O que é melhor: focar em ganhar dinheiro ou fazer o que a gente gosta?

Quando o assunto é dinheiro, ou melhor, ganhar dinheiro, todo mundo logo faz a reflexão sobre os esforços que são necessários para isso. Mas, aí, esbarram em algo como “mas, não é ideal fazer o que a gente gosta, mesmo que isso não gere resultados financeiros tão expressivos”?

E aí, o que você acha disso. É melhor ganhar dinheiro ou fazer o que gosta? Neste conteúdo vamos debater um pouco mais sobre isso. Sempre focando na ideia de planejamento financeiro, que é o nosso foco aqui no blog. Combinado?

E tudo isso surgiu de uma questão que trouxemos como pauta, confira aí:

– “Sobre escolher o caminho para alcançar independência financeira. O que consideramos: a liberdade para fazer o que você ama”?

E a dúvida ainda vem agregada a valores e questionamentos como:

  • E quando fazer o que ama não dá retorno financeiro?
  • Ou quando a sua decisão envolve os seus filhos?
  • E quando você tem oportunidade de ganhar um bom salário?
  • E, para organizar financeiramente, vai ter que abrir mão da liberdade de tempo?
  • Que caminho tomar para ficar rico?

Quando você quer construir independência financeira o primeiro ponto a se avaliar é a condição de renda que a gente tem hoje.

Aí aparecem outras questões, do tipo: essa é uma condição que eu quero perpetuar ou é uma condição que eu preciso mudar?

Sempre que você está em uma situação de desconforto ou uma situação de necessidade de mudança, saiba que quanto maior a sua vontade ou necessidade de mudar maior deve ser o substituto de poupança, ou seja, maior deve ser o sacrifício.

Vamos entender isso refletindo…

A resposta!

Então, nós estamos falando nem de fazer o que se ama, Ok?

Isso não tem a ver com a qualidade de vida que se espera ter. ou tem?

A ideia é evitar uma situação de sacrifício para promover a mudança. Correto?

Temos que entender que nunca é certo exagerar, independente dos lados.

Devemos compreender, antes de tudo, a nossa situação. Ela deve ser mantida ou requer mudanças? Essa sim é a primeira pergunta que devemos fazer.

Sendo assim, se é uma situação boa para ser mantida ou a situação que pede mudança, as respostas vão ser diferentes.

No mundo financeiro, na atual conjunta e forma de sociedade, temos que saber que todo sacrifício pode ser feito para você conseguir formar uma reserva financeira. Então, vamos analisar os fatos a partir disso.

No fim vai ficar bem mais fácil ter a resposta mais concreta possível.

O que é melhor: focar em ganhar dinheiro ou fazer o que a gente gosta?

A formação da reserva ou outros objetivos!

Pensando nisso, primeiro vamos ter que reduzir os custos de vida.

Só assim será possível formar uma reserva financeira.

Se essa reserva for pequena, depois podemos pensar em opções como fazer cursos online que melhore sua qualificação, pensando em fortalecer a sua renda.

Em apenas 2 pensamentos chegamos a um caminho para se aproximar daquele modo de vida ou daquele modo de trabalho que seja o mais próximo do seu prazer.

Então, cortar custos de vida e se especializar são bons começos. Sim, são sacrifícios, mas necessários.

Se no primeiro sacrifício para alcançar um patamar melhor de investimentos na carreira você  fraquejar, então, os próximos passos não vão ser possíveis de serem alcançados.

Se você alcança uma condição de carreira que não é a melhor, mas já permite ter uma renda mais  interessante, qual o caminho? Talvez não precise apertar tanto cinto para poupar e ai sim dá compensar um pouco mais o sacrifício profissional.

Entende que tudo tem que andar junto? Dinheiro, escolhas, qualidade de vida…

Os sacrifícios!

Por fim, o ideal é que você comece a entender a importância dos sacrifícios.

– Tendo uma qualidade de vida mais interessante, que permite sustentar por um tempo um pouco maior para construção do outro patamar e chegar a uma  liberdade de escolhas, dá para começar a dizer não para várias coisas.

Então, sacrifícios sempre serão feitos no sentido de alcançar um passo melhor.

  • Se você não ganha bem, o sacrifício é economizar ao máximo,
  • Se você não tem um bom emprego, especialize-se,
  • Se você não está contente no seu emprego, tenha reserva financeira,
  • Com a reserva, você pode abrir o próprio negócio ou mudar de emprego,
  • Se você tem dinheiro, mas não faz o que goste, mude!

A liberdade  financeira ou a independência financeira é tudo isso: fazer o que gosta e ganhar bem para isso.

E você alcançará quando tiver um bom patrimônio!

Talvez, o caminho para patrimônio seja fazer muitos sacrifícios no trabalho hoje ou talvez seja cortar gastos ou talvez seja o curso online focado no seu produto… Pode ser tudo ou nada.  

O importante é você não se viciar nesse processo e não se condicionar ter uma vida de workaholic – isto é, viver trabalhando loucamente por 20 ou 30 anos de vida.

Porque você vai se habituar a isso e não vai saber viver de outra maneira.

Os resultados

Então, sacrifícios sim!

  • Sempre vão existir, como os sacrifícios para gastar menos do que se ganha!
  • As vezes, eles vem com a restrição de uma qualidade de vida melhor.
  • Pode ser quando você tem que investir o que é necessário para um próximo passo.

Você pode dar um passo em direção aquilo que é o ideal em termos de fazer o que se gosta.

Então, um dia você fará o que você gosta, você viverá a vida que você quer, como consequência do sacrifício que você faz hoje.