Insegurança Política? 4 Ações para Ganhar Dinheiro na Bolsa de Valores agora!

O Mercado Financeiro já normalizou, mas as últimas notícias políticas que envolveram o atual presidente do Brasil, Michel Temer, e o presidente do Grupo J&F Investimentos, Joesley Batista, ainda deixam muita insegurança no país, especialmente quando o assunto é investimento financeiro.

Ainda que os ares melhoraram, ninguém ainda sabe o que vai acontecer com o Presidente Michel Temer, que recebe novas denúncias a cada semana. Ele não vai renunciar, como já disse.

Ao mesmo tempo, a oposição também parece não se cansar de buscar novas informações que afaste o governante.

O certo é que enquanto tudo isso acontece, o mercado financeiro fica incerto, pelo menos para alguns investidores. Isso, a se somar ainda, com a nova eleição, que vai acontecer no próximo ano – 2018.

Confiras as principais dicas para proteger o seu capital e ganhar dinheiro nessa situação.

Controle do Orçamento Financeiro

A incerteza é real sobre o rumo que o Brasil vai tomar nos próximos dias, meses anos. Mesmo diante das expectativas numéricas, como a queda da taxa Selic, ninguém sabe, com exatidão quais serão os próximos passos.

“O personagem mudou, mas o momento é tão ou mais delicado”, afirma a economista Juliana Inhasz, que é professora de graduação de Economia do Insper.

Além da Selic, temos ainda algumas reformas: fiscal, trabalhista e previdenciária que podem, ou não, acontecer nos próximos dias no Congresso. Se acontecerem, isso pode mudar muito a retomada de crescimento da economia em 2018, diante de um governo menos endividado.

“Este ano dever ser das reformas, enquanto que 2018 pode ser o ano da recuperação”, diz Inhasz.

Assim, o desemprego deve continuar acontecendo de forma acentuada e isso influencia, por exemplo, nas restrições de acesso ao crédito que devem continuar por algum tempo até que novas taxas sejam reconhecidas pelo mercado financeiro.

Na opinião da especialista, para o consumidor e pequeno investidor, agora é a hora ideal para organizar o orçamento financeiro pessoal – não gastando mais do que você ganhar, principalmente.

Para ele, é o momento de cortar os gastos e manter uma reserva financeira de emergência, para usar se você for demitido, por exemplo, diz Juliana Inhasz.

Não Faça Novas Dívidas Financeiras

Diante de tanta incerteza do mercado, obviamente não é momento para fazer dívidas e assumir grandes gastos para o futuro, diz a superintendente comercial da Gradual Investimentos, Emanuelle Serra.

Se houver chance de você ser demitido ou ter sua renda reduzida, o ideal é esperar para comprar produtos caros ou financiados, como carro, casa, viagens, entre tantos outros.

A se pensar também que os bancos devem continuar restringindo o acesso ao crédito.

A Taxa Selic, que é referência para os juros praticados no mercado, e que vem caindo de forma acentuada em cada reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), pode minimizar essa redução – lembrando que a previsão é que fique em 7% ao ano.

“Acabou a euforia. Agora é melhor esperar para entrar em um financiamento”, diz Juliana Inhasz.

Investimentos em Renda Fixa atrelada à Selic

Para quem não está dentro do mercado das ações, da renda variável, os analistas recomendam não entrar nesse mercado agora para que se evite perder o dinheiro.

Para eles, o ideal é optar os investimentos da renda fixa que acompanha a Selic, especialmente como fazem o Tesouro Selic, CDBs e os Fundos Simples.

As taxas desses investimentos são pós-fixadas, ou seja, variam durante o período em que o dinheiro ficar aplicado, porém, o investidor poderá estimar a rentabilidade e se beneficiar com a queda dos juros, sempre ficando acima da inflação.

Por outro lado, o mais recomendável é fugir das taxas prefixadas.

Isso porque, diante desse novo cenário, as prefixadas se tornam mais arriscadas. Apesar de o investidor saber exatamente de quanto será  rentabilidade que vai receber ao término do título, nem sempre vai saber a taxa pactuada frente à Selic, que está em queda.

Logo, se os juros começarem a subir, o investidor perde o dinheiro.

O ideal é investir em títulos de renda fixa atrelados à inflação, que é totalmente substituível aos prefixados e voltados para investimentos de longo prazo ou à taxa Selic, como dito acima.

Movimentos Bruscos no Mercado Financeiro

Para quem já está dentro do mercado acionário, a dica é não fazer movimentos bruscos, ou seja, grandes movimentações e mudanças de estratégias.

“Neste momento, devemos evitar decisões precipitadas. Para quem está dentro do barco, não é hora de sair”, diz Emanuelle.

Também não é hora dos Dólares

O dólar é sempre uma incógnita, volátil. Portanto, para os analistas, esse não é um bom momento para comprar dólares se você tiver uma viagem marcada para o exterior no longo prazo.

“Espere os próximos dias e depois compre aos poucos”, afirma Serra.

Uma forma de se proteger, para os futuros viajantes, é investir em fundos cambiais, que protegem o dinheiro da variação do dólar e mantém o poder de compra.

4 Ações para Lucrar no atual Cenário Político

O conturbado cenário também faz com que surja novas oportunidades no mercado financeiro.

Conforme um relatório da WhatsCall Research, a ideal central é apostar na queda das ações do cenário de commodities, em especial as agrícolas, “que devem continuar exportando os mesmos volumes que os projetados antes da crise, em função do tamanho da sua safra”.

Já ações de empresas com controle estatal, principalmente as federais, podem ser pressionadas, falaram os analistas Fernando Bresciani e Flávio Conde, que assinaram o relatório.

Entre as maiores quedas, a instituição diz que existem algumas muito atrativas. Veja:

1 – Itaú (ITUB4)

“O banco continuará gerando resultados fortes e sólidos com ou sem Temer na presidência, com o dólar a 3,10 reais ou a 3,50 reais. Mantemos nosso preço alvo de 46 reais a ação, com potencial de valorização de 32,6% até o final do ano”.

2 – Metalúrgica Gerdau (GOAU4)

Os analistas acreditam que a Gerdau vai continuar gerando bons números em 2017, sendo que 60% da receita líquida do grupo vem do mercado interacional.

“Além de se beneficiar com a retomada da economia interna, a receita da empresa possui um hedge natural em caso de desvalorização do real”.

Para os analistas, o potencial de upside é de 78% para os papéis da empresa holding da Gerdau.

3 – Sanepar (SAPR4)

Para os analistas, a empresa não tem exposição ao dólar e costuma ser um dos setores mais conservadores da economia.

“Sanepar é uma das melhores empresas de saneamento do país, e acabou de passar por um processo de revisão tarifária turbulento, onde obteve um reajuste de 25,63% diluído em oitos anos, sendo 8,53% em 2017”.

4 – Rumo (RAIL3)

“As ações da Rumo são uma das melhores opções em bolsa para capturar o efeito da super safra agrícola”, disseram.

Conforme os analistas, com ou sem Temer a safra vai continuar sendo transportada via ferrovia, pois não é possível escoar toda a produção por rodovias.

Com informações da abril e infomoney