3 Fundos de Investimentos para Ganhar Dinheiro ainda Este Ano

É só falar em investimentos financeiros que uma grande parte das pessoas já estranha. Afinal, é um mundo desconhecido, novo, desafiador. Isso tudo pode ser verdade, mas quando se conhece a infinidade de possibilidades que ele proporciona, é possível encontrar formas bastante desconhecidas de ganhar dinheiro.

Uma delas são os fundos de investimentos – que são opções coletivas.

Quando falamos em mercado financeiro, não é importante entender as minúcias, porém, o básico sim. Quem tem mais conhecimento, obviamente, tem mais chances de ganhar dinheiro muito mais rapidamente.

Este artigo tem o foco de passar um pouco de conhecimento sobre os fundos de investimentos. Confira! Ao final do artigo, teremos 3 indicações de fundos que foram analisadas e são apoiadas por especialistas.

Fundos de Investimentos: O que é e Como Ganhar Dinheiro

O fundo de investimentos surgiu no século XVIII com a intenção de reunir pessoas em sociedades de investimentos. A primeira companhia a fazer isso foi uma sociedade suíça, fundada por banqueiros genebrinos em 1849, chamada Omnium.

Já o New York Stock Trust, de 1889, é o primeiro fundo de investimento do país norte-americano, denominado Crescinco, e foi administrado pela Companhia de Empreendimento e Adminstração IBEC.

Desde então o funcionamento foi aprimorado e as estratégias de alocação dos recursos ampliadas.

Nos dias de hoje, ao que se fala em esfera legal e tributária, o fundo é uma comunhão de recursos constituída sob a forma de condomínio, onde torna possível investir em dívidas, participações, imóveis, moedas, commodities…

Sendo que a estrutura é organizada, contando com agentes independentes e a supervisão da Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Uma das vantagens de um fundo de investimentos é contar com profissionais, gestores e analistas especialistas que acompanham o mercado financeiro todos os dias, monitorando as melhores opções de acordo com os recursos investidos.

Além disso, por ser uma união de investidores, torna possível o acesso de todos os investidores, inclusive, os pequenos que tenham estratégias de todo o tipo.

Só que o grande segredo é saber escolher o fundo através da sua rentabilidade e das taxas. Para isso, é preciso pesquisar, encontrando as melhores expectativas que, muitas vezes, estão foram dos grandes bancos.

A Proteste citou algumas orientações, confira agora:

  • Confira o número de cotistas do fundo,
  • Se ele for pequeno, isso pode afetar o rendimento,
  • Opte por títulos cobertos pelo FGC (Fundo Garantidor de Crédito),
  • Avalie a captação líquida do fundo,
  • Evite fundos que estão captando valores menor do que estão recebendo,
  • Cheque a Classificação de risco daquele fundo em agências como Fitch,
  • A Proteste recomenda investir em aplicações com notas altas aos especulativos.
3 Fundos de Investimentos para Ganhar Dinheiro ainda Este Ano

Reprodução: Google

3 Fundos de Investimentos para Ganhar Dinheiro ainda Este Ano

Confira algumas dicas abaixo e aproveite a oportunidade de investir o seu dinheiro de forma segura e, ao mesmo tempo, que seja rentável.

1 – Fundo Verde AM Scena XP

O novo fundo multimercado da Verde Asset apresentou boas marcas no início da sua atuação.

Ele faz parte da uma das gestoras mais conhecidas da indústria de fundos do Brasil: Luis Stuhlberger, que captou mais de 1 bilhão de reais com uma base de 10 mil cotistas.

O fundo foi criado pela XP Investimentos e ele e um produto da categoria multimercado macro, buscando sempre a melhor alocação do capital em diferentes classes de ativos no Brasil e no Exterior.

A taxa de administração não é nem alta e nem baixa, mas acompanha a média dos fundos – 1,5% ao ano e como é de praxe, existe a taxa de performance, que é de 20% do que exceder do CDI.

O posicionamento é centrado em três pontos: renda fixa, multimercado global e ações long biased, sendo que a renda fixa oscila entre 60 e 80% da carteira toda, buscando uma melhor rentabilidade.

O valor mínimo para investimentos é de 50 mil reais para pessoas físicas.

2 – Fundo AZ Quest Azimut Impacto

Esse fundo tem como público-alvo o pequeno investidor, que tem o perfil mais conservador. Ele investe em fundos tradicionais da gestora que é composto por títulos de emissões bancárias, debêntures, juros, moeda e ações.

Na aplicação, o investidor final fica com toda a rentabilidade e o viés de impacto é garantido pela gestora, que abre mão de 30% da sua taxa de administração líquida para direcionar os recursos para aceleradoras e incubadoras de negócios de impacto social.

O fundo tem um aporte inicial de 1 mil reais e a taxa de administração é de 1% ao ano. O fundo é chamado de multimercado, mas com volatilidade baixa e retorno de 105% do CDI.

“Sair do CDB e optar por um investimento como esse, que proporciona mais do que rentabilidade, será um processo de convencimento, de gastar a sola do sapato”, diz Walter Maciel Neto, CEO da Az Quest.

Vale observar que também é possível investir em outros projetos sociais por meio de plataformas eletrônicas de investimentos participativos, como os crowdfundings ou equity crowdfunding.

3 – Fundos Multimercados da Garde D’Artagnan

William Eid é professor de finanças da FGV (Fundação Getúlio Vargas) e recomenda, além dos fundos da Verde Asset, o da Garde D’Arganan.

O motivo para a procura é o desempenho da aplicação que ao longo dos dias tem tido resultados acima do índice Bovespa, que é a principal referência no mercado brasileiro de ações, que teve diversos altos e baixos, mas conseguiram passar esses percalços.

“Fundos que registram boa performance geralmente têm boa gestão, mas também têm taxas maiores”, aconselha Juliana Inhasz.

Bônus: Novo Presidente da CVM cobra atuação isenta e técnica

Marcelo Barbosa é o novo presidente da Comissão de Valores Mobiliáros (CVM) e diz que a autarquia não pode se afastar da leitura técnica.

“A aplicação da norma por parte da CVM deve ser feita de forma isenta e técnica, com o pleno entendimento de que o direito aplicável é aquele que se extrai na norma, o qual nem sempre será aquele mais conveniente a uma parte ou outra”, afirmou.

Ele também falou do cenário de incerteza. “Devemos sempre procurar nas regras existentes soluções. Se não for assim empregaremos o nosso já escasso tempo de forma ineficiente, deixando desatendidos outros assuntos importantes”, afirmou.

Mercado Financeiro: Como Investir em Ações Online

Com a unificação de todas as Bolsas de Valores na BM&FBOVESPA em São Paulo, que passou a ser a única no Brasil, as aplicações de investimento ganhou um novo formato de ação.

Saiba que nada foi perdido nessa transição, apenas houve uma transferência de dados, centralizando em apenas um núcleo, no caso a Bovespa, as operações que antes eram feitas também em outras bolsas como, por exemplo, a que funcionava no centro do Rio de Janeiro.

Atualmente, a internet é um veículo excelente, de grande utilidade para comprar e vender ações na bolsa com toda a segurança.

Desse modo, ninguém precisa perder tempo pendurado ao telefone fazendo inúmeras ligações, claro que se o investidor preferir esse método de operar telefonando, que pode ser por ser por questão de hábito, tem toda a liberdade de atuação desse modo.

As opções que hoje o investidor tem disponível para vender ou comprar ações são; telefone e internet, que abre espaço para todos, principalmente que gosta de acompanhar de perto a leitura da movimentação, para esses investidores, a melhor opção é online, independente do perfil, funciona para todos os tipos de investidores, os conservadores, moderados ou arrojados.

Ações Online

É importante deixar claro que, para investir em ações, antes é preciso escolher uma corretora de valores, abrir uma conta para que então possa passar a investir em ações.

A Bovespa só recebe ordem de compra e venda de ações quando realizada por uma operadora, que são as corretoras de valores, pessoa física ou jurídica não pode fazer nenhuma compra ou venda sem o intermédio de uma corretora, por isso é preciso registrar uma conta.

Cada uma dessas corretoras cobram um percentual de taxas, por isso, antes de abrir sua conta, consulte a tabela de custos.

Com a conta registrada, a corretora fornece uma ferramenta para operações online, com ela o investidor pode acompanhar os gráficos de movimentação do desempenho das empresas na bolsa, enviar solicitação de compra ou venda de ações, tudo pelo sistema Home Broker.

Home Broker é uma ferramenta onde o investidor acompanha as informações da movimentação da bolsa em tempo real, tudo apresentado por gráficos e o melhor, sem ter de sair de casa nem alterar o itinerário diário, de modo que com total conforto.

No início, caso tenha alguma dificuldade, pode solicitar orientações com a operadora.

Esse sistema, Home Broker, é o mais utilizado no mundo, oferece agilidade e praticidade em um sistema de negociação das ações.

Com informações do Infomoney, Globo e UOL