Selic Valendo 10,25% ao ano… Veja Onde Investir Dinheiro

ANÚNCIO

A Selic tem caído significativamente e deve terminar o ano com apenas um dígito, como esperam os analistas. No entanto, com o avanço da Operação Lava-Jato e das Delações Premiadas, essa taxa deu uma pausa e está caindo mais vagarosamente. É o famoso “pé no freio”.

Em Fevereiro a Selic estava 12,25%. Relembre: Selic caiu para 12,25% ao ano e “A recomendação é a Renda Fixa”!

ANÚNCIO

“Se antes acreditávamos que a Selic poderia cair para 9% até o fim deste ano, agora não conseguimos ter essa mesma perspectiva mais. O corte de juros depende de o governo ter uma possibilidade futura de ver o déficit primário diminuindo e depois ter superávit, para manter a inflação baixa”, diz Juliano Custódio, especialista do setor.

  • Durante o texto, teremos também uma simulação, no tópico intitulado: Com a Selic a 10,25% ao ano, veja onde investir 5 Mil Reais. Portanto, não deixe de ler o artigo até o final.

O especialista comenta também que essa desaceleração é resultado da recessão nacional, sendo que agora a economia começa a dar os primeiros sinais de recuperação, com o crescimento de 1% no PIB (Produto Interno Bruto) nos primeiros meses do ano.

“Se a economia continuar crescendo e o país não conseguir chegar perto de ter superávit, o Banco Central não vai conseguir baixar juros porque a inflação vai subir”, afirma o especialista.

ANÚNCIO

Assim sendo, conforme o assessor, os investimentos tendem a ter boas rentabilidades no ano, ainda mais se o ganho for esticado para o prazo de um ano e meio a dois anos. Para quem já aplica em Renda Fixa, a dica é manter os investimentos.

Mas já para quem vai fazer novos aportes, o melhor é aproveitar o afrouxamento monetário nos CDBs (Certificados de Depósitos Bancários) com rentabilidades de 120% a 130% do CDI e os títulos do Tesouro Direto, com vencimentos de longo prazo e pós-fixados.

Os investimentos no prazo curto precisam ser bem pensados, ainda mais o que tem resgate em menos de um ano. Custódio recomenda, para este caso, os fundos de renda fixa, em especial aqueles que têm alocações em créditos. Mesmo porque “a palavra de ordem hoje em dia é a diversificação”, diz.

Com queda Selic, Fundos de Renda Fixa continuam sendo atraentes, garantem os especialistas

Já vamos adiantar a informação que não quer calar: a poupança SÓ É MAIS VANTAJOSA se comparada com fundos que tenham taxas de administração SUPERIOR à 2% ao ano.

Quem faz essas afirmações é o diretor de pesquisas econômicas da Anefac – Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade, Miguel Ribeiro de Oliveira, que diz que mesmo com a redução da Selic, os fundos de Renda Fixa vão continuar se destacando em relação à caderneta da poupança na maior parte dos casos.

Na conclusão do especialista, todo fundo é mais vantajoso, exceto quando:

  • O Investimento Financeiro for de até 6 meses e com taxa de administração de 2% ao ano,
  • O Investimento Financeiro for de até 2 anos e com taxa de administração de 2,5% ao ano,
  • O Investimento Financeiro for de mais de 2 anos com taxa de administração acima de 3% ao ano.

Outro especialista que falou sobre essa mudança na Selic foi Michael Viriato, do Insper, que afirma que o investidor não deve mudar o comportamento. Mas, é necessário ficar atento independente da aplicação, sendo que qualquer agravamento político pode exigir uma postura mais conservadora.

Para esse perfil de investidor, o recomendável é investir em títulos que se baseiam em CDI, os quais vamos citar abaixo. Para Viriato, o ideal é:

  • CDI de curto prazo (Gastos Emergenciais),
  • Títulos Privados Ligados à Inflação para estratégias de médio prazo (Viagens e Pós-Graduação),
  • Fundo Multimercado para longo prazo (Aposentadoria).

Na mesma linha de pensamento, Joelson Sampaio, que é professor de economia da Fecap, diz que o investidor tem que se apoiar nas pesquisas das taxas e no conhecimento para usar de forma efetiva a tecnologia a seu favor.

Com a Selic a 10,25% ao ano, veja onde investir 5 Mil Reais

Levando em conta as 3 aplicações financeiras aqui citadas (CDBs, Fundos DI e Tesouro Selic), vamos às devidas simulações, levando em conta que elas têm o rendimento ligado à taxa Selic ou à taxa DI, que é próxima ao Juro Básico.

  • Pensando na poupança, ela só ficará atrelada a essa taxa com for menor ou igual à 8,5% ao ano.

Levando em conta, agora, o título deste tópico, vamos imaginar um investimento de 5 mil reais. Abaixo, temos os resultados, que foram conferidos pelo professor Michael Virato, do Laboratório de Finanças do Insper, e publicado na Revista Exame.

PeríodoPoupança*CDB 90% do CDI**Fundo DI com taxa de 1% ao ano**Tesouro Selic****
6 mesesR$ 5.167,20R$ 5.173,63R$ 5.173,87R$ 5.183,60
12 mesesR$ 5.340,00R$ 5.364,68R$ 5.365,20R$ 5.386,00
18 mesesR$ 5.518,57R$ 5.574,59R$ 5.575,43R$ 5.608,82
24 mesesR$ 5.703,12R$ 5.804,97R$ 5.806,16R$ 5.853,89
30 mesesR$ 5.893,84R$ 6.025,70R$ 6.027,25R$ 6.089,24

Esses valores já descontam o Imposto de Renda, que é cobrado em todos, exceto na Poupança.

As simulações também consideram as taxas de administração e de remuneração praticadas no mercado.

A Taxa Selic Despencou! O Que Acontece Com A Renda Fixa?

Oi pessoal, aqui é o Trovó e a perguntinha da semana, aliás, acho que essa foi a pergunta mais feita entre os alunos e os participantes do canal nos últimos tempos: “Trovó, ainda está valendo a pena investir em Renda Fixa com essa queda da Selic”? A resposta é: SIM.

Sempre a Renda Fixa vai valer a pena, ainda mais se comparar com a poupança. Por quê? Funciona assim pessoal, para vocês entenderem a dinâmica: a Selic é uma taxa que é a… Vamos dizer assim: que é a taxa de juros de base. Lembra lá do comecinho do canal? É praticado onde? Quando um banco empresta dinheiro para outro banco, esse é o juros mínimo que pode ser cobrado pelo mercado. Isso é chamado Taxa Selic.

Quando você vai investir numa aplicação financeira, numa Renda Fixa, por exemplo, tem outra taxa que é chamado de CDI, que acompanha a Selic. Então toda vez que a Selic sobe o CDI também sobe, né? E, geralmente, quando a Selic sobe é porque a inflaçãotambém está subindo.

Por que a sobe? Porque é uma forma. Quando a inflação está subindo, o governo aumenta os juros. É uma forma de conter o consumismo. Quando os juros sobem, tudo sobe! A taxa de financiamento sobe, a taxa de parcelamento sobe, a do comércio sobe, tudo sobe. Então o que acontece? Para o governo conter a inflação, ele precisa subir os juros.

Então o que acontece: para a gente o que manda são os juros reais, está? O que são os juros reais? É quanto o meu dinheiro vai render quando eu comparo com a inflação.

Então não adianta nada! Não adianta nada a taxa Selic, por exemplo, chegar a sei lá, 15% e aí o CDI ficar aí por volta de 14,75, por exemplo, e a inflação 10% ao ano.

“Nossa, a Renda Fixa está pagando bem, Trovó”.

15% é 14,75 a CDI, só que a inflação tá 10. Então se eu pegar uma Renda Fixa com 100% de CDI, por exemplo, meu capital está aumentando 4,75 de juros reais ao ano nesse exemplo aqui.

GUIA DEFINITIVO DE COMO INVESTIR EM RENDA FIXA!

É isso que meu capital está crescendo. Eu estou aumentando poder aquisitivo, perfeito? Então a Renda Fixa está alta, mas em contrapartida a inflação também está alta.

Vocês nunca vão ver a taxa Selic em 15 e a inflação em 4, isso não existe.

Por que o que começa a acontecer: quando a inflação começa a ser controlada, que tem tudo a ver com uma diminuição do consumismo, o governo começa a reduzir a taxa Selic porque a inflação está caindo.

Isso é um bom sinal pra economia do país, está? Aí o CDI cai também e a inflação caí também. Então, hoje, ela está por volta aqui de 13% ao ano e o CDI por volta de 12,88. A meta para a inflação para esse ano de 2017, sendo que estamos em fevereiro de 2017, é por volta de 5% ao ano.

Então se a gente for considerar aqui, é juros reais. 12,88. Estou considerando um rendimen… Uma Renda Fixa de 100% do CDI, está? Juros Reais 7,88.

É muito melhor do que no ano passado para investir em Renda Fixa, mesmo com a Selic caindo! Por quê? Porque a inflação vai cair muito mais, muito mais em relação à queda da Selic.

Isso é bom pra economia e outro ponto: vamos supor que a Selic despenque, tá, vai despencar, vai despencar e vai chegar a 8% ao ano. Se acontecer isso aí, o CDI vai ficar por volta de 7 e alguma coisa ao ano, tá? E a inflação vai ficar por volta de uns 3% ao ano.

“Mas aí não vale mais a pena Trovó, está pagando pouco”.

Só que a poupança pessoal, segundo a nova regra, toda vez que a Selic fica abaixo de 8 e meio, a poupança vai pagar 70% disso, tá?

Então vamos fazer a continha aqui: 8 vezes 0,7. 5,6! É isso que a poupança vai pagar ao ano de rentabilidade. 5,6 vou até circular aqui, ó. Isso é o que a poupança vai pagar. Se eu pegar. por exemplo. um CDB que paga 100% do CDI, ele vai pagar 7,88. Ou seja, mais que a poupança.

Vamos dividir pra ver quantos por cento a mais. 7,88 dividido por 5,6. 40% a mais.

A diferença é que você não vai investir num CDB, num CDB que paga 100% do CDI. Eu já falei isso no outro vídeo. CDB acima de 1 ano e meio. O ideal é 115, 118% do CDI. Então sempre vai ganhar da poupança, mesmo que despenque tudo. Porque o que manda para gente é o poder aquisitivo. São juros reais. Isso aqui é o que manda.

Selic Valendo 10,25% ao ano... Veja Onde Investir Dinheiro
Reprodução: Google

Então mesmo a taxa Selic caindo, caindo o CDI num tem problema nenhum porque a inflação também cai. Então seu poder aquisitivo, ele vai tender a aumentar.

E a poupança compensa? Não! Porque, conforme a taxa Selic caindo, caindo, caindo vai chegar uma hora que vai estabilizar. Ela vai pagar 70% da Selic, abaixo de 8 e meio. Então não tem jeito, a Renda Fixa sempre, sempre, sempre, sempre, sempre, vai pagar mais do que a poupança.

Independente se vai subir a Selic ou vai cair a Selic, ai a comparação que vocês têm que ter é com relação aos CDB’s, para os prazos maiores. CDB sempre acima de 115% que o CDI e LCI, LCA sempre acima de 93% do CDI. Lembrando que LCI e LCA são isentos de Imposto de Renda.

Notícia Bônus: Com o Corte da Selic, Brasil deixa de ter os Maiores Juros do Mundo

Antes do anúncio desse novo corte, o Brasil ostentava a lista dos países com as taxas reais de juros mais alta do mundo. Título que conseguiu em março de 2015, conforme o ranking da Infinity Asset.

Agora, a Rússia é a líder dessa listagem, com um juro real de 4,57% ao ano, seguida, aí sim, do Brasil, que tem taxa de 4,30% ao ano. Depois, a Turquia, com 3,63% ao ano, um patamar 0,67% menor do que a taxa brasileira.

“Embora tenha mudado a metodologia que vinha sendo aplicada nos ranking anteriores – agora, em vez de usar a taxa Selic, a referência é a taxa do swap de DI de um ano, da qual desconta a inflação projetada para os próximos 12 meses para chegar ao juros -, o Brasil perderia o primeiro lugar para a Rússia de qualquer maneira”, diz Jason Vieira, economista-chefe da Infinity e responsável pela elaboração do ranking ao jornal O Globo.

Selic Caindo… Vamos Investir em Fundos de Inflação? 7 Motivos Para Dizer Não!

Seguindo a ordem do ranking, está a Indonésia, com juro real de 3,36% anuais. Depois, a Colômbia, com 2,57%. México tem 1,96%, Índia 1,67%, China 1,56%, África do Sul 1,33% e Argentina 0,73%.

Fazendo uma breve comparação, ainda conforme o ranking com 40 países listados, apenas 14 têm essas taxas positivas.

“No atual ranking, dos 40 países analisados, 34 (85%) mantiveram inalterados os juros de referência em suas economia, enquanto apenas seis optaram por cortar as taxas. Nenhum deles, portanto, elevou suas taxas. Mas o Brasil não está seguro nesta segunda posição, pois outros grandes pagadores de juros no mundo também estão em processo de afrouxamento monetário”, observa Vieira.

Com informações do Infomoney, Estadão, Abril e OGlobo

ANÚNCIO