5 investimentos financeiros para quem tem apenas R$ 100

PROPAGANDA

Em pleno ano de 2019 tem gente que ainda acredita que para começar a investir é preciso ter muito dinheiro. “Investir é só para gente rica”, essa é, ainda, uma das frases que as pessoas mais falam por aí. Erradamente, claro.

Para desmistificar isso, nós vamos falar sobre 5 investimentos que você pode fazer com menos de R$ 100 ou, pelo menos, a partir de R$ 100. Confere aí.

PROPAGANDA

5 investimentos financeiros para quem tem apenas R$ 100

1 – Tesouro Selic

O Tesouro Selic um dos títulos públicos negociados pelo Tesouro Direto. Ele segue a taxa Selic, que é a taxa básica de juros da economia.

Portanto, a rentabilidade do título está atrelada a taxa Selic, assim, se a taxa sobe, então, a rentabilidade do título também sobe e vice-versa.

PROPAGANDA

O Tesouro Selic é um investimento indicado para reserva de emergência e investimentos de curto prazo.

No site do Tesouro Direto tem tudo sobre todos os títulos, o que temos lá são os preços e as taxas dos títulos públicos disponíveis para investir.

Por exemplo, tem Tesouro Selic 2025 com vencimento em março de 2025. O que você tem que saber é que se você não resgatar o valor aplicado antes, o dinheiro cai na sua conta nessa data descontado do imposto de renda.

A taxa de rendimento Selic e mais 0,02! O que significa que se você comprar o título agora recebe o rendimento da taxa Selic ao longo dos anos e mais 0,02% ao ano caso leve o título até o vencimento.

E atenção aqui porque muita gente faz confusão achando que o Tesouro Selic rende apenas 0,02%. Mas, os 0,02 significa que se tiver Selic MAIS o rendimento da Selic.

Tem casos que você encontra essa taxa negativa, de -0,02, por exemplo. Então, nesse caso, você receberia a taxa Selic menos 0,02% ao ano. Ficou claro? Simples entender isso, não é mesmo?

O valor mínimo para o Tesouro Selic é R$ 101,87 para comprar uma fração. Isso porque o valor inteiro do título está em 10.187,77.

Mas você não precisa comprar título cheio, mas apenas 1% do título, que é 0,01, que dá exatamente R$ 101,87.

2 – Tesouro Pré-Fixado

É mais um título do Tesouro Direto que precisa estar na nossa lista por ser ótimo e estar na média dos R$ 100 para investimento inicial.

E a principal característica é que ele possui a rentabilidade definida na compra. Diferente do Tesouro Selic, que varia conforme a taxa Selic, esse aqui ele não varia e segue um padrão.

O que significa que você já sabe quanto vai receber na data de vencimento do título. Agora, considere um ponto importante: se você resgatar antes do vencimento, aí recebe de acordo com o mercado.

Nesse caso, pode ser que você perca ou ganhe dinheiro.

Então, aqui todo cuidado é pouco e muita atenção com o prazo! Porque o da Selic você mantém o poder de compra, mas aqui você pode perder se sacar os recursos antes do vencimento.

A dica é: veja se a data de vencimento do título está de acordo com seus objetivos para não resgatar antecipado e correr o risco de perder dinheiro.

Também é um título para o longo prazo, sendo que o Tesouro Pré-Fixado é indicado para quem acredita que a taxa pré-fixada será maior do que a taxa Selic naquele prazo do título.

Se você comprar esse título agora vai receber 6,05% ao ano. E A taxa Selic agora está em 6,5% ao ano. Portanto, nesse título você recebe menos que a Selic porque o mercado acredita que a Selic vai diminuir mais e você vai ganhar caso tenha fixado a taxa em 6,05.

A verdade é que é um título um pouco mais arriscado porque vai depender da Selic e não, necessariamente, vai acompanhar a Selic.

O valor mínimo para comprar o título é R$ 34,56. O valor cheio é de R$ 864,02.

Juros Semestrais

Tem também o pré-fixado com juros semestrais.

O que quer dizer que a cada seis meses você recebe um cupom de juros referente a esse título.

Só que nesse caso, não é interessante para quem está acumulando capital porque cada cupom que você receber vai ter abatimento do IR sobre rendimento.

3 – Tesouro IPCA

O Tesouro IPCA é mais um título do Tesouro Direto e tem como principal característica proteger o investidor da inflação. A inflação é o IPCA. Aqui funciona igual ao Tesouro Selic, mas com a diferença que estamos usando como base o IPCA.

O Tesouro IPCA paga uma taxa fixa mais a variação do IPCA ao longo do período. E para quem não sabe, o IPCA é o índice oficial que mede a inflação no Brasil.

Se você vender o título antecipadamente pode perder ou ganhar dinheiro porque depende da flutuação do título no mercado. Exatamente como no caso do Tesouro Selic.

O Tesouro IPCA é indicado para objetivos de médio a longo prazo como aposentadoria também.

O rendimento do Tesouro IPCA está IPCA mais 3,63% ao ano hoje em dia. O que significa que você receberá a inflação mais essa taxa durante os anos. O valor mínimo para investir é R$ 36,74. O título cheio custa 1.837,48 reais.

4 – CDBs

Os CDBs são os Certificados de Depósito Bancário. E funcionam de forma muito simples: você empresta seu dinheiro para uma instituição bancária e espera receber com juros na data acordada.

Atualmente, nós temos CDBs pré-fixados, que são aqueles com taxa fixa ou os pós-fixados, que seguem um referencial como o CDI, Selic, IPCA ou outros.

Para quem precisa de liquidez é interessante um CDB que pague pelo menos 100% do CDI (não aceite menos que isso). Portanto, os CDBs são para médios e curtos prazos e não longos, como eram os casos dos Tesouros.

Muitos bancos empurram aos clientes CDBs que pagam bem menos como 80% do CDI. Aí, não dá. É preciso entender que CDB, para ser razoável, tem que pagar acima dos 100% do CDI, tá?

5 – Fundos Imobiliários

Os Fundos Imobiliários ou FIIs são formados por grupos de investidores com o objetivo de investir no mercado imobiliário.

Com menos de R$ 100 é possível comprar uma cota de um FII e receber o aluguel sem ser dono do imóvel.

Os FIIs são negociados na B3, que atualmente é a nossa Bolsa de Valores e são investimentos de renda variável, por isso, são bem diferentes dos citados até aqui – eles são mais arriscados.

PROPAGANDA