“Itaú Unibanco compra 49,9% da XP Investimentos”… O que isso quer dizer?

O Itaú Unibanco acertou a compra de participação da XP Investimentos por um valor de 6,3 milhões de reais na última quinta-feira (11). O negócio ainda será analisado pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), do Governo Federal. No entanto, o Itaú Unibanco já confirmou o negócio, e enviou, à imprensa uma nota.

Na nota, o banco Itaú Unibanco diz que a negociação foi dividida entre o aporte de capital de 600 milhões de reais e uma aquisição de ações detidas pelos vendedores no valor de 5,7 bilhões de reais.

“Acredito que essa transação tirará o Itaú Unibanco e demais bancos da zona de conforto, pois fortalecerá a XP Investimentos e aumentará a sua capacidade de competir no mercado de investimentos”, afirmou Roberto Setubal, co-presidente do Conselho de Administração do Itaú Unibanco.

“Para o banco, essa transação representa uma diversificação de seus negócios através de outra forma de servir ao investidor, que será grande beneficiário dessa operação”, completou ele.

NÃO DEIXE DE LER ESTE ARTIGO ATÉ O FINAL: Nós vamos mostrar quais são as ações mais indicadas pela XP Investimentos para maio de 2017! As ações da Petrobrás (PETR4) têm pesos aumentados, enquanto que a aposta está nas ações da Smiles (SMLE3). Não deixe de ler!

Fora isso, em 2020 o Itaú Unibanco também vai adquirir uma parte adicional de mais de 12,5% da Corretora de Investimentos, ao passo que o banco será detentor de 62,4% da empresa de investimentos. 2 anos depois, uma nova compra, também de 12,5% será feita, onde o Itaú Unibanco passará a ter 74,9% da empresa.

Essas 2 futuras aquisições não tiveram valores informados, mas os comentários são os de que é “valor justo de mercado da XP Investimentos à época”.

“Esta associação só foi possível porque o Itaú Unibanco entendeu nossos princípios e valores, concordando com condições fundamentais para o acordo”, disse Guilherme Benchimol, presidente do grupo XP. “Estamos confiantes nesta parceria”.

O Itaú Unibanco também confirma que, no futuro, vai comprar a totalidade da XP Investimentos.

“A partir de 2024, a XP Controle poderá exercer uma opção de venda da totalidade de sua participação no capital social da XP Investimentos ao Itaú Unibanco. Já a partir de 2033, o banco tem a opção de comprar a totalidade da participação. Somente mediamente o exercício”, conforme a nota.

“Somente mediante o exercício de qualquer dessas opções ocorrerá a aquisição de controle e da totalidade do capital social da XP Investimentos pelo Itaú Unibanco”, diz a nota do Itaú.

Outras informações importantes, ditas pelo Itaú Unibanco são:

  • O Itaú Unibanco poderá indicar 2 membros do Conselho de Administração da XP Investimentos, de um total de 7,
  • O Grupo XP Investimentos será controlado pelos sócios da XP Controle,
  • Os administradores e executivos permanecerão à frente da XP Holding, da XP Investimentos e de suas controladas.

“Cabe destacar que a gestão e a condução dos negócios de todas as sociedades do Grupo XP, incluindo a XP Investimentos, continuarão totalmente independentes, segregadas e autônomas, preservando os mesmos princípios e valores atualmente em vigor”, disse outra parte da nota.

Histórico de Negociação entre o Itaú Unibanco e a XP Investimentos

O Itaú Unibanco já havia mostrado o interesse na negociação, conforme foi divulgado pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM), na qual apontou a operação como “não ensejará alteração de controle”.

Fora isso, a XP Investimentos também havia divulgado uma nota, afirmando que:

“Constantemente avalia alternativas para a sua expansão”.

A XP Investimentos continua com o seu processo de abertura de capital, chamado IPO. Essa operação vai envolver a venda de um lote primária (ações novas) e secundária (papéis detidos por atuais sócios) e terá  a coordenação da JP Morgan, Itaú BBA, Morgan Stanley, BTG Pactual, Bank of America Merril Lynch, Bradesco BBI, Goldman Sachs e J. Safra.

*IPO é a sigla em inglês para Initial Public Offering, que em português fica Oferta Pública Inicial e significa a abertura de ações no momento em que uma companhia abre o seu capital e passa a ser listada na Bolsa de Valores. Saiba Mais:

IPO: o que é, como funciona e quais as vantagens

Mas, para o jornal O Globo, com o fechamento da transação, a XP Investimentos deve abandonar o processo de IPO. Sendo que o maior desafio da XP Investimentos será o de manter a autonomia e provar aos clientes que continua sendo independente.

“O IPO nem sempre é certo. Pode nem sair. Com uma sociedade com o Itaú Unibanco, não vai ter que dar explicações ao mercado, o que é um processo custoso”, diz o analista Miguel Santacreu, da Austin Rating.

“O maior desafio será manter e mostrar que tem a autonomia na atuação. É isso que a XP Investimentos terá que mostrar ao cliente, que pode ficar insatisfeito com a ligação com um grande banco. Mas, os bancos e fundos que distribuem produtos por meio da XP Investimentos também podem ficar incomodados”, completa a reflexão o analista.

Para o Itaú Unibanco, a XP Investimentos, que tem 410 mil cientes e 85 bilhões de reais em ativos, tem como principais negócios a corretagem de valores imobiliários, a distribuição de produtos de investimentos e a gestão de recursos de terceiros.

O Crescimento da XP Investimentos ao longo dos anos, desde 2001

BTG Pactual: “Em um mercado estimado em 2,7 trilhões de reais, até onde pode ir a XP Investimentos? Com o Itaú Unibanco, provavelmente a XP Investimentos será capaz de mirar muito mais alto”.

Em um relatório enviado à imprensa logo após o comunicado da compra, os analistas da BTG Pactual, Eduardo Rosman e Thiago Kapulskis, falaram sobre as perspectivas de negócios entre o banco e a XP Investimentos.

“Antes de olhar para os números, pensamos que é importante conhecer a XP Investimentos, de onde ela veio e como ela teve sucesso”, resumiram eles, classificando a XP Investimentos como “A MAIOR E MAIS BEM-SUCEDIDA FINTECH DO BRASIL”.

Não sabe o que é uma Fintech? “Serviços Bancários são essenciais, bancos não são”, Bill Gates, em 1994, já havia alertado o mundo sobre esse movimento que hoje, em pleno ano de 2017, ganha força de forma muito veloz! Se você continua sem saber o que é uma Fintech, leia agora:

Adeus Bancos? Descubra por que as Fintechs estão revolucionando o setor financeiro global

“A história da XP Investimentos está entrelaçada com a história do carioca Guilherme Benchimol”, explicou os analistas ao Infomoney. Ao falar que, após ser demitido de uma corretora de investimentos, Benchimol mudou do Rio de Janeiro para Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, onde continuou atuando no mesmo setor.

Foi demitido novamente.

“Cansado de ser demitido, Guilherme, com outro parceiro, Marcelo Maisonnave, fundou a XP Investimentos, em 2001. Com um investimento inicial de 15 mil reais, eles alugaram uma sala e 25 metros quadrados e compraram 4 computadores de uma lan house próxima”, comenta o BTG.

Confira alguns momentos narrados pelo BTG que mostra o sucesso da XP Investimentos:

2002 – Com o colapso das ações no Brasil, a XP Investimentos estreou um curso para ensinar pessoas comuns a investir em ações, o que resultou em um lucro de 9 mil reais.

No mesmo ano – A XP fundou a XP Educação, que se tornou a maior instituição de educação financeira do Brasil, com mais de 500 mil alunos matriculados até o momento.

2003 – Julio Capua, amigo de Benchimol, comprou 15% da XP Investimentos, por 200 mil reais.

2006 – A XP Investimentos faturou mais de 6 milhões de reais e adquiriu a AmercaInvest e a Manchester, tornando, oficialmente, uma corretora de investimentos.

2009 – A XP Investimentos foi a 1ª colocada entre as corretoras independentes.

2010 – O fundo de investimentos inglês Actis pagou 100 milhões de reais por 20% da XP Investimentos, o que resultou, posteriormente, no supermercado financeiro.

2012 – A General Atlantic comprou 31% da XP Investimentos, por 430 milhões de reais. Depois, em 2016, a General aumentou sua posição.

2014 – A XP Investimentos lançou operações em Miami e neste mesmo ano, Marcelo Maisonnave, um dos sócios, deixou a empresa, o resultado foi que Capua tornou-se o 2º maior acionista e detém uma participação de 50,5%.

No mesmo ano – A XP Investimentos comprou a Clear e tornou-se uma marca focada em consultoria.

2016 – A XP Investimentos teve uma receita de 1,13 bilhão de reais, sendo que a 3ª marca mais importante é a Rico, que também foi adquirida em 2016, por 400 milhões de reais.

“Esta parceria muito nos orgulha e traz ainda mais credibilidade e solidez para o nosso grupo. Temos certeza de que a nossa história está só começando e que o sonho de transformar a XP Investimentos na maior e melhor empresa de investimentos do Brasil ficou ainda mais próximo”, diz Benchimol.

Sobre a XP Investimentos

A XP Investimentos foi criada em 2001 e tem crescido muito nos últimos anos com o apoio das campanhas de compras, especialmente de corretoras menores não ligadas aos grandes bancos. Por isso, a compra do Itaú Unibanco tem sido tão comentada.

Entre as principais compras da XP Investimentos estão: Rico e Clear.

Para se ter uma ideia, em 2016, o fundo norte-americano de private equity General Atlantic comprou uma fatia do fundo inglês Actis na XP e ampliou a fatia para 49%, em uma operação que foi avaliada em 3 bilhões de reais.

Sabe-se também que apenas 9 executivos detêm 100% das ações da companhia, que tem direito á voto da XP Controle, holding controladora. O grupo é liderado por Guilherme Benchimol, fundador e presidente da XP Investimentos.

Esse grupo é a outra parte detentora, que agora tem 51% do capital da XP Investimentos. Esse grupo é chamado de XP Controle, do qual falamos até agora. Além disso, os fundos General Atlantic e Dynamo controlam outros 49%.

Quem são os atuais donos da XP Investimentos? Com a compra, o Itaú Unibanco comprou 60% da participação dos fundos e 40% da XP Controle.

“Estamos confiantes nesta parceria, construída a partir do entendimento mútuo de que podemos fortalecer ainda mais a nossa empresa”, disse Bemchimol.

“Itaú Unibanco compra 49,9% da XP Investimentos”... O que isso quer dizer?
Reprodução: Google

Os Grandes Números da XP Investimentos

A XP Investimentos garante que faz a gerência de 68,8 bilhões de reais. Isso no fim de março, o que representou cerca de 2% do mercado total de investimentos de pessoas físicas no Brasil.

No fim de março, a XP Investimentos tinha cerca de 1.970 agentes autônomos que ficavam alocados em mais de 550 escritórios em 132 cidades do país, e que assessoravam mais de 168 mil clientes.

Entre os escritórios, alguns estão em Miami, Nova York e Genebra, onde estão os clientes de alta renda, que investem tanto no Brasil quanto na América Latina.

Em 2016, a XP Investimentos somou incríveis 1,2 bilhão de reais, um montante 90% maior do que em 2015. O lucro ajustado foi de 251 milhões de reais.

Desbancarização feita pela XP Investimentos

A notícia também “chocou” o mercado porque a XP Investimentos foi a principal corretora que sempre defendeu o fenômeno da “desbancarização”, para que as pessoas deixassem de concentrar toda a vida financeira nos bancos. Claro que a alternativa seria a busca por empresas corretoras de investimentos, como a própria XP Investimentos.

Por isso, os analistas falam tanto em “provar que é uma corretora de valores autônoma”!

Desbancarização: o que, quando, onde e por quê? Entenda esse movimento que está chegando com tudo!

Desbancarização: o que, quando, onde e por quê? Entenda esse movimento que está chegando com tudo!

Sobre o Itaú Unibanco

Do lado do Itaú Unibanco, a principal vantagem é ter uma sociedade em um negócio que está em crescente e que, com certeza, tem potencial para a captação de novos clientes, que não precisam, necessariamente, ser do banco.

Por sinal, essa não é a 1ª vez que o Itaú Unibanco faz uma associação. Relembre as últimas negociações do banco:

  • Em 2009, para quem não se lembra, ele comprou 30% da Porto Seguro.
  • Cinco anos depois, formou uma sociedade com a BMG, na área de consignados, sendo dono de 60%.
  • E, no último ano, comprou os 40% restantes da BMG.
  • Em 2015, comprou a Recovery, uma empresa que recupera créditos e era do BTG Pactual.

Resposta Imediata: Corretoras têm aumento de consultas

Conforme a Reuters, as corretoras e outras plataformas de investimentos já sentiram, positivamente, a negociação de compra de uma fatia da XP Investimentos feita pelo Itaú Unibanco.

Uma delas é a corretora Modalmais, que teve aumento de 30% no tráfego em sua página, na internet, na última sexta-feira (12) – lembrando que a notícia aconteceu um dia antes.

“Não dá para dizer se esse acordo entre Itaú e XP Investimentos é o motivo, mas seria muita coincidência numa sexta-feira, que tem o movimento menor, acontecer esse crescimento”, disse um dos sócios da corretora, Rodrigo Puga.

Para tanto, a corretora decidiu colocar no ar a nova plataforma, com a inclusão de gestores.

“A gente tinha planejamento de fazer isso tudo até o fim do ano, mas o que aconteceu é que a gente trouxe isso para mais cedo e em vez de fazer paulatinamente até o fim do ano a gente quer fazer até o final de junho”, confirmou puga.

Ainda conforme o representante, a estimativa era fechar o ano com 45 mil clientes, mas com o acordo da XP Investimentos, existe uma possibilidade do total chegar à 70 mil.

“Essa notícia gera uma necessidade, no mínimo, de o parceiro (agentes autônomos) ver o que o mercado tem a oferecer”, afirmou o sócio da Órama Investimentos, Habib Nascif Neto.

A Órama também identificou aumento nas consultas e conforme Habib, o negócio do Itaú Unibanco com a XP Investimentos “foi um fator que acelerou e até antecipou algumas reuniões com potenciais parceiros que tínhamos agendadas para mais para frente”.

A Guide Investimentos também viu um fluxo maior de consultas.

“Já somos o 2º maior player em quantidade de agentes autônomos e nessa linha a gente sentiu algum aumento”, disse o diretor Fernando Cardozo.

As 7 Principais dúvidas que os Investidores têm sobre a XP Investimentos

A XP Investimentos, mesmo sendo uma grande corretora de valores e tem uma história de 15 anos, como dito acima, é uma empresa que causa estranhamento para os novos investidores que querem sair dos bancos e começar a aplicar dinheiro em corretoras de investimentos.

Pensando nisso, como produzidos essa matéria bem completa sobre as negociações da XP Investimentos, separamos as 7 principais dúvidas dos investidores novos, confira cada uma delas!

1 – A XP Investimentos é Segura?

A XP Investimentos é regulamentada pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários) e tem o selo Cetip Certifica, que assegura que as aplicações são devidamente registradas no nome do investidor.

A XP Investimentos também adere ao Anbima devido aos Fundos de Investimentos da própria Corretora, que é um código que regulamenta as melhores práticas para atividades de distribuição de produtos de investimentos no varejo.

2 – Há quanto tempo a XP Investimentos está no mercado financeiro?

Desde 2001, quando foi criada em Porto Alegre. Ou seja a XP Investimentos atua há mais de 15 anos, sendo que, inicialmente, atuava como Agente Autônoma de Investimentos. Depois, criou a XP Gestão de Recursos, incorporou a AmericaInvest e tornou-se uma Corretora de Valores.

Também adquiriu a Interfloat, a Senso Corretora e a Infomoney, tudo em 2001. Se uniu à Prime Corretora e a Clear Corretora, em 2012 e 2014, respectivamente. A última aquisição foi da Rico.com, em 2016.

3 – Quantos Clientes a XP Investimentos tem?

Mais de 200 mil, que contabilizam mais de 50 bilhões em custódia e outros 6 bilhões em gestão.

4 – Quantos Funcionários a XP Investimentos possui?

Como já dito neste artigo, são mais de 660 escritórios, com mais de 2 mil assessores pertencentes à 180 cidades e 25 estados. Os funcionários próprios da XP Investimentos contabilizam mais de 800 pessoas.

Isso sem contar a XP Securities, em Miami e a Nova Iorque e a Sartus Capital, em Londres e Genebra, que forma o grupo XP.

“Itaú Unibanco compra 49,9% da XP Investimentos”... O que isso quer dizer?
Reprodução: Google

5 – Diferencial da XP Investimentos

O grande benefício da XP Investimentos frente à concorrência é a “Taxa Zero”, para custos operacionais como Taxa de Custódia de Renda Fixa, Taxa de Custódia na Bolsa de Valores, Taxa de Custódia de COE, Taxa XP para Tesouro Direto e tarifas TED para Retiradas.

6 – Quais os produtos da XP Investimentos?

Como qualquer corretora de valores, a XP Investimentos não emite títulos e sim faz a intermediação entre os investidores, instituições financeiras e o governo federal. Portanto, os principais produtos disponibilizados são:

  • Renda Fixa: CDB, CRA, CRI, Debêntures, DPGE, FIDC, LC, LCA, LCI, Letra Financeira, Títulos Públicos e COE. (Como Investir em Renda Fixa: O Guia Definitivo)
  • Fundos de Investimentos: Internacional, Renda Fixa, Multimercados, Ações, Cambial e Fundos Imobiliários.
  • Renda Variável: Ações, BDR, Aluguel, Clube de Investimento, iShare (ETFs), Oferta Pública, Opções e Termos.
  • Vida e Previdência: Previdência Infantil, PGBL, VGBL e Seguros de Vida.

7 – A XP Investimentos possui Home Broker?

Possui 2 formas de home broker: a Home Broker XP e o XP Pro. Sendo que o 1º Home Broker XP, ace3sado via online e o XP Pro, que é uma plataforma que tem que ser baixada no computador. Também há a opção de baixar o XP Mobile, um aplicativo para celular que possui interface com recursos de usabilidade.

Sabe aquela sala cheia de pessoas grudadas ao telefone e gritando em bom tom? Pois é, o Home Broker é a síntese disso tudo. É um ambiente virtual que possibilita os mesmos horizontes de possibilidades. Agora, meus amigos, investir na bolsa de valores ficou ainda mais fácil, basta alguns cliques.

Além da praticidade, como já dito, ela também é ágil, autônoma e tem o custo reduzido. Mas, o que posso fazer, de fato, no Home Broker… Você pode estar se perguntando. Então, vamos dizer que são 3 as principais características… Confira!

5 passos fundamentais para o seu dinheiro render mais na BM&FBovespa. Bônus: conheça o Home Broker

Confiras as ações indicadas pela XP Investimento para Maio 2017

Alguns dias antes da notícia bombástica da compra do Itaú Unibanco, a XP Investimentos havia informado sobre a sua carteira de ações da bolsa de valores para maio 2017. Os analistas excluíram os papéis da CCR (CCRO3) e da Vale (VALE5) e incluíram os da Smiles (SMLE3) e da BRF (BRFS3).

Outra mudança foi a de reduzir a exposição da Hypermarcas (HYPE3) e aumentar a da Petrobras (PETR4) e das Lojas Americanas (LAME4).

Conforme o relatório, a escolha deve ao fato de que a ideia é reduzir a exposição de commodities. E, exclusivamente sobre a CCR, os analistas disseram que “embora nossa visão de médio/longo prazo ainda seja positiva, acreditamos que haja oportunidade em outros nomes no curto prazo”.

No início de maio, a carteira da XP Investimentos teve desempenho negativo de 1,8% e o Ibovespa recuou 1,3%.

Assim sendo, a indicação da XP ficou da seguinte forma, sendo eu a ordem está em NOME DA EMPRESA, TICKER E PESO.

  • Itaú Unibanco – ITUB4 – 26%
  • Hypermarcas – HYPE3 – 13%
  • BM&FBovespa – BVMF3 – 15%
  • Lojas Americanas – LAME4 – 9%
  • Smiles – SMLE3 – 11%
  • BRF – BRFS3 – 8%
  • Petrobras – PETR4 – 18%

Com informações do G1, UOL