Emprestar dinheiro para amigos e parentes – Isso faz sentido?

Hoje o artigo é para falar sobre como agir diante da difícil situação que chega até você: “Você pode me emprestar dinheiro”? Você fica entre a cruz e a espada e não sabe muito bem se deve ou não emprestar dinheiro para amigos e parentes.

E agora, o que fazer?

Bons motivos certamente não faltam para discutirmos.

E para piorar a situação, quase sempre são pessoas queridas que solicitam sua ajuda para cobrir os custos de um acidente, salvar uma empresa com problemas de caixa ou viabilizar uma celebração importante em família.

Não é?

Fique tranquilo porque quase todo mundo que consegue se organizar financeiramente já passou ou vai passar por isso – é muito comum!

Ah, e ainda podemos falar dos filhos, que podem pedir a mesma ajuda para custear uma viagem de férias, um curso de artes ou algum programa mais oneroso de última hora.

Eles sempre têm motivos para pedir dinheiro emprestado.

Mas, você está mesmo a fim de ouvir qual é a melhor recomendação financeira para estes casos?

Evite, ao máximo, emprestar dinheiro a pessoas próximas de você.

Emprestar dinheiro para amigos e parentes não é um bom negócio – nem para o seu bolso, nem para a sua amizade, afeição, coleguismo.

Não, não é!

Por que não emprestar dinheiro para amigos?

As chances de sua boa intenção trazer problemas para você e para essa pessoa querida são muito grandes.

Os empréstimos envolvem uma relação de confiança na qual alguém transfere para outra pessoa parte dos frutos de seu sacrifício em troca de uma promessa de devolução.

Agora, se você quer emprestar dinheiro para amigos de alguma forma e acha que isso pode ser feito sem problemas, leia nosso bônus: o passo a passo para emprestar dinheiro para amigos.

Vamos ser sinceros, vai: você trabalhou anos a fio para juntar a sua grana, passou noites em claro, deixou de comprar muitos produtos que queria… e agora vai ter que emprestar dinheiro para amigos?

Não é uma questão de não ser altruísta.

Ao contrário! É uma questão de, primeiro, pensar em si próprio.

Vamos entender, antes de tudo, como funciona um empréstimo!

Isso ocorre quando solicitamos um empréstimo no banco, por exemplo.

Só que com a diferença de que lá no banco nós assinamos documentos com compromissos de devolução do dinheiro.

Só que pedidos de empréstimo entre pessoas próximas são sempre constrangedores e isso nos leva a sermos marcados por uma grande economia de palavras e pela falta de documentação.

Vai dizer que você nunca ouviu a frase: “Fique tranquilo, pague quando puder”.

Essa é uma expressão praticamente fatal!

E costuma ser usada por quem concede o empréstimo. E, na maior parte das vezes, fica por isso mesmo.

Saiba a diferença entre empréstimos e financiamentos!

Essa é uma consequência direta da própria relação que você tem com a pessoa.

O que fazer se não for para emprestar dinheiro para amigos?

Se você acha que o assunto está muito pesado ou doloroso, melhor parar com a leitura… Porque as coisas vão piorar!

A ausência de regras rígidas relacionadas ao empréstimo, diferente do que ocorre nos bancos, cria uma situação muito flexível, que cada uma das partes interpreta a seu modo.

Para uns, o pagamento é importante. Para outros, isso pode ser feito amanhã. Ou depois. Ou depois. Depois. Depois. Até cair no esquecimento.

Normalmente, o dinheiro é emprestado e não é devolvido.

E a relação saudável que existia antes sai totalmente prejudicada.

Quase todos os casos desse tipo acabam em arrependimento.

Se, por algum motivo, for estabelecido um empréstimo entre pessoas próximas, a única forma de preservar a qualidade do relacionamento é se a parte devedora for muito ativa.

Mas, é como achar agulha em palheiro.

Por isso, se você realmente quer ajudar uma pessoa querida, evite emprestar dinheiro… E…

Prefira doar os recursos que a pessoa precisa!

Nós avisamos que seria doloroso!

Doar os recursos?

Com objetivo de preservar a relação, é melhor você se propor a patrocinar as necessidades ou os sonhos dessas pessoas do que arriscar um conflito que pode minar de forma definitiva essa relação.

Se você acha que emprestar dinheiro para amigos vai corroer a relação (e vai mesmo), então, financie os projetos deles.

Doar recursos ou, preferencialmente, doar o seu tempo para ajudar a solucionar a emergência de quem você quer bem é o remédio contra isso.

Se a pessoa realmente tiver a intenção de retribuir, deixa a critério de ela devolver ou não.

Só não conte com isso, para não afetar a relação, está bem?

O assunto sobre emprestar dinheiro a amigos está bom.

Mas, antes que vocês pensem que somos solitários ou egoístas, criamos um tópico a mais para falar sobre enriquecimento.

E, sim, ninguém enriquece sozinho!

Emprestar dinheiro para amigos

Ninguém enriquece sozinho

Compartilhar ideias, loucuras e recomendações.

Essa é a dica.

E foi essa atitude que ajudou milhares de pessoas a atingir seus objetivos.

Trocas de informações e sugestões sobre investimentos financeiros são importantes para preservar o conhecimento e aprender sempre mais.

Essa prática de dialogar para melhorar o uso do dinheiro tem que seguir ao longo do tempo.

Hoje em dia, a informação sobre investimentos é barata e muito abundante.

Mas, são tantas as oportunidades disponíveis, que mesmo investidores experientes se sentem perdidos na hora de decidir onde aplicar os seus reais.

Por isso, ter com quem compartilhar ideias, dúvidas e opiniões facilita sensivelmente suas escolhas, multiplica suas reflexões.

Esse é uns dos motivos de tantos investidores começarem no mercado de ações por meio de clubes de investimentos.

Se você ainda não tem uma pessoa para compartilhar essas informações, provoque conversas sobre o tema.

Comece a falar sobre dinheiro com familiares e amigos. Aborde o assunto de forma informal e desinteressada.

Isso é muito mais importante do que simplesmente emprestar dinheiro para amigos.

Em pouco tempo você encontrará alguém que se sentirá aliviado em contar com você para compartilhar dúvidas e sugestões.

Bônus – o passo a passo para emprestar dinheiro para amigos

Antes que você diga que o passo a passo aqui citado não faz nenhum sentido, saiba que é uma visão de Bruce McClary, o vice-presidente de comunicação da Fundação Nacional de Aconselhamento de Crédito.

Por quê?

Antes de emprestar dinheiro para amigos, se pergunte: por que fazer isso?

Um dos motivos pode ser a sua adoração por ser uma pessoa generosa. O que é uma escolha e um motivo emocional.

Outro motivo pode ser o medo que a recusa pode causar no relacionamento – você vai se sentir egoísta?

“Nenhuma relação deve depender da abertura da pessoa em emprestar dinheiro para amigos. E se um ‘não’ for ferir isso, talvez a amizade não seja tão forte”.

A frase é de Khalfani-Cox.

Alternativas

Uma saída é pensar em alternativas para esse empréstimo amigável.

Isso vai mostrar que apesar de você não emprestar, você está preocupado com a situação da pessoa.

Logo, o importante é ser sincero e sugerir alternativas.

Cox fala em, por exemplo, sugerir a pessoa mandar arrumar o que está quebrado ao invés de comprar um novo – isso sairia mais barato.

Acordo

Se você decidir emprestar, então, o melhor é fazer um acordo escrito.

Nesse documento, inclua cláusulas e detalhes da transação.

A maior vantagem é que nada será esquecido com o passar do tempo e é uma forma te proteger judicialmente.

Prazo

Deixe sempre muito claro o prazo de pagamento. Além dos juros – o que é totalmente justo.

O ideal é estipular uma data final e especifica para o recimento das parcelas.

Aposentadoria

Agora, uma possibilidade praticamente inaceitável é usar o seu fundo de aposentadoria para emprestar dinheiro para amigos.

Isso é um erro.

  • E aí, o que achou desse passo a passo?
  • Você também tem o hábito de emprestar dinheiro para amigos?
  • Já teve alguma história que terminou mal?

Conte-nos essa história!

Com informações do Youtube