Como economizar no supermercado: 25 dicas para fazer compras sem gastar muito

ANÚNCIO

No artigo de hoje vamos falar de um tema muito importante na vida de qualquer pessoa: a economia de dinheiro. Quem mora sozinho, em casal ou em família grande precisa aprender como economizar no supermercado.

Então, sem mais demoras, confira cada uma dessas dicas agora mesmo!

ANÚNCIO

1 – Planejar o cardápio

Isso é essencial porque assim você monta uma lista de compras já sabendo exatamente o que você vai e o que você não vai comer durante a semana.

Portanto, a dica número 1 para quem quer aprender como economizar no supermercado é planejar o cardápio ou ao menos ter uma ideia do que será consumido ao longo dos dias e, se possível, ao longo das semanas.

Isso não tem a ver apenas com a economia de dinheiro, mas também com a sustentabilidade do planeta e não desperdício de alimentos.

ANÚNCIO

2 – A lista de compras

Assim que você fizer o seu cardápio da semana, aí sim você pode montar aquela bela lista de compras, pronto!

Você já tem exatamente o que você vai comer e não tem mais desperdício, também.

Esse é o ponto chave para economizar.

A lista de compras, por sinal, é um dos truques mais usados por quem quer ajustar a vida e as finanças.

15 Dicas Rápidas para uma Alimentação Saudável e Econômica

3 – Organizar a lista

A dica 3 é como você de organizar a sua lista de compras do supermercado.

E o conselho é: faça uma planilha!

Isso, uma planilha do excel mesmo, com células, fórmulas, números.

Para fazer a lista ter essa dinâmica e disciplina é importante.

Isso porque ela te ajuda a organizar as compras por setores do supermercado.

Assim, você vai muito mais rápido e evita ficar sentindo vontade de comprar coisas que você não precisa, justamente porque você não colocou na lista de compras anteriormente.

E assim você não fica andando de um lado para outro e evitando as tentações e a perca do tempo.

4 – Não vá ao supermercado com fome

Isso é comprovado cientificamente, tá bom?

Uma pesquisa divulgada oficialmente na Academia Nacional de Ciências dos Estados Unidos afirmou que se você vai com fome no supermercado, você vai gastar muito mais.

Então, para economizar dinheiro no supermercado, você já sabe: se alimente muito bem antes de ir às compras.

5 – Evite fazer compras semanais/diárias

Essa é uma dica meio que “psicológica”.

Porque quanto mais você vai ao mercado, mais vontade tem de comprar as coisas que não precisa, tá?

Resultado: não adianta você ter que ir ao mercado toda semana para poder aproveitar sempre as melhores ofertas.

O mais indicado pelos economistas é você fazer uma compra mensal com os produtos que serão necessários e ir repondo aos poucos, se julgar necessário.

Compras pontuais e rápidas podem fazer sentido, mas evite ao máximo ir ao supermercado todos os dias ou todas as semanas.

economizar no supermercado

6 – Compre no dia certo

Não adianta só fazer a compra do mês e ir repondo na semana para economizar dinheiro no supermercado.

Uma ideal é você saber escolher o dia certo também.

E analisar onde tem os melhores descontos para você aproveitar.

Por exemplo, tem muita rede de supermercado que faz promoções para comprar frutas, verduras e legumes nas quartas-feiras.

Assim como tem outros que fazem promoções de carne às segundas-feiras.

Então, seja financeiramente esperto e veja bem quando é que tem as melhores ofertas para você economizar dinheiro no supermercado.

7 – Faça uma variação de supermercados

Não adianta ficar indo no mesmo se você acha que os melhores preços estão em outro lugar.

Você deve acompanhar, por exemplo, os hortifrútis, os mercados de bairro, as feiras livres e todo local que dá para você garantir o melhor preço no supermercado.

O que acontece hoje em dia é que algumas redes fazem cartões de crédito ou cartões fidelidade justamente para fidelizar o seu cliente – com promoções e ofertas exclusivas.

Isso pode até valer a pena, mas cuidado para não ficar a mercê de um único lugar para fazer compras porque isso pode te inibir de conseguir economizar dinheiro no supermercado.

– no final do artigo vamos ter um bônus para falar disso!!

8 – Enxugue o carrinho

Em tempos de crise, não adianta ficar comprando caixas de bombons e guloseimas para satisfazer as crianças ou mesmo as suas próprias vontades.

O conselho de rei de agora é: corte tudo isso que vai te ajudar a economizar um bom tanto.

Aqui estamos falando em prioridade. E sim existe prioridade na hora de comprar comida também: o que é importante para você? Arroz, feijão e proteínas? Então, foque nisso.

As outras coisas que não vão agregar valor nutricional à sua dieta podem ser evitados!

9 – Ir direto aos produtos que você precisa comprar

Porque os supermercados…

Bom, eles são espertos demais, né.

Eles deixam todas as besteirinhas mais fáceis e mais acessíveis para você pegar.

Se você começar as compras passeando pelo mercado, você vai colocar um monte de besteira no seu carrinho.

Vá direto ao setor que você precisa!

E não fique passeando pelo mercado porque isso acaba encarecendo sua compra – que é o oposto de economizar dinheiro no supermercado.

7 Receitas para Reaproveitar Alimentos e Economizar Dinheiro de Forma Efetiva

10 – Considerar os “atacarejos”

É uma boa opção para quem está querendo economizar também.

A única questão é que às vezes os pacotes costumam ser muito grandes, né, o que acabam deixando de ser vantajosos porque vai haver desperdício.

Então, tente dividir essas compras com seus familiares se tiver como.

Ou, uma segunda alternativa é estocar esse produto desde que você saiba que vai usar muito.

E vai usar dentro do prazo de validade – sem deixar estragar.

11 – Linha própria de produtos

Essa opção traz uma boa economia financeira para o seu bolso.

Então, fica de olho nesses produtos!

Geralmente, eles são produzidos por grandes supermercados.

Mas, a escolha deve ser em cima do custo-benefício, que tem a ver com a qualidade e também com o valor.

12 – Programa de fidelidade

Já citamos um pouco, mas vale repetir, tá bom?

Entre nos programas de fidelidades dos supermercados porque assim dá para economizar.

Mas, preste a atenção!

Afinal, esses cartões têm que ser gratuitos, isto é: sem anuidades, sem taxas, sem impostos.

Se não, eles vão te cobrar um mundo de itens e qualquer coisa que vai te custar dinheiro, pode não valer a pena.

Por outro lado, se não tem custo nenhum, você vai ter como um benefício e aí sim pode até valer a pena para o seu bolso.

Geralmente, você vai juntando pontos e, depois, pode trocar por produtos.

Dessa forma você consegue descontos.

13 – Não se apegue muito as marcas

A gente acha que os produtos “de marca” são melhores.

Ou pensamos que o que é mais caro é melhor também.

Mas isso nem sempre é verdade.

Tem muita marca que você consegue substituir numa boa.

Elas têm a mesma qualidade e um preço bem acessível – o que faz o custo benefício ser totalmente valioso e importante e econômico.

Pode até ser que os melhores produtos, em termos de qualidade, sejam mais caros. Mas, cuidado, porque nem sempre, está bem?

Busque identificar o preço do valor, que são coisas diferentes.

14 – Deixe o filho em casa

Essa dica é polêmica!

Mas, não vamos nos abster, vamos encarar!

Deixar os filhos em casa na hora de fazer compras no mercado pode ser mais econômico sim.

E como estamos falando em economizar dinheiro, vamos listar essa dica.

Porém, do lado da educação financeira isso não é aconselhável porque você perde a oportunidade de ensinar seus pequenos a aprender mais sobre o dinheiro.

Tente fazer uma análise sobre a necessidade de economizar dinheiro no supermercado e o investimento que é ensinar sobre dinheiro para os filhos.

Aí é com você!

15 – Cheque as prateleiras

Checar às prateleiras dos produtos que estão perto da data de validade é importante ainda mais se você tem pressa ou não para usar tais produtos.

Por exemplo, se você comprar um produto que está com a data de vencimento próxima, você precisa ter a certeza de que você vai consumir ele antes daquela data final.

Aí sim, você aproveita porque o preço é bem mais baixo – ou pelo menos deveria ser.

16 – Ir às compras com cansaço e pressa?

Não faça compras se você tiver cansado e com pressa!

Ou com um ou com outro!

Por quê?

Porque você não vai ter paciência de ficar comparando os preços para encontrar os melhores negócios.

Cuidado que é fria!

Tire uma soneca antes, escolha um dia que é mais tranquilo para você e que tenha promoções. Vai até um lugar que tenha bom custo benefício… Tudo isso é importante.

13 Maneiras Eficazes de Fazer o Vale Alimentação Durar até o Final do Mês

17 – Cuidado com os pacotes enormes

Cuidado com o famoso “pague 2 e leve 3”!

Os pacotes enormes podem parecer uma ótima forma para economizar dinheiro no supermercado porque a gente acha que está fazendo uma economia daquelas.

“Vale a pena a oferta”.

Claro que essa impressão dá: porque o produto individual sai 3 reais, mas se comprado em um pacotão com 30 unidades, vai sair 2,20 reais.

Mas, pense de outra forma: e se você não usar os produtos e a maior parte deles estragar ou vencer antes? Aí já não vale mais a pena!

Na real, se isso acontecer você fez um gasto que não precisava e acabou gastando mais dinheiro que podia.

18 – Fique de olho nas gôndolas

Os supermercados mais “espertinhos” costumam colocar na altura dos nossos olhos os produtos mais caros, mais legais ou os que mais precisam ser vendidos.

Isso quer dizer uma coisa simples: que aquela é única opção de você ficar na ponta do pé ou dar aquela abaixadinha para achar um bom negócio ali, um produto mais barato.

Porém, nem todo produto que fica na altura dos seus olhos é o melhor e nem o mais barato. É por isso que você tem que olhar tudo: em cima e embaixo também.

Isso pode te fazer economizar dinheiro no supermercado porque você vai poder analisar vários produtos, de várias marcas, valores, tamanhos, pesos, etc.

19 – A escolha de supermercados

Escolha com cuidado os supermercados que você frequenta.

Se você acaba escolhendo uma loja que tem um padrão mais alto do que seu padrão de vida, isso vai traduzir em um gasto maior, concorda?

Mas, você também não precisa ir naquele supermercado que é mal cuidado e que falta higiene, tá bom?

O conselho é você reconhecer o seu padrão de vida, as suas necessidades e também conseguir encontrar as oportunidades em vários mercados.

Acredite: um mesmo produto pode estar mais caro simplesmente por estar uma loja de classe social mais alta ou em uma região chamada de “zona sul”, por exemplo.

20 – Cuidado com promoções

Cuidado com a promoção!

Atravessar a cidade para comprar um produto por um preço mais em conta pode te dar a impressão de economizar dinheiro no supermercado, mas nem sempre.

Isso vai depender da quantidade e da sua economia.

Tome cuidado: você vai ter que considerar também os gastos como locomoção, principalmente.

Então, não saia correndo atrás de qualquer promoção que vê por aí.

21 – O valor da compra

O que as pessoas mais ricas fazem na hora de ir ao mercado, sabe o que é?

É estipular um valor máximo para a conta que vai ser gasta.

Você vai colocando os produtos no carrinho, você vai somando e vê como está a sua situação.

Se você não sabe fazer as contas de cabeça, então, faz na calculadora do celular, que é super prático e acessível.

Isso porque assim você garante que não vai passar daquele limite pré-estabelecido.

22 – Supermercado cheio

Gente, toma cuidado com supermercado cheio!

Isso porque quando o supermercado está muito cheio, dá aquela sensação de urgência – tipo você precisa comprar primeiro antes que o outro compre, sabe?

E aí você acaba colocando o produto mais caro no carrinho sem pesquisar.

A gente perde um pouco o critério por causa da correria.

23 – O tamanho do carrinho

Cuidado com o carrinho porque você pega um carrinho enorme e você fica achando que comprou pouca coisa!

Daí acaba colocando mais coisa para encher o carrinho.

Isso tem a ver com seu psicológico também.

A dica é pegar um carrinho menor para ter a sensação oposta: “de que está cheio demais”.

Assim fica muito mais fácil garantir que você não passou do ponto.

24 – As ofertas

Ficar atento nas ofertas!

Fique de olho na mídia, no jornalzinho, nos aplicativos… Isto porque os supermercados fazem boas ofertas que você pode aproveitar.

25 – Comprar em diversos mercados

Para quem tem um pouco mais de tempo, você não precisa comprar todos os produtos no mesmo supermercado.

Você pode comprar um pouquinho aqui, o restante em outro lugar.

Assim você garante que vai garimpar os melhores preços!

economizar no supermercado

Vale a pena solicitar cartão de loja pela internet?

Separamos esse tópico para fazer várias abordagens rápidas, mas totalmente verdadeiras sobre os cartões de crédito das lojas.

São dúvidas comuns dos consumidores, questionamentos corriqueiros e tudo mais que você sempre quis saber e nunca te contaram. Confere aí!

Os limites de crédito são mais baixos

Você pode até solicitar cartão de loja pela internet, mas saiba que, de forma geral, os limites serão mais baixos do que um cartão de crédito comum, como os de bancos tradicionais ou digitais.

Então, definitivamente, você tem que saber para que vai precisar desse cartão.

Se for para compras altas, não vai adiantar muito.

Por sinal, nem adianta pegar vários cartões para somar, isso seria um erro gigantesco.

Planos de financiamento de produtos

As lojas também costumam oferecer cartões que tem a função de “financiamento” para as compras maiores e mais caras.

Eles parcelam a compra acima do valor do seu limite, só que você tem que se atentar à taxa de juros e outros custos que podem estar envolvidos.

Afinal, toda compra de longo prazo precisa ser muito bem planejada.

O pagamento integral da fatura

Pagar as faturas sempre em dia é o melhor comportamento para quem tem cartão de crédito.

Isso porque quando esse pagamento não acontece o banco compra juros por emprestar um dinheiro a você e você tem a chance de parcelar a sua compra.

“A taxa de juros usada na rolagem de dívidas do cartão de crédito é uma das mais elevadas. Se perceber que não vai conseguir quitar o valor, procure o banco e negocie um empréstimo no montante da dívida”, diz o economista Samy.

“Pague a fatura e passe a dever em outra modalidade, que provavelmente cobrará juros mais baixos”, completa.

Os benefícios não são eternos

De uma maneira geral, os cartões de lojas não têm benefícios eternos.

Isso quer dizer que se você fica 3 meses ou mais sem usar o cartão, pode ser que a empresa limite os seus benefícios ou simplesmente os corte.

O ideal, nesse caso, é colocar tudo em uma balança: será que vale a pena comprar apenas para manter os benefícios?

Cartão de crédito internacional

Outro cuidado é para com os cartões internacionais.

A facilidade aparece quando os clientes vão para outros países.

Nesses lugares, eles podem usar o cartão como forma de pagamento.

O que eles não sabem é que a fatura do cartão de crédito é feita em um dia diferente da compra. Logo, o valor final pode ser diferente e você vai acabar gastando mais.

Nessas compras também há a incidência do IOF (Imposto sobre Operações Financeiras).

Comodidade é tudo?

O que se sabe é que as pessoas que mais fazem cartões de loja são aquelas que dizem ter esse comportamento devido à comodidade dos benefícios e facilidades nas compras.

Mas, na real, sempre há verdades ocultas, como estamos mostrando neste artigo.

O ideal é levar em conta se a comodidade não está custando caro demais, mesmo porque nem todos os cartões de lojas são aceitos em todos os lugares.

Além das taxas e impostos, né.

Cartão de loja x cartão de crédito comum

Não há muitas diferenças entre um e outro.

Você pode solicitar cartão de loja pela internet assim como um cartão de crédito tradicional.

Além disso, os usos são parecidos também.

Até grandes bancos podem oferecer cartões sem anuidade, dependendo do seu relacionamento com a empresa.

Os produtos são mais caros no crédito

Talvez você nunca tenha notado, mas as compras feitas com cartão de crédito sempre são mais caras porque essa forma de pagamento inclui juros.

Aliás, você já viveu a situação onde um vendedor oferece um desconto para quem pagar o produto a vista, não é?

Portanto, o contrário também vale: compras a crédito são mais caras.

Em resumo, ainda que possa ser uma boa opção para parcelar compras, o cartão de crédito pode te fazer gastar mais por um produto que custaria menos se fosse pago no dinheiro em espécie.

Os juros do cartão de crédito são altos

Mesmo com a medida do atual presidente, Michel Temer, no final do ano passado, na qual reduziu os juros cobrados no cartão a partir do primeiro trimestre desse ano.

A taxa chegava à 475% ao ano, de acordo com o Banco Central.

Esse número representa um percentual de 200 pontos de aumento nos últimos 5 anos.

E para se ter uma ideia comparativa, outros países cobram valores bem mais baixos:

  • Peru (43,7%),
  • Argentina (43,29%),
  • Colômbia (30,45%),
  • Venezuela (29%),
  • Chile (24%),
  • México (23%).

Guia Completo sobre as Novas Regras do Cartão de Crédito: Quando Usar e Como Economizar Dinheiro!

Já comparando com outras opções, o cartão de crédito também é campeão:

  • Cheque Especial (329%),
  • Empréstimo Pessoal (161%),
  • Juros do Comércio (99%),
  • Crédito Automotivo (31%).

“Aqui no Brasil é praticamente impossível pagar o rotativo do Cartão. Mesmo sendo um crédito pré-aprovado, não deveria haver taxas tão abusivas”, afirma a economista da Proteste, Renata Pedro.

Portanto, aqui também não tem segredos: entrou em dívidas, esconde o Cartão de Crédito em um lugar que não vá achar tão cedo.

É verdade! Faça isso imediatamente.

O cartão de crédito impulsiona os consumidores

Está provado em pesquisas que o comércio oferece muitas oportunidades (através da estratégias de marketing) para estimular as compras que, tantas vezes, são desnecessárias.

Quando você está com um cartão de crédito na mão, a impressão que tem é a de que tem dinheiro para comprar o que quiser.

Mas não é assim que funciona porque o crédito só vai jogar para frente seu débito, mas ainda assim você terá que pagá-lo.

Se você tem algum instinto consumista, o ideal é evitar sair com o cartão de crédito na bolsa.

Em caso contrário, corre um risco desenfreado de gastar mais do que deve.

Cartão de lojas – como solicitar?

São muitos os cartões de loja hoje em dia, como de supermercados, lojas de roupas, farmácias, concessionárias, livrarias, etc.

E, para conseguir pedir o seu basta ir até a loja física ou simplesmente entrar no site oficial da companhia.

Meus caros, solicitar cartão de loja pela internet nunca foi tão fácil: você pode fazer isso com alguns cliques e descrição de informações pessoais.

Venda casada

Agora, cuidado.

Ninguém é obrigado a fazer um cartão da loja para comprar algum produto, está bem?

Isso seria uma venda casada, que é crime, conforme Lei.

Você, como consumidor, é livre para escolher a forma de pagamento que quiser, podendo ser outro cartão de crédito ou mesmo o pagamento à vista, em dinheiro.

A própria Proteste é “contra” esses cartões, mas recomenda que você só faça se realmente for útil para melhorar a sua vida financeira e, claro, sempre mantendo os cuidados necessários.

Contrato do cartão de crédito

Aqui talvez seja o tópico mais importante porque é onde tudo tem que estar escrito.

Sua segurança estará toda no contrato, principalmente com questões sobre juros, pagamentos, prazos, compras.

Para o Procon, o contrato firmado é um contrato de adesão, logo, as clausulas são todas expostas apenas pela administradora do cartão (o banco).

Por isso, é tão importante ler.

O cancelamento do cartão de crédito

Esse é um ponto que costuma causar muita dor de cabeça em vários clientes.

O importante é saber que, conforme o Procon, o contrato pode ser rescindido de acordo em comum com ambas as partes.

A administradora do cartão tem que disponibilizar um telefone para contato, com ligação gratuita e a opção de solicitar informações sobre o cancelamento.

Após a solicitação, a administradora tem que tomar as providências, como não emitir mais as faturas e nem mesmo com a cobrança de anuidade ou outro serviço atrelado.

Além disso, tem que disponibilizar um comprovante (por correspondência ou telefone).

O recebimento da fatura

O recebimento da fatura do cartão de crédito também é importante e vamos explicar por que.

De maneira geral, no Brasil, todas as faturas dos cartões de crédito são enviadas mensalmente aos consumidores e tem que demonstrar a movimentação financeira dele no período.

Nele também tem que estar a data de vencimento, valor total a pagar, valor para pagamento mínimo, encargos contratuais e o limite do crédito.

Hoje em dia, com o avanço da tecnologia, esse recebimento pode ser feito via online – por e-mail, celular ou outros meios.

O que não pode acontecer é a falta dessa fatura porque o atraso no pagamento acarreta em multa.

Logo, o consumidor tem o direito de pedir o ressarcimento da dívida.

Se a falta de envio permanecer por longos meses, o ideal é procurar o órgão de defesa ao consumidor.

Cartão de crédito sem a solicitação

Outro ponto que dá muita dor de cabeça é o envio do cartão de crédito sem que o cliente tenha solicitado ao banco.

Essa é uma prática totalmente abusiva e tem que ser informada ao Procon.

O mesmo vale para quando o cartão múltiplo é imposto. Esse cartão é um que tem as duas funções: crédito e débito.

Descubra Como Sair das Dívidas Usando o Cartão de Crédito 

O consumidor não é obrigado a aceitar esse tipo de cartão e o banco não pode se negar a atender a solicitação de desmembramento dos cartões – sendo que a escolha é do cliente.

Renegociar as dívidas

Com a alta tecnologia do mundo moderno, existe um turbilhão de opções de renegociar dívidas.

Mas, o telefone ainda é o mais usado.

No entanto, o melhor conselho é aquele que diz para fazer isso pessoalmente.

O telefone, neste caso, torna-se totalmente impessoal, sem que o atendimento leve em conta as argumentações claras do consumidor assim como do gerente do banco ou de quem estiver renegociando.

Além do mais, por telefone, a atendente tem a VERDADEIRA função de insistir no pagamento do valor mínimo da sua fatura, o que é péssimo para você, já que só vai aumentar o problema.

A saída mais viável é ir até o banco pessoalmente e abrir o jogo.

Revele sua dificuldade, mas nunca sem deixar transparecer o seu medo. Imponha-se diante do atendente.

Mostre que você sabe dos seus direitos e que sabe também que o banco precisa ajustar a dívida com a sua necessidade.

Com informações do Youtube

ANÚNCIO