Descubra o que são os fundos long short e como eles podem ser interessantes

ANÚNCIO

Essa matéria é simples e objetiva. Queremos que você entenda o que são os fundos long short, que têm ganhado papel importante nos dias de hoje. E, ao final da leitura, a ideia é que você tenha capacidade para saber se eles são bons para a sua carteira ou não. Simples assim.

Basicamente e resumidamente, nós temos o fato de que esses fundos acontecem quando o investidor compra um ativo e vende outro, ao mesmo tempo. A ideia é simples: usar estatísticas ou cálculos ou estudos para definir a operação de compra e venda.

ANÚNCIO

Dentro de cada um desses fundos há uma variedade de ações, que são trocadas pelo gestor. Assim, o lucro vai acontecer a partir da diferença entre o valor de compra e o valor de venda. É simples, não é?

Se você não entendeu ainda, vamos tentar de novo. Long pode ser a parte do fundo que será comprada em ações. E Short pode ser a parcela que foi vendida do fundo. Assim, o gestor aluga a ação e vende no mercado, esperando que possa recompra-la por um preço menor.

Então, não nos restam dúvidas de que esses fundos visam ao lucro com a distorção dos preços de vários ativos financeiros. Porém, tudo isso é feito com o pensamento em um risco controlado.

ANÚNCIO

Os tipos de fundos long short

Entendida a definição do fundo, saiba que há 2 tipos deles. Dá para pensar em uma estrutura de compra e venda entre empresas do mesmo setor ou de papéis da mesma companhia, por exemplo. Ou não. Assim, definem-se os tipos de fundos.

O fundo intersetorial é aquele onde há a compra de ações de um setor e a venda de ações de outro setor. Logo, o que se espera é que aquele ativo comprado tenha desempenho melhor do que o que foi vendido.

Enquanto que o fundo intrassetorial é aquele que busca a diferença de venda e compra de ações de um mesmo setor. Nesse caso, dá para pensar também em papéis diferentes de uma mesma empresa, como em ON e PN e holding subsidiárias.

E ainda dá para citar o fato de que tem o long short neutro, que é aquele que tem operações compradas considerando a mesma exposição das vendidas. Ou os direcionais, quando a exposição líquida é pequena, mas não é zero.

As características

Falamos um pouco do que é esse fundo de investimento e também sobre os tipos. Agora, vamos ver outras características, como as vantagens. Uma delas é o fato de que o investidor pode pensar em ganhar com a alta da Bolsa, assim como na baixa.

A segunda é que a exposição se dá pela compra de ações individualmente e não em índices, como acontece com o Ibovespa. Então, esse fundo se protege de pregões. E, também é legal sabermos que esse fundo tem um risco maior do que outros fundos.

Assim sendo, a gente comparar com o multimercado, por exemplo, a gente tem uma exposição maior. O motivo é que se o gestor errar na escolha dos ativos trocados, então, com certeza, o fundo trará prejuízos.

Portanto, saiba que há diferentes tipos de fundos como esse. Ao passo que as suas rentabilidades variam muito. Entre janeiro e agosto, por exemplo, tivemos ganhos de 17% e perdas de mais de 8%, o que prova essa volatilidade.

Os termos mais usados

Agora, nós temos uma espécie de curiosidade. Trouxemos aqui alguns termos para você entender mais desses fundos. Com certeza, a partir desse tópico você vai ficar mais atento quando ouvir falar de fundos long short.

Long short quer dizer uma operação casada, com posição comprada e outra vendida. Long é a parte comprada, assumida pelo investidor com base na expectativa. E Short é a posição vendida, por meio do aluguel das ações.

Encontramos 5 fundos de investimentos da XP mais acessíveis com estrelas Morningstar

Já long only tem a ver com a compra, que tem o foco na valorização das ações. E, assim, portanto, nós temos a tradução geral de fundos long short, que é fundo que busca ganhos em operações entre ações, com a venda e compra de papéis ao mesmo tempo. Feito?

Vale a pena investir em fundos long short

fundos long short

Já chegando ao final da matéria, a gente pode ter ficado com a dúvida sobre valer ou não valer a pena. Obviamente, a resposta pode ser uma para você, que não é a mesma de outros investidores. Isso porque tudo depende da sua análise e do seu perfil.

Vamos tentar resumir aqui nesse tópico tudo o que é importante sobre esses fundos. Leia.

  • Investimento inicial – existem aportes a partir de R$ 500
  • Quanto investir – especialistas falam em aplicar 5% da carteira nesses fundos
  • Taxas do fundo – geralmente, elas variam entre 1% e 2 ao ano
  • Prazo de aplicação – é comum que tenha um período mínimo de 12 meses
  • Perfil de risco – esses fundos são para diferentes perfis de risco

Desse modo, ao que tudo indica, a gente pode ver que os fundos long short podem ser opções inteligentes para quem quer criar aquela carteira de ativos diversificada. No entanto, eles não recebem as mesmas recomendações do que os multimercados porque são mais complexos e arriscados.

ANÚNCIO