Dia dos Pais Invertido – aprenda como ensinar finanças para os filhos em 5 passos

ANÚNCIO

De modo comum, o Dia dos Pais é uma data especial comercial onde os filhos presenteiam os seus pais. E nós não vamos entrar em detalhes sobre isso. Porque a ideia é que você pense de forma contrário: que tal presenteá-los? Então, veja como ensinar finanças para os filhos.

Até mesmo porque esse é um dos melhores presentes que você poderia dar a eles – e que vai fazer muita diferença no futuro deles, também. Abaixo, temos 5 passos muito simples, fáceis e cotidianos. Assim, você vai introduzir a educação financeira na vida deles sem muito esforço.

ANÚNCIO

Só que diferente de outros conteúdos que fizemos, esses passos aqui podem ser dados de forma independentes e até mesmo progressiva. Sem contar que não precisa ser seguido, necessariamente, nessa ordem que estão descritos.

Como ensinar finanças para os filhos

Resumidamente, abaixo você vai ver os seguintes tópicos: a organização da casa, a mesada, o registro dos gastos, o cofrinho, a conversa sobre o dinheiro. Portanto, como já avisamos não é nada que vai lhe custar tão caro e, inclusive, terá um ótimo custo-benefício.

1 – A conversa sobre finanças

A primeira coisa importante aqui é você entender que você deve conversar sobre finanças e dinheiro perto do seu filho, sim. Só que, obviamente, como você faz isso fará toda a diferença. Se você briga toda vez que fala de dinheiro, ele vai achar que isso é ruim.

ANÚNCIO

Já se você é alguém que conversa abertamente com a companheira ou companheiros sobre isso, faz planos, consulta preços no mercado, confere o troco, etc, com certeza, eles também vão aprender que isso é importante. Afinal, eles aprendem observando.

2 – A organização financeira doméstica

Para complementar o tópico acima, considere que você pode deixar bem claro para o seu filho como é que faz as contas do mês, os pagamentos das contas domésticas, o uso do cartão de crédito e tudo mais. Evite esconder o assunto dele porque esse tabu ficou para trás.

Logo, eles também vão aprender com isso. Leve em conta até mesmo elogiá-los quando eles conseguirem ajudar vocês a economizarem na conta de luz, de água, de telefone. Mostre como isso ajuda no orçamento de todos. E crie formas de incentivá-los.

3 – A mesada

Existe uma grande questão que nem sempre é clara para todo mundo sobre a mesa. Dar ou não dar mesada para o filho? O que os educadores recomendam? E o que os psicólogos falam? O que é certo? Quanto dar?

A nossa ideia aqui não é responder essas dúvidas porque, querendo ou não, trata-se de uma questão pessoal de cada familiar (ou seja, é uma questão que não tem certo ou errado). Hoje, no entanto, nós poderíamos ver que há benefícios na mesada.

Ao menos, se a gente considerar uma criança com idade acima dos 5 anos e com os incentivos que vamos citar abaixo. Além do que você poderia dizer algo como: “se a conta de luz reduzir em 20%, você pode ganhar uma comissão na sua mesada”. Isso gera um ótimo efeito.

4 – O registro dos gastos

É óbvio que você não tem que criar uma planilha de gastos completa para ele e nem pagar por um aplicativo que auxilie nisso. A ideia não é essa. Mas, pensando em ensinar finanças para os filhos, você pode dar os primeiros passos nos registros dos gastos.

Mostre aos pequenos que no final do mês, eles não vão ter dinheiro para nada porque gastaram tudo. E o pior: agora eles nem sabem mais aonde foi que gastaram o dinheiro. Por isso, o registro é tão importante e fundamental. Talvez um caderno de finanças seja ótimo.

5 – A poupança

Se você vai pensar em uma mesa, independentemente do valor, e tem em mente a importância de registrar gastos, então, o próximo passo é justamente você começar a falar da poupança. Ou seja, do hábito de poupar e não, necessariamente, da caderneta da poupança.

Assim, mostre que ele não pode gastar tudo de uma só vez. Ou que para fazer compras maiores terá que juntar dinheiro de várias mesadas. E que sempre dá para equilibrar – entre guardar um pouco e gastar outro pouco, também.

Nesse conjunto de lições diárias que você pode dar ao seu filho, com certeza, ele vai crescer sendo alguém independente e muito mais perspicaz quanto ao dinheiro.

Lembre-se: você é o exemplo!

Por fim, ainda que não seja um dos passos, saiba que esse ponto é muito importante. Você deve considerar que sempre será o exemplo (tanto os pais como as mães, obviamente). Por isso, mais do que falar é preciso fazer. Essa é a melhor forma de ensinar finanças para os filhos.

E existem muitos estudos que comprovam que eles vão aprender com o que você faz, vendo o que você faz, de que forma faz e muito pouco a partir do que você diz. Portanto, lembre-se que ensinamentos são dados com exemplos e não somente com a fala, está bem?

ensinar finanças para os filhos

Após isso, com certeza, você deve ter notado que nem sempre ganhar um presente caro vai significar a melhor coisa que poderia acontecer com você, certo? Logo, vai ser muito gratificante ter esse presente mais para frente, no futuro, vendo-o educado financeiramente.

Sobre presentes para os pais!

E agora para terminar mesmo o assunto, considere que a gente já fez vários conteúdos aqui no blog. Assim, falamos sobre presentes baratos, presentes diferentes, presentes criativos. Abaixo, separamos algumas delas.

E lembre-se que na maioria das vezes o valor do preço é muito mais interessante do que o preço dele, está bem? Jamais se esqueça disso.

ANÚNCIO