Como se Tornar um Empresário Sucesso e Ficar Rico em 21 Passos

ANÚNCIO

Dizem que empreender é uma arte. E, sinceramente, não há como negar. Nessa arte, porém, decisões erradas e escolhas equivocadas podem fechar a cortina do espetáculo. Não Ter Bons Hábitos Financeiros ou Não Se Educar, por exemplo, fazem parte desses erros. Por outro lado, empreender da Forma Certa pode te fazer Ficar Rico.

É sobre isso que se trata este artigo: se tornar um empresário prospero. Selecionamos 22 Passos para você entender como conseguir fazer isso.

ANÚNCIO

Antes, porém, faremos uma breve abertura sobre a importância de empreender nos dias atuais, sobre o quão fundamental é ter um planejamento financeiro e também sobre algumas palavras-chaves que tem que estar na ponta da língua desses empresários de sucesso – como a contabilidade.

A Importância da Contabilidade para o Empresário

Seja pensando no lançamento de um produto ou no crescimento do empreendimento, a contabilidade é uma área essencial que vai garantir o sucesso ou o fracasso do negócio – independente, inclusive, do ramo de atuação.

Para alguns analistas, ela funciona exatamente como um farol que sinaliza o potencial que o empreendedor tem rumo ao sucesso profissional. Esse mesmo farol é que vai iluminar a rota dos negócios e a realização dos projetos.

ANÚNCIO

Logo, saber cuidar bem do dinheiro da empresa é tão importante quanto ter o produto mais inovador do mundo.

7 Passos para Reconhecer o Perfil de um Empreendedor de Sucesso

A diferença entre o sucesso e o fracasso do empresário passa pela análise dos números e dos recursos financeiros, que são feitos com balanços ou outras ferramentas. Portanto, quem não as tem ou não sabem como fazer, está fadado ao lado negativo da questão.

Ainda fazendo comparações didáticas, outros analistas comparam a contabilidade com a febre – a doença. Ela é apenas um efeito e não a causa e indica que algo não vai bem no corpo humano. No caso das finanças, se a contabilidade não está bem, quer dizer que o negócio pode não prosperar como poderia.

A Contabilidade como Objeto Transformador para o Sucesso

Voltando um pouco na teoria, o seu negócio deve ter um bom plano de negócios, onde devem estar claros os caminhos que serão trilhados – do sonho à realidade.

Para te ajudar nisso, existem ferramentas – como a Canvas e o Planeja Fácil, ambos do Sebrae.

A análise do fluxo de caixa da empresa pode indicar, por exemplo, algo em torno de 12 meses de antecedência. Assim, o empreendedor saberá em qual mês haverá sobra de dinheiro para ser investido em melhorias.

Da mesma forma, o Balanço Contábil pode informar os seus objetivos conforme o tempo – para curto prazo, no caso. Depois, ele indicará as metas a ser alcançadas – no médio e longo prazo. Isso facilita na hora de fazer ajustes.

Já o Planejamento Financeiro é o que vai fazer você ter um acompanhamento mensal do que foi previsto e do que está sendo realizado.

  • Quanto de dinheiro está entrando?
  • Para onde o dinheiro está indo?
  • Quais os investimentos mais urgentes?

Cuidar bem do dinheiro da sua empresa significa que você conhece quem trabalha no seu negócio. A contabilidade, por ora, permite que a gestão financeira se transforme em um ambiente de trabalho menos intenso e com mais sucesso.

21 Passos para Ser um Empreendedor de Sucesso e Ficar Rico

Todo empresário que conduz um negócio precisa atuar de forma a garantir não apenas sucesso pessoal, mas também o da empresa – que é medido em números. Os dois campos precisam estar entrelaçados, sendo que as conquistas empresariais devem vir do esforço pessoal.

Confira os passos.

1 – Educação é a Regra Número 1

A educação tem que ser pensada não apenas como forma curricular, de diploma. Ela vai muito além disso. Um MBA – especialização – é importante e vai te dar uma boa base para conseguir seguir adiante, porém conhecer a indústria onde você atua é tão importante quanto isso.

Para isso, pense sempre em cursos de reciclagem ou que vão, de fato, agregar valor ao seu conhecimento – e não apenas ao seu currículo.

Muitas vezes, conversar com um especialista em algum assunto pode se equivaler à anos de faculdade. Outras vezes não. O importante é sempre mesclar a forma de adquirir conhecimento – como na forma física, na forma online, presencial, à distância, na Escola, em Palestras.

2 – Vá Além do Horário de Trabalho

Se você realmente acredita no seu projeto, vai precisar entender que todo esforço será pouco para que ele seja alavancado. Um colaborador pode até achar ruim se fazer alguma hora extra na sexta-feira, mas você não deveria.

Trabalhar fora do horário de trabalho faz parte do que os analistas chamam de sacrifício.

Para isso, inclusive, você pode usar métodos mais atuais, tecnológicos, como a internet – onde há um mundo de informações.

No entanto, antes de terminar esse tópico, precisamos lembrar que você não deve deixar que o esforço extra prejudique outros aspectos da sua vida pessoal – como o lazer, a cultura. Você, em todo caso, vai precisar ter um tempo para recompensar o trabalho pesado.

3 – Tenha um Mentor

Independente da sua área de atuação ou do seu mercado, é necessário ter um mentor – que é aquela pessoa que vai poder te ajudar de alguma forma, com dicas e conselhos. É a partir dele que o empreendedor poderá criar uma boa rede de contatos.

Além disso, extraia tudo que você puder dele. Faça perguntas como:

  • Como Você Começou?
  • Qual Curso Frequentou?
  • Qual foi o Primeiro Trabalho?
  • Como Foi o Desenvolvimento Empresarial?

Se você ainda não se ligou de quem poderia ser o seu mentor, não precise ir muito além. Pense em alguém que atue na mesma função que você e tenha conhecimentos prévios, teóricos e intrínsecos sobre a sua atuação.

Pode ser, por exemplo, algum colega de trabalho mais experiente ou um amigo do seu pai. Pode ser aquele dono da empresa que você conheceu ainda quando era estagiário e fez uma visita até lá. Pode ser também o professor da faculdade, que tem um conhecimento infindável.

4 – Sempre faça Estágios

Seja humilde o bastante para levar em conta os aprendizados da vida acadêmica e faça estágios em grandes ou pequenas empresas. Nunca ignore cargos que não sejam remunerados, desde que eles sejam capazes de te dar uma base necessária para o seu futuro sucesso.

Conforme análise do mercado, os estágios costumam ser a primeira oportunidade para que estudantes ou recém-formados façam seus contatos e atuem como profissionais de mercados. Os cargos são menores, mas a porta de entrada para o mundo dos negócios.

5 – Faça uma Lista de Prioridades de Tarefas

Siga uma sequência e sempre complete a primeira tarefa antes de seguir para a próxima. Pode parecer uma tese simples, mas isso fará muita diferença no longo prazo.

O mais importante, porém, não é concluir todas as tarefas e sim conseguir identificar quais são as de alto valor – ou seja, mais importantes. São elas que vão trazer mais benefícios para você.

6 – Evite Procrastinar

No tópico acima (5), falamos sobre se orientar pelo nível das tarefas. Mas, isso não quer dizer que você tenha que deixar de fazer as mais simples. Afinal, elas não vão desaparecer sozinhas. E, nunca acumule essas tarefas – quando acumuladas, elas podem te deixar de saco cheio.

Portanto, a regra é: monte listas e mantenha toda a perspectiva. Depois, divida as tarefas em blocos menores e espalhe os aspectos menos agradáveis. Por fim, atente-se à sua agenda – organizando os trabalhos.

7 – Complete os Seus Projetos

Esse tópico também é para dar sequência ao que já foi visto até aqui: conclua as tarefas que começar.

Quando for realizar um projeto que é grandioso demais, avalie se está usando bem o seu tempo.

Se quiser saber se está na hora de abandonar algum projeto, então, pense: quantos projetos não finalizados você tem? Pode ser que agora seja a hora de seguir em frente e concluir o serviço.

Empreendedorismo: 8 tendências do mercado e 3 histórias surpreendentes de como ganhar dinheiro

8 – Assuma as Responsabilidades

Todo empresário que busca o sucesso tem que assumir responsabilidades – sabendo, inclusive, que nem sempre vai ser possível ganhar ou lucrar. Demonstre, no entanto, que está disposto a negociar de modo aberto e responsável todos os problemas.

Fugir das responsabilidades apenas para evitar os resultados negativos não te fará ter boa reputação e nem resultado.

9 – Considere o que é Importante para Você

Seja fiel ao seu intuito de perseguir algo que você tenha paixão em fazer porque isso é importante na hora de conseguir motivação para chegar até o fim. Os seus esforços sempre vão estar direcionados para algo que te deixará orgulhoso, além de tudo.

10 – Equilibre o Trabalho com a Diversão

Tudo que é de mais faz mal. Assim como o que é de menos. Logo, o equilíbrio é fundamental em toda área da vida e não seria diferente na sua vida profissional e de empreendedor. Busque equilibrar o seu trabalho com a sua diversão e isso te fará bem no longo prazo.

Quanto maior for a sua ambição (vontade de vencer na vida empresarial), com certeza, será maior também a sua carga horária de trabalho. Aí, vai prevalecer a sua paixão para cumprir as suas horas extras.

Leve em conta, no entanto, duas possibilidades:

  • Entrar de cabeça no serviço sem descansar o deixará estressado e menos eficaz, por isso, é preciso definir os limites e as pausas,
  • Não se considerar peça importante do seu próprio serviço pode te distanciar do trabalho a ponto de deixar de ganhar alguma produtividade.

11 – Nem Sempre Ser Perfeito é o Ideal

Ter um bom resultado – seja no produto ou no serviço – é sempre a melhor opção. Se for perfeito, melhor ainda. No entanto, ficar buscando sempre a perfeição pode te fazer procrastinar mais do que deveria – logo, você pode deixar de concluir o trabalho que iniciou.

O ideal é encontrar o equilíbrio que traga satisfação e resultados.

12 – A Comunicação é Fundamental

Quando você inicia um negócio novo, é importante que você seja presunçoso ao falar da sua carreira como algo muito importante, mas isso é bom – se você conseguir ser levado á sério pelos outros companheiros e colaboradores.

Evite os equívocos ao falar dos novos projetos. Se tem uma empresa, fale empreendimento. Se trabalha em casa, diga escritório. A questão não é mentir ou omitir, mas o fato de como você considera esses termos – jamais diminua os seus esforços.

13 – Faça Conexões

O termo “conexões” é muito usado em uma rede social atual – LinkedIn. Mas vale para a vida real também. Quando for se apresentar à alguém, use isso como oportunidade de networking e vendas. Você nunca sabe quando poderá aparecer um novo parceiro ou investidor.

Na mesma proporção, vale pensar em não se desfazer dessas conexões. Apenas em casos muito extremos.

O melhor exemplo é quando você sai de uma empresa. O ideal é evitar o famoso “falar tudo que pensa”, afinal, você nunca sabe quais serão as repercussões.

14 – Faça Contato com Pessoas

E não com produtos. A rede de contatos é essencial para o seu negócio dar certo. Nada substitui uma abordagem humana e calorosa, o que pode te tornar memorável para as pessoas.

Conforme pesquisas, quando uma pessoa se apresenta bem e deixa sua marca, os empreendedores ou recrutadores costumam pensar: “Qual cargo seria ótimo para ele”? ou invés de simplesmente pensar “Quem eu conheço que seria ótimo para tal cargo”?

Em certos casos, a autopromoção é a alma do negócio.

15 – Invista em Habilidades Interpessoais

Suas habilidades interpessoais podem te ajudar em todo tipo de serviço, inclusive, para fechar negócios e contratos. Alguns estudos já provaram que os empreendedores de sucesso são ótimos em habilidades sociais e cognitivas.

Portanto, leve em consideração os seguintes pontos:

  • Mostre que valoriza o trabalho dos outros,
  • Reconheça o que entendeu e fale isso com as suas próprias palavras,
  • Preste atenção nos sentimentos, palavras e linguagens corporal dos outros,
  • Seja um centro de conexões interpessoais e promova um ambiente pessoal positivo,
  • Assuma a liderança na resolução de problemas.

16 – Foque nos Clientes

O verdadeiro empreendedor precisa desenvolver bons relacionamentos com as pessoas que conhece, que usam seus produtos ou necessitam dos seus serviços. Nestes casos, a emoção é determinante e não, necessariamente, os preços.

17 – Colaboradores

Os seus funcionários são a sua rede de apoio e ela é totalmente necessária para que você alcance seu sucesso. Portanto, é fundamental contratar pessoas que tenham competência e os valores do seu negócio.

Na hora de contratar, não priorize uma fórmula homogênea e aposte em pontos de vistas distintos. Isso fará um bem danado para o seu negócio porque isso vai agregar inovação e experiência.

Além disso, é sábio ser cauteloso na hora de contratar amigos ou familiares – isso não costuma dar certo, a não ser que seja muito bem feito. O nepotismo sempre vai causar má impressão. Contrate, antes de qualquer coisa, pessoas qualificadas.

18 – Sobreviva

É uma brincadeira dita entre os grandes empresários – sobreviver quer dizer criar metas reais e não surreais – o que te faria quebrar a cara.

De forma geral, a ideia por trás de um negócio é fazer dinheiro ainda que seu projeto seja modesto. Portanto, é preciso foco e metas para sobreviver em um mundo tão cheio de concorrência e oportundiades.

19 – Pense no Futuro

A questão de investir no futuro é complexa porque envolve dinheiro. De um lado, você quer poupar o máximo possível e faz isso cortando os gastos. De outro, quer investir e melhorar a estrutura e o atendimento do seu negócio.

Apesar de tudo, se você quer ser guiado pelos grandes empresários, saiba que o recomendável investir em fatos como “salários de funcionários”, “estrutura do escritório” ou “divulgação do seu produto”. Isso tudo costuma gerar bons retornos financeiros no longo prazo.

Por outro lado, quanto aos gastos, evite aqueles mais exorbitantes, como os com carros ou ternos. Nem tudo que é caro é bom e vice-versa. A imagem é importante, mas cuidado com aquilo que é superficial.

20 – Riscos precisam ser Calculados

Todo negócio – como tudo que é desconhecido – gera surpresas e riscos. A diferença para ser um empreendedor de sucesso é saber calcular esses riscos e minimizá-los. Para este fim, o planejamento é sumamente importante para se preparar para possíveis emergências.

21 – Invista no que é Inesperado

As pessoas mais inovadoras conseguem perseguir ideias diferenciadas e que são consideradas, por muitos, como “loucas”. Para ter sucesso, vale a pena navegar pelo que é desconhecido. Boas ideias são raras e aquelas que são colocadas em prática mais ainda.

Aqui vale a máxima que diz que o fracasso não indica que a ideia estava errada, portanto, vale a pena reestruturar seu modelo de trabalho.

3 Motivos que os Empreendedores Precisam Saber Sobre o Mercado de Investimentos

1 – Rendimento da Poupança

A inflação, como é comum, tem variado durante os meses. Mas, em qualquer dessas variações, se você deixar o seu dinheiro lá, você vai estar descapitalizando. E, para a sua empresa, isso não é nada bom. Aliás, nem para a sua empresa, nem para você, nem para ninguém.

Isso tudo acontece porque em 2012 uma nova regra da poupança entrou em vigor e com isso, todas as vezes que a Taxa Selic estiver acima de 8,5% a poupança vai pagar apenas 6,5% ao ano, mais uma TR.

Você gostou desse assunto, né? Agora, se quer saber tudo sobre a poupança e os vários porquês de não investir nela, leia esses 2 artigos: 3 Motivos Para Não Investir na Poupança e Quantos Brasileiros tem Dinheiro na Poupança.

2 – Corretoras de Investimentos

Depois que escolher um investimento, assim como a pessoa física, a pessoa jurídica também precisa enviar alguns documentos para a corretora em escolha. Inclusive, selecionamos esses documentos:

  • Cópia do Contrato Social e última alteração contratual consolidada,
  • Cópia do Demonstrativo de Resultado (DRE),
  • Cópia do Balanço Patrimonial e
  • Cópia dos RG e CPF dos sócios.

Atenção: na maioria das corretoras só é possível investir por meio da conta da empresa, ou seja, não são aceitas transferências vindas das contas de pessoas físicas. Fiquem atentos à isso!

Atenção 2: É super, mega, blaster importante escolher uma corretora confiável. Sendo empresário, muito provavelmente você não vai poder se dedicar integralmente à esse negócio, por isso, sua corretora deverá ser super confiável.

Se você tem dúvidas de como escolher uma corretora, leia: Corretora de Investimentos: Como Escolher a Melhor para Você.

É importante que se escolha uma corretora de investimentos ao invés de um banco. Por quê? Os bancos vão oferecer, de todas as formas, outras formas de investimentos porque assim, eles vão lucrar mais. Se você dúvida disso, leia esse outro artigo: Em Ranking de 10 Empresas que Mais Valorizaram em 2016, 5 são Bancos.

3 – Melhor Investimento para os Empreendedores

Atualmente, existe uma infinidade de formas de investir o seu dinheiro, tais como as Rendas Fixas (CDB, LCI, LCA, Tesouro Direto) e as Rendas Variáveis (Fundos de Investimentos em Ações e Câmbio). Temos vários textos explicando cada um desses, mas o resumo para esse artigo é que a maior diferença entre ambos está no risco do investimento e no retorno do mesmo.

Para um empresário, em um primeiro momento, é claro que o mais indicado é um investimento que tenha um retorno consistente e que seja muito mais seguro, mesmo que ele não tenha o percentual de retorno mais alto.

Reprodução: Google
Reprodução: Google

Por exemplo, é possível entrar em um investimento que oferece excelente rentabilidade com o risco muito baixo, na qual, é possível remunerar o capital com a Taxa Selic (que até tempos atrás estava em 13,25% ao ano). Esse é um investimento que tem na base a liquidez e a segurança.

E, por isso, é o mais indicado para os futuros empresários, empresários ou velhos empresários. Estamos falando do Tesouro Direto, que tem como principais características:

  • Segurança
  • Alta Rentabilidade
  • Liquidez
  • Acessibilidade
  • Facilidade
  • Flexibilidade

Vamos ter um próximo artigo explicando, especificamente sobre o Tesouro Direto: o que é, como investir nele, quem pode investir, etc. Abaixo, está o passo-a-passo do Tesouro Direto para os empreendedores.

Com informações do dinheirama e wikihow

ANÚNCIO