17 Dicas Rápidas para Ganhar Dinheiro com os Juros a 7% ao Ano

ANÚNCIO

Da última vez, a Selic (Taxa Básica de Juros da Economia) caiu para 9,25% ao ano, o que manteve a expectativa. Conforme o Boletim Focus, a projeção é que atinja, pelo menos, 8% até o final deste ano. No próximo ano, a expectativa é ainda menor: 7%. Para os investidores, isso quer dizer várias coisas, mas, principalmente reduzir custos e arriscar mais.

O 1º passo é rever a carteira de investimentos e baixar os custos. Depois, na sequência, buscar as melhores opções de investimentos. A maior parte dos especialistas sugere o Tesouro Direto de prazo mais curto e os Fundos Multimercados para os mais longos.

ANÚNCIO

Separamos 17 Dicas Rápidas para você entender um pouco dessa visão geral e compreender porque, a partir de agora, será preciso diversificar e arriscar um pouco mais. No final do artigo, teremos também uma notícia urgente sobre o rendimento da poupança, não deixe de ler.

17 Dicas Rápidas para Ganhar Dinheiro com os Juros a 7% ao Ano

O mercado se convenceu de que os juros podem sim chegar à 7% até o final do ano e permanecer nesse patamar até o final de 2018, como mostra a pesquisa Focus, do Banco Central. Isso quer dizer que a Selic vai continuar sendo boa para aplicações financeiras.

Separamos 17 dicas rápidas, comentadas por especialistas, que vão mostrar como será possível ganhar dinheiro com essa perspectiva. Acompanhe agora.

ANÚNCIO

1 – Juro de 1% ao mês

O Juro de 1% ao mês equivale à um CDI de 150%. Assim, para Marcos Bismark, que é sócio da Tag Investimentos, o brasileiro precisará adaptar suas aplicações ao novo momento.

“O investidor sempre teve na cabeça a ideia de juro 1% ao mês e já estamos bem longe disso. Teria que correr muito mais risco para obter esse retorno ou aceitar um ganho menor”.

2 – Permanência do Juro Baixo

Sempre na hora de investir dinheiro é preciso avaliar a queda dos juros, que é estrutural e, ao que parece, deve se manter por um longo período, exatamente como aconteceu em 2012 e 2013, quando a Selic chegou a 7,25% e voltou a subir posteriormente.

“Tem alguns elementos que podem nos levar a achar que é uma queda estrutural, como a nova política econômica, a equipe e seus objetivos de longo prazo”.

3 – Ganhos no Tesouro Direto

Tanto os prefixados quanto os pós-fixados e até mesmo os indexados a inflação de prazo mais longo do Tesouro Direto vão continuar tendo prêmios maiores, porém o risco será mais elevado também, levando em conta a eleição presidencial em 2018.

“Mas achamos que o novo presidente não vai dar um ‘cavalo de pau’ nessa agenda de reformas e de ajuste de fiscal”, diz Bismark.

As LTN Prefixadas e as NTN-B corrigidas pela inflação do IPCA longos, são aconselháveis.

“Se o juro for para 7,5% e a inflação permanecer ancorada em 2019 e 2020 em 4%, teríamos um juro real de 3,5% mais inflação na Selic e de 5% nos papéis mais longos, para 2015, o que parece um prêmio interessante em um cenário de longo prazo”.

Os mais curtos terão taxas menores.

4 – Fundos Multimercados

Esses fundos, na opinião de Bismark, conseguem surfar na turbulência, como aconteceu no mês de julho. “Os gestores vão buscar outras coisas que não a queda dos juros, o que é mais difícil, mas possível”.

5 – Ações Small Caps

Na Renda Variável, o especialista diz que a alta da Bovespa deve começar apenas depois da recuperação das pessoas físicas.

“Mas o movimento de alta do mercado foi grande e generalizada no ano passado e as oportunidades já não são tantas, então agora é melhor olhar para gestores que façam uma boa seleção de empresas”.

A cereja do bolo chama-se Small Cap. “E com uma pitadinha de Small Caps, desde o fim do ano passado vemos espaços para empresas pequenas voltarem a se destacar”.

6 – Fundos de Investimentos no Exterior

Alguns gestores popularizam esses investimentos como hedges, a fim de reduzir o risco cambial. “Até para comparar com as aplicações daqui é melhor”.

7 – Dólar para Proteção

Usar o dólar para proteger a carteira pode ser uma opção a fim de compensar o risco das aplicações em bolsa e em NTN-B longa, sugere Bismark.

“Se tiver mais complicações políticas ou a eleição contraria o mercado, o dólar pode ser uma boa proteção. Mas não é aposta para ganhar dinheiro”, ele recomenda.

8 – Queda dos Juros

É inevitável, na opinião de Walter Maciel, que é da AZ Quest Investimentos.

“As coisas vão acontecer de qualquer jeito, não tem alternativa, quem tentar fazer algo muito diferente e brincar com o fiscal vai entrar em corner muito rapidamente”.

“A sociedade está começando a entender isso com as tragédias vistas todos os dias com a quebra dos Estados do Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul, que mostram que o caminho é o ajuste fiscal”.

9 – Empresas que Ganham com Juros Baixo

A AZ aposta em empresas que são beneficiadas pelo juro menor, tais quais as endividadas, que tem custo menor e fluxo de caixa longo. Entre elas, as concessões elétricas, rodoviárias, aluguel de carros, shoppings e construção e varejo.

10 – E se o Juro não Cair

Ainda que seja pouco provável, Alexandre Espírito Santo, da Órama Investimentos, diz que tem que se pensar na manutenção dos investimentos.

“Sou otimista com o PIB deste ano e do próximo, mas não comungo com a projeção da Selic a 7%”.

11 – Juro Estrutural

A partir dos juros dos títulos de 10 anos do Tesouro nos EUA, do Risco-Brasil e do Cupom Cambial, faz-se o juro em dólar dos papéis brasileiros.

“Espera-se que o Federal Reserve (FED, Banco Central Americano) suba os juros mais uma vez este ano e mais duas no ano que vem, levando a taxa lá para 2% ao ano”.

O risco-Brasil está em torno de 2,5% e o cupom cambial para janeiro de 2019, em 2,5%, o que daria os 7% que o mercado trabalha.

12 – Eleições

“Tem possibilidade do ex-presidente Lula e os jornais falam bastante de Bolsonaro, será difícil qualquer previsão”, diz Espírito Santo. Portanto, tem que haver gordura para enfrentar qualquer estresse dos mercados no próximo ano.

13 – Saída de Yellen

No exterior, o presidente americano deve trocar o presidente do FED, Janet Yellen, quando ele começar a limpar o balanço do banco, vendendo os títulos do BC americano.

“Seria muito precipitado e seu estivesse lá no BC não faria, ainda mais sem nada de fiscal aprovado, só o teto de gastos, e ainda tendo de aumentar a meta de déficit deste ano”.

“Os efeitos secundário da desinflação estão chegando ao fim e a inflação mais perto de 4% e não deixaria espaço, o juro real cairia para 3% ao ano”.

14 – Juro Real Atrativo

Se a inflação ficarem 3,5% nos próximos 12 meses e a taxa em 8,5%, o juro real será de 5%, ainda elevado. “Ainda não é ruim para investidor que gosta de aplicações conservadoras”.

15 – Multimercados

“Talvez começar a colocar 20 ou 30% em um multimercado, que têm chances de se sobressair em um ambiente de juro mais baixo”. Nos fundos de Renda Fixa, em um ambiente de juro baixo, a taxa de administração pesa mais.

16 – Bolsa e o Risco do Exterior

“Eu temo que se houver uma queda lá fora de uns 5% o mercado brasileiro sofra muito, eu não colocaria dinheiro na bolsa neste momento”, diz o ex-presidente do Fed, Alan Greenspan, falando sobre a bolha do mercado acionário.

17 – Garantir Juros Reais

Fernando Meibak é da Sunrise Investimentos e diz que as taxas de juros reais no Brasil são altas há muito tempo. “Mas estamos num processo de redução nos últimos tempos”.

“Sou favorável ao posicionamento nesses papéis do Tesouro IPCA e NTN-B para travar o juro real. Esse patamar, em minha visão, virá para a casa dos 4% no curto e médio prazo. Sou otimista com a gestão econômica e acho que as coisas vão melhorar no Brasil, por isso, recomenda esse posicionamento em títulos 2035 ou outros vencimentos”.

Atenção: Com a queda da Selic, Fundos de Renda Fixa podem ter Perdas

Seria injusto se neste artigo não falássemos a verdade: a Renda Fixa pode perder rentabilidade até mesmo para a poupança com a queda da Selic. O novo patamar (9,25%) faz com que esse seja o menor valor em 4 anos, o que é ruim para a Renda Fixa.

Mas, entenda que ainda assim, se o investidor souber escolher os melhores produtos financeiros, poderá ter boas rentabilidades.

Na prática, todo fundo de investimento que tiver taxa de administração até 1% e foi mais longo do que 2 anos ainda vai continuar ganhando da poupança em termos de lucro.

Já para o contrário (taxas acima de 1% e período menor do que 2 anos) aí, então, o melhor é ir para a poupança que tem liquidez diária e isenção do imposto de renda.

Conforme a Anefac (Associação Nacional de Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade), as aplicações de baixo valor em fundos de investimentos com taxas elevadas já está longe de ser compensadora.

Miguel José Ribeiro de Oliveira, que é diretor de Estudos e Pesquisas Econômicas da Anefac, fez alguns cálculos e mostrou que a poupança será a melhor opção de investimento financeiro em relação aos fundos em alguns casos.

Sintetizamos os cálculos do especialista e separamos em 4 tópicos para facilitar a compreensão, veja como ficou.

1 – Para Investimentos Financeiros menores do que 6 meses, a Poupança sempre será melhor.

2 – Para Investimentos de até 1 ano, o Fundo só valerá a pena quando tiver taxa de administração de até 0,5%.

3 – Investimentos que vão de 1 ano a 2 anos, os fundos valerão quando tiverem taxas, também, de 0,5%. Ou quando elas forem de 1%.

4 – Já para Aplicações superiores à 2 anos, então, os fundos serão mais rentáveis quando as taxas forem de 0,5% ou 1%.

O especialista comenta que o melhor desempenho da poupança deve-se ao fato de que o seu ganho é garantido por lei (TR + 6,17% ao ano) e não sofre tributações, enquanto os rendimentos da Renda Fixa vão depender da cobrança da taxa de administração, além do imposto de renda.

Não Tem Dinheiro para Investir? Temos uma Solução

Neste último tópico nem vamos nos dedicar a falar sobre os seus objetivos financeiros e sim sobre o caminho a ser trilhado para que se chegue nele. Investir Dinheiro é preciso. Mas, entendemos que em época de crise, isso pode parecer muito difícil.

Mas, acredite, não é.

  • Se você começar a fazer as unhas em casa, economizará 1,4 mil reais no ano.
  • Se Levar Marmita ao menos 1 dia da Semana, a economia é de 1,4 mil reais anuais.
  • Se Cancelar a Academia e correr pelas ruas conseguirá poupar 1,8 mil reais no ano.
  • Já se optar por Cancelar o Pacote da TV a cabo, vai economizar 1 mil reais todo ano.

Ainda acha impossível juntar dinheiro? Se você conseguir a economia descrita acima poderá fazer uma aplicação anual de mais de 5 mil reais. Portanto, para trilhar o caminho da riqueza, disciplina e dedicação é fundamental.

Pare de procrastinar e comece a investir dinheiro agora mesmo.

Se você leu este artigo, com certeza, já sabe por onde começar.

Mania que te inibe de Ficar Rico, mas Ninguém tem Coragem de Contar

Das 177 pessoas pesquisadas por Corley, nenhuma delas conquistou a riqueza de forma fácil ou rápida. Ao contrário, essas pessoas acreditam que jogar (na loteria ou no bicho) é perda de tempo e ilusão.

Conforme estudos de Corley, 77% das pessoas pobres fazem apostas esportivas ou em loterias regularmente. Enquanto que 94% das pessoas mais ricas do mundo nunca perderam tempo ou dinheiro apostando nisso.

E não venha dizer: “Ah, mas eles não jogam porque já são ricos”. Essas 177 pessoas pesquisadas por Corley nunca apostaram em jogos, MESMO QUANDO ESTAVAM NA POBREZA. Tudo bem? Vamos continuar a leitura, mas sem desculpas ou mimimi.

Se você quiser saber mais sobre como perder dinheiro em jogos de loteria, aqui no blog já fizemos algumas contas para mostrar quanto você pode perder se jogar diariamente. Aí, pegamos esse valor e fizemos uma projeção de um investimento que renda 1,3% ao mês.

Quer saber o resultado? Você ficaria milionário em apenas 20 anos se deixasse de jogar na loteria e começasse a aplicar seu dinheiro em investimentos financeiros.

Quer entender essa história e saber como chegamos aos números? Clique aqui – 3 Passos Simples para Ficar Milionário em 20 anos deixando de Jogar na Loteria.

Com informações do Infomoney

ANÚNCIO