Existem bancos bons para investir dinheiro? A FGV diz que sim! Descubra quais são os melhores

ANÚNCIO

A pesquisa foi feita entre a FGV (Fundação Getúlio Vargas) e a Fractal Consult, visando apresentar os melhores bancos para investimentos em Renda Fixa, Fundos e Ações, e outras aplicações. E o Santander levou o prêmio como Melhor Banco para Investir (MBI), seguido do Itaú e do Bradesco, que apareceram nas consecutivas posições.

É importante saber também que 2 desses “campeões” também levaram o troféu de bancos com mais reclamações em 2016: o “Bradesco” e o “Santander”. Depois, entre os mais reclamados, vem a Caixa Econômica Federal, o Banco do Brasil e o Itaú. Se você quer saber quais as reclamações mais constantes, veja abaixo:

ANÚNCIO

Bradesco, Santander e Caixa Econômica Federal são os bancos mais reclamados dos últimos 2 meses

Agora, voltando ao assunto dos melhores bancos para investir dinheiro, a pesquisa levou em consideração mais de 50 agências físicas e que tem distribuições nos maiores estados do país. 5 delas fizeram parte das finalistas: Banco do Brasil, Bradesco, Caixa, Itaú e Santander. E os requisitos para as colocações fora: ações, fundos multimercados, Money Market, Renda Fixa, varejo e Varejo Seletivo.

E, além da análise desses itens, a pesquisa levou em conta também fatores como taxa de administração dos fundos, valores mínimos para investir, número de reclamações registradas pelo Banco Central e custo dos pacotes bancários.

ANÚNCIO

Serviços, Taxas, Pacotes, Contas Grátis, Gerentes… Veja um Guia Completo de como se comportar com o seu banco!

Abaixo, segue lista geral, com a devida pontuação, segundo a pesquisa:

  1. Santander – 9,1
  2. Itaú – 8,84
  3. Bradesco – 8,39
  4. Banco do Brasil – 7,74
  5. Caixa – 7

Agora, veja a lista dos melhore colocados em cada categoria:

  1. Ações – Banco do Brasil
  2. Fundos Multimercados – Caixa
  3. Money Market – Santander
  4. Renda Fixa – Itaú
  5. Varejo – Santander
  6. Varejo Seletivo – Santander

Se você ainda não fez seu investimento, aproveite a liberação do saque do FGTS Inativo e faça!

1 milhão de trabalhadores já podem sacar o dinheiro do FGTS Inativo

Os valores dependem da regra antiga do fundo, ou seja, quem trabalhou com carteira assinada por 3 anos e, depois, ficou 3 anos consecutivos sem trabalho pode sacar o benefício a partir da data do seu aniversário. É importante saber que esse recurso só está disponível para quem ficou afastado a partir de junho de 1990. “Essas contas somam cerca de 1,3 bilhão de reais”, disse o secretário-executivo do Conselho Curador do fundo, Bolivar Moura Neto.

Se você ainda não sabe se tem o recurso disponível ou não, pode fazer isso agora mesmo, pelo site do FGTS. E o saque poderá ser feito nas agências da Caixa. “As agências da Caixa devem ficar mais sobrecarregadas a partir desta data. Vai ficar difícil pedir a retirada do dinheiro pela regra antiga”.

Leia mais notícias sobre o Saque do FGTS e quais os melhores investimentos para ele!

Banco Santander antecipa saque do FGTS Inativo: 5 Motivos para saber se Vale a Pena:  A linha, conforme informações do Valor, está valendo desde a última segunda-feira (23). O valor correspondente ao saldo é liberado em até 24 horas. E o pagamento ao banco é feito em parcela única, assim que o FGTS for liberado.

Existem bancos bons para investir dinheiro? A FGV diz que sim! Descubra quais são os melhores
Reprodução: Google

Como Transformar 1 mil reais em 26 mil reais? Pegue o dinheiro do FGTS Inativo e Invista! Saiba como… A data ainda não foi divulgada, mas a expectativa sim: são mais de 30 bilhões de reais que serão injetados na economia brasileira com os saques do FGTS inativo. “Para quem está endividado é uma boa oportunidade para quitar as dívidas, principalmente as que cobram mais juros, como cheque especial e cartão de crédito.

Descubra, em números, por que vale a pena sacar o FGTS inativo e investir em Renda Fixa: Fizemos uma breve análise, com informações do MSN, sobre as mudanças que ocorreram de forma muito rápida no nosso país nos últimos tempos e que, consequentemente, alteram a economia e fizeram com que, o que era natural no passado, pudesse ficar sem sentido nos dias de hoje. Reflitam!

FGTS é opção também para o NÃO uso do Cartão de Crédito e Empréstimo

Bom, se você tem a intenção de pegar o seu FGTS para “torrar”, precisa ler esse paragrafo. Devido à crise, muitas pessoas optaram pelo empréstimo bancário ou de qualquer outra instituição. Mas, antes de fazer isso, algumas observações devem ser feitas!

  • Situação: “Ninguém deve pegar crédito antes de entender como chegou à essa situação de endividamento e descobrir de que forma poderá resolvê-la”, diz o educador Reinaldo Domingos.
  • Gastos: “Se o indivíduo gasta mais do que ganha, pegar um empréstimo só vai piorar. Ele vai combater o sintoma e não a causa”, diz Domingos.
  • Objetivo: Vai fazer um empréstimo para fazer novas dívidas? Essa não é uma boa atitude! Um empréstimo só é válido quando é trocado por uma dívida de juros muito alta, diz o especialista.
  • Prestações: “Essa reserva estratégica é importante para não deixar o consumidor em uma situação de risco, em que qualquer imprevisto resulte no não pagamento das parcelas das dívidas”, disse Domingos, sobre fazer prestações que cabem no bolso e sobre ter uma folga de 10% do salário mensal para investimentos.

Os empréstimos, como são comuns, tem valores altos de juros e o quanto antes você puder acabar com ele, melhor será. Então, pense bem antes de usar o seu FGTS para gastar com qualquer coisa.

Ah, outra coisa importante, que tem tudo a ver com os seus gastos excessivos é quanto ao Cartão de Crédito. Então, também antes de sacar o seu FGTS, leia essas medidas que devem ser muito bem pensadas, conforme o educador Silvio Bianchi.

Pense (muito) bem antes de usar o Cartão de Crédito

O Cartão de Crédito representa quase 50% da causa do endividamento do brasileiro, segundo dados da Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL). “É uma excelente ferramenta de compra, mas pode virar uma arma se não for utilizada corretamente”, diz Bianchi.

  • Não compre o que não pode pagar: “Ele não é uma ferramenta que vai ajudar as pessoas realizarem seus sonhos. No final do mês, a conta vai chegar”.
  • Limite: Não é o do cartão de crédito, é o seu. “Para quem está começando, o teto de gastos não deve ultrapassar 50% do rendimento líquido mensal”.
  • Juros: “Os juros do rotativo podem chegar à 600% ao ano. Isso quer dizer que, ao empurrar a dívida para frente, o consumidor está criando uma bola de neve que só vai aumentar”.
  • Conhecimento: Sobre quanto você ganha e gasta por mês. É preciso ter tudo na ponta do lápis e evitar sair comprando no crédito.
  • Empréstimo: Do cartão. Evite emprestar para as pessoas. Essa conversa de “vou te pagando” mensalmente, pode te sair muito caro. “Amigos amigos, negócios à parte” ou “Quem pede emprestado é porque não tem mais crédito na praça. A chance dessa pessoa não pagar a dívida é grande”.

Curiosidade sobre o Cartão de Crédito: Até as logotipos estimulam gastos maiores

“Quando você varia o método de pagamento, as pessoas se dispõem a pagar mais”, disse Duncan Simester, do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT). Ele fez uma pesquisa com alunos de um programa de MBA na qual realizou um leilão de ingressos de basquete e beisebol para os jogos. Alguns foram informados de que teriam que usar o cartão de crédito e outros pagariam em dinheiro.

E, para mais, o professor adicionou uma variação de 5 à 10% para os padrões de pagamentos. Mas, a facilidade em pagar com o cartão é considerada tão grande, que o professor o definiu como “Gasto sem Fricção”. Richard Feinberg, da Universidade Purdeu, conseguiu ir além e provou que as logotipos dos cartões levam consumidores à gastar mais e, INCLUSIVE, deixar gorjetas maiores.

Greg McBride é analisa financeiro do Bankrate.com, um site de finanças pessoais, e afirma que o uso do plástico, ou do cartão de crédito, só é válido quando você exerce o mesmo comportamento se tivesse pagando com dinheiro. “Eles só funcionam para os clientes que pagam o saldo integral a cada mês”.

Com informações da Exame e UOL

ANÚNCIO