Aproveitar as Férias Sem Furar o Orçamento Financeiro é Possível: 10 Dicas

ANÚNCIO

Julho é considerado o mês das férias. Ainda que muitas pessoas trabalhem nessa época do ano, os alunos e professores faz com que o período de recesso escolar seja considerado típico para o descanso. Mesmo quem não está na escola, tira esse mês para se “desligar” de tudo.

No entanto, há uma grande questão a ser discutida: como aproveitar as férias da melhor forma sem precisar furar o orçamento financeiro?

ANÚNCIO

Conciliar a diversão, a cultura e o lazer com aquilo que cabe no seu bolso não é a tarefa mais fácil do mundo. Mas é possível. O segredo é usar a criatividade e ter muita disposição para aproveitar ao máximo esse período sem se endividar.

Para conseguir alcançar esse objetivo, você vai precisar de uma única coisa: Gestão Financeira. E, se você não sabe como ter uma que seja eficaz e simples, confira o passo a passo.

1 – Planejamento Financeiro

Você saber o quanto pode gastar não é suficiente. Separe uma parte do seu dia para fazer o seu planejamento financeiro.

ANÚNCIO
  • Vai viajar em algum final de semana?
  • Pensou em organizar aquele churrascão na laje?
  • Chamou o sobrinho para ir ao Cinema?
  • Aquele hotel-fazenda que você tanto sonhou está disponível?
  • Convidou os tios para comer uma Feijoada?
  • Marcou uma saideira com os amigos da Faculdade?

Faça todas suas previsões e planeje o que é possível de ser feito e o que precisará ser adiado desta vez. O ideal é evitar o uso do Cartão de Crédito ou do Cheque Especial.

Essas opções de pagamentos e de dinheiro possuem juros muito altos, além de impostos, o que ocasiona prejuízos na certa. Não se iluda com 10 vezes no Cartão Sem Juros. Mesmo com a parcela baixa, você sempre pagará mais do que o produto vale.

2 – Programação da Região

Dependendo de onde você mora, não será necessário ir para um lugar muito distante para aproveitar as férias da melhor maneira. Na maior parte dos casos, existem atividades bem perto, basta pesquisar e encontra-las.

Muitas cidades oferecem programações especiais para as férias de julho e, com a ajuda da internet, você pode encontrar essas oportunidades facilmente. Espetáculos, shows, trilhas, musicais… Tudo isso pode ter por aí, em preços acessíveis.

Você pode incluir no seu planejamento um dia para conhecer os parques da sua cidade. Normalmente, eles têm atrativos para as férias. Parque, por sinal, combina com piquenique, não acha?

Leia Também: 20 Filmes sobre o Mercado Financeiro para Ver nas Férias

20 Filmes sobre o Mercado Financeiro para Ver nas Férias

3 – Pesquisa

Se o assunto é dinheiro e compras, a pesquisa precisa acontecer. Isso vale para todos os casos, inclusive para esse período do ano. O maior engano das pessoas é achar que é preciso ter muito dinheiro para fazer uma boa viagem, o que não é, de fato.

Pesquise sobre os possíveis destinos, planos, pacotes, gastos… A sua viagem dos sonhos pode ser realizada de uma forma mais simples do que você “ouve falar”.

É claro que os “pacotes de turismos” ficam mais caros em altas temporadas, como as férias de julho, por isso, a pesquisa é fundamental para encontrar as melhores e mais baratas saídas.

Além disso, se você reservou com antecedência, com certeza pagou um valor mais baixo do que ele realmente vale. Dê prioridades aos locais com indicações de amigos ou conhecidos.

4 – Visitas

Opte também pelas visitas aos amigos e parentes queridos. No dia a dia esses encontros são raros e quando acontecem tem tempo determinado para acabar. Aproveite as férias e os finais de semana para matar a saudade.

Esse tempo livre é ideal para colocar o papo em dia.

Claro que avisar com antecedência e programar os gastos é importante, mesmo que tudo seja ocasional. Evite desencontros, além de tudo. Um encontro combinado pode sim se tornar um momento inesquecível.

5 – As Baladas pelos Jogos

Claro que ninguém é de ferro e pegar uma balada vez ou outra é fundamental para relaxar. Porém, não precisa fazer isso todos os dias das suas férias. Aliás, você se lembra quando gastou da última vez que foi em uma?

Por outro lado, você também não precisa ficar largado no sofá assistindo à alguma programação chata da televisão. Para evitar isso, aposte em jogos, como os de tabuleiros ou aqueles coletivos, como o famoso Imagem e Ação.

Esses jogos + amigos = Muita Diversão e Pouco Gasto. Pense nisso.

Saiba Mais: Seja um dos poucos a saber como Economizar Dinheiro na Balada! #7 Dicas de Ouro

A 1ª dica é dividir o transporte. Provavelmente, se você vai à balada ou você pensou naquele amigo que será o motorista da rodada ou, então, pensou no Uber. Para ambas as opções, vale dividir os gastos com combustível. Isso sai muito mais barato, acredite.

A 2ª dica é fazer o famoso “esquenta” antes de ir à balada. Normalmente, nesses locais tanto a comida quanto a bebida costumam ser mais caros que o habitual.

Então, vale comer em outro lugar antes de ir à balada, afinal, serão horas que você vai ficar sem comer e, se imaginarmos que você vá beber algo alcoólico, então, ficar sem comer não é uma boa opção.

A 3ª dica é ficar atento à lista de convidados ou, como chamam listas de nomes que são usadas para dar desconto no valor da entrada.

É preciso atenção porque, muitas vezes, isso é apenas uma pegadinha para chamar público, ou então, quando se chega no local a fila de espera é tão grande que não vale o esforço.

A 4ª dica é sobre ficar atento à consumação mínima. Primeiro que você tem que saber que isso é venda casada, logo, é proibido e está no Direito do Consumidor.

Mas, caso você não queira causar na balada, vale pegar provas e ir até o Procon da sua cidade para recuperar o dinheiro.

A 5ª dica é dividir os pratos e os petiscos. Se você estiver em grupo, vale a ideia de dividir os petiscos e as bebidas também. Além disso, sempre verifique se os produtos pelos quais você tem interesse não tem um desconto maior se for comprado em quantidade maior.

Um baldinho de alguma bebida pode sair mais em conta do que a individual, se você souber que vai consumir aquele tanto.

A 6ª dica é beber de acordo com o que o seu organismo permite. Ninguém quer te proibir de beber a sua cervejinha, amigo. Mas, não precisa exagerar e beber até passar mal, não é? Se segure e beba apenas o suficiente.

Lembre-se que o objetivo é se divertir, conversar, dançar e não passar mal e ficar com dor de cabeça no dia seguinte.

A 7ª dica é não ir. Oras, se você já não tem mais nem um único real na carteira não adianta sair de casa e usar o cartão de crédito. “Cilada, Bino”.

Como Ter Dinheiro Perpétuo para poder ir à balada a vida toda?

Aproveitar as Férias Sem Furar o Orçamento Financeiro é Possível: 10 Dicas
Reprodução: Google

Ganhar Dinheiro e ter uma Renda Perpétua é possível de uma forma muito simples: investindo dinheiro! Logo, quando você investe dinheiro, você recebe juros e, por conseguinte, você enriquece.

Quanto mais dinheiro tem investido, maior o lucro. Agora, já pensou conseguir juntar uma quantidade suficiente para que sua renda seja feita apenas do lucro desses investimentos? Isso é Ficar Rico e Viver de Juros.

Isso é possível e se você concorda, então, pode fazer um curso gratuito e descobrir como conseguir isso. Ah, e já vamos adiantando… Mesmo que tenha pouco dinheiro, a possibilidade também existe. Tudo vai depender do seu potencial, empenho, dedicação e conhecimento.

Aproveite os dias de férias e Faça o Curso Gratuito!

6 – Atividades Físicas

Se a falta de tempo sempre foi uma daquelas desculpas mais usadas durante a sua rotina diária, talvez as férias seja o momento certo para você dar um up na sua saúde, já pensou nisso?

Existem planos de academia que dão desconto para pacotes anuais, mas você não precisa fazer isso.

Crie uma rotina mais flexível. Combine de ir visitar a sua mãe a pé, se não for muito longe. Marque com o sobrinho de passear no parque e faça uma corrida por lá. Faça compras no supermercado seguindo um caminho a pé. E assim por diante.

Vale ainda observar que nessa época do ano, o pôr do sol fica ainda mais bonito, dependendo de onde é visto. Que tal você subir no morro mais alto da sua cidade para avistá-lo.

Saiba Mais: Por que Praticar Exercícios Físicos pode te fazer Economizar Muito Dinheiro?

O motivo não importa: pode ter um corpo estrutural, se tornar um vencedor em fisiculturismo, ganhar resistência física ou simplesmente conseguir chegar ao peso ideal. O fato é que a academia é uma das melhores opções para quem gosta (ou precisa) cuidar da saúde.

No entanto, como quase tudo na vida, frequentar a academia envolve dinheiro. E, normalmente, não é pouco: personal trainer, vitaminas, suplementos, alimentação diferenciada, estacionamento e locomoção, e, por fim, a mensalidade, além das taxas de matrículas… São alguns dos gastos.

E, na verdade, analisando friamente, não há muitas alternativas para economizar dinheiro na academia. O que o “atleta” poderia fazer é ir de pé até a academia, comprar suplementos mais baratos, consumir as vitaminas das frutas e conseguir algum desconto na matrícula. Nada muito além disso.

A alternativa é conseguir manter os objetivos fora da academia.

7 – Biblioteca Pública

Há quanto tempo você não lê um livro? Tire um dia para ir visitar a biblioteca pública da sua cidade e escolha um livro de fácil leitura, que seja leve e que você o termina em algumas horas ou dias.

Além do mais, as bibliotecas também costumam ter programações especiais para o período de férias, com oficinas de artesanato e passeios em grupos, por exemplo. Para as crianças, esses momentos podem ser extremamente especiais.

Planejar os Gastos com os Filhos: 5 Regras Fundamentais

8 – Cursos

É em julho que acontece a maior parte dos cursos de curta duração. Independente do assunto, você pode fazê-los. Aproveite o momento para crescer profissionalmente e pessoalmente.

Alguns centros culturas proporcionam essas oportunidades de forma gratuita, pesquise.

O mesmo vale para as crianças. Mas, a dica é tirá-la da escola para que elas tenham um momento diferente da rotina. Invista em cursos de culinária ou esportivo, por exemplo, isso tem valores agregados imensos.

9 – Comer Fora

Sabemos que comer fora de casa sempre é mais caro do que fazer a própria comida. No entanto, se você quer variar, aposte em locais que tenham preços mais populares ou de comidas caseiras.

Se você mora em cidade turística, fuja dos grandes centros.

No caso de viagens, pesquise sempre. “Pesquisa em blogs de mochileiros, eles entendem de viagem bacana e baixo custo”, aconselha Marcio Barros, que é doutor em Finanças e Professor da IBE-FGV.

Saiba Mais:7 Receitas para Reaproveitar Alimentos e Economizar Dinheiro de Forma Efetiva

  1. Bife de Casca de Banana
  2. Bolo de Casca de Abóbora
  3. Pudim de Pão Amanhecido
  4. Doce de Casca de Maracujá
  5. Macarrão de talos
  6. Farofa de Casca de Melão
  7. Arroz Brasileirinho

Para saber como preparar cada um desses pratos, acesse!

10 – Lembrancinhas

Com a viagem marcada, seja para praia ou para qualquer cidade vizinha, não saia comprando todo tipo de lembrancinha que encontrar pelo caminho. Apesar de ser tentador, você não pode fugir do seu orçamento financeiro.

“Pesquisa o preço antes, não compre nos primeiros dias de viagem e evite os pontos turísticos”.

De um modo geral, é importante notar que é possível aproveitar muito as férias sem gastar muito dinheiro. Dinheiro nem sempre vai ser sinônimo de diversão e felicidade.

E você, tem alguma ideia a mais para acrescentar? Tem alguma história sobre as férias para Contar? Deixe-nos um comentário.

Bônus 1: 4 Ideias para Economizar Dinheiro nas Férias

Aqui no Blog do Trovó você já aprendeu qual é a regra áurea para alcançar a sua independência financeira: gastar menos do que ganha. E, AO MESMO TEMPO, investir o seu dinheiro em aplicações financeiras.

Se você ainda não está habituado à essas mudanças financeiras, que pode tirar você das dívidas em, praticamente, 12 meses, leia esses dois artigos, que separamos com muito carinho:

  1. Planejamento Financeiro Pessoal Simples e Eficaz usando 10 envelopes
  2. É hora de receber juros: aprenda a poupar 10% do seu salário

Com a técnica dos envelopes, listada no 1º tópico, você vai aprender a organizar os seus gastos, saber quanto, onde e quando você está gastando. Isso já é suficiente para você iniciar a reconstrução da sua vida financeira.

Essa organização funciona igual em uma empresa, tudo que entra e sai de dinheiro precisa ser registrado. Claro que na empresa, dependendo do tamanho, vai precisar de alguns softwares e ferramentas similares. Mas, no seu caso, envelopes são mais que suficientes.

4 dicas para economizar dinheiro nas férias

E, já no tópico 2, você viu que é possível ficar rico economizando apenas 10% do seu dinheiro. Outra parte, 70% vão para os gastos, como saúde, educação e alimentação. No entanto, para a maioria das pessoas, a sensação é a de que essas contas a serem pagas vão se acumulando em dívidas e o salário parece sempre muito curto.

Para te auxiliar nesse contexto, fizemos uma lista com 4 dicas para você economizar dinheiro nas férias e ter menos gastos no fim do mês, o que vai te tirar, mais rapidamente, do vermelho.

  1. Pagar por Serviços que não usa, tal como telefonia, canais de televisão, internet ou serviços adicionais;
  2. Achar que andar sozinho no carro é sinônimo de independência financeira. É preciso usar mais alternativas, tais como Uber ou dividir carona com os amigos;
  3. Destinar grande parte da alimentação aos fast food, além de gordurosos resultam em gastos no seu orçamento financeiro;
  4. Ingressos de cinema podem custar até 60 reais, então, ver um filme em casa é consideravelmente uma boa opção.

Se você gostou dessas dicas, deve ler também: 33 Maneiras de Juntar Dinheiro Rápido.

Bônus 2: Como Ganhar Dinheiro Extra com os Aluguéis de Temporadas em 7 Passos

1 – O Imóvel

Conforme pesquisas, o melhor imóvel para se alugar é o residencial entre todos os ativos dessa classe, sendo que as casas podem continuar sendo usadas pelos proprietários enquanto são alugadas.

Para evitar confusões, no entanto, o mais recomendável é verificar as regras do contrato e observar se há a inclusão de serviços, como o de limpeza.

Outra coisa importante é “preparar para receber pessoas diferentes”, sendo que é necessário ter ambientes privativos, onde as pessoas poderão guardar os pertences pessoais, por exemplo.

“O importante será seu imóvel trazer uma experiência para quem vai morar ali e que você poderá cobrar por isso”, disse o especialista ao Infomoney.

Também há de se levar em conta que o imóvel certo não existe, porém o mais aconselhável é começar pelas propriedades mais tradicionais, que tem retornos garantidos. Logo, leve em consideração comprar uma propriedade que goste, fuja das premium e leve em conta aquele que não precisa de reformas.

2 – A Localização

Pode ser para o trabalho, para o lazer, para passar um final de semana com a família, com a esposa, sozinho… Independente do motivo, há sempre um lugar especial para você.

Porém, as regiões metropolitanas costumam ter maior demanda de público, o que necessita, obviamente, de mais dedicação.

Bairros que abrigam universidades costumam ser muitos exigidos diariamente, já que podem ser o lar de muitos estudantes e executivos profissionais da educação.

Já eventos grandes, como Fórmula 1 ou Lollapalooza, também demonstram boas oportunidades, mas em períodos específicos do ano.

Quando falamos em localização, não há dúvidas de que São Paulo é o maior centro do Brasil. Afinal, a cidade tem um dos melhores mercados para aluguel de temporadatanto na área financeira, como na empresarial e comercial. E, não à toa, concentra 75% das feiras e eventos que acontecem no país.

Aproveitar as Férias Sem Furar o Orçamento Financeiro é Possível: 10 Dicas
Reprodução: Google

3 – A Sua Oferta

De que adianta você ter o melhor lugar do mundo se ninguém souber dele? A boa divulgação é essencial e importante para o seu negócio imobiliário vingar. Invista em fotografias de alta qualidade e cartões de visita, se for o caso.

Em recentes comentários, os criadores do Airbnb afirmaram que perceberam que, no início, alguns negócios não davam certo porque a plataforma oferecia fotos de má qualidade. A questão foi solucionada e o faturamento mais que dobrou.

Uma ideia para ofertar seu espaço é apostar em várias plataformas, além do Airbnb, como a BookingSampa Housing e Alugue Temporada, entre outras.

4 – Cuidados Jurídicos

O Brasil é conhecido pela cultura, futebol, praia e feijoada, mas não só isso. Ele é famoso também pela sua burocracia, portanto, quando for alugar o seu imóvel faça tudo nos conformes da lei, mesmo que isso lhe custe muito dinheiro, mesmo porque a dor de cabeça que pode vir não tem preço.

Essas plataformas que citamos fazem a intermediação entre o proprietário e o locatário, o que garante que qualquer acontecimento seja coberto pelo seguro garantido. Porém, é importante se atentar à segurança do aluguel.

Faça contatos com as informações pessoais do locador e do locatário, saiba o valor a ser pago, a forma do pagamento, as obrigatoriedades do pagamento das outras despesas, e todas as outras informações. Confira todas as cláusulas do contrato e proteja-se de futuros danos.

Dica: Para saber tudo sobre a legislação brasileira acerca do aluguel de temporada, baseie-se no artigo 48 da Lei 12.112 de 9 de dezembro de 2009.

5 – Finanças em Ordem

Esse passo pode parecer óbvio e realmente é, mas nunca é demais lembrar. Afinal, investir em uma propriedade não é o mesmo que comprar uma.

“A transição é muito mais arriscada. Não dá para saber como os inquilinos do seu imóvel irão trata-lo e quantas reformas ou gastos extras serão necessários durante as transições”, afirma Drew Hendricks.

Se você é quem vai alugar o espaço, saiba que ter uma estabilidade financeira é fundamental para garantir as emergências do local, que é de extrema importância para fazer o negócio prosperar.

Note também que o dinheiro do aluguel não deve ser posto junto com as finanças pessoais. “Você está administrando um negócio, então, crie uma conta bancária destinada exclusivamente para receber os lucros deste investimento”, diz Hendricks.

6 – Conheça o Mercado

Para ter bons retornos financeiros, você precisará entender como funciona o mercado e saber qual a hora certa de comprar e alugar, buscando sempre as melhores condições.

A regra número 1 é ler tudo sobre o setor e procurar ajuda de especialistas sempre que surgir alguma dúvida. Com o tempo, você vai ter o feeling do mercado imobiliário.

7 – Conheça os Inquilinos

Na hora de alugar a propriedade, evite usar o lema “quem chegar primeiro leva”. Conforme Hendricks, “é preciso ter certeza que ele vá pagar o aluguel todos os meses e que tratará do seu imóvel da forma correta.Isso requer um processo de seleção que permitirá que você encontre ótimos inquilinos”.

Nada funciona melhor do que o famoso processo de seleção, que devem focar a segurança e o conhecimento dos inquilinos, que vão facilitar as chances de o acordo dar certo.

“Iniciar no mundo do mercado imobiliário será mais desafiador do que você imagina, mas, ao dominar esses aspectos básicos, você estará pronto para o próximo passo, lucrar”, diz Drew Hendricks.

Com informações do financaspessoais

ANÚNCIO