Ficar Rico? Suas Roupas Dizem Muito Sobre Você e +7 Hábitos Milionários

ANÚNCIO

Quanto você gasta para se vestir? Pense aí: qual o valor do seu boné, óculos, calçado, camisetas, calças, carteiras, relógios, correntes…? Você pensa em economizar dinheiro na hora das compras desses itens ou quer sempre comprar do “bom” e do “melhor”?

Saiba que as pessoas mais ricas do mundo não gastam dinheiro itens como esses, considerados passivos…

ANÚNCIO

A brincadeira – que não é brincadeira coisa nenhuma – foi publicada inicialmente pelo investidor e especialista André Fogaça, que é representante do GuiaInvest. Ele publicou um texto no seu Facebook falando que “se você quer ficar rico, tem que começar a pensar como um”.

Na publicação, ele ainda afirma que “Ricos não gastam dinheiro em passivos que se depreciam, mas colocam em ativos que geram renda”. O que, na real, temos que concordar – é verdade. Tanto é que você não vê Bill Gates ou Warren Buffet usando as mais caras roupas do mundo e não fazem questão de ter os carros mais luxuosos existentes no Planeta Terra.

A questão é sobre: “você quer ficar rico mesmo ou apenas aparecer”? Gastar dinheiro para manter a aparência pode te deixar pobre, assim como o uso desenfreado do cartão de crédito, empréstimos pessoais com juros altos ou cheques especiais com a mesma taxação.

ANÚNCIO

Na imagem publicada por André e que vamos disponibilizar abaixo, a diferença entre o rico e o pobre está no valor das roupas. Fizemos a breve comparação:

O Rico gasta 322 reais para se vestir:

  • Óculos – 120 reais,
  • Camisa – 34 reais,
  • Calça – 70 reais,
  • Calçado – 98 reais.

O Pobre gasta bem mais – 13,7 mil reais – para se vestir:

  • Boné – 270 reais,
  • Óculos – 1,2 mil reais,
  • Fone de Ouvido – 950 reais,
  • Corrente de Ouro – 2,5 mil reais,
  • Blusa – 650 reais,
  • Relógio – 980 reais,
  • Celular – 6 mil reais,
  • Calça – 400 reais,
  • Tênis – 800 reais.
Ficar Rico? Suas Roupas Dizem Muito Sobre Você e +7 Hábitos Milionários
Reprodução: Guia Invest

Para os comentaristas da imagem, a visão está correta e representa muito bem a realidade do Brasil, onde “pobre ostenta e rico valoriza o dinheiro”. E você, qual sua opinião, deixe-nos um comentário abaixo.

7 Hábitos para Ficar Milionário (ou pobre)

Aproveitando a ocasião, separamos também algumas dicas do Guia Invest que mostram a diferença de pensamento entre as pessoas ricas e as pessoas pobres. Note que não estamos falando da quantidade dinheiro que se tem, mas sim da forma de pensar e levar a vida.

Confira e se você identificar algum amigo que precise desse conteúdo, repasse. Aliás, compartilhar conhecimento é uma qualidade apenas pertencente às pessoas ricas.

1 – Sentir-se Confortável

Enquanto a classe média busca se sentir confortável, os ricos preferem se ficar desconfortáveis. A felicidade não está em se sentir confortável, na verdade. Os ricos percebem que as coisas mais extraordinárias só acontecem quando nos colocamos em situações desconfortáveis.

“Iniciar o seu próprio negócio é arriscado e os riscos serão desconfortáveis. Mas um pouco de risco é necessário para que você alcance os melhores resultados e chegue até sua riqueza”.

2 – Viver com base nas Possibilidades

A Classe Média vive acima das possibilidades, o mesmo não acontece com a classe alta, que sempre acha estar abaixo delas.

“Você não vai encontrar um milionário com um carro de 500 mil reais e nem morando e uma casa de vários milhões de reais. O rico não gasta o seu dinheiro com passivos que se depreciam”. Vale ainda ver o exemplo citado no início deste artigo.

3 – À procura do Emprego Perfeito

A classe média procura sempre por um emprego, enquanto o rico visa ser dono do próprio negócio.

Logo, os primeiros trabalham para outras pessoas enquanto que o outro grupo tende a trabalhar para si mesmos, por conta própria, sem emprego fixo, afinal, eles são donos da própria empresa.

4 – Seleção das Amizades

As pessoas mais ricas selecionam suas amizades e, por outro lado, a classe média é amiga de todo mundo.

“É melhor ter por perto pessoas melhores que você, então escolha os relacionamentos de pessoas que tenham comportamentos melhores do que o seu e você conseguirá seguir naquela direção”.

5 – Trabalhar para quê?

O pobre trabalha para ganhar dinheiro e rico trabalha para aprender.

“A classe média é convencida a mudar de emprego quando alguém oferece mais dinheiro. Os ricos entendem que o mais importante em um trabalho não é simplesmente o dinheiro”.

6 – Coisas ou Dinheiro

Enquanto os ricos tem dinheiro, os pobres têm coisas. Logo, também vale citar o exemplo acima, do início do artigo e ver que muitas pessoas que ganham muito dinheiro de uma só vez, como na loteria, acabam por perder parte ou todo o patrimônio em questão de anos.

“Muitas pessoas gastam o dinheiro que não tem para comprar o que eles não precisam para impressionar pessoas que eles não gostam”. Portanto, quanto mais se compra, mais o dinheiro fica na mão dos outros – provavelmente na mão das pessoas ricas.

7 – Economizar Dinheiro ou Ganhar Mais Dinheiro

A classe média foca apenas em economizar dinheiro enquanto que os ricos se atentam ao fato de que tão importante quanto economizar, é investir dinheiro.

Sobre Investir Dinheiro – Por Onde Começar?

A Renda Fixa é o 1º Passo para Quem Vai Começar no Mercado Financeiro. Os títulos desses investimentos são seguros – porque normalmente são garantidos pelo FGC (Fundo Garantidor de Crédito) ou pelo Governo Federal e as rentabilidades são melhores do que da poupança.

Selecionamos alguns – só alguns mesmos desses títulos para você ter uma ideia geral. Confira abaixo, mas nunca deixe de procurar todas as opções do mercado. Sempre vai haver uma aplicação que melhore se adéqua ao seu perfil investidor.

Em junho deste ano, foi divulgada a seguinte informação: no Brasil há 500 mil investidores cadastrados. No Tesouro Direito, 1,2 milhão. E os números crescem a cada dia, porém ainda são baixos se comparados com outros países – a Colômbia tem mais de 3 milhões de investidores na Bolsa Financeira de lá, para se ter uma ideia.

Claro que não se pode entrar no Mercado Financeiro sem antes conhece-lo.

Como Investir em Renda Fixa: O Guia Definitivo

Se você é novo no assunto do dinheiro, comece por pesquisar assuntos mais didáticos e mais compreensíveis. Nunca vá para a Renda Variável, por exemplo, sem antes conhecer a Renda Fixa.

Temos uma seleção de alguns produtos para você entender um pouco sobre Investir Dinheiro. Confira…

Tesouro Selic

Tesouro Direto é um investimento um pouco menos conhecido, mas que tem ganhado muita força na atualidade. Ele é tão conservador quanto a poupança porque tem a garantia do Governo Federal, por outro lado, oferece maior rentabilidade do que o investimento citado anteriormente.

Existem vários tipos de aplicações nesses títulos públicos e a maioria é pago com base na taxa Selic. Logo, as regras para investimentos precisam ser acima de 30 reais. Essa aplicação é vantajosa para quem quer segurança e não abre mão de um retorno seguro e estável.

Outra vantagem favorável é o desconto no imposto de renda, sendo que a alíquota aplicada é feita conforme o período em que o dinheiro está investido, sendo que quanto maior, menos imposto a ser pago. Para aplicações acima de 721 dias, a taxa é de 15%.

CDB – Certificado de Depósito Bancário

No Tesouro Selic o dinheiro ficará disponível para o governo, enquanto que no CDB ele ficará a mando de uma instituição financeira – banco.

A taxa de rendimento é sempre bem próxima ao da Selic, o que se diz favorável à valorização do capital. Esse tipo de investimento é ideal para quem pensa no médio prazo. O risco também é considerado baixo porque a aplicação é regulada pelo Fundo Garantidor de Crédito – FGC.

Letra de Crédito do Agronegócio – LCA

Normalmente, tem melhores taxas de rendimento porque essa opção tem a isenção do imposto de renda. Logo, é altamente recomendável para quem está pensando no longo prazo.

Essa aplicação financeira destina o dinheiro para financiamento do agronegócio brasileiro.

No entanto, o capital inicial é considerado alto e a data de vencimento, normalmente, extensa. Assim sendo, as aplicações não pode ser resgatadas no curto prazo – menor do que 2 anos.

No fim, só torna-se recomendável para quem tem um bom dinheiro para investir e não vá precisar dele por um bom tempo.

Com informações do GuiaInvest

ANÚNCIO