Como investir 10 mil reais em 5 passos breves

Vamos tratar neste artigo em te ajudar a encontrar a melhor forma de se investir 10 mil reais!

“Eu tenho 10 mil reais para investir e quero saber qual é o melhor investimento para mim… Você pode me ajudar?” – esta aí a pergunta e agora vai vim a resposta!

Essa angustia que existe por trás do investidor é mostrada através da dúvida. E ela é totalmente compreensível… Ainda mais em um mercado onde os juros estão caindo e o próximo ano parece ser de retomada.

Afinal, essa situação é muito comum para muitos que começam a se educar financeiramente e organizar as suas finanças pessoais.

Quase 100% dos novos potenciais investidores passam pelo seguinte ciclo:

  • Você começa a estudar sobre finanças,
  • Percebe que é possível economizar bastante dinheiro,
  • Então, começa ajuntar um dinheiro de forma recorrente,
  • Daí você acumula um patrimônio de R$ 10.000,
  • E, sem saber de nada, deixa-o parados na poupança.

Então o desespero bate: “eu preciso começar a investir esse dinheiro, você pensa.

Porém, você não sabe nem por onde começar, não é?

Pois bem! Se você se vê nessa situação ou se já passou por isso, esse artigo é para você! E foi feito com muito carinho e cuidado.

Aqui, você vai saber exatamente como investir R$ 10.000, R$ 20.000, R$ 50.000 – e valores similares a esses. Em outras palavras, você vai aprender a sair da inércia e começar a investir com segurança!

Como e onde investir 10 mil reais?

A melhor forma de se investir R$ 10.000 é…

Não! Na verdade, não existe uma resposta certa para essa pergunta.

Pois é, isso mesmo!!!

Não existe nada como um “melhor investimento” que todas as pessoas devem investir.

Por quê?

Porque o melhor investimento para você depende de valores específicos da sua vida: sua situação financeira atual, seus objetivos financeiros, sua tolerância a risco e aí por diante…

Mas não se preocupe. Apesar de não existir um “melhor investimento universal”, o que existe é um processo.

Um processo que todo o investidor deve passar antes de decidir em quais ativos investir o seu dinheiro.

Tenha certeza: você precisa se submeter a esse processo para ter sucesso como investidor.  Ele é essencial para que você consiga ter maior clareza sobre onde realizar seus investimentos.

Se você não seguir esse passo a passo, você acaba assumindo o enorme risco de investir de forma errada. Então, sem mais delongas, vamos conhecer agora cada passo desse processo.

Como investir 10 mil reais em 5 passos breves

Reprodução: Google

5 passos para você investir melhor

Investir bem é muito mais questão de comportamento do que conhecimento.

É muito mais importante você desenvolver uma disciplina de seguir cada um dos passos que seguem do que saber exatamente como cada tipo de investimento funciona.

Afinal, de nada adianta saber tudo sobre como investir na bolsa de valores se você não souber identificar que você é um investidor que “aguenta” o risco de expor a sua carteira de investimentos a ações.

Os 5 passos desse processo são:

  1. Entender porque o dinheiro é importante para você.
  2. Definir objetivos financeiros.
  3. Avaliar o prazo de cada um dos seus objetivos.
  4. Desenhar uma alocação de ativos ideal,
  5. Executar os seus investimentos.

Vamos ver aqui então cada um desses 5 passos.

1º Passo: Entender o porquê de investir dinheiro

Vamos ser bem francos: ninguém investe porque investir dinheiro é algo bem bacana ou divertido.

Investimentos servem para nos proporcionar uma vida melhor no futuro. Uma vida que pode ser com mais conforto, com mais tranquilidade ou com mais paz de espirito…

Mas em qualquer cenário, uma vida melhor do que a de hoje – isso é que é importante de se pensar! Observe que você tem que ter bem claro um motivo pelo qual você está investindo seu dinheiro – para que você quer dinheiro, muito dinheiro?

Apenas ao entender isso se é por conforto, se é por liberdade, se é por segurança ou se é por tudo junto… Entendido isso, você pode passar para o passo número 2.

2º Passo: Saber definir os seus objetivos financeiros

E aqui eu estou falando de saber definir seus objetivos claros. Isso significa, em outras palavras, saber o que você quer conquistar. Mais do que isso: saber qual é o valor financeiro que você precisa acumular para conquistar cada um desses objetivos.

A dica ninja aqui é: o primeiro objetivo que você deve pensar, se você está começando do absoluto zero, é montar a sua reserva financeira.

Uma reserva financeira é aquele montante separado especialmente para cobrir despesas inesperadas. Isso são aqueles gastos emergenciais, que podem ser, por exemplo, uma perda de emprego ou uma doença muito grave que vai exigir esforço financeiro.

Na maioria dos casos em que você procura investir 10 mil reais, todo investimento deve ir para a sua reserva financeira, já que o tamanho dela deve variar entre três e doze meses a sua despesa média mensal.

Depois de definir os seus objetivos por escrito, passamos para o passo 3!

3º Passo: Avaliar o prazo de seus objetivos financeiros

A divisão de objetivos financeiros por prazos deve ser algo bem pragmático. Você deve dividir seus objetivos em objetivos de curto prazo, de médio prazo, e de longo prazo.

I – Curto prazo é tudo aquilo que você almeja conquistar no prazo de até 1 ano.

II – Objetivos de médio prazo, por sua vez, são aqueles objetivos que você almeja conquistar num prazo superior a 1 ano e inferior a 5 anos.

III – E os de longo prazo são aqueles objetivos que você quer conquistar em prazos superiores a 5 anos.

Então a lógica desse terceiro passo é essa: Você lista os objetivos definidos no prazo 2 e separe eles por objetivos de curto, médio e longo prazo.

Depois de fazer isso, toda base para a realização de seus investimentos estará praticamente pronto. O que lhe resta a fazer é desenhar a sua alocação de ativos ideal e escolher os investimentos que vão se adequar a essa sua alocação de ativos – passo 4!

4º: Desenhar uma locação de ativos ideal para a sua carteira

Para te ajudar aqui, separei as orientações com base no tipo de objetivo.

Para objetivos de curto prazo, você não pode fugir muito dos investimentos de renda fixa pós-fixados. Esses ativos são aqueles cuja rentabilidade está atrelada a um índice ou indicador financeiro, como o CDI.

Pode ser, por exemplo, um CDB com rendimento de 110% do CDI ou o próprio tesouro Selic, que é um título público do governo federal pós-fixado.

Para objetivos de médio prazo, você pode incluir aí outros ativos de renda fixa, como tesouro IPCA+ e o tesouro prefixado. E para os investimentos de longo prazo, aí sim, o jogo fica bacana.

5º Passos: Realizar seus investimentos

Aí você precisa avaliar se é viável ou não incluir nessa sua carteira de longo prazo ativos de renda variável, como ações, investimentos atrelados ao exterior e fundos imobiliários, por exemplo.

Lembre-se que quanto maior for o peso desses ativos de renda variável na sua carteira de longo prazo, maior tende a ser o retorno futuro dessa carteira

Éclaro, se você realizar uma boa seleção desses ativos!

Espero que com esse artigo tenha ficado bem mais fácil para você decidir como investir seu dinheiro.

Da redação com informações do youtube