Conheça os riscos ao emprestar seu nome para outras pessoas

O seu nome é o que você tem de maior patrimônio na sua vida. Você já deve ter ouvido essa frase antes, não é mesmo?

Logo, o resultado dessa afirmação é que você nunca deverá ou deveria ter emprestado o seu nome para qualquer que seja a pessoa. Nem mesmo para seus filhos ou seu cônjuge.

Esse é o seu nome e, por isso, quando alguém vem buscar por esse auxílio falando “eu estou com meu nome sujo”, obviamente é porque ela está com problemas!

E agora, vai emprestar o nome ou não?

A melhor resposta é: Não!

Entenda que ao emprestar o seu para essa terceira pessoa significa que você vai entrar no mundo dela.

Agora vamos lá: convenhamos, se essa pessoa vem buscar o seu nome emprestado é sinal que o nome dela já deve estar negativado, ou seja, sujo. Certo?

Então, imagine se ele vai cuidar do seu nome, já que ela nem cuidou do dela. É lógico que não.

E não adianta fazer cara feia ao ler isso, tá bom? Se você é essa pessoa que pede o nome emprestado é melhor rever os seus conceitos agora mesmo porque você está na contramão!

É o que é mais grave, qual segurança que eu tenho ao emprestar o meu nome? nenhuma!

Ah, eu vou fazer um contrato, sim, mas você não é banco, não é financeira, então, nada de segurança.

Como é que você vai fazer um contrato? Isso quer dizer que se ela não te pagar, você vai fazer o quê? Não tem nada de garantia.

Mas, ela já está negativada, então, ficar devendo para você pode não significar muito para ela.

Ela não deve ter nenhum bem para fazer essa garantia.

Então, precisamos ficar muito atento e quando isso acontecer, o melhor mesmo a fazer é dizer não.

Mas, ajude a pessoa sim!

Não. E não porque você está cuidando melhor do seu nome quando você nega isso do que quando você empresta o nome.

Mas, podemos ajudá-la, sim!

Podemos buscar a causa que levou esse nome dessa pessoa a estar negativada ou estar com esse nome sujo.

Portanto, o caminho é pela reeducação financeira desta pessoa, mas não de emprestar o seu nome.

É aquela velha e boa história: você vai dar o peixe e nunca ajudá-la a pescar, entende?

Já teve pessoas que perderam patrimônio porque confiava naquela outra pessoa, era o seu super amigo, pessoa de anos de confiança, mas nada disso adianta… nem mesmo o arrependimento.

Porque quando se trata de nome, não tem tempo bom. O que tem é a responsabilidade de você honrar e nunca empresta-lo.

E quando isso acontece, você não só perde o dinheiro, você perde o amigo ou parente também. Então, no fim das contas, você está fazendo um bem para todos.

Enfim, para o seu próprio nome também.

Conheça os riscos ao emprestar seu nome para outras pessoas

Da próxima vez, reflita!

Mas, essa situação vai acontecer todos os dias, principalmente para uma compra de valor não muito agregado. Empresta seu cartão de crédito para comprar disso ou daquilo. É barato. Pago o mês que vem. E por aí vai.

É muito comum que isso aconteça!

Pense um pouco: se essa pessoa está pedindo isso é provável que ela já não tenha mais saúde financeira, que ela já esteja quase no seu ponto de desequilíbrio, que já não consegue honrar seus compromissos e está buscando um nome de um terceiro para honrar os compromissos dela.

E você muitas vezes entra porque não podia negar, essa pessoa já fez um favor uma vez.

Mas, por favor não entra nesse jogo, esse jogo é perigoso demais para você e para o seu bolso.

Já que você vai fazer uma ação doe esse valor para ela, é mais fácil. Pelo menos, você não terá problema dela poder retornar. Ou você dá o dinheiro ou não empresta, entendeu?

Se é uma pessoa que você tem muita gratidão a ela, então não empreste não. Doe para essa pessoa.

Você está sendo generoso, não criou expectativa e você deixou ela a vontade. Mas, não se esqueça é preciso que se combata a causa do problema financeiro.

De nada adianta a gente remediar, ela pega com uma pessoa, pega com outra e vai fazendo dívidas e não vai conseguir pagar.

Por isso que a educação financeira tão importante buscar pela causa do problema financeiro, talvez até investir num curso ou em um livro de educação financeira para sair de dívidas.

Os passos para sair das dívidas

Nós mesmos aqui no blog já demos várias dicas para quem realmente quer sair das dívidas e dessa situação tão incomoda. E acredite: não é pedindo o nome de outras pessoas, tá bom?

Um dos passos que citamos como mais importantes é ter uma planilha de controle financeiro. Não sabe o que é isso? Então, entenda:

você tem que ter uma planilha de gastos para saber para onde o seu dinheiro está indo.

Lá, você vai lançar todos os seus gastos, mas principalmente se você estiver nessa situação.

Isso é importante porque nós saímos do “achismo” e vamos direto para a realidade.

Você quer ver um exemplo prático?

Vamos supor que você gaste hoje R$ 25 por dia em almoço, então vai dar 22 dias úteis no mês, o que gera um gasto total mensal de R$ 550.

Você sabia que gasta mais de R$ 500 só com alimentação?

Então, geralmente a gente não sabe para onde está indo o dinheiro!

Então a gente começa o mês comendo japonês e termina o mês comendo, sei lá, o que der.

Entendeu? Para conferir outros passos para ajudar as pessoas a sair das dívidas, leia o artigo completo: 5 passos para sair das dívidas em 2019.