Está desempregado? 5 maneiras de encontrar novas oportunidades

PROPAGANDA

Aqui sempre falamos sobre finanças pessoais e organização financeira. Mas, hoje, viemos para trazer um assunto um pouco diferente: o desemprego. Só que como gostamos de coisas positivas, vamos inverter isso e falaremos sobre como voltar ao mercado de trabalho.

Talvez você nunca tenha percebido, mas existem algumas técnicas, dicas, jeitos diferentes para buscar vagas de emprego. Uma delas é o de enviar currículos com base na sua área e outra é fazer cursos gratuitos para se especializar. Mas, vamos explicar tudo isso. Acompanhe!

PROPAGANDA

As dicas para encontrar um novo emprego

Você sabe o que fazer para manter a vida equilibrada diante dessa situação? Uma delas é voltar ao mercado de trabalho e esse é o assunto de agora.

Em tempos de nível recorde de desemprego no Brasil, com milhões de pessoas sem trabalho em todo o país, a economia ainda sobre uns “solavancos” e está no que é considerado lenta recuperação.

Assim, o ideal é saber como utilizar seus planos, suas finanças e as oportunidades que surgem no meio tempo em que você busca recolocar no mercado de trabalho. Só que para isso você precisa lançar algumas estratégias.

PROPAGANDA

E o que são estratégias se não usar a sua sabedoria para se posicionar?

Pegue um caderno ou faça essas anotações no seu aparelho celular mesmo. São dicas importantes e que podem te ajudar a mudar o jogo mais rápido do que você imagina.

1 –  A qualificação!

Não é todo dia que você tem tempo sobrando, então, aproveita essa oportunidade de hoje e busque cursos gratuitos do Senac ou do Senai ou de outras instituições para estudar, se especializar e estar mais bem preparado para o mercado de trabalho.

Use o tempo que você terá a partir de agora para aprender.

O tempo livre é uma ótima oportunidade de aprendizado, por isso, mexa-se.

E o melhor de tudo é que isso não é nada difícil: pesquise por cursos profissionalizantes gratuitos e participe de trabalhos voluntários também – esse é um baita de um diferencial para o seu currículo, acredite nisso.

Já ouviu falar algo como “faça do limão uma grande limonada”? Isso nada mais é do que saber aproveitar o seu tempo para se qualificar.

2 – O planejamento!

Se dividir é também uma boa estratégia.

Os seus gastos em geral precisam ser reavaliados a partir de agora.

Eles são baseados na renda que você tira do seu trabalho? E agora, desempregado, você tem renda? Recebe o seguro desemprego?

Tudo isso é importante para reaver o seu estilo de vida!

O ideal é pensar também se você tem boas reservas de emergência ou se você vai ter que ajustar seu padrão de vida no momento atual para um com menos custos.

Como fazer isso? Também não é difícil: reúna a família o quanto antes, estabeleça um plano de cortes a serem feitos durante o período de procura do novo emprego.

Você pode, por exemplo, suspender a assinatura como tv a cabo, jornais e internet para economizar.

Se o desemprego persistir por mais de 3 meses e as reservas de emergência começaram a se esgotar muito rápido, reveja gastos mais caro também. Como a mudança para uma moradia mais econômica.

Está desempregado? 5 maneiras de encontrar novas oportunidades

3 –  Os direitos!

A partir do momento que você foi demitido ou saiu do trabalho, busque informações sobre os seus direitos. Está aberto o espaço para negociar uma série de obrigações trabalhistas que a empresa tem com os funcionários.

Aqui, é essencial que você fique atento a todas elas.

Para quem puder ser gentil evitar brigas e discussões, uma chance é fazer acordos. Mas, sempre se informe sobre isso para nunca perder os seus direitos. Antes de assinar qualquer documento consulta advogados do sindicato ou advogado particular.

Se você trabalhou com carteira assinada, saiba que você sempre terá direito à férias, 13º salário, indenização, saque do fundo de garantia por tempo de serviço (FGTS) e aviso prévio, por exemplo.

4 – A organização!

Se você está sem emprego e sem renda, mais do que nunca, você precisa organizar o seu tempo.

Sua agenda de desempregado deve ser dividida em partes: a maior parte da renda temporária (como dirigir uber, atuar com ganho direto em corretagem de vendas), outra parte na procura de emprego (nas redes sociais, agências de emprego, empresas de RH) e os cuidados pessoais.

Nos cuidados pessoais entram itens como as leituras ou a especialização, que falamos no primeiro tópico deste conteúdo.

Além do mais, dá para se preparar para as futuras entrevistas de emprego e até mesmo contatos que podem sugerir novas contratações e oportunidades de negócios.

5 – A promoção!

Se você acredita que o seu trabalho é importante e que você sabe fazer coisas que possa agregar valores a outras pessoas ou empresas, então, se dê o valor.

Utiliz parte do seu tempo na procura de emprego para oferecer amostras de sua capacidade profissional. Por exemplo, você pode oferecer para trabalhar gratuitamente por uma semana ou experiência como temporário para que empresa avalia sua capacidade.

Isso não é retrocesso. Mas, claro que você tem que tomar cuidado para não cair em ciladas.

Se essa passagem não vender uma proposta de emprego, sem dúvida renderá aprendizado e experiência para você nesse delicado momento de transição na sua carreira. Uma das melhores ideias é pensar em empregos voluntários também, para causas nobres!

PROPAGANDA