4 Novas Formas de Ganhar Dinheiro Fácil pela Internet

ANÚNCIO

Em um artigo recente falamos praticamente tudo sobre as Pirâmides Financeiras, que são formas totalmente ilegais de Ganhar Dinheiro Rápido. Neste artigo, voltamos a falar do assunto apenas para atualizar a informação e mostrar outras 4 novas formas de aplicar a Pirâmide Financeira de forma mascarada.

A notícia é importante porque se baseia na questão da educação financeira, levando em conta que nem sempre conseguimos identificar quando se trata de uma pirâmide ou não. Além disso, em muitos casos, elas são confundidas com Marketing Multinível, que não é ilegal.

ANÚNCIO

“Tudo que vem fácil, vai fácil. Cabe ao leitor pensar cinco vezes antes de entrar em algo desse tipo. Todo investimento tem riscos e quanto maior o risco, maior o retorno. Se aparecer algo com promessa de altíssimo retorno e baixíssimo risco, desconfie na hora”, alerta Reinaldo Domingos.

Portanto, o resumo desse artigo será:

  1. Caso Charles Ponzi,
  2. Caso Maria Branca,
  3. Caso Bernard Madoff,
  4. Mandala da Prosperidade.

Porém, não vamos nos atentar a explicar detalhadamente o que é a Pirâmide Financeira e quais as fraudes condizentes com ela. Se você quiser ter essa informação, leia o artigo que foi publicado anteriormente.

ANÚNCIO

Ganhar Dinheiro com Pirâmide Financeira? Guia Completo Para Não Cair Nessa

1 – Caso Charles Ponzi

Charles Ponzi foi o precursor das Pirâmides Financeiras, criando o que ficou conhecido como “Esquema Ponzi”, que nada mais é do que a origem dos famosos “Ganhe Dinheiro Fácil pela Internet”.

O personagem real citado nasceu no ano de 1882, na Itália e imigrou para os Estados Unidos em 1903, tornando-se um dos maiores trapaceiros da história do pais latino-americano.

Ponzi entrou no ramo de empréstimos prometendo juros de 50% em 45 dias ou de 100% em 90 dias, conforme informações do Infomoney.

Para isso, ele pagava juros aos investidores mais antigos com o dinheiro que ganhava dos novos e usava parte do dinheiro para investir em cupons de selos postais, que eram adquiridos com baixo custo em outros países e revendidos por muito mais nos Estados Unidos.

No entanto, quando Ponzi parava de conseguir novos investidores, a corrente entrava em colapso instantaneamente, exatamente como acontece com as Pirâmides Financeiras.

Mais tarde, em 1920, o jornal Boston Post, investigou o esquema por desconfiar do alto juro pago a tantas pessoas.

Quando foi contatado pelo jornal, Ponzi deveria ter mais de 160 milhões de cupons em circulação para cumprir suas promessas, mas só tinha 27 mil rodando o país. A notícia se espalhou e os clientes perderam dinheiro.

Ponzi foi preso várias vezes em vários estados do país até que faleceu em 1949, no Brasil, sem nada, na miséria, em um abrigo de indigentes.

A história é uma das mais recomendadas para quem acha que existe dinheiro fácil.

2 – Caso Dona Branca

Ela sempre foi chamada de “A Banqueira do Povo”, em Portugal. O nome completo é Maria Branca dos Santos e ela ficou conhecida por oferecer um serviço de poupança com um juros muito atraente do que aqueles oferecidos pelos bancos.

Isso aconteceu nos anos 50, quando a economia da época era extremamente fraca.

O resultado foi que muitas pessoas deixaram o seu dinheiro com a Dona Branca para conseguir taxas mais atraentes de juros futuros. A grande quantidade de dinheiro em casa permitiu que ela começasse a fazer empréstimos a juros bem altos.

Porém, o dinheiro que ela recebia não era investido e não rendia nada. Apesar de ter dado certo por 3 décadas, o negócio não tinha como dar certo para sempre.

Foi a investigação de um jornal, novamente, que acabou com o esquema.

Após os métodos serem investigados e publicados, as pessoas se revoltaram e foram atrás dos seus dinheiros, mas sem sucesso.

Dona Branca foi presa e logo em seguida faleceu, deixando viva apenas a sua história na novela “A banqueira do Povo”.

3 – Caso Bernard Madoff

Madoff nasceu em Nova York em 1938 e foi o presidente de uma sociedade de investimento fundada em 1960, que levava o seu nome.

A empresa foi considerada uma das mais importantes de Wall Street, sendo considerada uma das 5 que impulsionaram o desenvolvimento da Nasdaq, onde ele também trabalhou como coordenador-chefe do mercado de valores.

O lado triste dessa história é que Madoff ofereceu um sistema piramidal por décadas que movimentou mais de 65 bilhões de dólares. Os crimes eram todos de Pirâmide Financeira, inspiradas no “Esquema Ponzi” e chegando em Fraudes Eletrônicas e Lavagem de Dinheiro.

Os crimes foram descobertos, dessa vez não por um jornal e sim por um cidadão, Harry Markpolos, que estranhou a forma que Madoff pagava os rendimentos tão altos aos seus investidores.

Várias denúncias foram feitas por Harry, inclusive os próprios filhos de Madoff os levaram a polícia, já que não concordavam com o fato de o pai pagar bônus milionários aos investidores sendo que eles tinham dificuldades financeiras em casa.

Em junho de 2009, Madoff foi condenado – 150 anos de prisão em Nova York.

Um ano depois, um de seus filhos, Mark, se suicidou. Já o outro filho, Peter, foi condenado a 10 anos de prisão, em 2016, por ser cumplice no “esquema Ponzi”.

4 – Mandala da Prosperidade

No Brasil, a Mandala tem se tornado referência quando o assunto é Pirâmide Financeira. As pessoas investem 100 reais através de depósitos realizados na conta do beneficiário integrante do esquema.

A cada rodada o participante tem a promessa de receber 7 doações, totalizando 800 reais.

Dessa ideia, surgiu o que está sendo chamado de “Mandala da Prosperidade”, que se baseia no conceito do “Empoderamento Feminino”, onde “as mulheres tem seus direitos e suas capacidades e assim devem romper barreiras impostas pelo machismo estrutural da sociedade”.

Como fazer isso? Daí, nasce a proposta da Mandala, “que encoraja a união entre as mulheres”, por exemplo.

Essa Pirâmide Financeira também recebe o nome de “Tear da Abundância” ou “Segredo Feminino”.

Assim sendo, normalmente as mulheres são convidadas por amigas a se identificarem com conceitos do feminismo e se envolvem até mesmo em grupos de espiritualidade, com filosofias orientais ou pagãs.

“O Tear é uma maneira de atingir o crescimento pessoal, remover bloqueios internos à manifestação de energias e participar de um caminho para o empoderamento pessoal que nos ensina a apoiar umas às outras em vários níveis”.

Obviamente, assim como as Pirâmides Financeiras, essas Mandalas também faz com que muitas pessoas percam dinheiro. A diferença para a pirâmide, porém, é que nessa forma forma-se várias pequenas pirâmides.

O colapso matemático é inevitável.

Uma análise matemática concluir que depois da terceira fase do esquema, apenas 12% das mulheres envolvidas lucram, enquanto que 88% perdem definitivamente o dinheiro que doarem e não recebem o valor prometido.

Veja o que dizem as pessoas que estudam os casos!

“São pessoas do movimento feminista e em situação frágil, que usam as Mandalas como grupo de ajuda. Mas o sistema faz com que você comece a ver todo mundo como um produto”, diz Sheilly Caleffi.

“Cuidado com a inocência quando se coloca o tema do dinheiro em questão, ainda mais nesse formato piramidal. Saber escutar o coração é a maior lição que temos nesta trajetória”, Bebel Clark.

“O único termo que eu encontro para descrever é economia circular, um sistema de multimoeda: a cultura trocada pelas pessoas dentro da rede, a infraestrutura de apoio que todas recebem e todo o capital social que é gerado nessa interação”, Gabrielle Picholari.

4 Novas Formas de Ganhar Dinheiro Fácil pela Internet
reprodução: Google

Como Funcionam as Mandalas

A promessa é a de que todas as mulheres do grupo seja capaz de ser canalizada para trazer prosperidade financeira. Mas, confira como tudo funciona.

Novatas

As mulheres da parte externa do círculo são as recém-convidadas ao grupo. Elas devem doar 1,7 mil dólares para a mulher no centro do círculo. As intermediárias não investem nada.

Mandala Se Fecha

Uma vez que isso acontece, a mulher no centro do círculo atingi o objetivo sai do esquema, ao menos temporariamente. A mandala se divide em duas novas.

Nova Hierarquia

Todas as outras faixas sobem de nível.

As mulheres que doaram na última mandala precisam convencer duas mulheres cada a entrarem no seu grupo e doarem os mesmos 1,7 mil reais para a mulher no centro do circulo.

Essa é a única forma de garantir que dali a algumas fases, elas mesmas estejam no centro de uma mandala e recebam o lucro prometido.

Reciclagem

Quando as mulheres estão no centro, recebem o lucro e saem da mandala, voltando para o esquema mais duas vezes e fazendo parte de duas novas mandalas.

Elas lucram novamente.

Elas também são encorajadas a emprestar dinheiro para mulheres que querem participar da mandala e não podem por falta de recursos: o dinheiro deve ser devolvido com juros de até 100%, conforme os relatos.

Mas, na maior parte das vezes, isso não acontece.

Como Desconfiar de uma Pirâmide Financeira?

Conforme a Senacon, os pontos mais importantes para identificar as empresas fraudulentas das pirâmides financeiras são:

  • As vendas efetuadas de modo desproporcional,
  • A pouca informação sobre a empresa e
  • As chances de ganhos exagerados.

Marco Antonio Araujo Junior é advogado e presidente da Comissão de Direito do Consumidor da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de São Paulo. Ele afirma que já recebeu várias propostas de investimentos muito melhores do que as tradicionais, por isso, é sempre preciso ligar os sinais de alerta.

“A história do dinheiro fácil em curto espaço de tempo não existe, é o ‘negócio da China’, que não é real. Toda vez que aparece uma proposta de enriquecimento muito rápido é preciso desconfiar. Eventualmente, haverá uma ruptura desse processo e o prejuízo vai existir”.

Conforme está no Wikipédia: “Não importa o quão grande o modelo se torne antes do colapso, aproximadamente 88% de todas as pessoas irão perder dinheiro”.

Se o participante achar que está participando de uma pirâmide financeira, o melhor é fazer um boletim de ocorrência no qual constará o ocorrido e será passível de investigação pela polícia.

O próximo passo é procurar a Justiça. “Se o investidor teve algum prejuízo deve procurar um advogado o quanto antes para ver se é possível reverter essa perda”.

Até o final do artigo vamos listar todas as Leis e Normais que estão regulamentadas na Legislação Brasileira e que podem resultar em Crises com Penas Rígidas.

Para este momento, confira como Evitar Cair no Esquema das Pirâmides Financeiras.

Investigue a Empresa

O advogado conta que antes de entrar no investimento, é preciso investigar cautelosamente a empresa pelo Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ), tanto em órgãos de Defesa do Consumidor, como Procon, quanto em sites de reclamações de consumidores, como o Reclame Aqui e o Denuncio.

As informações da empresa também tem que ser verificadas na Junta Comercial do Estado ou na Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Desconfie de Promessas de Retornos Elevados e Riscos Baixos

“Rentabilidade e risco costumam andar de mãos dadas. Se é bom demais para ser verdade, provavelmente não o é. […] Decida com calma. Desconfie de oportunidades apresentadas como imperdíveis que exigem, por qualquer motivo, uma decisão imediata. O objetivo pode ser o de evitar que você reflita um pouco mais e desista”, diz o documento da CVM.

Tenha Certeza que você entendeu as Características do Investimento

Conforme a CVM, o investidor não deve ter receio de fazer perguntas já que os golpistas costumam omitir informações sobre as propostas de investimento.

“Se você não consegue explicar a alguém pelo menos as principais características do investimento escolhido é porque não o entendeu completamente. Com formação continuada, você em breve poderá ter mais elementos para decidir adequadamente”, diz a CVM.

Guarde a Documentação e Acompanhe as Operações

O advogado diz que todo investidor tem que guardar os materiais de divulgação da proposta, assim como os contratos assinados, que podem ser utilizados como meio de prova posteriormente na Justiça ou nos órgãos de defesa do consumidor.

A CVM sugere que o investidor nunca entregue sua senha a terceiros e também verifique se pessoas contratadas para gerir seus investimentos tenham registro nos órgãos responsáveis.

Quais são os Modelos de Pirâmides Financeiras?

As pessoas no nível inferior da pirâmide, não importa o quão longe o esquema vá, sempre perdem o dinheiro investido. É fácil constatar que o número no nível básico sempre excede o total daqueles nos níveis acima.

Se cada nível recrutar 6 mais abaixo dele, a proporção dos que perdem para os que ganham está próxima de 5 para 1, onde 84% de todos os investidores irão perder o dinheiro investido. Mesmo que alguns membros consigam completar sua quota de recrutas.

Como já mencionamos, muitas pirâmides são sofisticadas e fogem do modelo tradicional. Elas conseguem entender que recrutar muitas pessoas é tarefa difícil e conseguem simplificar tal processo, onde cada membro recruta apenas 2 novos participantes.

Assim, nesse caso, a Pirâmide Financeira recebe o apelido de “Golpe do Avião”, onde os quatro níveis são rotulados como: Comandante, Co-Piloto, Tripulação e Passageiro.

Também há outros apelidos, como “Jantar Original”, onde os níveis são: Sobremesa, Prato Principal, Salada e Entrada. Tem também o “Negociantes do Tesouro”, onde nomeia-se Polidores, Lapiladores ou nomes de pedras, como Rubis, Safiras e por aí vai.

No início de 2006, conforme informações do Wikipedia, a Irlanda sofreu muito com essa onda de esquemas, com nomes de Cork e Galway. Aos participantes era solicitada uma contribuição individual de 20 mil euros para o esquema “Liberty”.

Depois, surgiram os derivados “SpeedBall” e “People in Profit” que desencadearam incidentes violentos com apelos políticos para que a legislação existente fosse endurecida.

Com informações do Infomoney e acrealerta

ANÚNCIO