Descubra como Ficar Rico ao Investir Dinheiro do Jeito Certo em 13 Etapas

ANÚNCIO

Existe uma pequena parcela da população brasileira que já entendeu que o jeito certo – ou o mais simples possível – para ficar rico é com os investimentos financeiros. Essa mesma parcela de pessoas também notou que o salário baixo não deve ser empecilho para isso.

“É possível fazer fortuna mesmo ganhando pouco”, diz David Blaylock, que é planejador financeiro do site de finanças LearnVest.

ANÚNCIO

Ele publicou um artigo na internet onde diz exatamente isso:

“Eu faço uma revisão periódica de todas as assinaturas que eu tenho – aquelas que atingem meus cartões de crédito todos os meses. Você ficaria surpreso com quantas assinaturas que nós temos e quantas não são utilizadas. Você poderia guardar esse dinheiro, que soma quantidades significativas a cada mês”.

O especialista diz isso ao comentar sobre a importância de economizar dinheiro. Mas, outra especialista alfineta logo em seguida:

ANÚNCIO

“A maioria das pessoas ganha mais de um milhão de dólares ao longo de sua vida profissional, mas poucas se tornam milionárias”, diz Nancy Butler, que também é planejadora financeira. “Como essas pessoas gastam o dinheiro é que faz a diferença”.

Mudanças de Hábitos para Ficar Rico

Juntos, eles fizeram uma seleção de mudanças simples que devem acontecer no cotidiano de todas as pessoas que querem ficar ricas, independente do quanto ganham.

Mas atenção essas dicas ainda não são as etapas que vamos mostrar para você investir o dinheiro do jeito certo. Aqui são apenas mudanças de hábitos, que devem acontecer o mais rápido possível para que qualquer pessoa esteja propicia a iniciar um investimento financeiro.

A Força do Pensamento

O governo abocanha parte da renda mensal. Depois, tem as contas a serem pagas. No fim, quase não sobra nada para investir. Sendo assim, poupar dinheiro para algum objetivo financeiro – como a aposentadoria – é praticamente impossível.

Para os especialistas essa visão é totalmente errada e tem que ser invertida. Ao invés de gastar o resto do seu salário líquido, reserve uma parte para esse fim. Use uma porcentagem da sua renda para investir, como se fosse uma conta a ser paga.

Pare imediatamente com a ideia de “investir o que sobrar”.

“Você deve economizar em prol dos seus objetivos financeiros em primeiro lugar, pagar suas contas e considerar o que gastar o que sobrou”, diz Nancy.

O Objetivo Definido

Não são só os especialistas que afirmam, mas vários estudos: fixar metas melhoram a motivação. Logo, é preciso definir qualquer objetivo antes de começar a cultivá-lo. Os fins do seu dinheiro precisam ter planos.

Para conseguir economizar dinheiro pensando no futuro, o ideal é ter um plano financeiro de vários prazos, sendo de curto, médio e longo.

“Tendo um objetivo específico em mente nos ajuda a economizar”, diz Blaylock. “Seja uma poupança de emergência, para viagem, para pagar universidade, comprar uma casa ou um carro”.

Regras Financeiras

Tenha suas próprias regras financeiras: saiba como economizar, quando economizar, em que economizar. Tenha limites de valores gastos, de preços pagos e de compras feitas. Leia tudo que puder sobre o mercado financeiro, adquira conhecimento e caminhe para a prosperidade.

Tente observar, inclusive, que as pessoas mais ricas do mundo não ficam ostentando carros luxuosos e mansões, nem roupas de marcas. Eles preferem investir dinheiro em ativos, que rendam juros, e não em passivos, que se desvalorizam.

Pensar na Aposentadoria

Ninguém vai te dizer para deixar de viver a vida, porém, pensar na aposentadoria e no futuro é algo grandiosamente inteligente.

“Infelizmente, quanto mais tarde você começar, mais você vai ter de poupar no final da vida. Mas quanto mais cedo você inicia sua poupança, poderá manter a aplicação ou até diminuí-la ao longo dos anos”.

Tenha um Planejamento Financeiro

O Planejamento Financeiro é muito mais simples do que se pode imaginar – basta saber e anotar tudo que ganha, que é a renda mensal, e tudo que sai, que são os gastos, mesmo os menores ou supérfluos. Você nunca vai conseguir poupar dinheiro ou saber quanto poupará se não saber quanto ganha e quanto gasta.

“É realmente chocante que os clientes com quem trabalho nem sempre reveem seu holerite. Seu eu não sei o quanto você gasta quando come fora, como eu posso esperar que você mude isso”?, argumenta o planejador financeiro.

O planejamento financeiro também tem a ver com a quitação de dívidas ou, simplesmente, o sair do débito. Uma dívida pode ter benefícios, como os empréstimos estudantis, por exemplo. Porém, toda dívida impulsiona o pagamento de juros, que  é péssimo, já que não te encaminha para o caminho da riqueza.

Aumentar a Renda e a Entrada de Dinheiro

Existe uma única maneira de aumentar o patrimônio: ganhar mais dinheiro.

“Gastar menos é apenas uma parte dela – você tem que poupar e investir adequadamente”, diz outra planejadora do LearnVest, Natalie Taylor. “Apenas ganhar mais não aumentará a renda porque o estilo de vida e as despesas também crescem com ele”.

Quando você aumenta a renda, tem que saber o que fazer com esse dinheiro extra. O dinheiro tem sempre que ser bem aproveitado.

Dentro disso, a melhor opção é diversificar o fluxo de renda através de outro trabalho, mesmo que seja parcial ou temporário, além claro dos investimentos financeiros.

“Eu acho que a poupança para a aposentadoria deve vir de várias fontes, tais como o salário, a renda de trabalhos parciais e investimentos”, garante Blaylock.

Melhores Investimentos Financeiros com a Queda da Selic

Ainda antes de citar as etapas para investir dinheiro corretamente, conheça um pouco sobre os tipos de investimentos financeiros que existem no mercado atual.

A perspectiva é a de que a taxa básica de juros da economia, Selic, chegue até 7,5% ao final do ano. Isso contando com o fato de que desde 2012, quando a Selic chegar a 8,5%, o rendimento da poupança seria de 70% da Selic mais a TR (Taxa Referencial).

Atualmente, com a Selic em 9,25%, a poupança está rendendo 0,5% ao mês ou 6,17% ao ano, mais a TR, o que dá cerca de 6,5% anuais. Descontando a inflação dos últimos meses, o rendimento real fica em torno de 3,5%, o que é um ótimo rendimento em se tratando de poupança.

“A poupança hoje não está ruim, está tendo ganho acima da inflação. É um investimento que ainda deve ser considerado. Há 12 meses, estava muito ruim e já perdeu muito da inflação”, diz o professor Alexandre Cabral, que é da FIA – Fundação Instituto de Administração da USP.

Para ganhar mais do que isso, basta procurar outros investimentos disponíveis do mercado, conforme o professor.

“Eu ainda acho o Tesouro Selic mais vantajoso porque tem a vantagem da liquidez. O correntista não precisa se preocupar com a data de aniversário, o que acontece na poupança”, diz Cabral.

Quantos aos fundos de investimentos, não são recomendáveis para o pequeno investidor.

“O pequeno investidor deve fugir de fundos DI com taxa de administração acima de 1%. Fundos só são competitivos quando têm taxa de administração perto dos 0,5%, mas nesses casos o investimento inicial costuma ser alto, o que já inviabiliza o pequeno investidor”.

A dica boa é que corretoras e bancos menores conseguem ter fundos interessantes, com taxas administrativas menor de 0,5%.

O professor ainda diz que para quem vai deixar o dinheiro aplicado até o final de 2018, a LCI ou a LCA com rendimento a partir de 83% de CDI é melhor do que o CDB com 100% do CDI. Já se o investidor conseguir um CDB com 110% do CDI deve migrar para o CDB, que se torna mais vantajoso.

13 Etapas para Investir Dinheiro do Jeito Certo

Como vimos até agora, investir dinheiro do jeito certo pode render uma riqueza enorme. A grande questão é descobrir como fazer isso. Vamos tentar mostrar alguns detalhes disso.

1 – Retornos Financeiros em Aplicações Conservadoras

O Brasil é considerado um dos países que tem a maior taxa de juros do mundo e isso influencia diretamente nos investimentos de renda fixa, que são considerados, por sua vez, os mais conservadores.

O que pega aqui é a taxa cobrada em outras operações, como cartão de crédito e cheque especial.

Mas, como estamos falando em ganhar dinheiro, fica apenas a notícia boa: dos bons rendimentos dos títulos da renda fixa. Logo, é possível considerar ótimos retornos financeiros com opções conservadoras e de baixo risco, como CDB, LCA, LCI e Títulos Públicos.

2 – Investimentos Seguros

A informação diz que não existe investimento 100% seguro e isso preocupa grande parte dos investidores que não podem ouvir falar em “risco”. Mas, o grande risco, na verdade, é o de não investir no mercado financeiro.

Para o pequeno investidor, a palavra risco está associada ao medo de perder dinheiro. Mas, outra questão importante que é possível perder ainda mais dinheiro se você não investir ele da forma certa. Só para constar: quem não investe não se protege da inflação e acaba por perder poder de compra.

Para entender o básico dos riscos dos investimentos financeiros, considere dois:

O Risco de Liquidez – que está associado ao tempo necessário para transformar um investimento em dinheiro no seu bolso.

Risco de Crédito – que o famoso risco de calote por parte das instituições financeiras ao não honrar seus compromissos, mas isso tem sido pouco questionado nos últimos dias.

3 – Quanto Maior o Risco, Maior o Retorno

O mercado financeiro está cheio de opções de investimentos financeiros, porém, as mais comuns estão nos grandes bancos, já que existem muitas contas vinculadas à eles.

Mas, nesses casos, o risco é totalmente relativo já que todos os bancos são cobertos pelo FGC – Fundo Garantidor de Crédito, que garante valores de até 250 mil reais. Por outro lado, os títulos públicos têm garantia do Governo Federal, o que o torna ainda mais seguro.

Assim sendo, quando o assunto é renda fixa, investir no governo federal, nos grandes bancos ou nos pequenos bancos é quase a mesma coisa quando o assunto é segurança ou riscos. O que vai diferenciar um título do outro é justamente as taxas e as rentabilidades.

4 – O Tempo é o Senhor de Tudo nos Investimentos Financeiros

Começar cedo é fundamental. Quanto mais cedo for, mais força os juros terão.

Para se ter uma ideia, vamos à um exemplo simples: um investidor que aplica 500 reais mensais a uma taxa de 1% ao mês. E outro investidor que aplica 1 mil reais com uma taxa de 1% ao mês. A diferença é que o segundo investidor começou a investir dinheiro 5 anos mais tarde.

O resultado mostra que durante os primeiros 5 anos, o primeiro investidor acumulou mais de 40,8 mil reais. Enquanto que o investidor número 1, nada conseguiu.

Depois de 10 anos, o investidor que já havia investido primeiro chegou à 115 mil reais enquanto que o investidor que investe 1 mil reais por mês chegou apenas à quantia de 81,6 mil reais. Bem menos, não é?

Logo, como visto nesse caso não importa apenas a quantidade investida e sim o tempo. A dica? Comece cedo!

5 – Cuidado com o Gerente do Banco

Instituições financeiras e bancárias, mesmo as públicas, tem que obter lucros para funcionar. Logo, vender faz parte do processo. Isso quer dizer mais: os investimentos financeiros sugeridos pelo seu gerente nem sempre vão ser o melhor para você, mas provavelmente sim para ele, que tem metas a seguir.

A grande questão é levar em conta como o gerente vai conciliar os  interesses diferentes, ofertando o melhor custo benefício para o cliente investidor.

Aliás, como disse John Templeton: “Se você quer ter resultados melhores do que a maioria das pessoas, faça coisas de forma diferente da maioria”.

Normalmente, os gerentes vão oferecer títulos como Planos de Previdência Privada e Fundos de Investimentos. Eles têm características de terem altas taxas de administração, o que diminui a rentabilidade do investimento financeiro.

6 – Corretoras de Valores São Mais Indicadas

A explicação é tão simples quanto óbvia: enquanto os bancos oferecem seus próprios produtos bancários, as corretoras de valores oferecem todos os títulos de qualquer banco, desde que faça parte do seu perfil investidor. A corretora lucra quando você lucra, simples!

Para entender a lógica de forma ainda mais didática, pense em um Shopping Center. A corretora de valores é o Shopping Center enquanto que o Banco é apenas uma única loja de varejo. Essa comparação foi boa, não foi?

Na prática, corretoras são instituições voltadas especificamente para investidores. Com plataformas que tendem a ser projetadas para facilitar a vida de quem deseja investir dinheiro.

7 – Invista em Conhecimento

“O investimento em conhecimento é aquele que traz maiores retornos”, Benjamin Franklin.

A maior parte da população – principalmente no Brasil – associa a qualidade e o estilo de vida com a necessidade de se ganhar mais dinheiro, porém isso não é, necessariamente, uma verdade.

Se a pessoa ganhar muito dinheiro, pode permanecer endividada se não tiver controle financeiro, por exemplo.

Logo, a explicação é a mesma para as pessoas que ganham na loteria e perdem tudo.

Todas essas pessoas carecem de conhecimento em educação financeira. O melhor do mercado financeiro é saber onde investir dinheiro e por que. Tenha hábitos saudáveis na vida financeira.

“Se você acha que o conhecimento custa caro, experimente optar pela ignorância”, Abraham Lincoln.

Ainda sobre o conhecimento, o ideal é investir apenas naquilo que se conhece. Sendo assim, o 1º passo é aplicar na Renda Fixa para só depois investir na Renda Variável. Se você está começando no mercado financeiro, comece pelo básico até ganhar segurança e confiança.

8 – Poder de Compra ao Investir Dinheiro

A inflação também é motivo para explicar porque não se deve guardar dinheiro no colchão ou no forno e sim em investimentos financeiros. Se assim você não o fizer, você perde poder de compra.

Rapidamente falando, no Brasil, o índice de inflação oficial é o IPCA ou Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo, que é medido pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística ou IBGE.

O ideal é sempre encontrar aplicações financeiras com rendimentos superiores ao IPCA em títulos públicos do Tesouro Direto, conforme será visto mais na frente neste artigo.

9 – Defina os Objetivos Financeiros

“Se você não sabe onde quer chegar, qualquer caminho serve”, Alice no país das maravilhas.

Você pode ser um gênio dos investimentos e saber exatamente onde aplicar os seus recursos financeiros, no entanto, se não tiver motivo para isso, certamente estará fadado ao fracasso. Invista sim, mas tenha sempre um objetivo muito forte em mente.

Ao fazer isso, seu dinheiro não será apenas um investimento e sim um passo próximo à realização do sonho.

Porém, os objetivos não têm que ser genéricos, como “Ficar Rico” ou “Ganhar Dinheiro”. E sim específicos, como “Viajar para a Europa em 2020”, “Comprar um Carro em 2018” ou qualquer outro que exija cronograma financeiro.

Nunca se esqueça de orientar e contar com toda sua família.

10 – Reserva de Emergência é o Passo 1

A ideia de ter uma Reserva de Emergência é aquela velha expressão para “Colchão de Segurança” e todo mundo deveria ter. Ela serve para custear gastos imprevistos e imprevisíveis, que podem acontecer com qualquer pessoa em qualquer momento.

Já pensou se perder o emprego, o que faria? E se aparecesse uma doença muito séria que exigisse tratamento? Que Deus nos livre! Mas… Imprevistos, como o nome diz, são imprevisíveis e acontecem.

Logo, ter uma reserva de emergência é o primeiro passo para o sucesso financeiro.

Os analistas financeiros falam em poupar o equivalente à 6 rendas mensais atuais. Isso seria uma boa reserva de emergência, para só depois começar a investir dinheiro pensando nos objetivos financeiros citados acima.

11 – Pagar as Dívidas é o Passo 0

Ainda antes de fazer uma reserva emergencial, será preciso quitar as dividas. Porque quando se tem dívidas, paga-se juros e quando isso acontece, não há chances de enriquecer. A ordem para o sucesso começa aqui – quitando as dívidas.

Tente começar, inclusive, por aquelas que têm juros mais altos. Pesquise sobre isso, porém, só para adiantar o assunto, veja quais eram esses valores até o meio do ano:

  • Cheque Especial – 518% ao ano,
  • Cartão de Crédito – 850% ao ano,
  • Crédito Pessoal – 864% ao ano.

12 – Investir com Pouco Dinheiro

Já falamos um pouco disso, mas voltamos ao assunto porque faz parte das regras de ouro para ficar rico investindo dinheiro. Assim sendo, não podemos não pensar em títulos públicos do Governo Federal, que são investimentos de baixos valores para investimentos iniciais, com aplicações mínimas de 30 reais.

Mais do que isso, se você tem pouca renda mensal, seja firme para seguir o seu planejamento financeiro. Poupe uma porcentagem mínima todos os meses, 10% já é suficiente para conseguir ficar rico o mais breve possível e dentro dos padrões atuais de vida.

Investir dinheiro está ao alcance de todos e não apenas de quem tem muito dinheiro.

13 – Invista na Renda Fixa

Também já falamos ou pouco disso, porém, é o último passo deste artigo e não poderia deixar de ser diferente – a Renda Fixa não é apenas um investimento conservador e sim rentável. Nele é possível investir dinheiro sem riscos e ter renda acima da inflação, sem perder poder de compra.

Você pode entender a emissão de um título como se fosse um contrato, o qual tem valor para aplicações feitas como empréstimos, na qual o investidor é remunerado por tal feito.

O artigo está extenso demais, mas esperamos ter concluído o pensamento e as etapas. Se qualquer pessoa conseguir investir dinheiro com os passos listados acima, será possível conseguir ganhar dinheiro, ficar rico e chegar à independência financeira. Faça o teste e comprove!

Se você quer conhecer mais sobre a Renda Fixa, leia nosso e-book, que é inteiramente gratuito.

Com informações do Infomoney, R7 e aprendainvestirdinheiro

ANÚNCIO