Conheça 5 investimentos acima da inflação

ANÚNCIO

Há alguns anos a inflação no país não está controlada. Mas, após esse período de pandemia, nesse ano novo, ela se tornou ainda mais notável. Por exemplo, com o preço do arroz lá nas alturas. Logo, nós fomos atrás dos investimentos acima da inflação que merecem atenção.

Saiba que na verdade existem muitos deles. Porém, nós fizemos um filtro para trazer aqui os principais. E tem mais: tivemos o cuidado de separar eles em uma escola do mais seguro para o mais arriscado. Então, você vai ver que tem aqueles da renda fixa e da renda variável.

ANÚNCIO

E vale lembrar ainda que não estamos aqui para indicar um ativo ou outro. Mas, de fato, nós queremos que você considere essas opções como forma de diversificar a carteira de investimentos para esses momentos mais turbulentos, do ponto de vista da inflação.

Os 5 investimentos acima da inflação

Sem demorar mais, vamos direto ao ponto. Considere que a proteção contra a inflação é importante para você. Porém, a maioria desses ativos são para o longo prazo e não servem, por exemplo, para a reserva de emergências. Ok?

1 – Tesouro IPCA

Se vamos começar falando dos mais seguros para os mais arriscados, o Tesouro Direto tem que estar no topo, não tem outro jeito. Assim, o Tesouro IPCA é um título que é para o longo prazo, geralmente, usado para aposentadorias.

ANÚNCIO

Como o nome diz, ele faz o pagamento seguindo o índice IPCA, que é o Índice de Preços ao Consumidor Amplo, que mede a inflação do país. E tem opções com juros semestrais ou não. Assim, dá para pensar neles como sendo opção. Além de serem acessíveis.

2 – Renda fixa dos bancos

O Tesouro IPCA é um título de renda fixa. Mas, ele é do governo, feito pelo Tesouro Nacional. Além dele, nós temos os títulos de renda fixa dos bancos também. E são muitos, especialmente o CDB, a LCA e a LCI.

Agora, o CDB não segue o CDI ao invés do IPCA? Exatamente isso. É importante você saber se o CDB oferecido paga conforme o CDI ou o IPCA. O CDI tem a ver com a Selic e não com o IPCA. E isso é muito importante, ok?

Então, porque citamos o CDB aqui? Na verdade, no mercado financeiro do país, dá sim para encontrar CDBs e LCIs ou LCAs que pagam conforme o IPCA. Não são comuns, mas existem. E estão aqui porque são seguros, já que possuem a garantia do Fundo Garantidor de Crédito.

3 – Debêntures incentivadas

Olha como esse texto está sendo didático: falamos do Tesouro, depois da renda fixa dos bancos. Agora, temos os títulos das empresas privadas. Eles também são da renda fixa. Porém, um pouco menos seguro. Como assim?

Eles não contam com a garantia do governo e nem mesmo do FGC. O lado bom é que, por isso mesmo, possuem taxas de rendimento melhores. E são bons como investimentos acima da inflação? Sim. O motivo é que a remuneração, quase sempre, está atrelada ao IPCA.

Mas, você também pode encontrar papéis relativos ao IGP-M. O fato é que como são mais arriscados, mesmo sendo da renda fixa, você vai precisar de uma pesquisa mais bem-feita para saber quais as empresas são mais confiáveis para evitar o risco do papel.

4 – Fundos imobiliários

Talvez você não tenha ouvido falar dos FIIs, ainda. Mas, a gente explica. Os fundos de investimento imobiliários são bem mais arriscados do que a renda fixa. Até mesmo porque são negociados na bolsa de valores. Portanto, é preciso ter um perfil além do conservador.

Outro detalhe importante é que para ser vantajoso quanto à inflação, é preciso considerar aquele papel de FII que paga dividendos. Ou seja, o fundo faz o repasse dos aluguéis dos imóveis para os cotistas. E esses aluguéis é que entram contra a inflação.

Inclusive, esse dividendo é isento de imposto de renda, o que é uma boa vantagem também.

5 – Ações com dividendos

Para concluir o assunto, do mesmo jeito que temos os FIIs, também temos as ações com dividendos. E da mesma forma que eles servem como proteção contra a inflação no FII, também funciona aqui.

A diferença é que você terá que estudar muito mais a compra de ações. Até mesmo porque existem muito mais ações na bolsa do que temos de fundos de investimento imobiliários. Outra coisa é ela também é da renda variável. Então, para perfis mais moderados.

Desse modo, fica claro ver que as opções 1, 2 e 3, que são da renda fixa, são para pessoas que querem mais segurança. Enquanto que a opção 4 e 5 são para perfis moderados ou acima, como arrojados. De qualquer modo, todas podem ser para longo prazo e contra a inflação.

Matéria de 2017 já falava de investimentos acima da inflação

No ano de 2017, a gente criou uma matéria para falar dos investimentos acima da inflação. Porém, algumas coisas mudaram. Não que os investimentos agora sejam outros. Porém, na época, a gente citou apenas 3 deles. Hoje, tivemos 5 deles.

investimentos acima da inflação
Real-Moeda Nacional

De qualquer forma, você pode ler essa matéria de novo, se é que já o fez, para considerar algumas outras informações que estão listadas lá. Por exemplo, a gente comenta sobre os fundos de inflação, também. Eles são investimentos pensados nesse índice.

No entanto, será que são recomendados? A gente dá dicas como: verificar taxas de administração, saber se ele acompanha a inflação ou Selic, se possuem bom histórico, se há o come-cotas, etc. Ficou curioso? Relembre essa matéria de 2017.

ANÚNCIO