Economizar Dinheiro Calculando Gastos com o Combustível – 19 Aplicativos

ANÚNCIO

O preço médio da gasolina no país está em 3,7 reais, enquanto que os valores do litro do diesel e do etanol também subiram nas últimas semanas. Isso é uma resultante da postura do Governo Federal de elevar os impostos sobre os combustíveis, que aconteceu no final de julho.

O jeito é calcular os gastos para conseguir economizar dinheiro.

ANÚNCIO

Informações divulgadas pela Agência Nacional de Petróleo (ANP) mostraram que esse é o maior valor registrado desde 4 de fevereiro deste ano, quando o combustível chegou no mesmo patamar.

Além do imposto mais caro, o que pesou no preço foi o repasse no preço vindo das refinarias pela Petrobras. Na mesma semana, a estatal ajustou o preço da gasolina em 1,28% e o do diesel em 0,36%. A medida faz parte da política de preços da estatal.

O aumento é imediato e já está em vigor em todo o território nacional.

ANÚNCIO
  • Para o Governo, o reajuste vai permitir a entrada de verba extra em cerca de 10,4 bilhões aos caixas do governo até o final de 2017, o que vai ajudar a cumprir a meta fiscal.
  • Para o consumidor, o bolso será prejudicado. E muito.

“isso sem contar o previsível aumento nos preços dos produtos que consumimos, já que grande parte é transportada por caminhões movidos a diesel e o provável aumento nos preços do serviços de transporte, como ônibus e táxis”, disse Reinado Domingos, presidente da Abefin – Associação Brasileira de Educadores Financeiros.

Entenda uma breve história sobre o Aumento do Imposto

Já vamos te dar as dicas de como calcular os gastos com o combustível e como economizar dinheiro com ele. Mas antes, você precisa entender o que está acontecendo no país para que o valor do combustível subisse tanto e de uma só vez.

Depois do aumento, a Justiça Federal de Macaé (RJ) conseguiu uma decisão que valia para todo o país onde suspendia a alta da alíquota do PIS e Cofins sobre a gasolina, o diesel e o etanol.

Porém, a Advocacia Geral da União (AGU) recorreu e o vice-presidente do Tribunal Regional Federal da 2ª região suspendeu a liminar.

Antes disso, o Juiz Renato Borelli, da 20ª Vara Federal de Brasília também suspendeu o decreto dizendo que as motivações do executivo para aumentar os impostos não eram suficientes para editar o decreto.

Outro presidente do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, Hilton Queiroz, também suspendeu a decisão.

Por fim, a Justiça Federal da Paraíba suspendeu a elevação dos impostos, porém a decisão é valida apenas para o estado paraibano

Antes dessas decisões, o Ministro da Fazenda, Henrique Meirelles já havia sido questionado sobre os aumentos de impostos.

“Eu acho que é uma discussão normal”, ele disse.

E continuou: “O parecer da Advocacia Geral da União foi de que sim, neste caso, por razões específicas, o aumento do PIS e Cofins sobre combustíveis, especificamente, pode ser feito por decreto. A AGU está bastante confortável e confiante com isso”.

Aí… O que acontece? O brasileiro paga o pato.

Empresas de ônibus vão aumentar tarifas

Esse aumento de tributação fez com que as empresas de ônibus pedissem um revisão antecipada das tarifas de transporte coletivo público pelo país, conforme informações da NTU (Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos), que reúne mais de 500 companhias e é responsável por 60% das frotas urbanas.

A Associação enviou um ofício ao Ministério da Fazenda solicitando a isenção do aumento da carga tributária de forma a equilibrar as empresas financeiramente com a necessidade de uma enxurrada de pedidos de revisão.

“Em muitos casos, no curto prazo as operadoras de ônibus urbanos terão que assumir esse aumento de custo, até que consigam incorporar o aumento de preço do óleo diesel nas tarifas”, disse o documento.

Economizar Dinheiro Calculando Gastos com o Combustível – 19 Aplicativos
Reprodução: Google

A Receita Federal não quis comentar o caso.

Já para o diretor administrativo da NTU, Marcos Bicalho, se o preço se mantiver, a associação deve sofrer um impacto de 850 milhões de reais.

“O primeiro passo será o pedido administrativo para pedir uma reparação imediata e reaver o equilíbrio, mas também poderemos ter que avaliar alguma iniciativa de ordem jurídica”, ele disse.

“A maioria das empresas está em situação complicada. O setor foi muito afetado pela crise. Em 3 anos, a demanda caiu 18%”.

O Transporte de Carga também fala em Aumentar os Custos

As empresas que transportam cargas também reclamam do aumento e fala em queda de faturamento. Entre os custos que mais subiram em 1 ano, estão os de combustível (4,25%), salários (4%), despesas administrativas (9,20%) e manutenção (6,58%).

Para quem tem Carro, o Jeito é Tentar Economizar de Alguma Forma – As melhores Dicas

Para o transporte público e o de cargas, os valores dos impostos cobrados são exagerados e altos o suficiente para diminuir o faturamento e piorar a crise que eles têm enfrentado. Já para o consumidor comum, que abastece seu veículo, a situação é a mesma – PREOCUPANTE.

Portanto, a saída é continuar esperando liminares que sejam atendidas para que os impostos não sejam tão acentuados, levando em conta que o Brasil é o 1º país do mundo a cobrar impostos – e eles são os mais caros, vale dizer.

Por outro lado, o que resta ao consumidor de combustíveis é encontrar formas de economizar o combustível para que o orçamento financeiro não fique no negativo. Selecionamos algumas dicas para conseguir isso.

Quem usa o veículo no dia a dia é o mais afetivo por esse aumento de tributação e a 1ª dica é manter a manutenção do veículo em dia. Além disso, rodar com o tanque na reserva é um erro, conforme Alessandro Borges, professor de engenharia automotiva da Universidade de Brasília.

“Se o carro fica sempre na reserva, a bomba aquece com mais facilidade. Quanto mais cheio o tanque, melhor é a alimentação que a bomba fornece para o motor. Quando aquece, a bomba perde pressão e o desempenho do carro é afetado”, diz.

Na contrapartida, deixar o tanque sempre cheio também pode ser um problema.

“Se você abastece até o gargalo, provavelmente parte desse líquido em excesso acabará indo para a matriz de carbono, impedindo que o vapor que foi retomado pelo sistema de recuperação se aloje lá e seja dispensado, o que é necessário para a combustão”.

Waltônio Cysneiros é especialista em mecânica e diz que sempre que for abastecer o carro, o consumidor precisa escolher postos de confiança – já que isso pode contribuir para a economia de dinheiro.

“O combustível de boa qualidade mantém o carro em boas condições”.

Além disso, pesquisar sobre o modelo de veículo que consome menos é uma das melhores alternativas e características a se levar em conta na hora de comprar um carro.

“Estudar a motorização dos carros em revistas e sites especializados com o intuito de procurar um modelo mais econômico também ajuda no fim do mês”.

Outra dica é sobre calibrar os pneus sempre da forma correta, levando em conta que isso ajuda no equilíbrio do automóvel e exige menos combustível. Fazer revisões periódicas também é correto porque preserva os componentes e ajudam no melhor funcionamento do carro.

Além disso, os especialistas dão dicas simples, que precisam ser seguidas diariamente:

  • Não fazer arrancadas com o carro,
  • Manter a velocidade constante, sem que aumente demais a aceleração do veículo,
  • Não prolongar demais a marcha,
  • Não permite que o veículo ande em ponto morto,
  • Calibrar os pneus regularmente,
  • Encher o tanque, mas não até o topo,
  • Fazer a manutenção regularmente,
  • Dirigir de janelas fechadas quando estiver acima de 80 quilômetros por hora,
  • Evitar o excesso de peso sempre que possível.

“Repense o uso do carro em determinadas situações, já que nem sempre é preciso fazer tudo com ele. Otimize as viagens, pegando ou oferecendo carona e fazendo rodízios com colegas de trabalho e amigos”, orienta Domingos.

Para ele, é possível incluir caminhadas durante algumas atividades que precisariam de carro. Alternar o carro com o transporte público e manter o carro revisado são as melhores orientações.

Como Calcular os Gastos com Combustível

Esse calcula faz parte da rotina de milhões de brasileiros – ou, pelo menos, deveria fazer. Monitorar o consumo pode te ajudar com as finanças pessoas e, muitas vezes, indica se há algum excesso de custos que poderiam ser economizados – como no caso de o carro estar “bebendo” demais, por exemplo.

Existem várias formas de calcular o consumo de combustível do veículo, inclusive com aplicativos e sites que vamos listar abaixo. Essas ferramentas são úteis porque torna possível o cálculo sem que você tenha que quebrar a cabeça e a partir delas é possível cultivar um hábito altamente saudável, que é o da economia.

De forma simples e manual, para fazer esse cálculo você precisará entender como tudo funciona. É tudo muito simples:

Abasteça o seu tanque completamente e, após isso, zere a contagem do hodômetro parcial, que fica no painel do carro. Depois, ande normalmente e na próxima vez que for abastecer, anote quantos litros entraram em seu tanque, conferindo o contador da bomba do posto.

Por fim, basta dividir a quantidade de quilômetros percorridos pela quantidade de litros abastecida. O resultado é o consumo do seu carro.

Se você não quer perder tempo ou quebrar a cabeça fazendo tudo isso sozinho, confira quais aplicativos e sites podem ser usados.

19 Aplicativos para Calcular Gastos com o Combustível

Como visto nessa parte inicial do texto, o combustível é um dos itens que tem pesado bastante no bolso de todo brasileiro. Se não de forma direta, com o abastecimento de seus veículos, de forma indireta, com certeza, já que o transporte coletivo, por exemplo, aumentará seu valor pago por passageiros.

Logo, não resta dúvidas que com o aumento dos combustíveis nos postos nacionais, o brasileiro será mais uma vez prejudicado.

Para tentar minimizar ou driblar esse problemão, encontramos alguns aplicativos que podem ser usados para calcular o consumo de combustível. Essas ferramentas tecnológicas podem ser usadas para mostrar suas necessidades e ajudar no gerenciamento de gastos.

1 – Carango

É um dos aplicativos mais completos dessa área porque ajuda a controlar as despesas variadas, como manutenção, óleo e acompanha também a evolução dos seus gastos com combustível através de gráficos.

Se você tem um veículo ou mais, poderá cadastrar todos, o que torna uma boa solução para controlar todos os gastos no fim do mês ou de qualquer período.

Inclusive, tem sido usado até mesmo por empresários que tem frotas de veículos – para os profissionais, existe a versão paga (Carango Pro), que custa pouco mais de 5 reais.

2 – Álcool ou Gasolina, Chefia?

É um aplicativo dos mais simples possíveis. Porém, muito útil. Ele simplesmente vai te dizer qual combustível sai mais em conta – álcool ou gasolina.

Funciona assim: você insere o preço no aplicativo e ele faz as contas dizendo qual vale a pena.

3 – Carrorama

Também calcula o consumo do combustível e é muito completo, além de ser gratuito. Nele, você consegue controlar até mesmo as despesas como taxas, pedágios, estacionamento e impostos.

Os dados podem ser exportados para planilhas do excel.

Outra função é poder criar lembretes para manutenções programadas ou sobre a calibragem do pneu. E isso é importante levando em conta que as pessoas costumam esquecer de tais compromissos.

4 – Brasil Flex 2.0

É considerado confiável e existe desde 2009.

Nele é possível controlar custos gerais e fazer quadros comparativos onde são medidos os consumos, a quilometragem e soma total dos gastos.

5 – Fuelio

É prático e indicado principalmente para quem quer apenas controlar os gastos de combustíveis e nada mais. Tem a função de gráficos e planilhas.

6 – Gasoleta

Também faz o cálculo sobre a vantagem do etanol e da gasolina.

7 – Auto Care

Faz o gerenciamento de gastos com frotas inteiras, permitindo o cadastro de mais de um veículo.

A interface é muito simples e possibilita o consumo de cada carro cadastrado, onde é possível programar manutenções periódicas e a troca de peças, via quilometragem.

8 – Consumo

Segue a linha dos outros apps aqui citados para calcular o consumo de combustível.

9 – Mapeia

É um serviço completo para quem quer pegar a estrada de carro. Você preenche os campos de origem e destino, consumo, preço do combustível e o site te informa quantos quilômetros serão percorridos, além do tempo de viagem e o gasto com combustível.

10 – Calkoo

Também é um site que ajuda a calcular gastos com combustíveis de forma simples. Você acessa o site e calcula a distância percorrida, o consumo do combustível e a distância.

11 – Cálculo Exato

É um site também onde torna possível calcular quantos quilômetros você poderá percorrer dada a quantidade de combustível e o consumo do seu carro. Para tal, basta marcar o tipo de combustível.

12 – Nexer

É um aplicativo que gerencia as principais necessidades do carro, como manutenção, combustível e eficiência ao dirigir. Ele ajuda a detectar falhas e pode te ajudar a economizar até 20% de combustível por meio de um game interativo.

13 – EconoFlex

Ele foi desenvolvido para te ajudar na hora de abastecer e tirar a dúvida sobre qual combustível você deve usar – álcool ou gasolina. O rendimento da gasolina, conforme o app, é de 30% superior ao do álcool e a partir disso as contas são feitas.

14 – Waze

Esse aplicativo que calcula rotas ao vivo baseadas em informações das vias e do trânsito também pode te auxiliar na hora de economizar dinheiro com o carro.

15 – Gazo

É um aplicativo desenvolvido para auxiliar o consumidor a encontrar o melhor preço de combustível nos postos da sua região. Ele usa uma base de postos do Brasil e fornece o preço de cada um, incluindo a localização e a rota mais fácil até o local.

16 – Fuelly.com

O site é uma boa alternativa que permite controlar despesas com o combustível. Você pode importar planilhas ou exportá-las sempre que quiser. Pode até mesmo compartilhá-las nas redes sociais ou com outros usuários do site.

17 – Drivvo

É uma alternativa direta ao Fuelio – considerada tão bonita quanto ela. O foco é o abastecimento e ele fornece uma calculadora para escolher o melhor combustível para carros flex.

18 – Acar

É dos aplicativos mais populares nos celulares do mundo todo. Ele é um gerenciador de despesas para usos do carro, com registro de abastecimento, manutenção, consumo e tem recursos exclusivos, como o caso da localização GPS, que registra os locais onde você abasteceu.

19 – Road Trip

Também tem o suporte GPS, como o Acar, mas é pago – e não gratuito. O Road Trip é usado também por pessoas que tem carros elétricos ou barcos, por isso, é considerado ainda mais completo. Entre as funções, estão o modo de viagem e os gráficos.

5 Passos para Não Perder Dinheiro na Hora da Compra de um Carro

1 – Análise da Necessidade

As propagandas e o marketing é tão maçante que a maior parte das pessoas se esqueceram do principal motivo que nos levam (ou deveriam levar) à comprar um veículo automotor: a necessidade. Esse tem que ser o foco na hora de realizar a compra de um carro. Afinal, “quantas coisas me são desnecessárias”, como disse Sócrates.

É simples: se você tem que apertar um parafuso, vai precisar de uma chave de fenda e tudo que for, além disso, torna-se desnecessário.

Sendo assim, para nunca errar nesse item, pergunte à si mesmo:

  • Quais as reais necessidades com aquele meio de transporte?
  • Como será usado?
  • Em quais vias?
  • Qual a carroceria ideal?
  • Qual o modelo escolhido?
  • E a durabilidade?
  • Tem facilidade de manutenção na região?
  • O carro é seguro?
  • Haverá transporte de criança?
  • Tem sistema de segurança?

É respondendo essas perguntas que você saberá que existe a necessidade de adquiri um carro ou se tudo não passa de uma vontade. E, sendo uma vontade, logo ela passa.

 

2 – Análise Financeira

Visto que existe a necessidade de comprar o carro, é preciso analisar as características dele, avaliando sumamente a questão financeira. É importante notar que o 1º passo é a necessidade para só depois chegarmos à análise financeira, ok?

Obviamente, você não tem que pensar: “Tenho 50 mil reais, o que devo comprar: uma sedã médio ou um hatch compacto? Será que o SUV vale a pena ou uma 4×4 usada”? Esse pensamento é errado. Observe que são veículos diferentes e com características diferentes, porém com proposta peculiares.

Bom, então, voltando ao assunto: visto a necessidade é hora de analisar o limite que você pode gastar com o carro. É o que os especialistas chamam de Preço de Compra. Para fazer esse cálculo é preciso ter uma margem de segurança para algumas despesas adicionais, como as referentes ao emplacamento no caso de um zero quilometro e a transferência.

Considere também que o Preço de Compra é um dos itens que resultará em gastos. Você também tem que ter noção sobre o quanto o veículo vai impactar o seu orçamento financeiro quando estiver em uso.

O importante é você entender que os gastos vão existir e, por isso, o importante é pesquisar sempre. O que não é aconselhável é economizar comprando carros de má qualidade e inseguros porque isso vai resultar em mais gastos no futuro. É a verdadeira história do “Barato Sai Caro”.

3 – Análise da Qualidade do Carro

Entre a qualidade do carro está o item chamado de Segurança. “Os níveis de segurança dos carros mais populares da América do Sul ainda estão 20 anos atrasados em relação aos veículos utilizados na Europa e América do Norte”, diz Max Mosley, ex-presidente da Fia.

Bom, citamos a segurança porque como recomendado pelos especialistas, ela é o principal item. Os comentários são os de que os “valores” da vida e da saúde estão acima de qualquer outro item. E, assim, esperamos que você considere o mesmo.

Então, nesse caso, é importante analisar os resultados do carro em crash-test, que é como se comporta a estrutura de deformação e checar, também, quais os itens de segurança considerados passivos e ativos que são disponibilizados.

Economizar Dinheiro Calculando Gastos com o Combustível – 19 Aplicativos
Reprodução: Google

Logo, uma compra inteligente tem a ver com analisar todos os aspectos e não apenas esse, assim como a modernidade do projeto, o desempenho, motor, suspensão, câmbio e outros.

Então, lembra-se daquele pequeno empresário? Então, ele notou que há 2 opções no mercado, na verdade, 2 caminhonetes, com projetos novos e que tiveram boas notas no crash-tests internacionais.

4 – Controle seus Desejos e suas Emoções

Controlar é diferente de analisar, tudo bem? Se a sua mente conseguiu notar que os aspectos anteriores (necessidade, qualidade e finanças) são importantes, então, agora você já sabe que alguns modelos vão começar a aparecer. Aí sim, somente agora, é hora de ouvir o seu coração e a sua intuição.

É aqui que nasce o equilíbrio entre a razão e a emoção. Elas podem andar juntas sim, desde que a emoção não venha antes da razão, nunca! Neste item, pense em cores, beleza e sensações. Você pode optar por aquele design moderno ou interno, por exemplo. Também é possível valorizar características que você goste.

lado emocional, então, torna-se complementar ao racional. Ainda mais se pensarmos em termos nacionais porque o Brasil, infelizmente, é considerado um país caro onde carros que não tem bons níveis de qualidade e segurança são considerado uns dos mais caros do mundo.

Por isso, a impulsividade torna-se um fator tão péssimo à qualquer brasileiro.

O empresário finalmente conseguiu escolher a sua caminhonete preferida, que é aquele que ele considera mais bonita dentro dos padrões possíveis, como finanças e qualidade.

5 – Status ou Imagem do Carro

Bom, esse tópico talvez nem deveria estar aqui, porém, precisamos alertar: um passo fundamental é nunca escolher um bem pensando no que os outros vão achar disso ou daquilo. Sim, de fato, no Brasil o carro é um símbolo de status, mas, na real, não deveria ser.

“O certo é certo mesmo que ninguém faça, assim como o errado nunca será certo mesmo que todos o façam”, já ouviram isso?

Os carros, em muitos casos são vistos como bens posicionais, ou seja, são bens demandados não pelo uso e sim pelo status que ele proporciona. Logo, o consumo está totalmente vinculado ao bem porque é orientado para satisfazer a expectativa dos outros.

Então, por fim, note que comprar um carro esportivo não vai te tornar um esportista. Novamente: use o autoconhecimento e os valores individuais para escolher as suas compras.

Vale a pena financiar um carro?

A verdade é que nunca vale a pena financiar um carro. Para provar isso, temos um exemplo real, de um carro 2009 que vale na tabela FIPE 36 mil reais. Com o financiamento, ao final das contas, consumidor pagará quase 50 mil reais pelo veículo. Isso sem contar a depreciação que ele sofrerá no período.

Se você quer entender melhor essa história, o Trovó gravou um vídeo muito bacana. Confira:

Além disso, é preciso levar em consideração também os gastos anuais do seu veículo. E para isso, acredite você, há um planejamento ideal e adequado. “Aliás, as pessoas se endividam por não contar com aquele gasto extra, o que gera um empréstimo. E pegou empréstimo, pagou juros. Pagou juros, caminhou para a pobreza”, disse Trovó, no vídeo.

Ele também comenta que o gastou anual com o carro é, em média, 12,5% o valor do automóvel, incluindo o IPVASeguro e a Manutenção. Logo, uma pessoa que tem um salário de 3,3 mil reais, deve ter um carro de valor máximo de 20 mil reais, na qual o valor de gastos anual será de 2,4 mil reais.

Se você quer entender, de forma muito mais detalha, como é feito o cálculo sobre esse gasto anual, vai precisar ler: Comprou um Veículo? Saiba quais são os Gastos! 

Mas, para finalizar o tema, responda aí… O que vale mais a pena: Andar de Bicicleta, de Uber, de Táxi, Alugar um Carro ou Ter um Carro Próprio? A resposta está no vídeo abaixo!

3 Motivos para Entender o Consumo Excessivo e o Endividamento

1 – POR QUE COMPRAMOS?

Para satisfazer as necessidades primárias para obter prazer ou aliviar as dores.

Se você duvida disso, sempre que for às compras, faça perguntas como:

  • Você poderia ter deixado para depois essa compra?
  • Você poderia ter levado algo mais barato?
  • Quando você vai usar esse produto?
  • Você vai demorar muito para quitar essas dívidas?
  • Você vai precisar mentir e dizer que ganhou ao invés de ter comprado?
  • Você passou do limite do seu cartão de crédito?
  • Você precisava mesmo desse produto?

O objetivo dessas perguntas é apenas a reflexão, nada além disso.

Se você provocar o sentimento de reconhecer a necessidade da compra, o nosso objetivo já está alcançado.

Se no fim das contas você chegar a  conclusão de que não deveria ter comprado, então, podemos concluir que agiu por consumismo excessivo.

Diferente do consumo excessivo está o consciente, que traz consigo benefícios da compra. A importância da compra tem a ver com olhar para o produto e lembrarmos que ainda não pagamos todas as prestações, mesmo que ela tenha tido um bom desconto.

Reprodução: Google

Comprar excessivamente tem a ver, por sua vez, com a falta de paciência (de procurar algo mais em conta), irritabilidade (de ter que enfrentar filas), imediatismo (de querer agora), baixa tolerância à frustação, otimismo excessivo (de achar que para tudo se dá um jeito), vergonha, pouco controle, confiabilidade, etc.

Isso tudo, se você quer saber faz parte do que os especialistas chamam de Armadilhas e que estão presentes em nosso cotidiano.

Bônus – no fim do artigo vamos falar como a depressão e a ansiedade influência a compra excessiva.

Quando algo não vai bem, descontamos na compra… É exatamente isso que acontece. Tudo não passa de um paliativo extremamente perigoso.

2 – A DIFERENÇA ENTRE COMPRAR E POUPAR

O consumo imediato está ligado com a felicidade instantânea – quando saímos da loja com a sacola na mão, parece que existe só alegria. O incômodo vem bem depois, quando as faturas chegam e a racionalidade se sobrepõe ao emocional.

Se você chegou ao endividamento, acredite, boa parte é devido à essas compras.

Agora, para sair delas, você terá que olhar para si mesmo, fazer uma espécie de síntese pessoal e encontrar formas de não mais gastar… até que as dívidas sejam todas quitadas. Acredite no seu padrão interno – crenças pessoais.

Se você ainda não acredita que possa estar gastando mais do que deveria, tente observar o que as pessoa ao seu redor dizem… Será que falam coisas do tipo:

  • Comprou mais um?
  • Isso é novo?
  • Outro?
  • Você precisa comprar outro?
  • Está podendo, né.

É claro que ninguém tem nada a ver com a sua vida, no final das contas, mas que são indícios, com certeza são.

3 – QUANDO COMEÇAR A INVESTIR DINHEIRO

É muito comum que deixamos de investir agora, para compramos algo. Claro: “mês que vem você começa a investir”. Isso, vamos combinar, é procrastinar.

A grande verdade é que é muito mais fácil sermos exímios juízes dos outros do que de nós mesmos. Tente trazer todos esses julgamentos para a sua vida pessoal, aplicando tais soluções implacáveis que você tanto conhece e todas as críticas.

Preste um pouco de atenção nas suas falas e tente aplicar a sua vida.

No mundo financeiro, o processo de autoconhecimento é essencialmente importante e tem que fazer parte da vida cotidiana.

O conhecimento é libertador e rompe todos os ciclos limitadores.

Quer fazer um breve teste? Então, responda aí…

  • O que você está esperando para investir dinheiro agora?
  • Quanto você conhece do mercado financeiro?
  • Qual sua dúvida sobre sair da poupança?
  • Qual o seu perfil investidor?
  • Você está poupando dinheiro todos os meses?

Se você não tem a resposta na ponta da língua… Então, talvez precise olhar mais para o próprio umbigo.

Ainda existem muitas pessoas endividadas porque não criaram o simples hábito de investir. E não adianta vir com desculpa: você pode fazer isso com bem pouco dinheiro, portanto, nem tente criar uma desculpa.

Com informações do hintigo, flatout, globo, infomoney

ANÚNCIO