Saiba o que é e como funciona a gestão da carteira de investimentos

ANÚNCIO

Uma carteira de investimentos nada mais é do que a montagem de uma carteira de ativos financeiros. Logo, isso começa bem antes da compra de um título. Passando pelo planejamento e, aí sim, pela alocação os ativos. Assim, é preciso fazer a gestão da carteira de investimentos.

Agora, a gestão dessa carteira é o que nos interessa. Obviamente, você pode fazer a própria gestão da sua carteira e não há problemas algum nisso. Desde que você foque em um mix de produtos ou ativos da renda fixa, de imóveis, de variáveis, do que for bom para você.

ANÚNCIO

Por outro lado, você também pode delegar essa tarefa a alguém, a algum profissional. Por menos que você queira concordar, saiba que isso é bastante comum de acontecer. Afinal de contas, com o dia a dia corrido e curto, as pessoas não possuem tempo para isso.

O que faz o profissional da gestão da carteira

Para complementar o que falamos acima, saiba que existe sim um profissional responsável por fazer essa gestão para muita gente. Assim, ele deve ser credenciado pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários) para controlar a carteira de investidores, como você.

Ah, mas o que é exatamente esse controle de ativos da carteira? Basicamente, a função dele será a de ajudar você a encontrar as melhores estratégias de investimentos, classes de ativos devem ser comprados, otimização da relação entre risco e retorno, etc.

ANÚNCIO

Então, isso quer dizer que vale a pena ter um gestor? Calma, que a ideia não é responder sobre isso – até mesmo porque há vários valores cobrados. Vamos continuar entendendo mais antes de chegarmos a essa conclusão final.

Quem é esse profissional do mercado

Por enquanto, vamos continuar falando sobre a gestão da carteira de investimentos através de um profissional contratado e não por conta própria. Agora, vamos falar quem são esses profissionais, considerando que atualmente há 3 deles.

O primeiro é o assessor de investimentos. Ele é mais comum e acaba orientando mais sobre os investimentos sem cobrar do cliente. Geralmente, está ligado à uma corretora de investimentos. Também chamado de agente autônomo de investimentos.

Depois, temos o analista de investimentos. Nesse caso, ele é pago para gerar relatórios de análise para investidores. Então, nem sempre está ligado diretamente ao investidor, mesmo sendo importante para ele tomar as decisões dele.

Por fim, o gestor de recursos. Ele também é pago, mas quase sempre ganha através de uma taxa de performance. Aparentemente, isso é bom porque quer dizer que ele só vai ganhar se realmente ajudar o investidor a ganhar também.

As vantagens do profissional

Sem entrar no mérito de contratar ou não um profissional, vamos considerar que essa gestão da carteira de investimentos pode ser vantajosa se a gente considerar alguns pontos relevantes ao investidor, especialmente, o iniciante.

Primeiro que isso otimiza o tempo do investidor. Sendo assim, ao contratar esse gestor, qualquer um deles, você acaba delegando a ele a tarefa de montar uma carteira com base no seu perfil, pensando sempre nos melhores ativos.

Um segundo ponto é saber que eles são especialistas no assunto financeiro. Fato que nem sempre representa a realidade dos novos investidores, que estão começando a estudar o assunto. Então, para um começo, isso pode ser bom.

E ainda podemos falar da flexibilidade que eles conhecem para montar uma carteira que seja mais moderadora e nunca arriscada demais – mesmo que o investidor esteja sujeito ao risco. A tolerância ao risco sempre é respeita.

Por outro lado…

Agora vamos fazer o papel do advogado do diabo porque isso também é justo. Do lado das desvantagens, a gente deve considerar que pode haver a cobrança de taxas para esses profissionais, o que pode diminuir um pouco o lucro do investidor.

Além do mais, tem a questão da acessibilidade. Isto é: nem sempre esse serviço está disponível para todos os investidores. Inclusive, os mais novos costumam sofrer com isso, já que a maioria é focado nos investidores qualificados.

Para se ter uma ideia, a Vérios Investimentos oferece um serviço de gestão de investimentos automatizada (ou seja, com robôs investidores) para quem tem aplicações mínimas de R$ 12 mil – ou acima disso, obviamente.

Mas, a AGM Brasil oferece o serviço apenas para quem tem mais de R$ 500 mil na carteira.

O que esperar da carteira feita pelo profissional

E para fechar o assunto, agora sim: vale a pena contar com esse profissional? De fato, quando a gente pensa em investimentos financeiros, o ideal mesmo é você fazer por conta própria. Mas, como falamos, nem sempre isso é possível.

Veja quais são as vantagens de um clube de investimentos

Por exemplo, as vezes falta tempo ou experiência. Então, nesses casos, sem dúvidas que contar com o profissional pode ser algo bom – e até mesmo lucrativo. Afinal, a gestão da carteira de investimentos importa para o bom rendimento e aumento de patrimônio.

Sendo assim, o caminho quem escolhe é o investidor. Agora, se optar pelo gestor, então, a nossa dica maior será: faça a escolha com bastante estudo para não se arrepender depois. Afinal, sendo robôs ou humanos, nem sempre a carteira pode render o esperado.

gestão da carteira de investimentos

Ainda mais quando a gente passa por momentos de turbulências, como essa da pandemia que estamos vivendo agora. Inclusive, conte ai: você já teve alguma experiência com esses gestores? Conte-nos abaixo. Até mesmo se for os gestores bancários – que não foram citados nesse conteúdo.

ANÚNCIO