Estamos vivendo o fim das lojas físicas? Descubra

ANÚNCIO

A gente não precisa ir muito longe para ver que tem um mito no mercado empresarial brasileiro que diz que inovação é somente aquilo que tem a ver com novidades, produtos inéditos e coisas do tipo. Por isso, tanto se fala sobre o fim das lojas físicas.

Aliás, esse mesmo mito ainda diz que apenas empresas grandes que tenham muitos recursos disponíveis e tecnologias de ponta podem inovar. Logo, essa é apenas uma extensão do mito, o que não se resume em verdades.

ANÚNCIO

Agora, o que é de fato verdade é que o Brasil, infelizmente, ocupa uma das últimas posições no ranking de países que mais investem em tecnologias e inovação ou em pesquisa e desenvolvimento. Aliás, a criatividade também é algo acaba sendo desprezada, tantas vezes.

Para concluir esse início, o que você tem que considerar como ponto importante, antes de falarmos do fim das lojas físicas, é que a forma com que o empresário vê o mercado e a inovação é que faz toda a diferença para a gestão da empresa e para a ideia se tornar lucrativa.

Então, é mesmo o fim das lojas físicas?

Na verdade, a gente pode analisar aqui os impactos no varejo que estão levando os brasileiros a terem esse pensamento “moderno”, se é que podemos falar assim. Até mesmo o famoso Warren Buffett, tão citado e comentado aqui no blog, fala sobre isso:

ANÚNCIO

“O fim do varejo como o conhecemos está próximo”.

Sendo assim, em tempos de crises financeiras ou de rápidas mudanças na tecnologia, muita gente reclama e outras pessoas aproveitam para vender mais. É uma faca de dois gumes, um copo meio cheio e meio vazio, entende?

Logo, parece não haver novidades de que a transformação digital – tão falada também – impactou decisivamente todos os negócios ao redor do mundo. Mas, especialmente, varejo. Agora, quais os impactos disso? Vamos analisar.

Os impactos da transformação digital

Para responder a essa pergunta sobre os impactos da transformação digital, que podem dar indícios de que o fim das lojas físicas está próximo, nós vamos dividir a resposta em 3 tópicos.

I – As lojas virtuais

Não dá para começar de outro jeito, se não for para falar do impacto que as lojas virtuais, os e-commerces e o marketplace tem gerado no mundo todo.

Assim sendo, a gente não demora para concluir que foi o surgimento dessas lojas virtuais que tornou possível que o consumidor tivesse ao seu dispor uma série de vantagens, de benefícios, de serviços e de produtos.

Dessa forma, de todo lado do mundo, a gente tem empresa vendendo de tudo. Quer exemplos práticos disso? Anote aí esse nome: Amazon. E a gente nem precisa falar das famosas lojas chinesas, como Aliexpress ou Alibaba, né?

II – A mudança de comportamento do consumidor

O segundo ponto importante que tem a ver com a transformação digital é sobre  a mudança do comportamento do consumidor. A gente também não precisa ir longe para entender isso. Basta alguns cliques.

Ao passo que praticamente todo mundo já está familiarizado com o uso da tecnologia. Ainda mais quando falamos sobre os smartphones e outros aparelhos móveis. Isso permitiu alternativas de compras, de pesquisa de preços, etc.

III – A evolução do marketing digital

E sempre que falamos do fim das lojas físicas, a gente também acaba ouvindo, mesmo que de forma indireta, sobre o marketing digital. Em suma, ele permite que os empreendedores e as marcas conheçam mais cada um dos clientes.

Como resultado, isso permite um rastreamento dos dados, dos interesses e de várias informações desse público. Por fim, isso torna possível, também, personalizar as ofertas e promoções de acordo com cada público.

A adaptação das lojas físicas

Chegando ao fim do texto, por mais cômico que pareça, a notícia é boa. Ainda que muitos acéticos falam em fim das lojas físicas, a gente prefere falar sobre a adaptação delas. Ainda mais porque há bons exemplos a serem considerados.

Vamos ver as redes varejistas dos Estados Unidos mais conhecidas: Macy’s, Sears, Toys R Us, Circuit City. Elas fecharam ou estão passando por dificuldades financeiras. Mas, há uma explicação: nenhuma delas se adaptaram ao cenário do varejo 4.0, como é chamado.

Portanto, ainda que pareça, esse não será o fim das lojas físicas. Porém, de todo modo, saiba que todos os varejistas que quiserem sobreviver vão precisar e reinventar ou, pelo menos, se adaptar a esse novo mercado, novo público, novo formato.

Para empreendedores

Se você é empreendedor, então, comece a se aperfeiçoar em temas como: aparelhamento tecnológico, recursos humanos, pensamentos estratégicos, mundo digital e consumidor empoderado. Tudo isso é tendência e faz a diferença.

fim das lojas físicas

E além de tudo, não deixe de descobrir o que é o “Omnichannel”, que integra lojas físicas, virtuais e compradores – tudo de forma direta. Essa, com certeza, é uma das principais revoluções no atendimento e nas vendas multicanais.

Aqui mesmo no blog já indicamos diversos conteúdos que mostram essa transformação e como você pode se adaptar a ela. A última matéria que fizemos foi sobre “as melhores plataformas de pagamentos online”. Você já considerou isso na sua loja?

Outra delas foi sobre o investimento nas redes sociais, que faz parte daquele pacotão de informações sobre o marketing digital, que já falamos acima. Você pode ler a matéria sobre as vantagens das redes sociais também.

ANÚNCIO