Veja 5 dicas importantes para escolher um sócio à altura da sua ideia

PROPAGANDA

Na hora de escolher um sócio, o que você costuma considerar como sendo importante? É muita coisa para ser pensada, não é mesmo? Afinal, essa é uma das decisões que mais exigem cautela do empreendedor ao longo da sua caminhada empresarial.

O motivo é que essa tomada de decisão se trata de nada mais nada menos do que uma formalização de um acordo mútuo. E quando se fala em acordo mútuo, a gente fala também da divisão de lucros e prejuízos do empreendimento. Logo, o seu sócio tem que estar à altura da sua ideia.

PROPAGANDA

Já sobre empreender, o que a gente pode dizer é que é uma estrada sinuosa. Isto é: um caminho que envolve riscos e aprendizados. Só que, ao mesmo tempo, também pode levar você e o seu sócio ao topo. O que é esse topo? O sucesso financeiro, o sucesso do empreendimento, o lucro!

E aí que nesse trajeto pode ser interessante contar com um sócio incrível para compartilhar a energia necessária para essa subida. Ou você pode ter um sócio ruim, que te leve ainda mais rapidamente para o fim do poço. Logo, escolher um sócio é algo bastante complexo.

As melhores dicas para escolher um sócio

De modo geral, a gente vai focar no sucesso. Por isso, estamos pensando no perfil de um sócio que deve ser integrado ao propósito do negócio. E que, se possível, possa ser complementar ao seu próprio perfil. Ele não precisa ser igual ou pensar igual a você, mas que, ao menos, complemente as ideias.

PROPAGANDA

Afinal, esse é o propósito que define a razão de existir do negócio em sociedade. O complementar é importante.

Bom, seguindo essa ideia, a gente chega ao ponto onde a escolha de um parceiro de negócios se torna algo imprescindivelmente importante para que a ideia seja colocada na prática com êxito.

E quando se empreende por necessidade é ainda mais delicada essa decisão de escolher um sócio. Isso porque existe a pressão de encontrar, rapidamente, alguém para investir na ideia. Mas, saiba que o ideal é que essa decisão não seja imediatista e nem precipitada.

Isso porque se isso acontecer, sob forte pressão, ela pode não ser a ideal para você.

A conclusão é que vale a pena buscar sempre uma avaliação mais aprofundada sobre cada pessoa que possa ser o seu sócio. Pois as consequências irão durar muito tempo considerando a importância dessa escolha!

Agora, sim. Vamos lá. Com toda essa linda introdução, saiba que a gente reuniu 5 dicas maravilhosas para você que está em busca do seu parceiro ideal. Aliás, de um parceiro ideal para o seu negócio!

Veja 5 dicas importantes para escolher um sócio à altura da sua ideia

1 – Tem que ser alguém diferente de você

Pode parecer que isso não combina com o que falamos acima. Mas, combina sim.

A verdade é que se for para ter alguém igual a você no negócio, considere que não vai adiantar muita coisa. Porque aí, bastaria você mesmo, sem a necessidade de um sócio.

Assim sendo, a primeira dica para escolher um sócio é pensar em alguém que complemente você. Isso tanto na sua forma de trabalhar como de empreender. Isso é o que fará surgir novas oportunidades de negócios.

Por exemplo, essa pessoa pode ter um olhar sobre áreas de gestão nas quais você não se saia muito bem. Aí, nesse caso exemplar, esse sócio seria importante reforçando a empresa como um todo, integrando as áreas.

2 – Tem que ser alguém que conheça o marketing

Na hora de escolher um sócio, você também vai precisar pensar em alguém que conheça, ao menos o mínimo, do marketing. Isso porque pessoas de boa intenção são legais, mas nem sempre tem conhecimento sobre essa área. E isso pode ser um problema.

Pode ser um problema porque em toda sociedade vai ser preciso ter lucros, fazer vendas, conhecer o público, etc. E isso é o marketing. Tem a ver, inclusive, com a forma de se comunicar com outras pessoas. Imagine se o seu sócio é alguém sem educação ou respeito? Isso é um problema!

3 – Tem que ser alguém íntegro e franco

Outra dica é sobre a integridade e a franqueza. Essas são características essenciais, o que torna fundamental para o seu empreendimento.

Aliás, a relação de vocês, sócios, tem que ser totalmente profissional, mesmo que vocês sejam amigos de longa data. Isso deve ser baseada em transparência plena. Portanto, somente assim será possível ter uma comunicação assertiva e efetiva para soluções de desafios e problemas.

Considere que às vezes você pode até não gostar de uma determinada colocação do seu sócio. E isso é bastante comum. Mas, é fundamental que você confie na integridade dele. Entende isso? Discordar é uma coisa e confiar é outra, bem diferente.

4 – Tem que ser alguém com pensamento positivo

O empreendedor, aliás todo empreendedor, precisa ser realista para reconhecer o seu lugar. Ok. Isso é verdade. Mas, o positivismo é algo que só agrega nessa busca por resultados. Assim sendo, busque alguém como sócio que seja otimista para transformar o mercado e a sua empresa.

5 – Tem que ser alguém que se envolva

Por fim, a última dica para escolher um sócio é ter alguém do seu lado que se envolva no negócio. E não apenas injete dinheiro. Ele pode ser um sócio investidor sim, só que é fundamental que dê dicas e agregue experiência para o início do empreendimento.

Inclusive, quando o empreendimento precisar passar por situações nada confortáveis.

PROPAGANDA