Empréstimo de Cooperativa é mais vantajoso do que de Bancos e Títulos do Agronegócio ganham espaço no Mercado

ANÚNCIO

A Contratação de Crédito é uma ação fundamental e tênue para empresários e empresas! O que isso quer dizer? Que ela pode sim ser feita, desde que com muita cautela. Os juros, dependendo do setor e da forma do empréstimo, costumam ser menores do que para pessoas físicas, por exemplo. MAS, como todos sabem, o banco “mete a faca” e cobram juros altos.

A notícia boa é que os bancos (Tomara Deus) podem estar com os dias contados. É óbvio que isso é um exagero, mas sabe por que estamos dizendo isso? Porque, segundo o Banco Central, o volume de empréstimos feitos nas cooperativas aumentaram 8,5% no 3º trimestre do ano passado.

ANÚNCIO

A explicação é simples: os juros são menores do que os dos bancos! Para se ter uma ideia, as taxas cobradas pela Sicoob é de 2,27% ao mês. Ou seja, metade dos 4,58% cobrados pelos bancos, conforme uma pesquisa da Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac).

“A Cooperativa não é para a pessoa desesperada”, afirma Marcos Silvestre, autor do livro: “Os 10 mandamentos da prosperidade”.

Ah, e falando em Juros Altos, leiam essas 2 notícias aqui:

ANÚNCIO
  1. Cheque Especial, que de especial não tem nada, é a 2ª linha de crédito mais cara do Brasil: Na verdade, é a 2ª mais cara do país, perdendo apenas para o Cartão de Crédito (juros de 484% ao ano). Atualmente, os juros desse cheque estão em torno de 328% ao ano, é um valor muito alto, antes que você invente alguma desculpa para poder usar.
  2. Vilão Financeiro: Novas Regras passam a valer para o Cartão de Crédito, entenda como elas funcionam! Segundo o conselho isso vai “tornar o uso do cartão de crédito mais eficiente e barato para o usuário e, ao mesmo tempo, ajudar as instituições financeiras a aprimorar o gerenciamento de risco do crédito”. Leia Mais!

Para ter acesso, é preciso estar associado à essas cooperativas. Já para os profissionais liberais, existem cooperativas ligadas à órgãos de classe e sindicatos. Para não correr risco, procure as cooperativas listadas na página do Banco Central.

Empréstimo de Cooperativa é mais vantajoso do que de Bancos e Títulos do Agronegócio ganham espaço no Mercado
Reprodução: Google

Além dos juros mais baixos, as cooperativas têm outras vantagens, tais como o Fundo Garantidor de Crédito das Cooperativas de Crédito (FGCOOP), que usa a mesma regra dos 250 mil reais por CPF e cooperativa. Os resultados também são distribuídos entre os associados. Fora isso, existe o acesso à diversos produtos, como cartão de crédito, seguros e aplicações.

O que você sabe sobre o Fundo Garantidor de Crédito? Nós contamos tudo em 13 tópicos: Se você ainda não é investidor, mas já ouviu falar do tal do FGC, ela é aquela instituição que garante que seu dinheiro não será totalmente perdido em caso de falência dos bancos. É isso que te dá segurança de deixar suas finanças depositadas nesses lugares. Ainda mais se você é do tipo (muito) conservador, que deixa todas as economias na poupança rendendo valores (absurdamente) baixos. Leia na Íntegra!

“A oferta de serviços e soluções está aumentando, com a vantagem de tarifas e taxas menores, já que a cooperativa não tem fins lucrativos”, conta Silvestre.

No entanto, o especialista adverte também para alguns cuidados essenciais, principalmente quanto ao limite de crédito, que varia conforme o montante que o associado tem na cooperativa. “Em cooperativas à empresas, a contribuição pode ser descontada automaticamente do salário. No caso de cooperativas abertas ao público, você vai ter o desafio de se planejar financeiramente para formar o capital na instituição”.

Empréstimo de Cooperativa é mais vantajoso do que de Bancos e Títulos do Agronegócio ganham espaço no Mercado
Reprodução: Google

Outro conhecedor do assunto, Thiago Borba, que é coordenador da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), comenta sobre os riscos de perdas: “Esse nível de transparência traz um grau maior de segurança ao cooperado”.

Títulos do Agronegócio são Isentos de Imposto de Renda

É recorde! De acordo com a Cetip, o volume total emitido do Certificado de Recebíveis do Agronegócio (CRA) passou de 467 milhões de reais no final de 2015 para 4,8 bilhões em dezembro passado, alcançando o maior nível da série histórica.

O CRA é um título privado que não tem a garantia do FGC já que a própria empresa é responsável pelo pagamento. “Os títulos de grandes companhias são mais atraentes por causa da avaliação positiva do risco de crédito”, afirma Roberto Dib Laham, da Tag Investimentos. Diferente da LCA (Letra de Crédito do Agronegócio), que também é destinado ao Agro e tem a garantia do FGC.

Como Investir em Renda Fixa: O Guia Definitivo

Para Fabio Zenaro, que é superintendente da Cetip (Integradora do Mercado Financeiro), o movimento é uma derivante da escassez de crédito para as empresas.

Com as incertezas do cenário político, a emissão de títulos corporativos é uma saída encontrada pelas empresas para financiar projetos, por isso, as emissões de CRI quadruplicaram indo de 2,3 bilhões em 2015 para 8,7 bilhões em 2016.

Projeto de Lei restabelece tributação sobre lucros para pessoas físicas

A previsão é a de que os lucros e dividendos sejam tributados em 15%, o que acarretaria um recebimento pelos cofres da União em torno de 55 bilhões de reais. Carlos Henrique Abrão é desembargador do Tribunal de Justiça de São Paulo e comentou o caso. Para ele, os projetos são inócuos.

“A visão míope do Senado brasileiro é digna de mobiliar todos os interessados direta ou indiretamente em uma visão mais larga, e nessa senda, colimando sensibilizar os autores do projeto”, disse o especialista.

Empréstimo de Cooperativa é mais vantajoso do que de Bancos e Títulos do Agronegócio ganham espaço no Mercado
Reprodução: Google

Outro ponto de destaque é que os investidores deveria chegar à 500 mil pessoas físicas, mas, o quadro atual retrata um número que se quer chega à 20% dessa estimativa. “Em outras palavras, o governo se torna sócio quando a opção do papel é boa e você ganha, quando perde, fica só o investidor com sua perda”, critica Abrão.

O especialista lembra também que são poucas as empresas que fizeram IPO (Aberturas de Capital) nos últimos tempos, e que tributar os lucros colocaria em risco um setor que movimenta de forma favorável a economia.

IPO: o que é, como funciona e quais as vantagens! IPO é a sigla em inglês para Initial Public Offering, que em português fica Oferta Pública Inicial e significa a abertura de ações no momento em que uma companhia abre o seu capital e passa a ser listada na Bolsa de Valores. Leia Mais!

“Mas as causas desse estado de coisas não são combatidas pelo nosso Parlamento, que somente divisa tributar para arrecadar, sem medo de matar a galinha dos ovos de ouro de um sistema que foi concebido para alimentar toda a economia e não simplesmente para destruir a força motora das empresas de capital aberto”, finaliza.

Desbancarização: Conheça esse fenômeno!

A cada ano a história se repete: no final de janeiro (ou começo de fevereiro) os bancos começam a divulgar os seus resultados, com as receitas líquidas na casa dos bilhões, aliás, do outro lado, o país cadencia cada vez mais o problema econômico, com as famílias ainda mais endividadas. Não existe mágica: as pessoas confiam suas economias, de vidas inteiras, nas sugestões bancárias, que, em cada ano, se revelam como verdadeiros desastres financeiros.

O lado bom da história: é que essa vida financeira do brasileiro, de ser totalmente atrelado ao banco, rendeu um movimento que começou lá nos Estados Unidos e que agora, aos poucos, vem chegando ao Brasil, é a Desbancarização! Descobriu-se então, com nossos vizinhos lá de cima, que é possível viver sem o banco e sem precisar, necessariamente, guardar dinheiro debaixo do colchão. Entenda o que é esse movimento, como surgiu e o que ele promete!

Gostou dessa história? Leia essa notícia inteira! Conheça a origem do movimento e a expectativa dela se concretizar no Brasil!

Com informações da UOL e IstoÉ

ANÚNCIO