Veja como atuam as fintechs no setor bancário

ANÚNCIO

Um fato real é que as fintechs financeiras crescem à medida que beneficiam os consumidores diretamente. Porém, nem todo mundo sabe como funciona essas fintechs no setor bancário. E nem mesmo porque elas têm feito tanto sucesso assim.

No entanto, é bem fácil entender isso: justamente porque elas oferecem serviços gratuitos e muito vantajosos para os clientes – mais até mesmo do que os bancos poderiam oferecer. Continue lendo para entender sobre essas empresas tecnológicas.

ANÚNCIO

As fintechs

Imagine só a possibilita de ter acesso aos produtos e serviços financeiros sem precisar sair de casa. Isso é possível com o internet banking, certo? Mas, pense na possibilita de ter a maioria disso oferecido de forma gratuita. Então, entram as fintechs.

Por isso mesmo, elas revolucionaram o setor todo. Logo, a gente já pode falar da primeira das estratégias das fintechs (e também dos bancos digitais), que é atrair não só o público jovem que está conectado, mas também quem está insatisfeito com o jeito dos bancos tradicionais.

Infelizmente, o banco tradicional é caro e trabalhoso. Por isso, as fintechs têm sucesso. Inclusive, os números dizem muito sobre o desenvolvimento do setor financeiro na América Latina nos próximos anos.

ANÚNCIO

Veja o que uma pesquisa fala: 45% da população adulta não está atrelada a uma instituição financeira. Os dados são iProspect, agência de marketing digital presente em 55 países.

A experiência do público

Sendo assim, o estudo também diz que apenas 21% dos clientes bancários estão dispostos a manter o seu nível de negócios atual com o banco que operam. Por outro lado, 87% dos consumidores estão dispostos a conhecer um player não tradicional.

Novamente, entram aqui as fintechs. E assim a gente começa a desenhar como funciona as fintechs no setor bancário. Até mesmo porque o setor bancário viveu uma reviravolta nos últimos anos após o lançamento dessas empresas.

O analista de negócios da Prime Consulting, Pedro Linhares falou sobre isso. “A receita é desafiadora para as instituições bancárias tradicionais: as fintechs oferecem produtos de maneira descomplicada a um público que, muitas vezes, não era atendido pelos bancos”.

O Nubank

E não dá para falar dessa revolução bancária sem falar do Nubank. Isso porque ele foi um dos pioneiros e até hoje é visto como o maior revolucionário do setor, aqui no Brasil.

Ele surgiu em 2013 e desde então a empresa cresceu com a fama de democratizar o acesso aos cartões de crédito. Sim, os famosos cartões sem anuidade. Mais tarde, passou a oferecer conta corrente digital. Sim, conta corrente digital sem custos – e com rendimentos.

“Uma das marcas do Nubank foi oferecer um serviço de qualidade sem taxas aos clientes. Além disso, a facilidade de você solicitar um cartão por meio de um aplicativo enviando fotos de documentos e fazendo uma selfie colocou fim a uma era”, comenta Linhares.

A mudança de comportamento

Basicamente, se a gente tem uma nova empresa que oferece serviços que os bancos não ofereciam a um público que estava insatisfeito, também temos outro lado. Um público que quer mudar para esse novo sistema – devido as vantagens, benefícios e exclusividades.

Desse modo, as fintechs provocaram uma mudança de comportamento que impactou os bancos. Ao passo que eles queriam ser “modernos” como os bancos digitais, mas continuavam lentos e burocráticos. Por isso, não deu certo. Muitos dizem que os bancos nunca mudaram.

Então, sem falar nas taxas altas que muitos clientes dizem ser abusivas, a gente não tem sucesso em bancos tradicionais que tentam ser digitais. Mais uma vez: as fintechs tem o seu papel de importância. E aí você já sabe né… Não deu outra!

Os novos players chegaram ao mercado com tudo. Assim, possuem mais e mais oportunidades começaram a surgir. Não só com serviços bancários para pessoas físicas, mas com possibilidades, também, para os outros nichos do mercado, como para MEIs e empresas.

Mas, como atuam as fintechs no setor bancário

A gente falou bastante dessas empresas, mas pode ser que você ainda não tenha sentido firmeza ou segurança, né. Então, vamos voltar a falar do Nubank. Ele não é um banco e nem uma instituição financeira de empréstimos, é uma conta de pagamentos.

E você acha que isso não é confiável? Saiba que após muita gente cobrar, a empresa conseguiu a aprovação do Banco Central para atuar no país. Portanto, é uma fonte segura para deixar o seu dinheiro guardado ou fazer transações.

Inclusive, um dos serviços dessa conta digital é que ela rende diariamente. E o rendimento está acima da poupança. Você já viu alguma conta corrente de banco fazer isso? Obviamente, não. Por isso, as fintechs são ótimas soluções para os novos dias.

De modo simples, na Nubank você tem o cartão de crédito sem anuidade, a conta corrente digital sem custos e que tem um rendimento acima da poupança. Além disso, dá para fazer TEDS e pagamentos sem custo alguma. Então, por que você ainda está no banco?

Outras fintechs

Apesar de termos citados o Nubank, saiba que hoje em dia existem outras empresas que funciona como “empresas financeiras de tecnologia”. E elas podem ser de pagamentos ou outros fins.

fintechs no setor bancário

Inclusive, é bem provável que você já tenha ouvido falar do Pic Pay, do Pay Pal, etc. Todas essas empresas são fintechs focadas em solucionar problemas das pessoas. Até mesmo as financeiras que possuem crédito online atuam com mais vantagens do que bancos.

Você já ouviu falar em crédito online? Ele é mais barato do que o crédito do banco. Por isso, tem sido a alternativa de muita gente. No caso do crédito, ainda dá para simular online para conhecer as taxas e parcelas antes de fechar o contrato. Incrível, não?

ANÚNCIO