Banco Paraná lança guia sobre investimentos em renda fixa

ANÚNCIO

Entender tudo sobre uma modalidade de investimento é fundamental para ter sucesso nos seus negócios. Mas, quando se fala em aplicar dinheiro, tem um tipo de renda que é sempre o primeiro passo: a fixa. Por isso, a importância de ver esse guia sobre investimentos em renda fixa.

Os ativos renda fixa são indicados e usados por investidores iniciantes ou conservadores. A ideia é simples: manter um rendimento fixo, sem que ele mude ou oscile com o mercado. É diferente das ações, que podem subir ou cair a cada hora do dia. Por isso, as ações são da renda variável.

ANÚNCIO

De qualquer modo, assim como qualquer forma de investimento, a renda fixa apresenta várias opções, como CDBs, LCIs, Debêntures. E isso gera muitas dúvidas na vida de quem nunca investiu dinheiro ou nunca se importou com o tema das finanças pessoais.

Para que você entenda perfeitamente o que é uma renda fixa, quais os ativos, por que investir nelas, como é o rendimento e tudo mais, o Banco Paraná lançou o manual de renda fixa. E nós vamos reproduzir parte dele aqui.

O que é renda fixa?

A renda fixa é um dos investimentos mais aclamados pelos investidores nacionais e o motivo para isso é bem simples entender: normalmente, oferece uma boa taxa de juros e muita segurança, evitando riscos e perdas.

ANÚNCIO

Sendo assim, ela se caracteriza por já informar qual deverá ser o lucro do investidor com antecedência. Logo, aqui há duas particularidades que são responsáveis por isso: a data de vencimento e o indexador.

Dessa forma, o emissor, que pode ser alguma empresa particular ou o governo, faz a emissão de um título, que tem como peculiaridade um prazo de vencimento combinado e uma taxa, que também é combinada quando o investidor faz a compra.

A gente explica: você pode comprar um CDB para daqui 5 anos e com taxa de 120% do CDI. Então, isso quer dizer que você tem um prazo definido, de 5 anos e que tem um pagamento combinado também, que é de 120%.

É claro que o rendimento vai variar porque o CDI pode variar ao longo dos anos, mas ele só segue esse índice, sem perder valor por outros motivos, independentemente de quais seja.

Quais as aplicações em renda fixa?

A verdade é que opções é o que não faltam para quem está disposto a investir em renda fixa. Os títulos que você compra podem ser privados, que são da competência dos bancos ou empresas ou financeiras e os públicos, relacionados ao governo federal.

Mas, de qualquer forma, ambos funcionam do mesmo jeito. O investidor aplica para adquirir um título, isso seria mais ou menos como se estivesse emprestando dinheiro ao emissor.

Depois, ele recebe tudo o que foi investido e ainda ganha juros em cima desse valor, quando finalizar o prazo de vencimento e conforme a taxa que é usada para pagamento. Entre os investimentos de renda fixa temos o Tesouro Direto, que é do governo.

Depois, os outros são de empresas, como Certificado de Depósito Bancário (CDB), Letra de Câmbio (LC), Letras de Crédito Imobiliário (LCI) e do Agronegócio (LCA), Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI) e do Agronegócio (CRA), Debêntures e Fundos de Renda Fixa.

Qual investimento é o melhor da renda fixa?

No guia sobre investimentos em renda fixa do banco Paraná, também há informações sobre o melhor investimento desse tipo de renda. Afinal, essa é uma das perguntas mais comuns entre os investidores menos experientes. Porém, não possui uma resposta única.

“Depende do seu objetivo financeiro, perfil de investidor e quanto tem para investir no ativo”. Logo, nós fizemos uma separação em duas categorias para que possa usar como base antes de comprar um título da renda fixa.

Se você tiver menos de R$ 5 mil para investir, o que é tido com um pequeno investimento, saiba que Tesouro Direto e CDB podem ser uma alternativa que lhe agrade. Leia também: CDB ou Tesouro Direto? Aprenda a escolher o melhor investimento financeiro.

Caso seu investimento seja acima dos R$ 5 mil, qualquer investimento pode ser feito, desde que respeite o valor mínimo que cada um pede. Ah, não se esqueça de fazer simulações antes de investir para saber qual rende mais. No site do Banco Paraná dá para fazer isso.

Devo declarar a renda fixa no imposto de renda?

Continuando nesse guia sobre investimentos em renda fixa, saiba que a sua declaração de imposto de renda dependerá de 3 fatores. O primeiro é saber se algum dos investimentos foi feito na bolsa de valores – sempre que tiver vai ter que fazer a declaração do imposto de renda independente de qualquer motivo posterior.

Outro ponto a ser informado é o valor do seu patrimônio total acumulado. Por exemplo, se ele passar de R$ 300 mil, somando casa, automóvel e suas aplicações, então, sim, você tem que fazer a declaração.

E por fim, saber se os seus rendimentos que não sofrem isenção do imposto de renda não podem ultrapassar R$ 40 mil por ano. CDB e Tesouro tem imposto de renda, já LCA, LCI e poupança são isentos.

De qualquer modo, o conselho sempre é o de que você faça a declaração do imposto para que a Receita entenda o seu crescimento financeiro. Porque se você está investindo dinheiro, com certeza, você vai enriquecer ao longo do tempo – ainda mais se fizer isso conscientemente.

Confira o manual da renda fixa na íntegra

guia sobre investimentos em renda fixa

Se você tiver mais dúvidas ou quiser se aprofundar mais no assunto, pode acessar o manual que é gratuito e está disponível no site do banco Paraná.

ANÚNCIO