13 regras para economizar na viagem de férias

O ano está só no começo, mas muitas pessoas já estão se planejando para a próxima viagem de férias (tem carnaval, páscoa, semana santa, semana do saco cheio e principalmente os meses de julho e dezembro).

Mas, será que existem regras para economizar nas viagens de férias?

Se você é do tipo de pessoa que adora fazer as malas e partir para o mundo, mas também não abre mão de um bom desconto, saiba que esse este artigo é ideal para você.

Para muitos, viajar é como investir dinheiro da forma certa… Só que sem cuidado, isso pode se tornar uma tremenda dor de cabeça (e o furar o seu bolso).

Para provar como é possível economizar durante uma viagem de férias, separamos algumas regras ditas por especialistas no assunto. Isso garante os melhores preços e tem a ver com a sua sobrevivência econômica durante o passeio.

1 – As altas temporadas

Se você tem a opção de viajar em baixa temporada e em um período que não seja de feriados, saiba que pode economizar um bom dinheiro (até 30% do valor).

A dica é se planejar para marcar as férias em datas menos disputadas e curtir uma viagem sem estragar o orçamento financeiro. Isso auxilia até mesmo na busca pelos melhores hotéis e pontos turísticos, que vão ficar menos concorridos.

Os meses mais baratos para viajar ficam entre o início de março e o maio ou entre setembro e novembro (exceto nos feriados). Nessas épocas, a maior parte das pessoas estão ocupadas com o estudo ou o trabalho e as companhias correm para atrair os turistas.

2 – Roteiro de viagem

Se você tem em mente quais os pontos turísticos que mais lhe agradam, então, faça um roteiro em cima disso e tente descobrir os dias mais baratos e as opções mais em conta.

Ter um bom roteiro de viagem é uma ótima ideia para quem quer economizar na viagem de férias, especialmente se o itinerário for agendado com antecedência.

  • É possível comprar ingressos pela internet?
  • Fazer reservas com segurança?
  • Pagamentos adiantados?

Tudo isso pode facilitar a sua vida e o trazer benefícios para o seu bolso.

3 – Passeios gratuitos

É durante o seu roteiro de viagem que você deve incluir os passeios gratuitos.

Existem muitos lugares que possuem parques, igrejas, feiras, galerias e museus que abrem suas portas aos visitantes sem que haja a cobrança de taxas.

Isso te ajuda a otimizar tempo durante a visita e dinheiro na viagem.

4 – Os pacotes de viagens

No mercado está em crescente os pacotes de viagens e eles devem ser considerados porque conseguem incluir a hospedagem e a passagem aérea, além de outros itens, por um preço acessível – claro que tudo precisa ser considerado.

Se os gastos cabem no seu bolso, vale a pena. O único cuidado é com as taxas cobradas, que podem corromper seu investimento. A saída é pechinchar e buscar alternativas.

Outra vantagem desses pacotes é que eles costumam adicionar passeios e tours pelas cidades, onde tudo já fica pré-agendado e colabora com o planejamento dos gastos com lazer.

5 – Comprar passagens com antecedência

Uma pessoa que age com antecedência tem uma vantagem muito grande em todas as áreas da vida porque ela fica preparada e prevenida. Com as viagens, acontece o mesmo.

Quem consegue se planejar a ponto de comprar as passagens com antecedência pode pagar muito mais barato por isso. As melhores tarifas estão em prazos que começam com 6 meses antes do dia do embarque.

Até o horário escolhido para a viagem pode influenciar no preço. Geralmente, terça-feira é o dia mais barato e aviões que decolam de noite também têm custos menores.

A saída, novamente, é pesquisar e fazer as contas para encontrar formas de economizar na viagem de férias com as passagens sejam aéreas ou terrestres (ou porque não, marítimas).

6 – As viagens em grupos

Viajar em grupo quase sempre é mais barato porque torna possível custear e dividir os gastos – seja com a viagem ou com o hotel, por exemplo.

Até as companhias dão desconto para quem indica pessoas e amigos. Os restaurantes também pode proporcionar essa benfeitoria econômica.

13 regras para economizar na viagem de férias
Reprodução: Google

7 – O cartão de crédito internacional

Esse cartão precisa ser levado muito a sério porque incide com uma taxa chamada IOF (Imposto sobre Operações Financeiras).

O que acontece é que os bancos usam o dólar como moeda de referência para o câmbio e é em cima dele que é cobrada a cotação do dia do faturamento do seu cartão de crédito.

Na prática é bem fácil entender: você fez uma compra em um dia em que o dólar estava valendo 3 reais e achou que economizou dinheiro na sua viagem. Mas, a fatura do cartão veio só 20 dias depois e aconteceu quando o dólar estava valendo 4 reais.

Daí adivinha qual foi a surpresa… Seu débito é feito em cima do dia da fatura e não da compra. E você terá que pagar sobre os 4 reais. Sua compra não foi tão vantajosa assim!

Entendeu? Por isso, a recomendação é evitar usar esse tipo de cartão.

8 – Dinheiro Específico

Acompanhar a situação econômica do país se for uma viagem internacional, é essencial. Para viagens pelas Américas e Ásia, é interessante levar dólares e no destino trocar pela moeda local.

Em alguns países da América Central e do Sul, é possível comprar as coisas com Real. Já na Europa…

“Na Europa, principalmente no leste europeu, é muito melhor levar Euro. Na Rússia e em diversos países da África também”.

“Se você levar em dólar, a probabilidade de ter que converter a moeda para o Euro e, depois, do Euro para a moeda local é bem maior. Nessa ocasião, você perde dinheiro”, afirma Marcela Lahaud.

9 – Tempo de Viagem

Se o assunto é tempo de viagem, qual é a duração ideal, que varia entre um preço não muito alto e o aproveitamento da viagem?

Para Lívia, depende do destino, mas, no geral, é possível aproveitar uma viagem com um final de semana prolongado por um feriado, por exemplo.

“Se for à Europa, aí vale pegar uns 5 dias de viagem, no mínimo, já que você vai perder 2 durante o translado.

Se a ideia é economizar e saber exatamente quando está gastando, é preciso fazer uma conta, dividir o custo total pelos dias em que ficou no lugar. “Quanto menor for o gasto, mais valeu a pena”.

10 – Peso da Mala

O sobrepeso na hora de embarcar pode te fazer gastar dinheiro, sabia? Mas essa não é a única preocupação, comenta Marcio Cimatti, que fala sobre outras dicas importantes.

“É importante saber o que vai encontrar na viagem para ver se a mala está de acordo com as dificuldades encontradas”. Isso se você for pegar um barco, por exemplo.

Fabrício Moura também fala sobre as malas. “Eu viajo só com a mala de bordo e já falei desse assunto diversas vezes”.

11 – As refeições

A comida é um item muito importante em uma viagem e pode ser determinante na hora de economizar dinheiro ou não.

Ninguém que vai para algum lugar diferente quer ficar sem experimentar as comidas locais, isso é verdade. Só que o que se sabe é que todos os restaurantes turísticos cobram mais caro para ter essa nomeação.

Algumas pessoas que viajam muito costumam dar dicas como evitar as ruas mais movimentadas ou não seguir apenas a recomendação do guia e buscar opções em aplicativos e sites.

Além disso, vale também frequentar feiras e mercados.

12 – As caríssimas lembrancinhas

Quem não se derrete quando recebe uma miniatura da Torre Eiffel? Ela realmente é brilhante… O que poucos sabem é o valor dela.

Por menor que seja, é cara justamente porque caíram no gosto dos turistas como forma de presentear e lembrar-se de seus amigos.

Uma forma de economizar na viagem de férias é se ligar às prioridades na hora de comprar esses presentes, aliás, será que tudo isso é mesmo necessário?

Uma caixa de música da França, um echarpe de Marrocos ou o berimbau da Bahia… Tudo isso (e muito mais) é muito significativo e cultural, mas tem um preço agregado.

13 – O básica da linguagem local

É muito comum que as pessoas desejem ir para outros países, em uma viagem de férias, mas não se importem em saber falar a linguagem local.

Claro que isso é possível, mas quanto mais você entender, menos prejuízo financeiro terá.

Ainda que vá para um país europeu ou africano, é aconselhável que se saiba do mínimo do inglês – considerando que é a língua mundial. Isso pode te ajudar ao pedir uma informação ou a comida no restaurante, por exemplo.

13 regras para economizar na viagem de férias
Reprodução: Google

Bônus – Aplicativos para Economizar na Viagem

Com informações do Canal “Um Bilhete, Por Favor“, selecionamos os 10 melhores aplicativos para economizar dinheiro durante a viagem, ou antes dela, como é o caso do 1º app, confira!

AirBNB 

É um serviços que permite que qualquer pessoa coloque a sua casa ou o seu quarto para alugar. Ele é disponibilizado em vários lugares do mundo, até mesmo em lugares internacionais.

É a melhor maneira de procurar um apartamento ou casa e fechar diretamente com o “anfitrião”. Nele é possível filtrar a busca, seja por número de quartos ou valor, por exemplo.

Trip Advisor 

É o maior site de avaliação de turismo do mundo. É um ótimo guia. Ele encontra os lugares que “estão perto de você”, por exemplo.

É um aplicativo geral, que pesquisa não apenas quartos e casas, mas sim, restaurantes, atrações, atividades, entre outros.

WorldMate 

É gratuito, mas tem a versão paga com mais funcionalidade. É um agente de viagens, que vai organizar toda “papelada” da sua viagem, como tickets e reservas, por exemplo.

Até a hora que você tem que devolver o carro, ele organiza. Para isso, basta enviar tudo por e-mail e ele organiza tudo para você.

SkyScanner 

Economizar com passagens é aqui: ele procura por viagens mais baratas em qualquer época do ano e para qualquer lugar.

A diferença é que você tem que pesquisa data por data, e aí, você consegue ver qual é o dia mais barato.

FoursQuare 

É para você encontrar o que você pode fazer perto de onde esteja. Tudo dividido por áreas: compras, restaurantes, vida noturna e outros.

Melhores Destinos 

Você encontra dicas de passagens também, além de pode verificar os melhores lugares. É um dos favoritos para passagens promocionais, segundo a blogueira Aysha Nynon.

Booking 

Aluga hotéis e faz reservas no mundo inteiro.

Currency 

É super útil porque converte a moeda, comenta outra blogueira, Ana Carolina Alves.

É um aplicativo que pode ser usado em todos os países porque converte todas as moedas. “Assim, você vai saber o que vai sair caro ou não”.

Moovit 

É como o Google Maps só que mais explicável, incluindo todos os tipos de transportes públicos.

“Ele indica o caminho a fazer, dependendo da sua escolha, seja a pé, de ônibus ou táxi”, comenta Alves.

RetailMenot 

É um aplicativo de desconto de cupom, mas só se você for para os Estados Unidos, diz Alves.

Com informações do ig, administradores