Quem é Jeff Bezos – a pessoa mais rica do mundo?

Além desse título, ele também foi considerado a pessoa mais importante do ano de 2017. E ficou na frente de nomes como Tim Cook, Sundar Pichai, Margrethe Vestager, Elon Musk e outros.

Bezos superou a barreira dos 100 bilhões de dólares com os negócios das suas empresas, especialmente a Amazon. Isso aconteceu logo após a Black Friday e, conforme a Bloomberg, ele foi o 1º milionário a conseguir esse valor desde 1999.

Atualmente, ele detém 16% das ações da Amazon, que equivale a 93 milhões de dólares. Daí, você junta esse valor as ações da Blue Origin e ao Washington Post… E pronto, dá os 100 bilhões de dólares.

Em termos comparativos, o que se sabe é que Bill Gates, fundador da Microsoft, tem seus 89 bilhões de dólares. Mark Zuckerberg, diretor do Facebook, soma 75 bilhões de dólares e Larry Ellison, da Oracle, tem 54 bilhões de dólares.

O bilionário construiu quase toda a sua riqueza nos Estados Unidos, o país de maior economia do mundo. Ele nasceu em Jeffrey Preston Jorgensen em 1964 e em 1999 foi eleito a Pessoa do Ano – desde então é destaque nos noticiários mundiais sobre finanças.

Breve história de Jeff Bezos

O empresário foi um visionário que percebeu o potencial da internet. Ele largou a empresa onde trabalhava e fundou a Amazon – que hoje vende produtos de todos os tipos.

Em julho de 1994, quando decidiu abrir o negócio, a ideia era algo como revolucionária: vender livros na internet.

Mas, nada aconteceu por acaso. Bezos tinha estudado os hábitos de compras dos norte-americanos e o que ele descobriu? Que as vendas de músicas e livros pela internet seriam boas opções para ganhar dinheiro.

Isso porque, conforme suas pesquisas, as livrarias poderiam ter milhares de livros, mas nunca conseguiriam expor todos seus títulos – logo, um catalogo digital seria a solução imediata.

Ele alugou uma garagem, em Seattle, onde empacotava os livros.

Na sua primeira entrevista ao The Wall Street Journal ele disse que durante as primeiras semanas, os funcionários trabalhavam até as 3 horas da manhã para empacotar e endereçar os produtos.

Isso porque a única publicidade era um cartaz escrito: “Não encontrou o livro que procurava”?

Foi ele que criou o conceito de “só me arrependo daquilo que não faço”. E a expressão surgiu também durante uma entrevista –

“Olhando para trás na minha vida, quero minimizar o número de arrependimentos que tenho. E sei que quando tiver 80 anos não me vou arrepender de ter tentado o que seja que for. Não me arrependi de tentar participar nessa coisa chamada internet”.

Para finalizar, ele concluiu: “mesmo que falhasse, não me arrependeria disso. A única coisa de que poderia arrepender-me seria nunca ter experimentado. Sabia que isso me iria perseguir todos os dias”, disse.

Blue Origin – do que se trata?

A empresa lançou e pousou com sucesso um foguete e uma cápsula que vão levar turistas ao espaço em 2019.

A Blue Origin é outra empresa de Jeff Bezos.

E nela há um foguete suborbital chamado New Shepared que está sendo testado para fazer um “turismo espacial” a partir de 2019. O foguete já levou um manequim de humano e voltou sem danos.

O New Shepard funciona assim: há um foguete que tem uma cápsula de tripulação acoplada. Nela, há 6 janelas grandes, que ficam com os passageiros. O foguete é lançado e ao atingir mais de 100 quilômetros de altitude a capsula se separa.

Os passageiros podem experimentar 11 minutos de voo pelo espaço. Depois, o foguete volta a Terra e pousa verticalmente com a ajuda de paraquedas.

Jeff Bezos é uma pessoa influente na vida de ninguém mais que Warren Buffett

O investidor e CEO da Berkshire Hathaway sempre disse o quão importante é escolher com quem você gasta seu tempo. “Uma boa dica é se associar com quem você gostaria de ser”.

E uma dessas pessoas é Jeff Bezos.

Buffett já disse, em entrevista, que ele não só acha a Amazon um grande comércio eletrônico brilhante, mas também pensa que Jeff é “o homem dos negócios mais notável atualmente”.

“Nós não vemos muitos empresários como ele”, afirmou.

Ele diz que Bezos não criou algo impossível ou encontrou algo que ninguém antes conseguiu, mas “mostrou um talento incrível para os negócios”.

“Eu fique impressionado com Jeff desde que ele começou. Nunca pensei que ele fosse chegar onde chegou, ele tinha potencial, mas como desenvolveu a Amazon foi impressionante”.

Quem é Jeff Bezos - a pessoa mais rica do mundo?

Reprodução: Google

Saiba quais são os livros queridinhos de Jeff Bezos

Os vestígios do dia – de Kazuo Ishiguro

O livro não apenas conta a viagem que Steven faz pela Inglaterra em busca da ex-governanta da casa, a quem ele quer devolver o emprego, mas também mostra uma reflexão do personagem sobre o papel dos mordomos na história britânica.

Sam Walton, Made in America, de Sam Walton

Nas palavras de Walton, o livro é sobre “o risco e o trabalho árduo, sobre a certeza de onde se quer chegar e sobre a disposição de fazer o que é necessário para chegar lá. É uma história que fala sobre acreditar em uma ideia mesmo quando outras pessoas não acreditam (…)”, descreve.

Em seus capítulos, o livro engloba itens essenciais para um bom empreendedor, como “Recrutando uma equipe”, “Construindo parcerias”, “Criando uma cultura”, “Fazendo o primeiro cliente”, “Conhecendo a concorrência”, entre outros.

Memos From the Chairman, de Alan Greenberg

O livro aborda exatamente essa sua filosofia única e simples de gestão, um manual para os empreendedores que querem ser bem-sucedidos.

Algumas das valiosas dicas englobam: tomar decisões com base no senso comum, evitar a mentalidade de rebanho, controlar despesas de forma implacável, ser humilde e nunca acreditar que o seu odor corporal é perfume (sério, mesmo!).

Built to Last, de Jim Collins

No “Built to Last”, Collins aponta 18 empresas verdadeiramente de sucesso (com base em um estudo realizado durante seis anos na Faculdade de Negócios de Stanford).

As companhias escolhidas têm, em média, 100 anos de idade — o que mostra que elas conseguiram vencer nas adversidades e, especialmente, no mercado de ações.

O livro, no geral, aponta o que torna essas empresas tão diferentes das outras.

A lógica do Cisne Negro, de Nassim Taleb

Nassim Taleb, autor deste best-seller, aponta coincidências (ou não) da aleatoriedade. Por exemplo: o que o sucesso do Google e o 11 de setembro têm em comum?

Como a sorte, a incerteza e a probabilidade podem influenciar nos grandes acontecimentos pelos quais podemos passar ao longo da vida?

E, o mais importante, Taleb ensina os leitores a tirar proveito das adversidades.

Curiosidade –  Mais Rico que Bill Gates, Warren Buffet e Mark Zuckerberg juntos… Adivinha quem é!

Essa é uma história real sobre um homem e muito dinheiro que, provavelmente, você nunca tenha ouvido falar. Conhece “O Rico”? Para se ter uma ideia, imagina-se que se estivesse vivo, o banqueiro teria algo equivalente à 400 bilhões de dólares, conforme o biógrafo Greg Steinmetz, que já foi editor do Wall Street Journal.

Durante este artigo também vamos falar sobre a Riqueza de Vladimir Putin e o 1º homem que ganhou 1 Milhão de Reais do Silvio Santos.

Jakob Fugger – Seria o Homem Mais Rico do Mundo, se estivesse vivo

Em 2015, Steinmetz escreveu um livro (O Homem Mais Rico que Já Existiu) sobre o banqueiro Jakob Fugger (1459-1525) e calculou que ele, se estivesse vivo teria uma soma de 1,2 trilhão de reais, o que dá uma fortuna superior à soma das fortunas de Bill Gates, Warren Buffet, Carlos Slim e Mark Zuckerberg.

Os leitores levaram ressalvas sobre a hipótese com a comparação da riqueza, levando em conta o período histórico. Mas, o escritor garante que “Jakob Fugger foi, sem dúvida, o mais poderoso banqueiro de todos os tempos”, conforme explanação feita à BBC Mundo.

A afirmação dele está no “renascimento, a época em que Fugger viveu, o mundo era controlado por duas figuras: o imperador romano e o papa. E Fugger financiou os dois”, diz o biógrafo.

Para ele, nenhum banqueiro em toda a história da humanidade teve tanta influência sobre o poder político como Fugger.

Com informações do elpais, infomoney