Vai Fazer Empréstimo? 4 coisas para levar em conta!

ANÚNCIO

Todo mundo que tem problemas financeiros acabam pensando como 1ª solução em “solicitar o empréstimo em vários e grandes bancos”. Mas, um empréstimo não é algo tão simples quanto parece.

A ideia de fazer um empréstimo, ter um crédito, pode ser boa. Mas, todo cuidado é pouco para não se trocar gato por lebre.

ANÚNCIO

Se você está falando em empréstimo é porque algo deu errado. Então, antes de ir ao banco, considere entender o que deu errado, para que isso não aconteça de novo.

Essa é uma boa introdução para você que está buscando informações sobre o empréstimo pessoal, o empréstimo consignado ou qualquer outro tipo de crédito que esteja disponível no mercado.

Afina, hoje é possível encontrar até mesmo o empréstimo para negativados, portanto, pedir um não vai ser o problema. O que queremos dizer é por que você deveria fazer isso… Já se perguntou?

ANÚNCIO

1 – A Definição do Objetivo

Nós podemos solicitar empréstimo em várias situações. Por exemplo:

  • Para trocar por uma dívida com alta taxa de juros,
  • Comprar uma casa nova,
  • Comprar um carro de modelo mais recente,
  • Realizar a viagem dos sonhos,
  • Abrir o próprio negócio, entre outros objetivos.

Mas, em quais situações realmente vale a pena solicitar este crédito?

Essa é a pergunta verdadeira que se deve fazer.

Será que em vez de solicitar crédito para adquirir um bem não seria melhor esperar e investir mensalmente para adquirir este bem futuramente?

É claro que essa decisão vai depender da sua real necessidade.

Mas pensando na questão dos juros, é muito melhor receber do que pagar juros.

O que nos ocorre é que quase nunca temos paciência de esperar o tempo…

Queremos tudo para já, para agora e aí optamos pelo mais caro (que é o empréstimo).

O mesmo vale para o sonho de ter a casa própria: será que não é possível esperar e investir mensalmente para comprar o imóvel?

Então, antes de solicitar o empréstimo, pense.

Pense em se está fazendo a coisa certa e se não é melhor esperar um pouco.

Coloque na ponta do lápis os números e faça as contas. Depois, veja se ele é a melhor alternativa.

Você deve sim ter objetivos e realizar sonhos, ok?

Mas, também deve estudar a melhor forma de fazer isso.

Investir dinheiro mensalmente costuma ser uma das melhores opções!

2 – A Análise do seu Orçamento

Antes de solicitar empréstimo é preciso fazer um diagnóstico da sua atual situação financeira.

O que isso quer dizer?

É exatamente aquilo que falamos no início do texto: antes de entrar em uma dívida é preciso saber como sair dela.

Muitas pessoas fazem o seguinte:

  • Meu objetivo é viajar.
  • Sobra 200 reais do meu salário todo mês.
  • Vou pegar um empréstimo de 180 reais mensais dividido por 12 meses.
  • Vou viajar e está tudo ótimo.

Não, isso não está certo e não está tudo ótimo.

E a reserva de emergência, você formou?

Se acontecer alguma coisa nesses 12 meses e precisar comprometer o que sobra do seu orçamento, como vai pagar as prestações?

Claro que você não tem que deixar de viajar, mas ter equilíbrio faz sua viagem ser melhor.

Tem contas a pagar? Quite-as antes de viajar.

Tem débitos? O mesmo.

Agora, não tem nenhuma conta e dinheiro sobrando? Junte até formar o seu patrimônio necessário para a sua viagem – e pague tudo à vista.

Vai Fazer Empréstimo? 4 coisas para levar em conta!

3 – A Comparação das Taxas

Apesar de tudo o que falamos até aqui, vamos supor que você tenha decidido que ainda assim o melhor a se fazer é pedir um empréstimo no banco.

Então, nada de solicitar crédito no 1º banco ou financeira que encontrar.

Mesmo se for o seu banco de 50 anos! Esse relacionamento nem sempre indica que ele será o melhor para você.

O foco deve ser: estudar as taxas!

Pesquise!

Pois as taxas de juros e custos variam muito.

Até mesmo entre os próprios bancos existem créditos diferentes.

Tem o pessoal, consignado, imobiliário, para carros, etc.

Ao pesquisar, compare principalmente a taxa de juros, analise o CET (Custo Efetivo Total).

E lembre-se: quanto maior o número de parcelas do seu empréstimo, mais juros pagará.

O ideal é quitar o seu débito o quanto antes.

Para tornar essa busca por crédito muito mais prática e facilitar a comparação de taxas e custos, o Serasa e Cred pode te ajudar.

Essa é uma plataforma digital que faz uma busca em várias instituições.

E tudo a partir de uma simulação de empréstimo que você faz online.

Então, é bem fácil entender: O Serasa e-Cred é tipo um comparador de créditos.

Você estipula o seu valor e prazo e ele busca as melhores alternativas do mercado.

Isso não quer dizer que você não tenha que estudar as opções… Esse passo sempre será importante e necessário, ok?

Mas, de qualquer maneira, é uma forma de te ajudar a encontrar opções que ficam escondidas em meios aos grandes anúncios bancários.

4 – Cuidado com os Golpes

Quanto a esmola é demais o santo desconfia, né.

O que sabemos hoje é que os grandes bancos são os que cobram as mais altas taxas.

Enquanto isso, pequenas correspondentes conseguem encontrar as melhores opções.

No entanto, nesse vão existem os golpistas que fazem de tudo para ganhar dinheiro em cima de você – isto é, roubar o seu dinheiro.

A ideia então é você optar pelas menores instituições e sempre analisar o perfil dela.

Ver as reclamações e saber sobre a confiabilidade dela.

Fiquem espertos!

Não é raro encontrar histórias de pessoas caindo em golpes.

Elas pagam um valor antecipadamente e ficam a ver navios.

Ou passam todos os dados pessoais para uma empresa de fachada que se aproveita da situação.

Desconfie quando alguém pedir um adiantamento para você receber o dinheiro.

E antes de passar todos os dados para a empresa pesquise o histórico, veja as reclamações e denúncias na Internet.

Da redação

ANÚNCIO