Confira 5 motivos para investir em empresas sustentáveis com ações na bolsa

ANÚNCIO

O novo investidor ou até mesmo os mais experientes que estão considerando a possibilidade de investir em empresas sustentáveis com ações na bolsa sabem que essa é uma tendência. Afinal, o assunto do meio ambiente importante para o mundo todo.

Agora, o que a gente precisa saber sobre essas empresas? Na internet, encontramos uma busca comum feita com a expressão: “vale a pena investir em empresas ambientalmente sustentáveis”? A partir disso, criamos esse conteúdo.

ANÚNCIO

A ideia não é apenas de citar os motivos que se tem para fazer isso. Mas, também mostrar as vantagens desse tipo de aporte. Para começar com as dicas, considere que precisamos analisar a empresa muito além do discurso que ela tem dado à mídia.

Quando se fala em ações, a forma mais simples é a de buscar pelo selo de ESG (Environmental, Social and Governance). Na prática, ele nada mais indica as empresas que estão preocupadas com fatores ambientais, sociais e também de governança.

1 – A preocupação dos jovens investidores

Só para trazermos dados relevantes para essa matéria, vamos conferir algumas informações. Alguns estudos têm mostrado que as pessoas nascidas após 1980 têm interesse em investimentos sustentáveis.

ANÚNCIO

Outro dado: nos próximos 10 anos, acredita-se que mais de 30 trilhões de dólares deverão ser transferidos para jovens, a partir de herança. E estamos falando dos investidores mais jovens.

Agora, se a gente considerar aqueles ainda mais novos, saiba que 88% deles (da geração millenials com alto patrimônio) estão revendo conceitos sobre o impacto dos seus investimentos. Além disso, 57% dizem que tomam decisão a partir do impacto das empresas.

E, por último, eles garantem que pensam muito se a empresa tem riscos como com denúncias, escândalos e problemas sociais ou ambientais. Logo, isso eleva o risco de prejuízo, na visão deles.

2 – A classificação dos investimentos no exterior

Outro ponto bacana para conhecer, se você está pensando em investir em empresas sustentáveis com ações na bolsa, é sobre ações do exterior. Por lá, há uma classificação que usa a base do ESG. Ou seja, envolve também questões ambientais das empresas.

Assim, um ótimo exemplo é a MSCI, que tem pontuação que vai de 0 a 10 e indica o quão preocupada com o meio ambiente a empresa está. Depois, a pontuação ainda vai para uma espécie de nota classificatório, sendo CCC (pior) e AAA (melhor).

A variação ainda passa por B, BB, BBB, A e AA. Um exemplo é o EWZ, uma espécie de índice Bovespa em dólar. Ele tem rating de BB, quando a gente considerada o MSCI. Então, o BB é como se fosse uma nota de 3,56 de um total de 10.

3 – O índice Dow Jones de Sustentabilidade

Esse índice é bastante importante porque ele foi o que inspirou a criação dos índices brasileiros, que vamos citar abaixo. Então, saiba que ele acompanha as empresas listadas na bolsa de Nova Iorque.

Logo, é conhecido pela sigla DJSI, sendo que acompanha o desempenho das empresas em questões ambientais, sociais e de governança. Atualmente, algumas empresas brasileiras fazem parte do índice mundial.

Por exemplo, o Grupo Natura e as Lojas Renner. Além do Banco do Brasil.

4 – O índice sustentável da bolsa bateu recorde

No final do ano passado, a gente viu várias notícias na imprensa sobre o índice sustentável da nossa bolsa, que bateu recorde de interesse. Para quem não sabe, o nosso índice é o ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial).

Para quem busca todas as informações para começar a investir em empresas sustentáveis com ações na bolsa, a gente conseguiu a lista de todas que integram o ISE na B3. Sendo assim, acompanhe abaixo a listagem em ordem de participação:

  • Grupo Natura,
  • Petrobras,
  • Lojas Renner,
  • Itaú Unibanco,
  • Telefônica Brasil,
  • Bradesco,
  • Klabin,
  • Lojas Americanas,
  • BRF,
  • CCR,
  • B2W Digital,
  • TIM,
  • Eletrobras,
  • Cemig,
  • Engie Brasil,
  • Fleury,
  • Weg,
  • Itausa,
  • Banco do Brasil,
  • Copel,
  • Braskem,
  • Duratex,
  • MRV,
  • Light,
  • Energias BR,
  • Cielo,
  • AES Tiete,
  • Movida,
  • Santander,

Todas as informações dessas companhias, assim como a porcentagem de participação e o sticker, podem ser vistos na página da B3.

5 – Outros índices de sustentabilidade na B3

Além do ISE, que analisa padrões ambientais e outros, a gente também tem outros índices da B3 que podem ser usados para que você conheça as empresas preocupadas com o meio ambiente e que estão listadas na bolsa.

Um deles é o ICO2 (Índice de Carbono Eficiente). Ele foi criado por iniciativa da B3 em parceria com o BNDES. Assim, indica as companhias com adoção ao controle de emissão de gases de efeito estufa, como o gás carbônico.

O ICO2 acompanha as empresas do IBrX-50, que é o Índice Brasil das 50 companhias mais negociadas na bolsa.

Entenda o mercado de ações hoje no Brasil e veja as empresas para investir pós-pandemia

Também na B3, nós temos o IGC (Índice de Governança Corporativa). Dessa forma, o nome já explica a ideia do índice, certo? Então, ele mede a transparência e a responsabilidade dos gestores das empresas que estão na B3.

As empresas sustentáveis para o longo prazo

Obviamente, para uma empresa ser perene e perdurar no longo prazo ela precisa de lucros. No entanto, o que a gente pode notar, após toda essa leitura, é que as companhias que se preocupam com o meio ambiente possuem também uma visão de futuro bastante interessante.

empresas sustentáveis com ações na bolsa

Isso faz com que muitos investidores pensem nelas quando estão montando uma carteira de ativos para o longo prazo. De qualquer modo, estudar apenas a sustentabilidade ou governança da empresa não é suficiente, mas pode ser o primeiro passo.

E você, tem alguma empresa do ISE na sua carteira? Já havia pensado nisso antes? Comente.

ANÚNCIO