Guia Financeiro Prático para se preparar para todos os momentos da vida

Existem algumas técnicas que você pode seguir para que a sua vida financeira esteja sempre em ordem. É claro que somos humanos e uma hora ou outra acabamos gastando mais do que devíamos.

Só que se você tem um bom planejamento, rapidamente você se recupera desses momentos “pé na jaca”. E assim dificilmente entra em dívidas.

Por isso, estar preparado para todos os momentos da vida é uma boa ideia. As vezes, temos boas surpresas, como o nascimento de um filho ou uma oportunidade de viagem internacional. As vezes, notícias ruins, como doenças e desemprego.

Mas, independente se é boa ou ruim, a notícia pode gerar a necessidade de reajustes nas finanças, de adaptações, de corte de gastos. Aí, ter um guia financeiro prático é uma excelente alternativa.

Pensando nisso, criamos alguns passos, que quando seguidos formam justamente esse guia, que realmente é prático, é simples, é fácil, é para todo mundo que quer ter mais sucesso na vida financeira sem passar por apertos que derrubem um relacionamento ou destroem a família.

Acompanhe.

Guia Financeiro Prático para se preparar para todos os momentos da vida

Controle Financeiro

Ter o controle financeiro adequado e ajustado é ótimo em qualquer hora do dia e da vida, né.

Mas, o que é o planejamento? É você saber onde você quer estar no mês que vem ou daqui a 6 meses ou daqui à 1 ano com relação as suas finanças.

Ter controle financeiro não é simplesmente ter dinheiro na carteira ou na conta.

A ideia é muito maior do que isso: é você saber que tem que formar uma pequena reserva, por exemplo, para arcar com os custos de janeiro, que são altos.

Também é saber se programar para uma viagem de dia das mães ou de fim de ano.

Na verdade, é claro você vai ter despesas em datas especiais. E isso sempre vai acontecer.

Por isso, a importância de se planejar para você saber, quase que exatamente, quando essas despesas virão e quanto você precisa ter para não precisar pegar empréstimos.

Aí, você já começa a pensar e em como você vai fazer para seguir adiante sem dívidas.

Resumidamente, o controle financeiro é importante para você que quer ter uma boa vida e estar preparado porque vai te permitir sempre saber o que fazer sem precisar se endividar.

O controle financeiro pode ser pensado em vários tempos e prazos. Como no curto prazo, quando a gente criar a reserva financeira, por exemplo. Ou no prazo longo, pensando na aposentadoria.

Reserva de Emergência

Muitas pessoas se esquecem que os imprevistos existem na vida. Do mais rico ao mais pobre, todo mundo vai passar por imprevistos um dia ou outro.

Então, seguindo o raciocínio lógico que começamos acima, vamos lá!

Primeiro você começa a se controlar e faz isso evitando gastos desnecessários e também guardando parte do dinheiro que recebe todos os meses.

Depois, você tem que formar uma reserva, que poderá ser usada para que você não se endivide caso tenha que custear os imprevistos.

E acredite: imprevistos, realmente, acontecem.

Quem garante que algo diferente não vai acontecer no mês que vem?

Por isso, se você tem uma reserva financeira para o curto prazo, você não vai correr o risco de entrar no cheque especial ou de parcelar a fatura do cartão de crédito, o que pode acabar com a sua vida financeira.

A reserva é fundamental para ter uma vida saudável no campo das finanças.

E, ainda que você possa ter sonhos, no longo prazo, considere que a reserva financeira, de forma direta, tem que ser pensada no curto prazo.

O ideal é juntar, ao menos, 6 vezes o seu gasto mensal. Mas, esse número pode variar e é só uma ideia que é sugerida por economistas.

Investimento Financeiro

Então, dando sequência, o que temos é o investimento financeiro.

Você viu a importância de controlar as finanças e viu que é preciso ter uma reserva.

Agora, tem que entender que para dar valor ao seu dinheiro, somente investimento.

Porque mesmo que você deixe o seu dinheiro na poupança, saiba que você não está dando valor à ele porque a poupança, atualmente, tem um rendimento horrível, que te faz perder poder de compra.

A pergunta, assim sendo, é: onde você vai aplicar esses recursos?

Para isso, você tem que saber o seu perfil de investidor.

Pense, por exemplo, que para reserva a de curto prazo temos que ter liquidez – isto é, poder fazer o resgate em qualquer momento sem ter a perda da rentabilidade.

Já para uma reserva de médio prazo, dá para pensar em uma melhor remuneração, mas com um prazo mais engessado, como para 5 anos. E, no longo prazo, temos ainda mais rentabilidade, só que aí não dá para contar com o dinheiro nos próximos 10 anos.

Portanto, conheça as modalidades de investimento para cada objetivo que você tem.

Você viu que para estar preparado para tudo que der e vier, você tem que ter a reserva. Então, antes de tudo, pense no seu investimento para o curto prazo.

Afinal de contas, investir é fundamental para ter valorização do seu dinheiro guardado.

Realize os seus sonhos

O último tópico deste conteúdo não poderia ser outro, não é mesmo?

Estamos fazendo um círculo vicioso do bem aqui.

Note o que aprendemos até aqui: Controle Financeiro > Reserva de Emergência > Investimentos.

Esse sempre vai ser o seu norte para tudo na vida.

Após ter a sua reserva feita, saiba que você pode começar a investir dinheiro para realizar todos os sonhos que quiser, independente do valor ou do tempo.

Isso vai te permitir ter uma vida melhor, mais saudável e mais rica.

Só que observe que antes de tudo, lá no início, você tem que começar com o controle das finanças. Sem ele, nenhuma das outras etapas funciona.