4 dicas para gerenciar o seu negócio de artesanato

PROPAGANDA

Você que tem um negócio próprio de artesanato já parou para pensar que precisa tomar alguns cuidados para que o seu negócio não termine antes mesmo de começar? É verdade é preciso pensar como empresário para que tudo dê certo.

E mesmo que você comece fazendo isso ou aquilo apenas por hobby. Saiba que uma hora vai ter que dar à sua ideia uma cara de negócio. E aí vai ter que começar a pensar grande. E isso inclui alguns cuidados.

PROPAGANDA

4 dicas para gerenciar o seu negócio de artesanato

Então, por que não já começar a pensar nisso desde o início? Separamos algumas dicas que são simples e vão te ajudar a pensar como empresário. Saiba mais.

1 – Gestão Financeira

Manter uma boa gestão financeira é essencial porque independente do material  que você trabalhe você precisa se organizar. Se está gastando mais do que vendendo, você nunca vai ganhar dinheiro.

PROPAGANDA

Você tem que ter o lucro, em qualquer opção de venda. Mesmo que tenha que adicionar o frete ou quando o seu material principal aumenta de preço, por exemplo. Mas, sem o lucro, nenhum negócio sobrevive.

Por isso, mesmo que você opte por fazer as contas em um caderninho que você guarda ou que opte pelo aplicativo de celular, saiba que vai ter que fazer as contas de uma forma ou de outra.

A primeira coisa é saber quanto você gastou, depois, acrescente o seu tempo de trabalho e, por fim, análise os seus concorrentes para ter uma ideia. Só assim vai encontrar um bom valor para o seu produto.

O Sebrae tem uma página onde fala exatamente sobre a gestão financeira para quem trabalha com artesanato. Ele cita que uma boa gestão deve ter passos fundamentais.

Entre os passos citados temos: o controle da linha de produção, o estoque, o prazo de pagamento aos fornecedores, prazo de entrega aos clientes, o giro do estoque, a variedade de fornecedores e até mesmo o mercado e o capital de giro.

2 – Qualidade do Serviço

A qualidade do seu serviço é algo visto como essencial. Ainda mais quando você tem, ou melhor quando vende, produtos que são ligados ao artesanato.

É preciso ter muito capricho, sim. É preciso ter muita técnica, também, como vamos falar no tópico 4. Mas, além de tudo isso, também é muito preciso ter um serviço bom ou ótimo.

Você não vai vender apenas porque as pessoas gostam de você ou porque estão com dó. Elas só vão comprar quando sentirem que terem nas mãos um bom produto, de qualidade.

E isso vale para quem faz biscuit, quem pinta panos de prato, quem faz arte com papéis ou qualquer outro tipo de negócio artesanal.

Por isso, toda a qualidade que você puder imprimir no seu produto será bem vista e vai se tornar, até mesmo, um ótimo canal de comunicação com o seu cliente e de divulgação para os futuros clientes.

Tem muita gente que quer vender mais e mais e mais e acaba pegando porque quer produzir muito rápido. Não adianta fazer isso se a sua qualidade cair. É melhor vender menos e mais caro do que mais barato e com um serviço ruim.

3 – Atendimento ao Cliente

O atendimento ao cliente é uma das maneiras mais inteligentes que um empreendedor pode considerar para alavancar as vendas e mais do que isso para manter as vendas também.

Se você tem um atendimento ruim, mesmo que tenha muitos outros diferenciais, saiba que vai ter problemas no seu negócio porque o seu cliente não volta mais.

Além disso, ele pode falar mal de você para outras pessoas e pode até fazer isso na internet, o que vai te tornar mal falado mesmo. E isso é muito ruim para a sua empresa e para as suas vendas.

A mesma coisa vale para você que trabalha de casa e ainda não tem uma marca porque as pessoas hoje em dia não estão preocupadas com a marca, mas sim com a qualidade do serviço que você apresenta.

Então, o atendimento ao cliente é algo fundamental para que o seu negócio dê certo.

4 – Atualização e Técnicas

A atualização é outro dos pontos importantes para você que trabalha com artesanato. O motivo é que você tem que estar atualizado não apenas para apresentar novos produtos e configuração, mas também para usar novas técnicas de produção.

A ideia de atualização vem disso mesmo: conhecer o mercado e saber o que ele quer. Assim, dá para você produzir “sob medida”. Se todo mundo está falando sobre La Casa de Papel, talvez uma boa ideia é vender biscuit dos personagens.

Da mesma forma, se todo mundo está usando uma técnica que agiliza o processo de produção de animais de crochê pode ser que você conhece a produzir mais rápido e com isso dá para vender por um preço menor, por exemplo.

Toda técnica pode te ajudar. E claro que nem toda será boa para você, só que você só vai saber disso quando conhecer as opções e quando começar a usar.

Por isso, busque sempre saber o que tem no mercado disponível e entenda também sobre o que é notícia, o que é novidade e crie a partir disso peças diferenciadas.

Apesar de tudo o que falamos acima ser importante, tantas vezes os clientes busca mesmo aquilo que tem a ver com ele, com a série que ele mais gosta ou com a autenticidade dos produtos.

PROPAGANDA