode começar com 5%, 10% ou incríveis 20%. A porcentagem que quiser. Mas, considere ser o mínimo de 5%. Porque se você não por isso na cabeça vai acabar gastando tudo.

A dica aqui é que ter equilíbrio na hora de guardar e gastar dinheiro é fundamental.

Por isso, é melhor viver um padrão abaixo do que nosso salário nos proporciona. Faça sempre isso: se você recebe o salário mínimo, que é de quase R$ 1 mil. Considere que recebe apenas R$ 900 e faça as suas contas com apenas R$ 900.

R$ 100 sempre tem que ir para o seu futuro, para o seu investimento!

Porque não importa o tanto que a gente ganha, mas o tanto que a gente gasta. Quanto mais você ganhar, obviamente, mais vai guardar. Só que a porcentagem deve se manter, seja de 5%, 10% ou 20%.

Aliás, você vai estar super bem e bem perto de ser milionário quando começar a poupar 20% do salário ou mais.

Tenha os seus OBJETIVOS financeiros

A segunda dica é uma das mais valiosas porque vai dar base para a primeira.

Tem muita gente que quer juntar dinheiro simplesmente por juntar. Mas, isso é um erro porque sem motivos a gente acaba não dando valor para aquilo.

Portanto, a dica aqui é muito simples: tenha objetivos financeiros. Isto é: dê motivos para você juntar dinheiro.

Pode ser para pagar uma nova faculdade. Pode ser para fazer um intercâmbio. Pode ser para investir no próprio negócio. Pode ser para se aposentar com conforto. Pode ser para viajar o mundo também. Pode ser muita coisa.

Sem objetivos, você não vai ter motivos para juntar dinheiro. Então, tenha objetivos bem traçados.

Entenda quais são os seus GASTOS

Dica número 3 ai vem ela: precisamos entender com o quê gastamos nosso dinheiro. É preciso acompanhar os gastos diariamente. E quais gastos? Todos os gastos.

Aliás, já vamos te dizer uma coisa, só tem um jeito de fazer isso de forma perfeita: anotando TODOS os gastos que você tem. Aí, você pode usar planilhas ou aplicativos, não importa. Mas, tem que saber onde está gastando dinheiro.

Mesmo que sejam gastos pequenos. Afinal, são gastos, né.

Se você, jovem, não tem esse hábito é importante que você comece agora mesmo.

O motivo é que nós precisamos analisar esses gastos e ver se está de acordo com nosso padrão de vida.

Aprenda a usar os JUROS COMPOSTOS

A gente sempre deixa para o fim a cereja do bolo, não é mesmo?

Então, saiba que nada do que falamos acima vai dar certo se você não entender como funciona e como usar os juros compostos a seu favor.

Vamos explicar de um jeito muito simples: se você tem uma dívida, paga os juros. Só que o contrário também vale: se você empresta dinheiro, você ganha juros. E isso que fazem os investimentos financeiros.

Por isso é que dá para enriquecer desde o primeiro salário. Se você começar a juntar dinheiro e investir ele, vai receber juros pela aplicação. E no longo do tempo isso faz todo sentido.

Temos um exemplo bem simples.

Vamos supor que você guarde na poupança R$ 100 todos os meses. Ao longo de 10 anos, você terá acumulado R$ 12 mil que você juntou. Mas, vai olhar na conta e vê que tem lá mais de R$ 15 mil. Logo, você ganhou R$ 3 mil de juros. São R$ 3 mil que você ganhou sem fazer nada. Entende?

Agora, demos o exemplo da poupança, mas existem aplicações melhores, tá bom?

Supondo as mesmas condições em um investimento que rende 100% do CDI, você teria acumulado R$ 16,5 mil nesses 10 anos. O que dá R$ 3,5 mil a mais do que na poupança. E olha que não é difícil achar investimentos com rendimentos de 100% do CDI.

Aí, agora é com você. Pesquise o melhor investimento para você e aplique sua economia mensal.